Terminal de Niterói tem filas no primeiro dia útil com frota de ônibus reduzida

Filas se formaram no Terminal de Niterói na manhã desta segunda-feira (6) - Foto: Marcelo Feitosa

Niterói
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O Terminal Rodoviário João Goulart teve filas, na manhã desta segunda-feira (6), de passageiros a espera de ônibus intermunicipais, cujo efeitivo foi reduzido, por Decreto Municipal, a 30% do normal, no último sábado (4). Além disso, a medida prevê que táxis de outros municípios estão impedidos de entrar na cidade.

Sete pontos de bloqueio por toda a cidade possuem agentes de trânsito e segurança controlando o acesso, orientando táxis de outras cidades a retornaram para suas origens. Ao todo, estão previstos outros 21 bloqueios, totalizando 28, que irão consistir no fechamento de ruas, por exemplo, e serão adotados de forma gradual.

Por volta de 10h desta segunda, um horário considerado de pico e que, num dia normal, o fluxo de coletivos no Terminal Rodoviário João Goulart seria grande, eram raros os ônibus intermunicipais que chegavam. Com isso, algumas filas puderam ser observadas.

De acordo com a plataforma Waze, não houve registros de grandes engarrafamentos na cidade, apenas retenções próximo aos bloqueios, como na Praça Renascença, no Centro da cidade. Cabe ressaltar que apenas comércios essenciais estão abertos, pois a “janela” que permitia oficinas e lojas de construção funcionarem encerrou na sexta-feira (3).

O secretário Municipal de Mobilidade e Urbanismo, Renato Barandier, acompanhou de perto o primeiro dia útil de operação. Segundo ele, a resposta da população tem sido positiva, e poucos carros de outros municípios chegam a Niterói.

"Esse primeiro dia útil teve movimentação tranquila, o início das medidas fez com que o movimento caísse bastante, poucos veículos de outras cidades tem vindo para Niterói. No Terminal João Goulart houve uma redução de 70% na movimentação, um pouco mais do que a meta inicial de 70% e a partir de agora vamos continuar com o monitoramento nesses pontos de bloqueio. De acordo com a resposta da população, vamos avaliar as novas medidas a serem tomadas, se serão mais restritivas ou não", disse o secretário.

Sobre as filas, Barandier afirmou que certamente foi um problema pontual, causado possivelmente pelo atraso de algum coletivo. O secretário ressaltou que, na manhã desta segunda, não houve registro de aglomerações e, caso a fila respeite a distancia de um metro entre as pessoas, não representa um problema.

"As filas são situações pontuais, a população tem respeitado a distância e eventualmente pode acontecer um atraso de frequência. Mas se ela estiver com o distanciamento não há problema. Há duas semanas os ônibus de Niterói estão com passageiros somente sentados, sem aglomerações dentro dos ônibus. Não temos registro de grandes filas em ônibus intermunicipais", ressaltou.

Inicialmente, a restrição seria de forma geral, conforme anunciado na quarta-feira (1º), com restrição também para a circulação de pessoas e carros de passeio, salvo aqueles que trabalham em serviços considerados essenciais. No entanto, no dia seguinte, a Prefeitura reviu a decisão.

Pontos de bloqueio 

Na Região Central, seis pontos serão montados, sendo dois deles com checagem de guardas municipais e quatro com bloqueio total. Haverá um ponto de checagem na Avenida Feliciano Sodré (foto), altura do Moinho Atlântico, e na alça de descida da Ponte Rio-Niterói para a Alameda São Boaventura. A saída da Ponte para a Av. Jansen de Melo será fechada.

A Região Oceânica terá um ponto de bloqueio na Avenida Central, enquanto a Estrada de Itaipuaçu (Serra) será fechada. Em Pendotiba, serão sete pontos de bloqueio, sendo seis deles permanentes. Veículos poderão passar apenas pela Estrada Caetano Monteiro.

Na Rodovia RJ-104, uma das principais ligações com São Gonçalo, haverá um posto de controle na altura de Santa Bárbara. Outros 12 pontos serão montados na Zona Norte: segundo a Prefeitura, a passagem de veículos só será permitida, de forma controlada, no viaduto do Barreto e Dr. March. As ruas Dr. Câmara Coutinho, João Batista, Sá Pinto e Travessa Loureiro Cintra serão bloqueadas. Os dois acessos de Venda da Cruz, a Rua da Cruz e as Ruas Capitão Geraldo de Oliveira, Cel. Amarantes e Major Goudin estarão fechados.