03
Qua, Jun

Estudo mostra que ações da Prefeitura e isolamento social freiam avanço do novo coronavírus em Niterói

De acordo com o prefeito Rodrigo Neves, o crescimento mais lento de casos e mortes por Covid-19 é resultado do isolamento social e das medidas implantadas pela Prefeitura nas áreas da saúde, economia, social e assistencial - Foto: Divulgação

Niterói
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times
Quarenta dias depois de registrar a primeira morte por Covid-19 no Estado, Niterói apresenta taxa de óbito a cada 100 mil habitantes inferior às cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias, Mesquita e Volta Redonda. Os dados são da área de epidemiologia e estatística da Universidade Federal Fluminense (UFF). O estudo, que considera os dados até 28 de abril, também calcula a taxa de letalidade de cada cidade, ou seja, o número de mortes em relação aos casos confirmados. A média do Estado é de 7,37%. Sete Municípios apresentam índice superior: Duque de Caxias (20,18%), São João de Meriti (10,81%), São Gonçalo (10,09%), Itaboraí (9,09%), Rio de Janeiro (8,21%), Nova Iguaçu (7,95%) e Mesquita (7,75%). Niterói aparece com taxa abaixo da média, com 7,09%.  

De acordo com o prefeito Rodrigo Neves, o crescimento mais lento de casos e mortes por Covid-19 é resultado do isolamento social e das medidas implantadas pela Prefeitura nas áreas da saúde, economia, social e assistencial. As primeiras ações do município entraram em vigor no dia 16 de março, com a suspensão das aulas e fechamento de equipamentos públicos e áreas de lazer. Depois, vieram iniciativas como restrição dos acessos à cidade, sanitização de comunidades e bairros, distribuição de 1 milhão de máscaras para a população e abertura do primeiro hospital exclusivo para tratar o coronavírus, o Hospital Oceânico.

“Todos os países que sofreram com essa pandemia tiveram dois meses críticos no ciclo de crescimento de casos. Aqui em Niterói, essa epidemia começou a se consolidar na segunda quinzena de março. Por isso quero aqui dizer a todos, de forma clara, transparente e verdadeira, que o mês de maio será dramático para o Brasil, o estado do Rio e para Niterói. E essas próximas duas semanas serão determinantes para vencermos essa batalha”, alerta o prefeito Rodrigo Neves.

Niterói chegou a 405 casos confirmados de Covid-19, com 166 pessoas em isolamento domiciliar em casa, acompanhadas pela Fundação Municipal de Saúde. Nesta quinta, houve o registro do 25º óbito. Há 55 pacientes com a Covid-19 internados em hospitais e a cidade contabiliza 159 pacientes recuperados.

“A partir desta sexta-feira, voltamos a restringir todas as atividades não essenciais na cidade e seremos ainda mais firmes na fiscalização para que todos fiquem em casa, preservando a própria saúde, de seus familiares e de todos os niteroienses”, destaca o prefeito. “Nosso isolamento foi prorrogado até 15 de maio, e é muito importante manter a quarentena para que Niterói consiga vencer esse inimigo invisível”.

Renda Básica Temporária –
 Os cartões do programa Renda Básica Temporária para famílias com crianças matriculadas na rede municipal de Educação e que não estão no Cadastro Único de Programas Sociais do Governo Federal serão entregues entre os dias 11 e 15 de maio. De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael, cerca de 11 mil famílias serão beneficiadas nessa nova etapa do programa. O secretário informou ainda que outras duas categorias também serão beneficiadas pelo programa.

“Os trabalhadores em bancas de jornal e motoristas de aplicativos residentes em Niterói também serão incluídos no programa Renda Básica Temporária. Estamos nos organizando para que os pagamentos sejam feitos até a segunda quinzena de maio”, explicou Axel. Cerca de 50 mil famílias já foram beneficiadas até o momento pelos programas sociais emergenciais da Prefeitura de Niterói.

Preservação de empregos – Além da proteção social, a Prefeitura de Niterói criou uma série de programas para a proteção dos pequenos e médios negócios da cidade. O Fundo de Crédito Niterói Supera, que vai oferecer financiamento para capital de giro para profissionais liberais, pequenas e médias empresas sediadas no município, já tem mais de 4.700 empresas cadastradas até o momento. A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, lembrou que, as inscrições seguem abertas no site da Secretaria de Fazenda de Niterói. Os empréstimos terão os juros pagos pela Prefeitura de Niterói, seis meses de carência e pagamento em até 36 vezes.

A secretária lembrou ainda que o programa Empresa Cidadã, em que a prefeitura vai pagar, por três meses, até nove salários mínimos para quem tem até 19 funcionários, terá o primeiro repasse para as empresas no próximo dia 5 de maio, beneficiando mais de 8 mil empregados. Além disso, cerca de 7 mil microempreendedores individuais já receberam a primeira parcela do auxílio de R$ 500, que será pago por três meses.

“Niterói criou uma série de medidas inovadoras para proteção dos negócios da cidade. Nenhuma cidade do Brasil teve tanta preocupação com a manutenção de atividade econômica. O isolamento social ainda é necessário para nos protegermos dessa pandemia e o apoio às nossas empresas fará com que elas consigam se manter de pé nesse período difícil e se recuperem assim que a atividade econômica for retomada”, afirmou a secretária.
Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.