14
Sex, Ago

Niterói recebe da China 80 novos respiradores para os hospitais

Novos equipamentos irão possibilitar expansão de leitos - Foto: Reprodução de vídeo

Niterói
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Niterói passa a contar com o reforço de 80 novos respiradores, que chegaram de Pequim, na China, na última sexta (29), para atender pacientes da covid-19.

 

De acordo com a Prefeitura, os respiradores irão reforçar o atendimento no Hospital Oceânico, unidade referência no tratamento do novo coronavírus. Os equipamentos chegaram de avião, no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro, e foram levados de caminhão ao hospital. Os respiradores deverão entrar em operação já nos próximos dias, o que proporcionará uma expansão nos leitos para tratamento da covid-19.

De acordo com o prefeito Rodrigo Neves esses novos equipamentos vão garantir o pleno cumprimento do Plano de expansão da retaguarda Hospitalar. Segundo o chefe do executivo, uma operação de guerra foi estruturada para evitar sobressaltos nessa conquista para Niterói. Em uma postagem em sua conta oficial no Facebook, o prefeito deu detalhes da chegada dos novos aparelhos e como eles irão acrescentar no combate a pandemia do coronavírus.

"Desde o início da epidemia da COVID-19, quando Niterói foi a primeira cidade a registrar óbito em 19/03, ampliamos com planejamento e técnica, em mais de 400% a quantidade de leitos para infectados pelo novo coronavírus na rede pública municipal. Poucas cidades fizeram isso no Brasil. Com seriedade e com base na ciência estruturamos e implantamos nosso Plano de combate à pandemia em Niterói. Esses respiradores e mais 1.300 profissionais de saúde garantem que vamos seguir salvando centenas de vidas! É Niterói unida vencendo a batalha pela vida contra o coronavírus!" disse a publicação"

 

Hospital Oceânico

Inaugurado no dia 10 de abril em prazo recorde, o Hospital Oceânico, localizado em Piratininga, Região Oceânica de Niterói, foi o primeiro hospital público preparado exclusivamente para o tratamento do coronavírus do país. A unidade começou a operar, segundo informações divulgadas pela prefeitura, com 40 leitos de UTI, de um total de 140 anunciados pelo prefeito Rodrigo Neves por ocasião do arrendamento da unidade. Agora o local já teve o número de leitos aumentado para atender uma maior demanda de pacientes com a doença.

O hospital não atende emergência e é destinado exclusivamente para pacientes em estado grave e transferidos de outras unidades como Carlos Tortelly, Mário Monteiro, Policlínica do Largo da Batalha e Policlínica da Engenhoca.

(Colaborou Matheus Falcão)

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.