28
Seg, Set

A ideia é treinar os futuros condutores, além de servir como meio de locomoção para empresas, mercados e escolas - Foto: Divulgação

Invenção é o que não falta nos cursos técnicos e profissionalizantes da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), vinculada à Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, onde estudantes das áreas de tecnologia, meio ambiente e tecnologia surpreendem com suas criações. É o caso de um grupo de seis alunos da turma de Manutenção e Máquinas Navais da unidade da Faetec Henrique Lage, em Niterói, que está montando um carro elétrico para treinamento e habilitação de motoristas.

A ideia é treinar os futuros condutores, além de servir como meio de locomoção para empresas, mercados e escolas. Com capacidade para duas pessoas, o carro terá velocidade de até 40 km/h. Já foram feitos três pré-testes com o veículo até agora. O aluno Lucas Gomes Ferreira de Jesus, de 19 anos, que participa do projeto, conta que a ideia surgiu inspirada em outro programa que a escola já tem: o barco movido a energia solar.

"O carro elétrico vai funcionar de forma parecida. A placa solar capta a energia que vem do sol e passa por um controlador. Então, o carro poderá ser carregado no regime solar e também com a opção de carregamento por corrente elétrica", explica o estudante.

Lucas acrescenta que os alunos criaram ainda um posto de carregamento.

"Criamos um posto de carregamento movido a energia solar para melhorar a nossa autonomia que pode chegar até quatro horas de duração. O posto será um ponto de carregamento, onde é só chegar com o carro e, pela tomada, ele carrega o banco de baterias", acrescentou.

O veículo poderá vai atuar em pequenas áreas a exemplo de carrinhos de golfe e de transportes de passageiros dentro do aeroporto. A pandemia interrompeu a fase de testes, mas, segundo os estudantes, a parte elétrica já está 95% pronta. Assim que possível, os alunos voltarão a trabalhar na finalização do veículo.

Lápis sustentável

A aluna Júlia Vargas, de 17 anos, do curso Técnico de Administração da Faetec Santa Cruz, participou da criação da empresa PontaPapel e do desenvolvimento do lápis sustentável Lapel. A iniciativa recebeu o incentivo do programa de empreendedorismo Junior Achievement (JA), organização não governamental e sem fins econômicos. O produto é feito com a reutilização do jornal e vem com uma semente na ponta do lápis para o plantio. Júlia conta que sempre quis trabalhar com algum produto que fosse sustentável e acessível.

"Pensei em algo que não agredisse o meio ambiente e que fosse barato. Descobri que o jornal é mais fácil para fazer a ponta do lápis e mais resistente do que folha de caderno e revista. Ele possui cinco matérias primas: jornal, cola, água, grafite e a semente", disse a aluna.

O lápis existe desde maio de 2019, e já foram produzidas mais de 3.500 unidades, vendidas a R$ 1,25 cada. Júlia ressalta que o uso do lápis contribui para despertar a consciência ambiental de quem utiliza o produto.

"As pessoas estão acostumadas a ver a sustentabilidade como algo difícil de ser aplicado no dia a dia. O fato de o lápis ser usado com bastante frequência entre os jovens acaba tornando o engajamento das pessoas um hábito", enfatiza.

Absorvente ecológico e econômico

Outra invenção que surgiu com objetivo de diminuir os impactos ao meio ambiente é o absorvente sustentável chamado Absoft. A aluna Camila Ferreira Parcial, de 18 anos, do curso Técnico em Administração da Escola Adolpho Bloch, unidade que pertence a Faetec, teve a ideia após refletir sobre a sugestão do professor orientador do projeto, Francisco Fernandes, para que os alunos pensassem em algo que transformasse de forma sustentável a vida das pessoas.

"A intenção era criar um produto que realmente mudasse o hábito das pessoas. A ideia de ser um absorvente surgiu quando eu perguntei para as minhas duas irmãs e minha mãe o que mais a gente gastava dentro de casa. No dia seguinte, fizemos pesquisas na escola e comprovamos o quanto faria diferença o absorvente ser de pano e lavável", disse a estudante.

O preço do protetor íntimo varia entre R$ 15 e R$ 25. A vida útil do absorvente é de três a cinco anos, tempo aconselhável para os tecidos não ficarem desgastados. As vendas são por meio das redes sociais.

"Ele é feito apenas de pano: uma camada de algodão por ser antialérgico, uma para a absorção, uma impermeável até chegar a oito camadas para maior confiança para as mulheres. Muitas que usam o absorvente já queriam mudar de hábito, mas não achavam absorvente ecológico no mercado ou encontravam a preços muito altos", ressaltou Camila.

Os jovens estudantes da Faetec já criaram também dispositivo de segurança contra roubo de dados e senhas eletrônicas, medidor de energia para consumo de eletrodomésticos em tempo real, dispositivo para detectar vazamento de água, entre outras invenções.

Decisão Judicial foi proferida nesta terça-feira (22) - Foto: Marcelo Feitosa

A deputada federal Flordelis deverá ser intimada na Câmara dos Deputados e em seu apartamento funcional, em Brasília, para que coloque tornozeleira eletrônica. A determinação é de Decisao Judicial proferida nesta terça-feira (22).

A parlamentar e líder religiosa ainda não colocou o equipamento. O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou que a deputada utilize o dispositivo para monitoramento, além do recolhimento noturno, entre 23h e 6h.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que recebeu a notificação, na última sexta-feira (18), após às 18h, da decisão judicial emitida pela 3ª Vara Criminal de Niterói, referente a instalação da tornozeleira eletrônica em Flordelis dos Santos de Souza.

A Seap esclareceu, na tarde de terça-feira, que aguarda o comparecimento da líder religiosa na Coordenação de Patronato Magarino Torres, na Rua Frei Caneca, 401, no bairro Estácio, de segunda-feira a sexta-feira.

Flordelis foi considerada pela Polícia Civil e Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. O Crime aconteceu em 16 de junho de 2019. Familiares e pessoas ligadas à deputada foram presas por participação no crime, entre elas filhos biológicos, afetivos e adotivos, além de uma neta.

A defesa da deputada foi procurada para comentar as informações mas, até o fechamento desta matéria, não havia se pronunciado. Caso o faça, este texto será atualizado.

Município já recuperou 11.324 pacientes - Foto: Divulgação / Berg Silva

Focado no combate a pandemia do novo coronavírus, o município de Niterói atingiu no boletim atualizado nesta segunda-feira (21) pela prefeitura 11.955 casos de Covid-19 confirmados em moradores da cidade. E nessa nova atualização o município contabilizou mais 2 casos fatais da doença em relação ao último boletim divulgado chegando a um total de 408 óbitos.  Na contagem de domingo (20) o prefeito divulgou 406 óbitos na cidade.

Dos pacientes confirmados com a covid-19, 135 estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde, 88 se encontram hospitalizados confirmados e 11.324 recuperados. Vale ressaltar que o município segue firme no isolamento social. Já está em prática na cidade um plano de retomada gradual a um novo normal. O município se encontra atualmente no estágio amarelo 2, com algumas atividades econômicas retomadas no município.

Rodrigo Neves ainda lembrou a população que os casos confirmados seguem aumentando por conta do programa de testagem massiva em moradores de Niterói através dos testes rápidos, que foram iniciados no dia primeiro de maio. Com isso o município já tem uma proporção de testes em relação a habitantes superior a cidades de países desenvolvidos com em média um teste para cada dez pessoas. 

A ocupação dos leitos está atualmente em 25%.

Foto: Arquivo / Douglas Macedo

A Secretaria Municipal de Defesa Civil e Geotecnia de Niterói informa que a cidade entrou em estágio de Atenção às 10h25 desta terça-feira (22). Em 24 horas, choveu o equivalente a 293% do previsto para todo o mês, de acordo com a média climatológica de setembro. Os maiores acumulados em 24 horas foram registrados em Itaipu (171,0 mm), Engenho do Mato (141,2 mm), Jurujuba (134,2 mm), Maravista (120,0 mm) e Piratininga (112,8 mm). Até o momento, não houve acionamento de sirenes.

De acordo com o Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil, a previsão é de chuva fraca a moderada durante a noite e a madrugada. Entre 11h e o meio-dia, choveu o equivalente 58,7% do previsto para todo o mês, ainda de acordo com a média climatológica de setembro. Os maiores acumulados na última hora foram registrados nos bairros Pé Pequeno (7,8mm), Boa Vista (6,8mm), Morro do Estado (6,4mm) e Rio do Ouro (6,4mm).

Devido às chuvas intensas, foram registrados pontos de alagamentos em bairros como Centro, Barreto, Fonseca, Icaraí e Charitas. Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) atuaram desde o início da manhã em ruas da cidade com pontos de alagamento para melhorar o escoamento da água. À noite, o trabalho segue em áreas específicas. Agentes da Nittrans orientam o trânsito nestes pontos.

A Clin atuou com cerca de 800 funcionários durante todo o dia, principalmente na desobstrução de bueiros e na varrição, para agilizar no escoamento da água. Foram recolhidos aproximadamente 14 toneladas de resíduos.

Equipes da Defesa Civil foram acionadas para 20 ocorrências registradas nos bairros Cantagalo, Baldeador, Fonseca, Santa Rosa, Várzea das Moças, Largo da Batalha, Caramujo, Engenhoca e Engenho do Mato. Foram registradas quedas de árvores no Morro do Castro, Itaipu, Sapê, Boa Viagem, Itacoatiara e Centro.

O Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói enviará informes conforme necessidade e atualizações. Em caso de emergência, é possível ligar para os telefones 199 ou 2620-0199. A Defesa Civil conta com plantão 24h de monitoramento meteorológico, com envio detalhado de informações sobre a previsão do tempo e de avisos através do aplicativo Alerta DCNIT, SMS (40199) e grupos no WhatsApp.

A iluminação poderá ser vista todos os dias, a partir das 18h, até 27 de setembro - Foto: Luiz Ferreira./ Prefeitura de Niterói

O Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC) recebeu iluminação na cor lilás, nesta segunda-feira (21), para marcar o Dia Mundial para Conscientização da Doença de Alzheimer. A iluminação poderá ser vista todos os dias, a partir das 18h, até 27 de setembro.

A ação faz parte da campanha do site Alzheimerebook, que tem como foco principal combater o medo e os estigmas em torno de cuidadores que convivem com pessoas com Alzheimer e outras demências.

A Doença de Alzheimer é o exemplo mais comum entre os tipos de demência. Portanto, é fundamental falar e conhecer mais a respeito. A conscientização é a melhor ferramenta para combater o estigma.

Secretaria Municipal de Urbanismo finaliza projeto de duplicação das duas primeiras quadras da avenida - Foto: Douglas Macedo

A Secretaria Municipal de Urbanismo e Mobilidade de Niterói está finalizando o projeto de alargamento da Avenida Jansen de Melo, no Centro. A obra faz parte da lista de projetos previstos no plano de mobilidade sustentável de Niterói, apresentado em novembro do ano passado pelo prefeito Rodrigo Neves. O alargamento prevê a criação de uma terceira faixa nas duas primeiras quadras da Jansen de Melo, entre a Praça Renascença e a Avenida Washington Luiz.

No local previsto para a duplicação fica um galpão abandonado e o 12º Batalhão da Polícia Militar. O galpão está sendo demolido para dar lugar a uma nova faixa de rolamento e a um recuo para o ponto de ônibus. No quartel da PM nenhuma intervenção será necessária, já que há um recuo grande em relação ao alinhamento da rua. Segundo o secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, parte desse recuo será usado para o alargamento da Jansen de Melo.

“O projeto de alargamento prevê uma nova baia com ponto de ônibus na primeira quadra da avenida para substituir o ponto que hoje existe na curva da Praça Renascença e provoca retenção no trânsito. O projeto de alargamento ainda está na fase de elaboração com previsão de execução ao longo de 2021”, explica o secretário.

Estudo - A Secretaria de Urbanismo e Mobilidade trabalha ainda em outro projeto para acabar com os engarrafamentos na região. Trata-se de um túnel no cruzamento da Avenida Jansen de Melo com Rua Marechal Deodoro, para facilitar o deslocamento dos veículos num dos principais pontos de retenção no trânsito de quem sai ou chega à cidade pela Ponte Rio-Niterói.

Perto dali, outra intervenção que está sendo estudada é a duplicação da Rua Benjamim Constant, no Barreto, para a via funcionar em mão dupla. A medida vai possibilitar uma ligação direta com a Alameda e com a Jansen de Melo, desafogando o trânsito na entrada da Ilha da Conceição e encurtando o tempo de deslocamento.

Segundo Renato Barandier, as intervenções naquela região do Centro são importantes também porque em breve será inaugurado o Mercado Municipal de Niterói, o que vai atrair público para a região.

“A requalificação do entorno do mercado contará com novas calçadas, paisagismo e iluminação de LED. Vamos facilitar a acessibilidade à região, que está muito próxima aos acessos da Ponte, facilitando também a chegada de quem vem do Rio. Vamos fazer todo um plano de circulação, que vai facilitar para quem vem pela Ponte para acessar de uma forma mais direta aquela região”, disse Renato Barandier.

Mobilidade - O Plano Municipal de Mobilidade Sustentável inclui uma série de intervenções urbanas e viárias, algumas já em andamento e outras previstas para os próximos 10 anos com o objetivo de melhorar a mobilidade em toda a cidade. Entre as intervenções, está prevista a construção de um terminal de ônibus no bairro do Caramujo, que vai reduzir o número de coletivos que trafegam pela Alameda São Boaventura, no Fonseca, além de desafogar o Terminal rodoviário João Goulart, no Centro. Na Região Oceânica, será construída uma grande rotatória, em formato de praça, na entrada de Camboinhas, facilitando o acesso ao bairro e melhorando a mobilidade para quem segue para Piratininga. A rotatório terá uma estação de ônibus nos mesmos moldes das estações da TransOceânica. No Centro, a Avenida Visconde do Rio Branco será requalificada, ganhando pista exclusiva para ônibus e estações de embarque/desembarque no canteiro central.

O Plano também pensou na mobilidade de quem anda a pé. Até 2025, todas as calçadas do Centro serão recuperadas e contarão com acessibilidade. Para quem anda de bicicleta, o plano prevê a construção de 100 quilômetros de ciclovias integrando todas as regiões da cidade nos próximos 5 anos e o bicicletário junto à estação das barcas será duplicado, passando a oferecer 800 vagas.

Escolas terão de manter opção de educação à distância e seguir todos os protocolos de segurança determinados pela Prefeitura. Profissionais da educação receberam treinamento - Foto: Luciana Carneiro

A Prefeitura de Niterói autorizou, a partir desta segunda-feira (21), o retorno das aulas presenciais do Ensino Médio nas escolas particulares da cidade. Será um projeto piloto. Para isso, as unidades deverão seguir um protocolo de vigilância da saúde escolar, com medidas de higiene e distanciamento, e manter o ensino à distância para os alunos que não optarem pelas aulas presenciais. Algumas unidades já retornarão com as aulas presenciais a partir desta terça-feira (22) e serão monitoradas por fiscais da prefeitura.

O secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, destacou que a retomada é um projeto piloto, que será acompanhado de perto e que a escolha pelo Ensino Médio levou em conta que os alunos nessa faixa etária têm maior capacidade de obedecer aos protocolos de segurança.

“Optamos por um processo gradual e, obviamente, os alunos mais velhos têm mais condições de compreender e seguir os protocolos de higiene e distanciamento”, disse o secretário. “Mas estaremos vigilantes: a qualquer momento, as aulas presenciais poderão ser suspensas, caso surja qualquer indício de retomada dos casos de coronavírus. Nesse caso, a gente vai retomar medidas de maior restrição de circulação e também determinar a suspensão das aulas presenciais do Ensino Médio”.

Ele lembrou também que, recentemente, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF), a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e a Organização Pan-Americana da Saúde/Organização Mundial da Saúde (Opas/OMS) defenderam a reabertura das escolas com segurança. A Sociedade de Pediatria do Estado do Rio de Janeiro também emitiu uma nota técnica onde reforça a importância de se ter um planejamento para a retomada gradativa e responsável.

“O fechamento das escolas tem impactos profundos na vida de crianças e adolescentes, inclusive na saúde mental. Criamos um protocolo de vigilância da saúde escolar, com medidas para permitir a reabertura segura das escolas e garantir o direito à educação”, explica Rodrigo Oliveira.

A decisão de permitir a retomada das aulas do Ensino Médio foi tomada após dois meses de reflexão e debate no Gabinete de Crise, com a participação de dezenas de técnicos da Saúde e da Educação, e análise das melhores experiências internacionais para implantar medidas de proteção de alunos e profissionais da educação.

Os profissionais da educação que atuarão nas escolas receberam da prefeitura um treinamento especial para implantar o protocolo de vigilância da saúde escolar. Professores e funcionários com mais de 60 anos ou que fazem parte do grupo de risco continuarão afastados das atividades presenciais.

Para a retomada das atividades presenciais nas escolas do Ensino Médio, o projeto piloto prevê o cumprimento de uma série de medidas. As unidades de ensino terão que manter a disponibilidade do sistema de educação à distância para as famílias que fizerem a opção de não enviar seus adolescentes para a escola. Será obrigatório um distanciamento de, pelo menos, um metro e meio entre as carteiras.

As escolas deverão fornecer máscaras para professores, funcionários e alunos, além de providenciar a troca deste equipamento a cada duas horas. Será obrigatória a medição de temperatura na entrada das unidades de ensino, além da existência de tapetes sanitizantes e a disponibilização de álcool gel. A presença de agentes de desaglomeração é obrigatória. As escolas deverão manter portas e janelas abertas. Onde isso não for possível, será necessário redobrar a atenção com os protocolos de higiene e refrigeração do ambiente.

A Secretaria Municipal de Saúde capacitou os diretores e gestores das escolas sobre o protocolo de vigilância da saúde escolar e vai monitorar os números de casos de Covid-19 na faixa etária de 14 a 18 anos. As escolas devem comunicar à Secretaria os casos da doença. A autorização para as aulas presenciais no Ensino Médio pode ser revogada de acordo com avaliação do Gabinete de Crise.

 

As chuvas já duram 24 horas nos municípios - Foto: Marcelo Feitosa

Niterói, São Gonçalo e Itaboraí relatam chuvas há quase 24 horas, assim como grande parte do Estado do Rio, o que causou áreas de alagamentos, bolsões d'água e lentidão no trânsito, além de alertas da Defesa Civil e maior monitoramento dentro das áreas de risco. Em alguns pontos, há relatos de que a chuva superou mais de 200% o esperado para o mês.

Em Niterói, foi declarado estado de Atenção desde às 10h25 devido as condições climáticas. Em 24 horas, choveu o equivalente a 233,7% do previsto para todo o mês, de acordo com a média climatológica de setembro. Os maiores acumulados em 24 horas foram registrados em Itaipu (149,2 mm), Engenho do Mato (118,6 mm), Jurujuba (112,6 mm), Maravista (101,2 mm) e Preventório (96,0 mm). Entre 11h e o meio dia, choveu o equivalente 58,7% do previsto para todo o mês, ainda de acordo com a média climatológica de setembro. Devido às chuvas intensas, há registros de alagamentos em alguns pontos do Centro, Icaraí, Largo da Batalha, Charitas, São Francisco e Barreto. Até o momento, no entanto, não houve acionamento de sirenes.

Equipes da Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) e da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) estão nas ruas, atuando em pontos de alagamento no Centro, Barreto, Fonseca, Icaraí e Charitas para melhorar o escoamento da água. Agentes da Nittrans estão orientando o trânsito. Equipes da Defesa Civil foram acionadas para quatro ocorrências, nos bairros do Caramujo, Engenhoca, Engenho do Mato e Maceió. As equipes estão nos locais. Há registro de árvores caídas no Morro do Castro, Itaipu, Sapê, Boa Viagem, Itacoatiara e Centro.

O Centro de Monitoramento e Operações da Defesa Civil de Niterói enviará informes conforme necessidade e atualizações. Em caso de emergência, é possível ligar para os telefones 199 ou 2620-0199. A Defesa Civil conta com plantão 24h de monitoramento meteorológico, com envio detalhado de informações sobre a previsão do tempo e de avisos através do aplicativo Alerta DCNIT, SMS (40199) e grupos no WhatsApp.

São Gonaçalo - Os dois bairros com o maior registro de chuva foram Tenente Jardim, com um acumulado de 64.8 mm no bairro em 24 horas e Ipiíba, acumulando 55.6 mm em 24 horas. A Defesa Civil enviou SMS para alertar os moradores de Ipiiba próximos ao Rio da Aldeia sobre a possibilidade de Inundação, devido elevação acima do normal do Rio, segundo dados do INEA.
Até o presente momento a Defesa Civil recebeu apenas um chamado para atender a ocorrência de um desabamento de uma laje de chão, sem vítimas no bairro do Colubandê. A equipe se enconta no local realizando o atendimento
Obtivemos informações através de núcleos de Defesa Civil e voluntários de alagamentos pontuais em algumas ruas da cidade.

Itaboraí - A Prefeitura de Itaboraí informou que não há registro de casas atingidas ou queda de árvores. Os bairros de Pachecos, Bela Vista e São Joaquim foram os mais afetados, mas sem nenhuma ocorrência. Itaboraí não conta com sirenes. A Defesa Civil do município está percorrendo os bairros que geralmente apontam algum problema de alagamento, mas até o presente momento está tudo dentro da normalidade.

Atrações seguirão todos os protocolos de segurança por conta da pandemia do coronavírus

A Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) começou a contar hoje (21) o prazo de 48 horas para que entre na pauta do plenário o parecer da comissão especial da Casa que analisou o pedido de impeachment do governador Wilson Witzel. Com isso, o parecer poderá ser votado já nesta quarta-feira (23). Por determinação do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Witzel está afastado do cargo desde o dia 28 de agosto.

No plenário, os deputados (cinco por partido) terão até uma hora por legenda para discutir o parecer. Os questionamentos serão respondidos pelo relator na comissão, Rodrigo Bacellar (SDD). A defesa também terá uma hora para se pronunciar, e a previsão é que o próprio Witzel ocupe a tribuna para se defender.

A defesa já tinha sido apresentada à comissão com uma petição de 40 páginas e mais de 400 folhas de documentos anexos no dia 2 deste mês. Na peça, os advogados consideram as denúncias “especulativas, baseadas em matérias jornalísticas espetaculosas”, e criticam o inquérito aberto no STJ após investigações de órgãos federais, que levaram ao afastamento de Witzel em consequência da Operação Tris in Idem.

Os argumentos apresentados pela defesa não foram suficientes para convencer nem o relator do processo de impeachment, nem os deputados da comissão especial. Para o relator, o Witzel agiu dolosamente contra os interesses públicos e em benefício de interesses privados, o que, segundo ele, era motivo para a continuidade do processo de impeachment.

Votação

Ainda na próxima quarta-feira, quando forem encerradas a discussão dos parlamentares e a apresentação de Witzel, será aberta a votação nominal no plenário. Para aprovar o pedido de impeachment, são necessários 47 votos, o que corresponde a dois terços dos parlamentares da Alerj. Se isso ocorrer, a denúncia será encaminhada ao Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) e Witzel, será, então, novamente afastado, neste caso, por 180 dias. Ao mesmo tempo, será formado um tribunal misto de julgamento composto por cinco deputados e cinco desembargadores escolhidos por sorteio, com critérios definidos pelo TJRJ. Esse tribunal é que será responsável pelo trâmite final do processo. Se houver empate, o presidente do TJRJ dará o voto de minerva sobre o impeachment no tribunal misto.

O prosseguimento do processo de impeachment de Witzel na Alerj ocorreu com a aprovação, por unanimidade, na quinta-feira (17), do relatório de Rodrigo Bacellar pela admissibilidade da denúncia devido à prática de crime de responsabilidade, Foram 24 votos favoráveis ao impeachment na comissão especial da Aler). O deputado João Peixoto (DC), que está licenciado por causa de um problema de saúde, foi o único parlamentar ausente.

A denúncia de crime de responsabilidade por corrupção na área de saúde, protocolada no dia 27 de maio pelos deputados Luiz Paulo e Lucinha, ambos do PSDB, tem por base denúncias de desvios financeiros cometidos por Witzel, especialmente, em organizações sociais (OSs) e na construção de hospitais de campanha para combate à covid-19 no estado.

Segundo Bacellar, os documentos mostraram irregularidades e prejuízos aos cofres públicos causados pelas OSs Unir Saúde e Instituto Iabas. O relatório ressalta queas  investigações dos órgãos federais e a denúncia protocolada na Alerj apontam fortes indícios de recebimento de vantagens indevidas por Witzel por meio do pagamento de honorários à sua esposa, Helena Alves Brandão Witzel. De acordo com as investigações, Helena teria sido contratada por cerca de R$ 500 mil pela empresa Serviços Diagnósticos Ltda, controlada  por operadores ligados ao empresário Mário Peixoto, suposto proprietário das duas organizações sociais.

O relatório destaca ainda a requalificação feita por Witzel, no dia 23 de março deste ano, da Unir Saúde. A organização social tinha sido desqualificada em outubro por resolução conjunta das secretarias de Estado de Saúde e da Casa Civil. A desqualificação foi motivada por supostas ilegalidades após o término de um processo administrativo que gerou a rescisão dos contratos de gestão vigentes e na reversão dos bens e dos valores entregues, tudo sem direito a indenização pela organização punida.

Sobre o Instituto Iabas, o relatório aponta irregularidades na construção dos hospitais de campanha para o combate à pandemia de covid-19 e menciona orçamentos fraudados para serviços de montagem e desmontagem de tendas, instalação de caixas d'água, geradores de energia e piso para a formação da estrutura dessas unidades de saúde. Conforme o relatório, mesmo com as controvérsias sobre os contratos, o governo do estado liberou R$ 256,5 milhões para o Instituto Iabas.

Parlamentar é ouvida nesta terça na Corregedoria da Câmara dos Deputados - Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil

A deputada federal Flordelis dos Santos de Souza (PSD-RJ) ainda não colocou a tornozeleira eletrônica. Decisão Judicial determinou que a parlamentar utilize o dispositivo para monitoramento, além do recolhimento noturno, entre 23h e 6h.

A decisão do Tribunal de Justiça aconteceu na última sexta-feira (18), mas, até esta terça-feira (22), Flordelis ainda não tinha comparecido à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) para colocar o dispositivo. Uma notificação foi enviada para a deputada mas o TJRJ não recebeu a confirmação do recebimento.

Nesta terça, Flordelis é ouvida pela Corregedoria Parlamentar da Câmara dos Deputados. oitiva acontece em relação ao processo que pode resultar na suspensão de seu mandato e, consequentemente prisão, já que ela não pôde ter mandado de prisão emitido em seu desfavor por possuir imunidade parlamentar.

Flordelis foi considerada pela Polícia Civil e Ministério Público do Rio de Janeiro mandante do assassinato de seu marido, o pastor Anderson do Carmo. O Crime aconteceu em 16 de junho de 2019. Familiares e pessoas ligadas à deputada foram presas por participação no crime, entre elas filhos biológicos, afetivos e adotivos, além de uma neta.

A defesa da deputada foi procurada para comentar as informações mas, até o fechamento desta matéria, não havia se pronunciado.

Município contabiliza 406 óbitos - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

A Secretaria Municipal de Saúde de Niterói informa que o município já tem  11.243 pacientes recuperados da Covid-19. Ao todo, a cidade registra 11.873 casos confirmados da doença e 139 pessoas em isolamento domiciliar sendo acompanhados pela Secretaria.
 
Niterói registra 406 óbitos.
 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.