19
Sáb, Set

Índice de morte violenta despenca 72% em Niterói no mês de julho, mostra Observatório de Segurança

Roubos de rua e roubos de veículo também seguem tendência de queda no município, que vem investindo em tecnologia e inteligência para apoiar as forças de segurança - Foto: Divulgação

Niterói
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os dados parciais do mês de julho divulgados nesta segunda-feira (03) pelo Observatório de Segurança de Niterói mostram que, mesmo após a retomada gradual das atividades dentro do Plano de Transição Gradual Para um Novo Normal, o município segue registrando queda nos principais indicadores de criminalidade. Os índices, demonstraram uma redução recorde de 72% no indicador letalidade violenta, comparado ao mesmo período do ano passado. Outros índices que apresentaram quedas expressivas foram roubo de rua (68,61%) e roubo de veículos (58,63%).

 

“Os números do Observatório de Segurança apontam uma redução recorde na letalidade violenta em Niterói, com 90 óbitos a menos, em comparação com o mesmo período do ano passado”, afirma o prefeito Rodrigo Neves. “. Esse foi o melhor resultado da série histórica em quase 20 anos. É uma grande conquista. Mesmo após a retomada gradual das atividades, ainda nos mantivemos com os melhores resultados da Região Metropolitana. Isso confirma que Niterói está no caminho certo no combate à criminalidade. Todos os investimentos que estamos fazendo para ajudar as forças de segurança no combate à violência estão surtindo efeito. É um trabalho diário de prevenção, com apoio da inteligência”, destacou o prefeito.

 

A Prefeitura de Niterói investe cerca de R$ 250 milhões por ano em ferramentas que auxiliam as forças de segurança no combate a violência. Os dados antecipados pelo Observatório de Segurança demonstram que, desde a implantação do Pacto Niterói Contra a Violência, os indicadores de criminalidade seguem caindo na cidade. O Pacto é um plano um plano municipal de Segurança Pública que prevê investimento de R$ 304 milhões em 18 projetos nos eixos de prevenção, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada.

 

“Por mais um mês, Niterói mostra o resultado positivo de uma política de segurança pública integrada, que não deixa o combate à criminalidade apenas a cargo das forças policiais”, observou Gilson Chagas, secretário do Gabinete de Gestão Integrada da Prefeitura.

 

O secretário lembra que, nos últimos anos, Niterói investiu em inteligência, tecnologia e material humano.

 

“Niterói conta hoje com um sistema de cercamento eletrônico que usa inteligência com 70 câmeras espalhadas pela cidade. Elas identificam carros roubados ou furtados, acionando de imediato a força de segurança mais próxima para que seja feito o cerco. Tudo isso com auxílio de 600 câmeras de monitoramento do Centro Integrado de Segurança Pública que fazem a vigilância do município durante 24 horas”, ressaltou Chagas.

 

A Prefeitura também é responsável pelo custeio do programa Niterói Presente, um convênio entre a Prefeitura de Niterói e o Governo do Estado. Os agentes hoje atuam nos bairros do Barreto, Icaraí, Santa Rosa, Centro, Fonseca, Charitas, São Francisco e Jurujuba, com uma média de 488 agentes nas ruas.

 

“Independentemente da pandemia, estamos trabalhando para reduzir os números. Em Niterói acontece um fenômeno que não se vê em outros municípios, com uma queda expressiva nos indicadores. Não estamos vendo esse resultado em nenhuma outra área da Polícia Militar  e é uma prova que não descuidamos em nenhum momento e vamos continuar em frente. Não vamos recuar um só minuto”, declarou Sylvio Guerra, comandante do 12º Batalhão da Polícia Militar.  

 

Além disso, a Prefeitura de Niterói é responsável pelo pagamento do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) para policiais trabalharem em horário de folga e pagamento de Regime Adicional de Serviço (RAS) para guardas municipais, entre outras iniciativas. Na atual gestão, o número de guardas passou de cerca de 300 para mais de 700 agentes, todos concursados, e a meta da Prefeitura é chegar a mil guardas, que é o limite permitido por lei.

 

O cercamento eletrônico e as câmeras de Inteligência do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) são aliados das forças policiais e responsável por ajuda na elucidação de diversos crimes da cidade além dos cercos e do cruzamento de dados que é feito com o monitoramento de guardas municipais.

 

Dados estatísticos por região - De acordo com os dados, casos de letalidade violenta tiveram redução significativa no acumulado de janeiro a julho, comparado ao mesmo período do ano passado. Na área das 76ª DP (Centro), a queda foi de 66,67%, na 79ª DP (Jurujuba), de 50%, a 78ª DP (Fonseca), teve redução de 78,57%, e na área da 81ª DP (Itaipu), a queda foi de 80,33% no acumulado do semestre.

 

No indicador roubo de veículos, o melhor resultado foi nas regiões de Icaraí, com queda de cerca de 82,82 % no acumulado de janeiro a julho, seguido por Jurujuba (-81,08%), Itaipu (-68,75%), Fonseca (-62,19%) e Centro (-51,47%) em comparação com o mesmo período do ano passado.

 

A 79ª DP (Jurujuba) registrou o maior percentual de queda nos índices de roubo de rua de janeiro a julho em comparação ao mesmo período do ano passado, com -76,84%. Na 76ª DP (Centro), a redução foi de 59,09%. A 77ª DP (Icaraí apresentou queda de 54,12%. A região da 78ª DP (Fonseca) teve uma redução de 47,83% e a 81ª DP (Itaipu) teve um índice de -44,73% nos roubos de rua de janeiro a julho.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.