13
Qui, Ago

Previsão é que o serviço esteja concluído em um mês - Foto: Luciana Carneiro/Prefeitura de Niterói

A Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) iniciou o desassoreamento do canal de Itaipu. O objetivo é restabelecer a ligação do mar com a lagoa. O trabalho está sendo feito por equipes da Subsecretaria de Rios e Canais da Seconser e a previsão é que seja concluído em um mês.

De acordo com a secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), Dayse Monassa, as correntes marítimas levaram para o local a areia que foi depositada nas últimas ressacas. Aos poucos, a maré se desloca e carrega essa areia para o canal, que agora está sendo retirada e levada para as praias laterais ao canal.

“As equipes vão trabalhar diariamente, inclusive, aos sábados e domingos. A ação consiste na retirada do material que está impedindo a circulação do mar com a lagoa. Estamos repetindo a operação realizada no fim de 2019, quando houve o fechamento do canal. Este é um processo natural de depósito de areia”, explica a secretária.

A Prefeitura de Niterói está atuando para uma melhor gestão das lagoas na cidade em colaboração com o Instituto Estadual de Meio Ambiente (Inea). Vale ressaltar que o sistema lagunar é de responsabilidade do governo estadual legalmente. No entanto, em 2013, o Município assinou um contrato de cogestão das lagoas com o Estado e colabora no processo de recuperação do sistema.

De acordo com o comitê gestor de lagoas da Prefeitura, a abertura do canal foi realizada em 1979, com o objetivo de reduzir o espelho d’água da lagoa de Itaipu e fazer com que as trocas de água entre mar e lagoa se tornassem permanentes. Demorou 40 anos para ocorrer o impedimento deste fluxo, no caso de obstrução no fim de 2019. A prefeitura fez a retirada desta areia com máquinas para manter esta troca. E continua fazendo esta gestão adaptativa, analisando diariamente as variações de marés, depósitos de areia e ressacas.

 

Plataforma vai disponibilizar brindes exclusivos para comemorar o Dia dos Pais - Foto:

Um shopping inteiro na palma da mão – em qualquer lugar e a qualquer hora – para realizar compras e receber benefícios exclusivos. Atenta às tendências de comportamento do consumidor cada vez mais conectado e multicanal, o Plaza Shopping Niterói lança, a partir desse mês, o novo aplicativo que permite o cliente adquirir os produtos nas lojas do cadastradas do e- Plaza, plataforma de Marketplace do shopping, e receber em casa ou no trabalho em questão de poucas horas, usando apenas o telefone celular. O app ainda dá acesso ao VIVA, programa de relacionamento criado para oferecer ao usuário conteúdo personalizado, benefícios e vantagens mais do que especiais.  

A iniciativa reforça a estratégia digital da brMalls, que foi acelerada por causa da pandemia. O Plaza vai oferecer a comodidade e conveniência aos consumidores e a oportunidade para lojistas explorarem o e-commerce de forma estruturada, através do “e-shopping”. O marketplace está conectado ao Delivery Center – plataforma integradora de canais de venda – que registra o pedido, roteiriza o envio e realiza a entrega dos produtos no mesmo dia num raio de até 30km do empreendimento, para as compras realizadas até 17 horas. 

“O comportamento do consumidor mudou, está cada vez mais digital. Além disso, estamos nos empenhando cada vez mais como companhia na aceleração das estratégias digitais e de multicanalidade. Objetivo é oferecer mais um canal de compra para o cliente e reforçar o nosso compromisso com o lojista.” explica Rafael Montenegro, Superintendente do Shopping.

 

Para celebrar o Dia dos Pais, o Plaza Shopping Niterói, a partir desta semana, os clientes vão poder começar a acumular pontos para ganhar brindes exclusivos no programa de relacionamento do shopping. Na categoria 1 estrela o cliente automaticamente ganha um chope da cervejaria Noi. Na categoria 2 estrelas, consumidor poderá vai ganhar 2 cervejas artesanais Noi. Na categoria 3 estrelas, a premiação será um kit cerveja artesanal e uma taça personalizada Noi. Já na categoria 4 estrelas, o cliente ganhará 2 cervejas artesanais e um copo personalizado Noi. A retirada dos produtos vai até 14/08, na Praça de Eventos, localizado no 1°piso.

A adesão ao VIVA só pode ser feita através do aplicativo dos shoppings. O simples cadastro já faz o cliente se tornar um membro com acesso aos benefícios da categoria 1, a inicial do programa de relacionamento. O VIVA irá medir o engajamento do consumidor, que será classificado e recompensado por dois critérios simultâneos: valor gasto e quantidade de notas cadastradas. As compras realizadas pelo marketplace geram pontos automaticamente para avançar de categoria. Caso o cliente tenha comprado em loja física também poderá escanear a nota fiscal para contabilizar suas compras no programa.

A análise da pontuação para qualquer alteração de categoria será diária, considerando sempre o histórico dos últimos 3 meses. A interação com os clientes será feita por SMS, e-mail ou push no próprio aparelho celular

Nove ecopontos foram reabertos em Niterói, três em Petrópolis e um em Cordeiro - Foto: Divulgação

Em linha com a flexibilização do isolamento social anunciada pelo Governo Estadual, 13 dos 23 ecopontos que fazem parte do Programa Ecoenel para a troca de materiais recicláveis por bônus nas contas de energia, reabriram, seguindo todos os protocolos de higiene e medidas de distanciamento social.

Nove ecopontos foram reabertos em Niterói, três em Petrópolis e um em Cordeiro. Para preservar a saúde dos clientes, os ecopontos têm operadores para fazer o atendimento, pesagem dos materiais e entrega dos recibos com os bônus concedidos, seguindo todos os protocolos de higiene e segurança, como o uso de máscara, luvas, álcool em gel e orientações sobre o distanciamento mínimo. Os demais pontos de coleta reabrirão de forma gradativa.

Desde o início de 2019 até o fechamento do primeiro semestre deste ano, cerca de 2 mil toneladas de resíduos foram transformadas em mais de R$ 630 mil em bônus na conta de 9.456 clientes da empresa. Este número equivale ao abastecimento de energia de 4.702 casas populares.

Endereços e horários atendimento ecopontos:

· Niterói:

Horto do Barreto

Rua Dr. Luiz Palmier s/nº, Barreto, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Horto do Fonseca

Alameda São Boaventura 770, Fonseca, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Ilha da Conceição

Rua Jornalista Sardo Filho s/nº (Centro Social Urbano da Ilha da Conceição), Ilha da Conceição, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Cafubá

Av. Raul de Oliveira Rodrigues s/n° (Antiga Avenida 7, Quadra 172 - Lot. Cafubá), Piratininga, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Icaraí

Rua Jornalista Irineu Marinho 466, esquina com Avenida Ary Parreiras – Icaraí, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Itaipu

Rua O s/nº - Campo Belo (próximo à concessionária água e esgoto), Itaipu, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Santa Bárbara

Rua Dr. Luiz Felipe de Moraes Lamego 490, Santa Bárbara, Niterói - RJ

Horário: 8h às 12h e 13h às 16h

Ingá

Rua São Sebastião 12, Ingá, Niterói - RJ

Segunda a sexta: 8h às 12h e 13h às 16h. Sábado: 8h às 12h.

Leroy Merlin

Rua Carlos Gomes 65, Barreto, Niterói - RJ

Segunda a sexta: 8h às 12h e 13h às 16h. Sábado: 8h às 12h.

· Petrópolis:

Araras

Estrada Bernardo Coutinho 3435, Araras, Petrópolis - RJ

Segunda a sexta: 8h às 12h e 13h às 16h30. Sábado: 8h às 14h.

Mosela

Rua Mosela s/nº (em frente à Cruz Vermelha), Mosela, Petrópolis - RJ

Segunda a sexta: 7h30 às 12h e 13h às 16h30. Sábado: 8h às 14h.

Quitandinha

Rua General Rondon 400 (Praça do Quitandinha), Quitandinha, Petrópolis - R

Segunda a sexta: 8h às 12h e 13h às 16h30. Sábado: 8h às 14h.

· Cordeiro:

Cordeiro

Avenida Presidente Vargas 42/54 - Centro - Cordeiro – RJ

Segunda a sexta Horário: 8h às 12h e 13h às 17h

Sobre o Ecoenel

O programa que oferece bônus na conta de luz em troca de materiais recicláveis (papel, plástico, metal e vidro) é reconhecido pelo Ministério do Meio Ambiente como uma prática de referência para enfrentar os desafios da implantação da Política Nacional de Resíduos. Para aderir ao Programa, basta apresentar a conta de energia em um dos pontos de coleta e receber o cartão Ecoenel. Após o cadastro, o cliente poderá levar os resíduos pré-separados por tipo até o ponto de sua preferência. Lá, eles serão pesados e o valor do bônus creditado automaticamente na conta de energia. Cada resíduo tem seu valor em quilo, unidade ou litro e, caso o valor da bonificação seja superior ao total da conta, o excedente é creditado automaticamente na fatura seguinte.

Desde o início do programa até o ano passado, o Ecoenel beneficiou mais de 559 mil clientes, arrecadou 61 mil toneladas de resíduos e concedeu bônus de mais de 11 milhões nas faturas de energia dos clientes atendidos pelas distribuidoras em São Paulo, Rio de Janeiro, Ceará e Goiás Além disso, evitou a emissão de 22 mil toneladas de CO2 na atmosfera.

 

Usuários denunciaram a paralisação da circulação de duas linhas da Transnit - Foto: Arquivo / Marcelo Feitosa

Fiscais da subsecretaria municipal de Transportes da Prefeitura de Niterói constataram a ausência dos ônibus das linhas 28 e 29, após denúncia de usuários à imprensa sobre a paralisação da circulação de coletivos nos trajetos que ligam bairros da Zona Norte ao Centro. O consórcio Transnit, responsável pelas duas linhas, foi intimado pela subsecretaria a retomar a prestação do serviço. Caso não cumpra a determinação, receberá multa diária de R$ 1.400 até que os ônibus voltem a circular.

O Decreto Municipal que autorizou os consórcios a reduzirem as frotas de ônibus durante os estágios mais graves da pandemia de coronavírus não prevê a extinção de linhas regulares.

Município dará auxílio de mais R$ 1 milhão a artistas, coletivos e empresas que atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia - Foto: Divulgação

Niterói vai receber do Governo Federal R$ 3.120.870,53 de recursos provenientes da Lei Aldir Blanc, cujo objetivo central é estabelecer ajuda emergencial para artistas, coletivos e empresas que atuam no setor cultural e atravessam dificuldades financeiras durante a pandemia do novo coronavírus. A Secretaria Municipal das Culturas e a Fundação de Arte de Niterói já organizaram as aplicações a fim de beneficiar mais amplamente o setor artístico prejudicado com um aporte de mais R$ 1 milhão em novos editais.

A lei prevê, na linha II, subsídios a espaços artísticos e culturais entre R$ 3 mil e R$ 10 mil, regulamentados pelos estados, municípios e pelo DF. A Prefeitura de Niterói, através da Cultura, vai disponibilizar o valor de R$ 2.200.000 para esta linha.

“Teremos dois tipos de financiamento: para Coletivos Culturais, uma ajuda de R$ 3 mil por coletivo, e para Instituições Culturais, uma ajuda de R$ 5 mil por instituição”, explica Victor De Wolf, secretário municipal das Culturas.

Para ter direito é necessário possuir 12 meses de formação a contar de 01/06/2019, além de comprovar as atividades realizadas nos últimos 12 meses, demonstrando que teve a atividade interrompida por conta da pandemia. Mas como a verba é finita, serão priorizadas: as Zonas Especiais de Interesses Sociais (ZEIs) – áreas demarcadas no território para assentamentos habitacionais de população de baixa renda –; as que não tenham outro tipo de financiamento; quem possui atividade artístico-cultural como sua atividade prioritária; o maior número de agentes que componham o coletivo; o maior número de beneficiados pelo coletivo; e quem não tenha recebido outro benefício anteriormente.

A linha III, de acordo com a Lei Aldir Blanc, prevê editais, chamamentos públicos e prêmios destinados a atividades, produções e capacitações culturais. A SMC / FAN, levando em conta que, no mínimo, 20% dos recursos recebidos devem ser usados em ações como custeio de editais, cursos, prêmios, entre outras atividades, vai aplicar o valor de R$ 920.870,53 nesta linha. Para isso, será feito um edital, para pessoas físicas, no modelo de Bolsa, com valores de R$ 3 mil (bolsa individual) e R$ 5 mil (bolsa coletiva).

“Neste sentido, pessoas físicas, trabalhadores da cultura e residentes de Niterói poderão se inscrever. O objetivo do edital é financiar o desenvolvimento e a criação. Com isso, pretendemos preparar o setor para o pós-pandemia, promovendo o desenvolvimento criativo nesse período e o desenvolvimento de ideias. Diferentemente dos outros que já fizemos, neste não iremos financiar a execução final do projeto, mas sim o desenvolvimento das ideias para que, depois desta pandemia, possamos ter projetos estruturados”, afirma De Wolf: “Queremos dar o nome de ‘Prêmio Erika Ferreira’, em homenagem à artista da cidade que faleceu vítima da Covid-19”.

O secretário destaca que a gestão valoriza a Cultura e acredita que é um importante pilar para o desenvolvimento social.

"Além desta verba proveniente da Lei Aldir Blanc, o Município colocará mais R$ 1 milhão para novos editais, o que possibilitará a execução de um grande programa de retomada do setor cultural", finaliza.

Linha II - Coletivo Cultural é a comunidade, grupo, companhia, núcleo social comunitário, rede e movimento sociocultural com ou sem constituição jurídica, de natureza ou finalidade cultural, que desenvolvam e articulem atividades culturais em seus territórios e que comprovadamente seja de Niterói. Já a Instituição Cultural é a pessoa jurídica, de direito privado, sediada em Niterói, de natureza ou finalidade prioritariamente cultural que desenvolva e articule atividades culturais em seus territórios, como por exemplo: pontos de cultura, teatros, companhias e escolas de música, dança e artes, circos, cineclubes, centros culturais, casas de cultura, museus, bibliotecas comunitárias, livrarias e sebos, espaços culturais, centros artísticos e culturais, comunidades quilombolas e/ou outros espaços artísticos.

Proposta prevê pagamento de 50% dos salários e redução no valor da cesta básica - Foto: Marcelo Feitosa

Rodoviários de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá e Tanguá entraram, nesta quarta-feira (12), no terceiro dia de assembleias da categoria rejeitando, por ampla maioria, a proposta patronal de pagamento de 50% dos salários e redução no valor da cesta básica, que passaria de R$ 280 para R$ 120, como consequência das medidas adotadas pelas empresas para compensar a queda no faturamento com a pandemia do Covid-19. Embora ainda faltem cinco dias de assembleias, que ocorrerão até 19 de agosto, a tendência, de acordo com o Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac), é a manutenção desta posição pelos trabalhadores.

Nesta quarta-feira, 444 rodoviários das empresas Rio Minho, Rio Ita, Tanguá, Tanguaense, Fagundes e Expresso Rio de Janeiro votaram contra a oferta das empresas e aprovaram a proposta da base da categoria, que é de manutenção do Acordo Coletivo, que vigora até 1º de novembro, além de todos os benefícios, inclusive com férias e 13º salário integrais, e estabilidade no emprego por três meses. Os trabalhadores deixaram como margem de negociação a redução de uma hora diária de trabalho. O total de votos contra a proposta patronal é de, até a manhã deste terceiro dia de assembleias, 1.217, enquanto cem votaram a favor das empresas.

As assembleias foram convocadas pelo Sintronac para definir o posicionamento dos rodoviários diante de uma requisição do Ministério Público do Trabalho (MPT). O órgão, que também é mediador nas relações trabalhistas, solicitou ao sindicato uma resposta à proposta de classe patronal de redução salarial e de benefícios. As concessionárias de ônibus alegam que estão, em sua maioria, com apenas 60% de seu faturamento e algumas com 30%, portanto, não têm como arcar com suas folhas salariais.

Em abril, acordo firmado entre o Sintronac e as empresas garantia estabilidade no emprego, benefícios e o pagamento de 30% dos salários, enquanto os 70% restantes eram compensados pelo auxílio emergencial do Governo Federal. Em 31 de julho, o auxílio foi suspenso e não há aceno, até agora, por parte de Brasília, de sua manutenção. Com a retração das atividades econômicas nesta pandemia, a circulação de passageiros despencou drasticamente, afetando as companhias financeiramente. O Sintronac, contudo, entende que o trabalhador não pode ser prejudicado, pois o sustento de sua família vem de seu salário.

“O resultado das assembleias será encaminhado ao MPT e entraremos em nova fase das negociações. No entanto, pela disposição dos rodoviários em lutar por seus salários e se ocorrer um impasse e os governos não acenarem com um socorro à categoria, não está descartada a possibilidade de uma greve. Mas, se isso acontecer, todos os procedimentos legais serão adotados, inclusive com uma prévia comunicação às autoridades e, acima de tudo, à população”, afirma o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

Para evitar ao máximo aglomerações durante a pandemia, as reuniões foram divididas em grupos de empresas e estão sendo realizadas em dois turnos, às 10h e às 16h, em espaço aberto na sede social do Sintronac, no bairro do Sapê, Niterói. Há medição de temperatura em todos que acessam o local e o uso de máscaras e álcool em gel é obrigatório.

“O sindicato precisa das assembleias para definir a posição da categoria. Não pode se pronunciar isoladamente, seria antidemocrático e iria ferir a Lei e nosso Estatuto”, explica o presidente do Sintronac.

Até esta quarta-feira, ao longo de três dias, votaram nas assembleias rodoviários das viações Estrela, Galo Branco, Coesa, Alcântara, Icaraí, ABC, Mauá, Rio Minho, Tanguá, Tanguaense, Fagundes LTDA, Expresso Rio de Janeiro e Rio Ita. Nesta quinta-feira (13/8), será a vez dos trabalhadores das companhias Araçatuba, Pendotiba, Miramar, Fortaleza, Santo Antônio e Expresso Garcia; dia 14, Nª Sª do Amparo, Opção e 1001; dia 17, Ingá, Rosana, Transportes Peixoto, Brasília LTDA e Expresso Barreto; dia 18, Rio Ouro e Maravilha Auto Ônibus; e, dia 19, Auto Ônibus Asa Branca Gonçalense.

Desde março, o Sintronac tem solicitado, sem sucesso, reuniões com os governos federal e estadual e as prefeituras de sua área de atuação, além das empresas, pois já estava claro que ocorreria, com a pandemia, uma grave crise no transporte público, já debilitado pelo desaquecimento da economia, que gerou demissões em massa em vários setores e terminou por diminuir o número de passageiros.

“É o caso típico de uma tragédia anunciada. Se cortarem os salários dos rodoviários, como poderemos sobreviver? Se ocorrerem demissões, quem atenderá a população em um transporte público, que, pela Constituição, é um direito social? Em nossa base, durante a pandemia, 2 mil foram demitidos, mesmo com o acordo firmado com as empresas. Isso representa algo em torno de 25% das demissões do setor rodoviário em todo o País nesse período. A indignação da categoria é grande”, conclui Rubens Oliveira.

As pessoas estavam na área de mata do Parque da Cidade, em São Francisco, na Zona Sul da cidade - Foto: Divulgação/Rodrigo Soldon

Agentes da Coordenadoria de Meio Ambiente da Guarda Municipal Niterói e do Corpo de Bombeiros, resgataram, em ação conjunta, na tarde desta segunda-feira (10), três jovens entre 13 e 14 anos e um homem adulto, perdidos na área de mata do Parque da Cidade, em São Francisco, na Zona Sul de Niterói.

Após receberem informações do pai de um dos jovens que eles estariam perdidos, guardas municipais lotados na Coordenadoria do Meio Ambiente iniciaram as buscas com o apoio de uma equipe do corpo de Bombeiros. Após três horas e quarenta minutos, a equipe localizou os três jovens e um adulto que haviam se desviado da trilha original e estavam perdidos.

"As trilhas do Parque da Cidade estão totalmente sinalizadas, caso não a pessoa não veja nenhuma sinalização em uma trilha por muito tempo, é importante retornar”, explica Jociley Neves, responsável pela Coordenadoria de Meio Ambiente (CMA) da Guarda Municipal de Niterói.

Após o encontro, os Guardas Municipais orientaram a descida dos rapazes até o início da trilha. Caso alguém fique perdido na mata, o procedimento nesses casos é contactar a Guarda através do CISP, pelo telefone 153. A equipe da Coordenadoria de Meio Ambiente ressalta que as pessoas devem seguir a sinalização das trilhas da cidade e, sempre que possível, estarem acompanhadas de alguém que conheça a região.

Esta manhã, agentes atuaram no Terminal João Goulart - Foto: Marcelo Feitosa

Nesta quarta-feira (12), o Departamento de Transportes Rodoviários (Detro) realizou operação no Terminal João Goulart, em Niterói, verificando as condições dos ônibus intermunicipais. Entre 6h e 10h, os agentes aplicaram 10 infrações.

Durante a ação, os fiscais flagraram irregularidades como: mau estado de conservação dos ônibus, falta de selo de vistoria, problemas relativos à acessibilidade dos coletivos, além de descumprimento do Decreto n°47.108, que regulamenta a operação dos ônibus durante a pandemia da covid-19.

Para conter o avanço do coronavírus, as empresas devem seguir as normas de desinfecção dos veículos e disponibilizar álcool gel nos coletivos. Além disso, está proibido o transporte de passageiros em pé e o uso da máscara é obrigatório.

Na operação desta manhã, foram multadas as seguintes empresas: Auto Viação ABC, Expresso Rio de Janeiro, Rio Ita, Transturismo Rio Minho, Viação Galo Branco, Viação Nossa Senhora do Amparo.

Além das ações de inteligência, as reclamações registradas na Ouvidoria do Detro ajudam a nortear as ações. A população pode entrar em contato pelo telefone (21) 3883-4141, pelo e-mail - Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo WhatsApp Fale Detro (21) 98596-8545.

Programa engloba ações sociais, de prevenção à violência e de mediação de conflitos nas comunidades - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

O Plano Municipal de Segurança Pública de Niterói, conhecido como Pacto Niterói Contra a Violência, completa dois anos em agosto celebrando a redução dos índices de criminalidade em Niterói desde o seu lançamento, em 2018. Se no período de janeiro a julho de 2018, os indicadores do Instituto de Segurança Pública (ISP) registraram 1.259 roubos de veículos, no mesmo período de 2019 o número caiu para 312 em 2020. Impacto semelhante é percebido com os registros de roubos de rua. De janeiro a julho de 2018 o número era de 3.020 crimes, enquanto, em 2020, foram 928 ocorrências.

Os efeitos podem ser sentidos graças a programas como o reforço no policiamento de rua que conta com 488 policiais e agentes civis do Niterói Presente e do Proeis, em oito bairros da cidade, e o Cercamento Eletrônico, que alia tecnologia com trabalho de Inteligência entre as autoridades de Segurança Pública. São 506 câmeras de segurança, instaladas em todas as vias de entrada e saída da cidade, totalizando 21 pontos de monitoramento.

"O Pacto Niterói Contra a Violência, da Prefeitura em cooperação com as forças públicas de segurança tem produzido resultados extraordinários. Vamos seguir investindo em inteligência com o CISP, no Niterói Presente, no fortalecimento da Guarda Municipal e na prevenção. Nós estamos vencendo a batalha contra a violência em Niterói e chegamos aos menores índices de criminalidade dos últimos 20 anos graças a esse trabalho integrado", disse o prefeito Rodrigo Neves. "Niterói está no caminho certo".

Para o diretor do Instituto Cidade Segura Alberto Kopittke, que fez parte do planejamento do Pacto, a mudança de concepção de segurança pública torna Niterói um modelo de gestão na área.

“Em vez de ser um plano reativo e desintegrado, o Pacto é ativo e integrado. Ele envolve ações que vão da prevenção ao policiamento. Niterói passa a ser protagonista pela velocidade que implementa os projetos, pelos resultados alcançados e pelo volume de recursos investidos”, complementa Alberto.

O Pacto Niterói Contra a Violência também conta com a participação da população, que passou a denunciar mais após a parceria da Prefeitura com o Disque Denúncia. Só no primeiro ano de atuação no município, as denúncias aumentaram 14%. De setembro de 2018 a julho deste ano, foram registradas 6822 denúncias. Outro canal de comunicação é o número 153 que atende no Centro Integrado de Segurança Pública (CISP). A Guarda Municipal trabalha 24 horas atendendo, principalmente, reclamações e denúncias.

"O pacto é uma resposta concreta de política pública, elaborado de forma democrática e participativa, visando a diminuição dos índices de violência e a cultura de paz em nossa sociedade. Estamos fortalecendo a cultura da paz e a valorização da vida. Quando planejamos políticas públicas, pensamos em médio e longo prazo e essa política de segurança, com ênfase na prevenção à violência, elaborada com base em evidências científicas, necessitará, com certeza, desse prazo para sua melhor avaliação de resultados. Mas, em Niterói já estamos conseguindo resultados concretos e cada vez mais promissores de redução da violência. Como Pacto, estamos sempre em diálogo com a sociedade e abertos à participação dos niteroienses nessa construção coletiva em prol da paz", enfatiza a coordenadora geral do pacto, professora e cientista política Graça Raphael.

Um dos diferenciais do Pacto Niterói Contra a Violência é englobar uma série de programas não só de combate à violência, mas ações sociais e de prevenção. Um dos exemplos é o Programa Escola da Família, criado para fortalecer o vínculo afetivo da gestante com o bebê e com os familiares. Durante a pandemia, o programa continuou atuando em parceira com o Consultório de Rua. As gestantes em situação de rua foram acolhidas e os primeiros frutos foram positivos, de acordo com o depoimento das participantes.

Espaço Nova Geração

As crianças e os jovens também são protagonistas na prevenção à violência. Em dois bairros da cidade, eles ganharam o Espaço Nova Geração. A Prefeitura revitalizou os CIEPs do Fonseca e do Cantagalo e neles, 1.205 crianças têm aulas de esportes, música, multimídia, arte, literatura, dentre outras atividades. A Prefeitura de Niterói se reinventou na pandemia e as atividades permaneceram em um canal exclusivo no youtube. E, pensando no estado emocional dos alunos e dos familiares, foi criado, também, o Tele Acolhimento, com a escuta de psicólogos.

Jovem Eco Social

Os jovens também estão tendo a oportunidade de ampliarem o olhar para o meio ambiente, principalmente, para a região onde residem, através da inclusão social e econômica. Por meio de educação, profissionalização e práticas em projetos ambientais, o Niterói Jovem Eco Social, parceria da Prefeitura com a Firjan, 395 jovens, de 11 comunidades do município, estão sendo capacitados com aulas teóricas e práticas. Eles já visitaram os canteiros de mudas da Clin, a Estação de Tratamento das Águas de Niterói, o Horto do Fonseca e realizaram o replantio do Córrego dos Colibris, no bairro Peixoto, na região do Engenho do Mato. Durante a pandemia, as aulas se mantiveram. Para driblar a dificuldade de acesso à internet, os alunos receberam um kit multimídia, contendo um pen drive e um adaptador para celular com 32 aulas gravadas, além de uma apostila e uma ecobag. Eles recebem as orientações dos professores às segundas-feiras e nas sextas entregam os trabalhos obrigatórios.

Mediação de conflitos

O Pacto Niterói Contra Violência está levando a Mediação de Conflitos Comunitária para as comunidades, como forma de prevenção de crimes, como lesão corporal e ameaças. O Programa Rede Mediar lançou o Desatando Nós, em que especialistas escrevem texto trazendo à tona os tipos e benefícios da Mediação e, ainda, respondem em vídeos, as principais dúvidas das lideranças comunitárias e religiosas.

Em apenas 24 meses, o Pacto Niterói Contra a Violência resgatou a sensação de segurança nas ruas da cidade e alcançou índices de segurança pública que não eram registrados há mais de 20 anos. Tendo como prioridade a melhoria da qualidade de vida, foram recuperados cerca de 150 espaços públicos e os moradores voltaram a ter mais opções de lazer e de convivência. E, ainda, um projeto de infraestrutura urbanístico está previsto para ser iniciado ainda neste mês no Viradouro.

Para ampliar a participação da população, a Prefeitura disponibilizou o site pactocontraaviolencia.niteroi.gov.br. Nesta plataforma, encontram-se todos os projetos e programas e os canais de comunicação que recebem as sugestões dos moradores.

A iniciativa é uma parceria entre o legislativo municipal a ong Davida Casa do Bom Samaritano e a Clínica de Hemoterapia de Niterói - Foto: Divulgação/ Murillo Mello Neto

Em comemoração ao Agosto Laranja, mês de conscientização sobre a doação de medula óssea, a Câmara Municipal de Niterói será transformada na próxima terça-feira (18) de 9h às 16 horas num posto avançado para que as pessoas possam doar sangue. A iniciativa é uma parceria entre o legislativo municipal a ong Davida Casa do Bom Samaritano e a Clínica de Hemoterapia de Niterói. Os doadores devem agendar com antecedência o horário da coleta através do telefone 97165 6779.
“Anualmente nos empenhamos nessa causa. Aprovamos a lei que cria o Agosto Laranja em Niterói e procuramos desenvolver atividades que conscientizem o niteroiense a ser um doador não só de sangue, mas também de medula óssea e de cordão umbilical e a participação dos voluntários do grupo Davida é imprescindível”, afirma o vereador Paulo Bagueira, presidente da Câmara.

No mesmo dia, às 18 horas, a Câmara realiza uma audiência pública virtual para homenagear o trabalho do Davida Casa do Bom Samaritano e para marcar o Agosto Laranja. A sessão será presidida pelos vereadores Bagueira e Paulo Eduardo Gomes que preside a Comissão de Saúde e Bem Estar Social da Câmara de Niterói.
“Esse ano, por conta da pandemia, a sessão acontecerá virtualmente com transmissão ao vivo pela página da Câmara na internet e nas redes sociais do legislativo”, explica Bagueira lembrando que fará a entrega de uma moção de aplausos à presidente do Davida, Cristina Morgan Figueiredo, aprovada pela Alerj, ainda quando ele era deputado estadual.

Para ser um doador de sangue é necessário que a pessoa tenha entre 16 e 69 anos de idade, pesar mais de 50 quilos, estar alimentado e estar bem de saúde. Homens podem doar a cada dois meses e mulheres a cada três meses.

Mudança atende pedido do setor, que continuará tendo que seguir os protocolos de segurança e distanciamento social - Foto: Divulgação / Prefeitura de Niterói

Em pronunciamento nas redes sociais da Prefeitura, na noite desta segunda-feira (10), o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, anunciou que os restaurantes e bares de Niterói terão seu horário de funcionamento ampliado em uma hora a partir desta terça-feira (11). Os estabelecimentos poderão funcionar das 11h à 0h, cumprindo todos os protocolos de segurança e distanciamento social determinados pela Prefeitura de Niterói com base na ciência.

“A Prefeitura de Niterói, a pedido dos polos gastronômicos, aprovou esse pedido de extensão no horário de funcionamento dos restaurantes, com o aval do comitê científico. Poucas cidades em regiões metropolitanas estão conseguindo retomar atividades econômicas e, ao mesmo tempo, manter o controle da pandemia, como estamos fazendo em Niterói. Por isso, peço bom senso e espírito cívico aos comerciantes e cidadãos para que Niterói, unida, continue vencendo essa batalha contra o coronavírus”, afirmou o prefeito Rodrigo Neves.

Benefícios sociais - As recargas do mês de agosto dos cartões pré-pagos para os beneficiários dos programas Renda Básica, Busca Ativa e para os Microempreendedores Individuais (MEIs) começou no último sábado (8), com o depósito para os MEIs. No dia 9, foi a vez de todas as categorias profissionais do Busca Ativa, como quiosqueiros, catadores de recicláveis, artesãos, vendedores ambulantes cadastrados, entre outros. Os beneficiários inscritos no CadÚnico começaram a nesta segunda-feira e o calendário segue até o dia 12.  E as famílias de alunos da rede municipal de ensino não inscritas no CadÚnico terão o crédito efetuado nos dias 13 e 14.

Nesta segunda-feira foi efetuada a recarga para quem tem a letra inicial do nome de A até F. Na terça-feira (11), será a vez daqueles com iniciais de G até M. No dia 12, para pessoas com nomes iniciados de N até Z. Para os responsáveis de alunos matriculados na rede municipal não inscritos no CadÚnico, o depósito será feito no dia 13 para aqueles com as inicias do nome de A até J. No dia 14, para quem tem nome iniciado pelas letras de K até Z.  

As famílias que não estão inseridas nestes programas sociais e foram contempladas com cestas básicas entregues pelo Município irão receber a cesta a partir do dia 18 de agosto. A lista com estes beneficiários já está disponível no Portal da Transparência. O levantamento foi feito a partir de um trabalho conjunto entre a secretaria municipal de Assistência Social e as equipes do programa Médico de Família, que identificou as famílias que precisavam deste suporte.  

Boletim - A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informa que o Município tem 8.664 pacientes recuperados da Covid-19. Ao todo, a cidade registra 9.185 casos confirmados da doença e 120 pessoas em isolamento domiciliar sendo acompanhados pela Secretaria. Niterói registra 320 óbitos.

 

 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.