28
Seg, Set

Policiais civis encontraram o acusado no município de Itaboraí - Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

A equipe da Delegacia de Atendimento à Mulher (Deam) do Centro do Rio cumpriu, nesta sexta-feira (25), mandado de prisão contra um homem pelo crime de atentado violento ao pudor. Ele é acusado de abusar sexualmente da própria filha, quando ela tinha apenas 8 anos.

O crime aconteceu em 2003, em Nilópolis, na Baixada Fluminense. Os policiais civis encontraram o acusado no município de Itaboraí. Ele estava foragido desde julho de 2015, quando foi condenado a sete anos e seis meses de prisão.

Carlos Alberto Chaves de Carvalho assume a pasta de Saúde e Comte Bittencourt a de Educação - Foto: Rogério Santana/Governo do Rio

O governador em exercício Cláudio Castro nomeou o médico Carlos Alberto Chaves de Carvalho para o cargo de secretário de Saúde, no lugar de Alex Bousquet; e o professor Comte Bittencourt, que comandará a Secretaria de Educação. As nomeações serão publicadas em edição extra do Diário Oficial desta sexta-feira (25).

"Agradeço a dedicação de Bousquet à frente da Secretaria de Saúde, durante um dos períodos mais difíceis da história do nosso estado. Seu trabalho não será esquecido", afirmou Cláudio Castro, aproveitando para dar as boas-vindas a Carlos Alberto no Governo do Estado.

Sobre a mudança na Secretaria de Educação, o governador em exercício declarou:

"O Comte tem uma brilhante trajetória e contribuição relevante na área da Educação. Ele chega à nossa equipe para somar com sua expertise e perfil técnico".

Perfis dos novos secretários

Por quase uma década, Carlos Alberto Chaves de Carvalho foi supervisor do Gate-Saúde, Grupo de Apoio Técnico ao Ministério Público do Rio de Janeiro. Formado pela UFF e com MBA em Gestão de Saúde pela FGV, o médico pneumologista também foi responsável por reestruturar e dirigir as mais importantes unidades de saúde do Estado, como os hospitais Getúlio Vargas, Adão Pereira Nunes, Eduardo Rabelo e João Batista Cáffaro.

Comte Bittencourt é professor, foi secretário de Educação e vice-prefeito do município de Niterói e exerceu quatro mandatos na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), onde presidiu, de 2004 a 2018, a Comissão de Educação da Casa. Começou a vida política em Niterói, em 1992, cumprindo três mandatos de vereador até chegar à presidência da Câmara Municipal.

Proposta é que o governo financie a abertura de mais 140 leitos de Covid em cinco cidades - Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) iniciou nesta quinta-feira (24) a discussão de um acordo com as prefeituras de cinco municípios – Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Itaboraí, Nova Friburgo e Cordeiro – com o objetivo de ampliar a oferta de leitos de UTI para atender pacientes com Covid-19. A proposta é que o Governo do Estado financie a abertura de mais 140 leitos de Covid nessas cinco cidades, para fazer frente ao crescimento do número de internações pela doença verificado nas últimas semanas.

O secretário de Estado de Saúde, Alex Bousquet, explicou que as novas vagas previstas no plano serão gerenciadas pelo Sistema Estadual de Regulação (SER) e poderão ser usadas para atender os pacientes de cidades vizinhas, caso seja necessário.

"O cofinanciamento de leitos de UTI nos municípios servirá para que, ao invés de investir em hospitais de campanha, que são unidades cujo projeto tem início, meio e fim, possamos investir nos municípios, para que eles possam enfrentar melhor a pandemia e até atender às suas regiões. Foi a primeira discussão, mas muito em breve será fechado o texto da resolução e começará o repasse para enfrentamento à pandemia", afirmou o secretário.

Participaram da reunião os secretários municipais de Saúde Ana Beatriz Busch Araújo (Rio de Janeiro), Vânia Lúcia Vieira Huguenin (Cordeiro); José Carlos de Oliveira (Duque de Caxias), Júlio César de Oliveira Ambrósio (Itaboraí) e Marcelo Braune (Nova Friburgo); além de Valdilea Veloso, representando o Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas, da Fiocruz.

O chefe de gabinete da Subsecretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19, Danilo Klein, ressaltou a importância de ampliar o número de leitos neste momento.

"Há o mesmo movimento epidemiológico do começo da pandemia, com aumento de internações na capital, e há tendência de que o fenômeno se repita no interior do estado. É preciso reduzir os números de novos casos e internações, mas também investir em leitos de UTI para evitar a mudança da bandeira amarela, de baixo risco, para a laranja, de risco moderado", afirmou.

Vânia Lúcia Vieira Huguenin, secretária de Saúde de Cordeiro, explicou a relevância do repasse para o município de Cordeiro e sua região.

"Esses recursos darão mais segurança para os pacientes e para o processo de flexibilização do isolamento social. Há uma dificuldade muito grande, por conta da extensão territorial, de fazer a transferência de pacientes graves. Então, esses leitos são essenciais para salvarmos vidas", disse.

Recursos repassados pelo estado permitiram, há dois meses, a criação de dez leitos de UTI no Hospital Municipal Antonio Castro, em Cordeiro, o que atendeu também os moradores de Bom Jardim, Duas Barras, Sumidouro, Carmo, Trajano de Moraes, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto e Cantagalo.

Uma das vítimas do golpe chegou a perder cerca de R$ 100 mil para o bando - Foto: Divulgação

Após denúncias de lesados e investigações do setor de inteligência, policiais da 38ª DP (Brás de Pina) prenderam, ao longo do mês de setembro, 22 pessoas integrantes de uma quadrilha que praticava o golpe da casa própria. O grupo de estelionatários constituiu uma associação criminosa que vendia aos consumidores o sonho da casa própria. Uma das vítimas do golpe chegou a perder cerca de R$ 100 mil para o bando.

Alguns golpes, de acordo com o delegado titular da 38ª DP, Maurício Mendonça, eram praticados através de sites de compra e venda. Os criminosos seduziam as vítimas a investirem no negócio, oferecendo imóveis com preços muito abaixo do mercado e induziam aos compradores a depositarem em suas contas cerca de 5% do valor dos imóveis em questão. Após o pagamento, a vítima descobria que não havia imóvel e tampouco financiamento.

Dados da investigação feitas pela delegacia de Brás de Pina apontam que foram realizados mais de 100 estelionatos. Segundo o delegado Maurício Mendonça, as investigações prosseguem porque há indícios de outros golpes semelhantes praticados pela quadrilha. Após as primeiras prisões, cerca de 50 pessoas procuraram a delegacia alegando serem vítimas do golpe. O delegado pede que outras pessoas lesadas pelo grupo procurem a delegacia.

O delegado aconselhou as vítimas a prestarem atenção a detalhes que possam denunciar a ação do bando. Um dos conselhos é que o comprador desconfie imediatamente quando o valor do imóvel é muito baixo. Outra dica seria o comprador pedir antes de fechar o negócio para visitar o imóvel e verificar também se as financeiras funcionam no mesmo lugar há muito tempo.

Por ser menos visível que um helicóptero, o equipamento torna possível o levantamento de informações sem que possíveis o localizem com facilidade - Foto: Toninho Tavares/Agência Brasil

O uso de drones foi intensificado em operações da Secretaria de Polícia Militar nos últimos meses. As aeronaves são pilotadas de forma remota e transmitem imagens em tempo real, reforçando ações de inteligência, planejamento e coordenação de tropas.

Por ser menos visível que um helicóptero, o equipamento torna possível o levantamento de informações sem que possíveis o localizem com facilidade.

"O drone é usado na identificação de pontos sensíveis, barreiras, bloqueios, locais de encontro de criminosos, entre outros levantamentos. É uma ferramenta muito importante, e seu uso tem sido reforçado", destaca o comandante do Grupamento Aeromóvel, coronel Rogério Cosendey Perlingeiro.

Atualmente, a PM possui dois equipamentos, ambos adquiridos no período de ação do Gabinete de Intervenção Federal (GIF) no estado. A meta da corporação é equipar as Unidades de Operações Especiais e as convencionais da Polícia Militar com drones.

Em 2017, a PM criou o Núcleo de Aeronaves Remotamente Pilotadas (NuARP). Subordinado ao Grupamento Aeromóvel (GAM), o núcleo priorizou pesquisas para adquirir equipamentos de alta qualidade. Em 2018, a partir das especificações dadas, o núcleo recebeu do GIF dois sistemas remotamente pilotados.

A Polícia Militar do Rio de Janeiro realiza um treinamento de cinco semanas para habilitar policiais a pilotarem essas aeronaves.

O evento terá duração de uma semana e está previsto para ser realizado entre setembro e outubro de 2021

O Estado do Rio de Janeiro é destaque no desporto escolar e irá se fortalecer por ser a sede do retorno dos Jogos Escolares Brasileiros, o JEB’s, que irá acontecer em 2021. Os preparativos da competição estudantil já se iniciam neste ano, para o evento que terá organização da Confederação Brasileira de Desporto Escolar (CBDE), com suporte da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, e apoio do Governo do Estado do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Esporte, Lazer e Juventude.

O evento terá duração de uma semana e está previsto para ser realizado entre setembro e outubro de 2021. Serão disputadas 17 modalidades, com cerca de 7,5 mil crianças e adolescentes, dos 12 a 14 anos, aproveitando a estrutura dos Jogos Rio 2016. Das modalidades, 10 serão seletivas para os Jogos Sul-Americanos Escolares.

"O Rio de Janeiro tem vocação para receber grandes eventos, e estamos muito orgulhosos com a escolha para ser a sede do JEB’s, evento que sempre foi referência no segmento de competições estudantis. Será importante no momento de retorno devido a pandemia, e teremos um imenso prazer em receber os jovens de todo o país para que possam aqui desempenharem o melhor em suas modalidades esportivas, usufruindo de equipamentos esportivos diferenciados", comenta o Governador em exercício, Claúdio Castro.

Os Jogos Estudantis Brasileiros (JEBs) foram a primeira competição de cunho escolar de abrangência nacional, criada em 1969. Ao longo dos anos a competição passou por mudanças de nome e formato, ficando um período sem ser realizada. Em julho de 2020, o anúncio do retorno dos JEB’s foi motivo de comemoração entre profissionais de educação física e jovens atletas em idade escolar.

"Contar com a realização do JEB’s no Rio de Janeiro reforça a disseminação dos valores do esporte entre os adolescentes e jovens. São em competições como esta que são identificados potenciais atletas de alto rendimento, além de contribuírem no espírito de coletividade e na boa formação de cidadãos", comenta Felipe Bornier, Secretário de Estado de Esporte, Lazer e Juventude.

A remuneração e as exigências para cada função são variáveis e devem ser consultadas no programa Sine - Foto: Moskow/Governo do Rio

A Secretaria de Estado de Trabalho e Renda do Estado do Rio divulga 665 oportunidades de trabalho nas regiões Metropolitana, Centro-Sul Fluminense, Médio Paraíba e Serrana do Rio de Janeiro.

Na Região Metropolitana, estão sendo oferecidas 422 vagas. Entre elas, 60 para repositor de mercadorias, 20 para supervisor de vendas, cinco para nutricionista, 61 para pessoas com deficiência, entre outras.

No Centro-Sul Fluminense, há 100 vagas para garçom e auxiliar de cozinha.

Na Região Serrana existem 82 vagas. Entre as opções, 15 para vendedor, dez para empregado doméstico e 11 para técnico de suporte de TI.

Também são oferecidas 61 vagas – sendo 30 para pessoas com deficiência – na região do Médio Paraíba, entre elas para pedreiro, pizzaiolo e consultor de vendas.

As vagas são oferecidas na rede Sine-RJ e oferecidas aos candidatos de acordo com o perfil profissional cadastrado no programa.

A remuneração e as exigências para cada função são variáveis e devem ser consultadas no programa Sine. Para verificar as oportunidades, é necessário realizar o cadastro e acessar o programa pelos canais digitais empregabrasil.mte.gov.br ou aplicativo Sine Fácil.

Para esclarecimentos de dúvidas, os candidatos podem entrar em contato com a Central de Captação da Secretaria de Trabalho e Renda pelos e-mails: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Riotur também foi favorável à decisão da Liga - Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil

A presidente da Associação Independente de Blocos de Carnaval de Rua da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade do Rio de Janeiro (Sebastiana), Rita Fernandes, disse nesta sexta-feira (25) que o Fórum Carioca de Blocos, formado pelas principais ligas, decidiu que o carnaval de rua em 2021 está adiado enquanto não houver uma vacina contra a covid-19 e a imunização da população.

Segundo a presidente da Sebastiana, que reúne 11 entre os mais tradicionais blocos do Rio, o anúncio da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) de adiar os desfiles das escolas de samba do grupo especial, que aconteceriam em fevereiro de 2021, é “super pertinente”.

“Para nós, é uma condição irreversível que a vacina já esteja presente e que a população esteja realmente coberta e segura. Sem isso, a gente acredita que não dá para fazer carnaval, seja carnaval de escola de samba ou carnaval de rua. O carnaval fica impedido de acontecer em 2021 não havendo a vacina”, afirmou.

De acordo com ela, o Fórum Carioca de Blocos vai aguardar os órgãos de saúde para tomar uma decisão em relação a uma nova data para os desfiles. “Não temos uma data para anunciar para fazer o carnaval de rua. Sabemos que, depois de julho, já não faz sentido, fica impossível até pelos calendários da cidade. Vamos aguardar até o fim do ano para tomar uma decisão inclusive em relação ao anúncio de uma nova data”, acrescentou.

A Riotur também foi favorável à decisão da Liesa e declarou que dará continuidade às conversas com a Liga para buscar alternativas para o planejamento do carnaval.

"A decisão da Liesa na plenária desta quinta, dia 24 é soberana, reflete a coerência dentro do cenário que vivemos e está de acordo com as conversas que o presidente em exercício da Riotur Fabrício Villa Flor de Carvalho e o presidente da Liesa Jorge Castanheira mantinham.

Ainda estamos em meio a pandemia da Covid-19, sem uma vacina e com as recomendações de se evitar aglomerações. Ressaltamos que daremos continuidade às conversas com a Liga Independente das Escolas de Samba para buscarmos, juntos, alternativas e soluções para o planejamento de um carnaval seguro".

Liesa

A decisão da Liesa foi tomada na noite de quinta (24), durante reunião entre representantes das agremiações. De acordo com o presidente da entidade, Jorge Castanheira, como ainda não se sabe se haverá uma vacina até o carnaval, não haverá tempo hábil para as agremiações se prepararem.

No entanto, ele destacou que, por enquanto, os desfiles não foram suspensos, apenas adiados. A Liesa continuará acompanhando a situação da pandemia e fará novas reuniões para decidir se será possível realizar os desfiles em uma nova data em 2021 ou se o evento terá mesmo que ser cancelado.

Segundo os organizadores, o programa é o maior projeto de conectividade em favelas já feito no Brasil

Depois de ser lançado na Favela de Heliópolis, em São Paulo, o projeto Mães da Favela ON será inaugurado nesta sexta-feira (25) na Favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, numa ação conjunta da Central Única das Favelas (Cufa), Comunidade Door e Alô Social.

Segundo os organizadores, o programa é o maior projeto de conectividade em favelas já feito no Brasil e pretende levar internet gratuita para dois milhões de pessoas até julho de 2021.

Trata-se de uma continuidade da iniciativa Mães da Favela, lançada em abril, após o início da pandemia de covid-19 no país. No Mães de Favela, é feita a distribuição de cestas básicas, físicas e digitais, nas mais de cinco mil favelas brasileiras onde a Cufa tem atuação. A seleção das mães é feita pelas lideranças regionais da instituição, de acordo com a priorização por necessidade.

Depois do Rio, o programa se expandirá por todo o Brasil. Segundo a organização, para que a plataforma seja aproveitada como uma ferramenta de retomada econômica e educacional, o projeto terá como foco o acesso aos conteúdos voltados à educação e ao empreendedorismo.

A ação vai disponibilizar conexão aberta à internet em diversos pontos de 150 complexos de favelas nos 26 estados e no Distrito Federal, além da distribuição de chips da empresa Alô Social, em parceria com a TIM, para as 500 mil mães previamente cadastradas.

Dificuldades corriqueiras

De acordo com o fundador da Cufa, Celso Athayde, a iniciativa nasceu a partir do relato de mães atendidas que, além das dificuldades corriqueiras e as impostas pela crise da covid-19, veem seus filhos sem a opção de se adequarem ao ensino remoto imposto pelo isolamento social por não terem os equipamentos necessários ou internet disponível para as aulas.

“É claro que eu penso muito na educação das crianças, mas quem conhece esta realidade de perto sabe que, muitas vezes, enquanto a mãe do asfalto está preocupada com o reinício das aulas, as mães da favela estão tentando salvar a vida dos filhos naquele dia. Manter as famílias conectadas é uma necessidade de sobrevivência", disse Athayde, em nota.

A instalação dos pontos de wifi livre ficará a cargo da Comunidade Door. A coordenação da curadoria e chancela do projeto fica por conta da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), que apoia o Mães da Favela desde a sua criação com patrocínio do Instituto Unibanco.

Oito parlamentares já demonstraram interesse - Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) abriu as inscrições para os deputados que quiserem se candidatar a uma das cinco vagas da Casa no tribunal misto que vai decidir o impeachment do governador afastado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel. As exigências foram publicadas nesta sexta-feira (25).

Os interessados podem se inscrever até até as 14h30 da próxima terça-feira (29), dia em que os deputados que farão parte do tribunal misto serão escolhidos.

Na segunda (28), Cláudio de Mello Tavares, presidente do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), vai sortear cinco - de um total de 180 - desembargadores que também irão compor o tribunal misto. Apenas magistrados que estiverem de férias, licença médica ou afastados não participam do sorteio, além do presidente do TJRJ.

O tribunal misto será formado por cinco desembargadores e cinco parlamentares. Para que o processo seja aprovado, serão necessários sete votos dos 10 integrantes do tribunal misto.

Depois de constituído, o processo terá 120 dias para conclusão.

São três vagas para o Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman e duas para o Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho - Foto: Divulgação/Vigilância Sanitária

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária e Controle de Zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde, abriu o processo seletivo para contratação de cinco médicos-veterinários para as duas unidades de atendimento veterinário da pasta. São três vagas para o Instituto de Medicina Veterinária Jorge Vaitsman, em São Cristóvão, e duas para o Centro de Controle de Zoonoses Paulo Dacorso Filho, em Santa Cruz.

Serão selecionados médicos-veterinários com foco em radiologia, ultrassonografia e ecocardiograma em animais de companhia. As inscrições vão até domingo (27) e devem ser feitas por meio de formulário on-line: https://bit.ly/32ZwxOA.

As vagas estão divididas da seguinte forma:

Para o IJV:

2 vagas para médico-veterinário (radiologia e ultrassonografia em animais domésticos)

1 vaga para médico-veterinário (ecocardiograma em animais domésticos).

Para o CCZ:

1 vaga para médico-veterinário (radiologia e ultrassonografia animais domésticos);

1 vaga para médico-veterinário (ecocardiograma em animais domésticos).

O candidato poderá concorrer a uma das vagas em uma das unidades. Após preencher corretamente o formulário da inscrição on-line, o requerente terá seu nome publicado no Diário Oficial do Município, com a nota correspondente, e será convocado para apresentar os documentos. Todos os detalhes e o cronograma estão disponíveis no edital (https://bit.ly/3mQe9Q4).

As contratações têm validade de um ano, podendo ser prorrogadas uma única vez, pelo mesmo período. A convocação e os resultados do processo seletivo serão publicados no Diário Oficial do Município.

Importante ressaltar que, conforme definição do Ministério da Saúde, não serão aceitas inscrições de profissionais a partir de 60 anos de idade ou que apresentem condições de saúde incluídas nos grupos de risco aumentado diante da incidência da Covid-19.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.