10
Sex, Jul

Iniciativa pretende regular estoques de sangue em pandemia - Foto: Divulgação

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, a Clínica de Hemoterapia de Niterói vem adotando os procedimentos necessários para manter a confiança da população no que se refere à doação de sangue. Entre as medidas preventivas necessárias estão a lavagem e higienização das mãos com álcool gel; distribuição de máscara para os doadores, e a higienização regular de assentos, corrimão, maçanetas e quaisquer outros elementos físicos, além de orientações aos doadores. No entanto, a partir de julho, a coleta de sangue também poderá ser realizada em domicílio.

“Já vínhamos trabalhando com esta ideia e a oportunidade de colocá-la em prática se concretizou através da pandemia. Pretendemos aumentar o número de doadores a fim de regularizar os estoques de sangue e atender a todos que precisam. Todos os procedimentos foram intensificados, com questionamentos que permitem identificar se o paciente tem alguma sintomatologia relacionada ao novo coronavírus, tais como coriza, dor de garganta e tosse seca, por exemplo”, explica a diretora médica da Clínica de Hemoterapia de Niterói, Catarina Finkel.

Com a iniciativa, que segue todos os protocolos de segurança do Ministério da Saúde, a Dra. Catarina Finkel acredita que garantirá a manutenção dos estoques. A seleção daqueles que podem doar é criteriosa, atendendo à princípios como, a verificação da quantidade de sangue (hematócrito e hemoglobina) passível de doação, sem prejuízo ao doador, além da avaliação clínica de outros riscos possíveis.

“Eu estou feliz e orgulhosa de morar e administrar o condomínio do Edifício Montreux, em que nossos moradores e funcionários elevaram o sentimento de amor e cuidado com o próximo, conhecidos e desconhecidos, com a doação de sangue nas dependências do prédio, que se transformou em grande posto de coleta de sangue”, afirma a síndica do conjunto habitacional em Niterói, Angela dos Santos Teixeira.

Como agendar coleta domiciliar

Entrar em contato via telefone 2621-9100 ou via direct pelo @doacaodesangue, nas mídias sociais.

Como e onde doar na clínica

Para doar sangue basta estar em boas condições de saúde e alimentado, ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 kg e levar documento de identidade original com foto recente.

Importante evitar alimentos gordurosos nas 4 horas que antecedem a doação e respeitar o prazo de 12 horas para o caso de bebidas alcoólicas. Se estiver com sintomas de gripe ou resfriado, ou tiver tomado vacina recentemente, não deve doar temporariamente.

Com as medidas de restrição, não é possível estar nos hospitais presencialmente - Foto: Arquivo OFlu

Ter um ente querido acometido pela forma mais severa do COVID-19 é motivo de angústia para inúmeras famílias. Com as medidas de restrição, não é possível estar nos hospitais presencialmente para dar suporte a quem precisa ser internado. Sensível a essa realidade, a equipe médica do Hospital Universitário Antônio Pedro estudou maneiras de proporcionar ao paciente hospitalizado um contato com familiares e amigos através da visitação à distância. Assim, na  tentativa de amenizar a barreira gerada pelo distanciamento social, que proíbe a presença de visitantes nos hospitais, surgiu o projeto de visitas virtuais no Centro de Terapia Intensiva do HUAP. 

Segundo a psiquiatra Thabata Luiz, coordenadora do projeto, manter pacientes com seus próprios aparelhos telefônicos no CTI não era uma opção viável em razão da movimentação intensa e do risco de contágio. "Entendemos que muitas pessoas ficariam sem contato com parentes e amigos enquanto não se recuperassem e outras viveriam seus últimos momentos de vida em solidão. O distanciamento social do enfermo com sua rede socioafetiva impacta negativamente na experiência de terminalidade. Por isso, é necessário promover essa conexão, a fim de lhes proporcionar a melhor experiência de dignidade possível diante desse cenário. Assim, minimizam-se fatores de risco que podem vir a ser complicadores do luto, além de quadros pós-traumáticos, ansiosos e depressivos”. 

A médica explica que o contato entre o doente e a família é feito através de Júlia Reis - uma das psicólogas participantes do projeto - logo após sua internação no CTI, para informar os procedimentos de visitação. “Pacientes que estão lúcidos podem fazer a visita por videochamada. Já os que estão com a comunicação verbal prejudicada ou com nível de consciência alterado recebem mensagens em áudio das famílias. Tablets foram doados e a equipe se reveza para fazer as chamadas com os pacientes”.

Julia narra como o processo de visitação acontece. "O primeiro contato é muito delicado, pois muitos familiares estão emocionalmente fragilizados. As mensagens enviadas sensibilizam a todos. O momento realmente difícil é quando há o falecimento do paciente, a retirada dos pertences e seu enterro. Por isso, para complementar as ações de humanização e suporte emocional, os psicólogos da equipe fazem a entrega de uma ‘caixa de memórias’ para um de seus familiares que comparece ao hospital e é avisado do óbito. Também é oferecida à família a possibilidade de acolhimento psicológico pelo PsiCOVIDa, outro projeto do setor de psicologia do hospital”.

A psiquiatra Thabata destaca que a receptividade do projeto entre os membros da equipe foi grande desde o começo. A direção do hospital garantiu treinamento e disponibilidade de equipamentos de proteção e os pacientes também ficaram aliviados e agradecidos. “No HUAP, existem muitas pessoas em estado grave que requerem múltiplas intervenções e, portanto, os profissionais de saúde reconhecem a importância dessa prática de humanização no atendimento do CTI, já que o foco na maior parte do tempo está nos cuidados físicos dos doentes”. 

Ela reafirma que a conexão entre paciente e seus familiares permite a possibilidade de expressarem e compartilhem emoções e, nesse contexto, a visitação virtual funciona como uma ponte de afetos e despedidas. “Esse tipo de cuidado ajuda as pessoas a terem segurança de que não serão tratadas apenas como números em estatísticas. Também é possível notar o envolvimento dos familiares no projeto. Eles se reúnem, exercem suas crenças religiosas, colocam músicas, falam de comidas preferidas e sempre declaram seu amor ao enfermo. Essa possibilidade faz com que paciente e família confiem mais na equipe e no tratamento. São recorrentes as mensagens de agradecimento para os profissionais, ainda que o desfecho seja o óbito”, pondera Thabata. 

A psiquiatra ressalta ainda que uma profissão movida à compaixão precisa envolver a consciência da dor de uma pessoa como motivação em agir para ajudá-la. “Não basta ter empatia quando estamos atravessando um momento de grande sofrimento para a humanidade. Com as restrições sanitárias, é preciso ter criatividade para reinventar ações que proporcionem às pessoas a experiência de cuidado. Os profissionais da área médica devem honrar a escolha de acolher e cuidar do ser humano em momentos de fragilidade. Só assim o trabalho na saúde faz sentido e cumpre seu papel”, conclui.

Número de casos confirmados chegou a 5.532 - Foto: Prefeitura de Niterói

A cidade de Niterói registra 5.532 casos confirmados da covid-19, segundo o boletim atualizado divulgado nesta quinta-feira (2), com 132 casos a mais do que o registrado no último boletim divulgado na quarta-feira (1).

Dentre esses, 465 estão em isolamento social, sendo acompanhados diariamente por equipes da Secretaria de Saúde do município e 110 se encontram hospitalizados. O número de óbitos chegou a 211 casos, já o de recuperados atingiu a marca de 4.746 casos.

Segundo o prefeito de Niterói Rodrigo Neves, apesar da cidade apresentar o primeiro óbito por covid-19 no estado e ter aproximadamente 100 mil habitantes acima de 60 anos, as medidas foram necessárias para controlar a situação e não gerar uma crise ainda maior e ressaltou que é de extrema importância que a população redobre a atenção e respeite as novas medidas sanitárias.

Exame pode ser feito em casa e quem apresenta resultado positivo pode fazer novo exame na rede municipal de saúde - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói está disponibilizando mais uma opção para ampliar e facilitar o diagnóstico de HIV: o autoteste. O exame, que pode ser feito em casa, é uma iniciativa do Ministério da Saúde e permite o acesso ao diagnóstico precoce da doença, principalmente para aqueles que precisam ser testados com maior frequência por conta da exposição contínua ao risco de contaminação.

O programa foi implantado pela Fundação Municipal de Saúde no Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), localizado na Policlínica Regional Sérgio Arouca, no Vital Brazil, e funciona às segundas, quartas, quintas e sextas, das 8h às 16h30. Essa nova modalidade não substitui a testagem rápida que já é oferecida na rede de saúde da cidade para toda a população.

O autoteste é um processo simples no qual uma pessoa coleta sua própria amostra (fluido oral ou sangue) e, em seguida, realiza um teste e interpreta o resultado, sozinho ou com alguém em quem confia. Todos os indivíduos com um resultado positivo no autoteste devem procurar um serviço de saúde para realizar testes adicionais de confirmação diagnóstica e acompanhamento.

A coordenadora do Programa de IST-AIDS da Fundação Municipal de Saúde do município, Márcia Santana, destaca que a medida foi colocada em prática com maior agilidade devido à pandemia da covid-19.

“A distribuição dos autotestes de HIV durante a emergência de saúde pública, causada pela atual pandemia, objetiva manter a oferta de testagem para as pessoas que estão historicamente em situação de maior vulnerabilidade para a infecção do HIV”, explica Márcia, reforçando que o autoteste não deve ser distribuído em substituição aos testes rápidos para todas as pessoas que buscam os serviços, mas com foco nas populações-chave e prioritárias para o HIV.

 

Atendimento HIV/Aids em Niterói 

O Hospital Municipal Carlos Tortelly, no Centro, é a unidade referência para internação. O local possui uma enfermaria exclusiva com médico infectologista de plantão 24 horas e oferece atendimento ambulatorial para adultos, crianças, adolescentes. Além de psicólogo, que tem em todos os serviços, o hospital conta com especialidades como assistente social, dentista, fisioterapeuta, dermatologista, proctologista, ginecologista.

Para atendimento ambulatorial de adultos os pacientes contam a Policlínica Regional Sérgio Arouca, Policlínica Regional do Barreto, Policlínica Regional Carlos Antônio da Silva e Policlínica Regional do Largo da Batalha. Gestantes HIV positivo têm atendimento na Policlínica de Especialidades da Saúde da Mulher Malu Sampaio.

Também há o serviço em parceria com a Fundação Municipal de Saúde de Niterói no Hospital Universitário Antônio Pedro para crianças, adolescentes, adultos, gestante e no Hospital Estadual Azevedo Lima para adultos e gestantes.

Além dos cuidados clínicos, o município oferece em sua rede ações de prevenção e promoção da saúde, como a aquisição e distribuição de insumos de prevenção (preservativos masculinos e femininos, gel lubrificante etc.), medicamentos e material educativo. Também são realizadas campanhas para promover a solidariedade, não preconceito e não discriminação em relação às pessoas portadoras de HIV/Aids.

. A primeira turma, com 102 inscritos, iniciou as aulas nesta quarta-feira (01) - Foto: Divulgação

O Centro de Controle de Zoonoses da Prefeitura de Niterói, órgão responsável pela fiscalização e legalização sanitária de todos os estabelecimentos veterinários do município, fechou parceria com o Laboratório de Vigilância em Saúde da UFF para a realização de Curso de Atualização em Vigilância Sanitária de Estabelecimentos Veterinários. A primeira turma, com 102 inscritos, iniciou as aulas nesta quarta-feira (01).

Neste momento de pandemia de coronavírus, o curso está sendo realizado na modalidade online. Podem participar profissionais médicos, veterinários e estudantes da área. Nas aulas são abordados temas como Sistema Único de Saúde, destinação de resíduos, biossegurança e exigências sanitárias.

As inscrições gratuitas para a próxima turma estão abertas até o dia 19/07, pelo link https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLSddib7uWLuoCDF6GyxuS9DaFq0EFKEyjHVU6VKzMqqTvr13Yg/viewform?usp=sf .  As aulas ocorrerão nos dias 20, 22, 24, 27 e 29 de julho, das 19h às 21h.  

Para atingir 100%, a Economia do Rio de Janeiro terá que estar em pleno funcionamento - Foto: Marcelo Feitosa

O setor de transporte rodoviário de passageiros deverá operar com 70% de sua capacidade de mão-de-obra até o final de 2020, segundo análise de diretores das empresas de ônibus, que atuam nos 13 municípios da base do Sindicato dos Rodoviários de Niterói a Arraial do Cabo (Sintronac). Para atingir 100%, a Economia do Rio de Janeiro terá que estar em pleno funcionamento, o que, na avaliação desses executivos, só acontecerá com a produção de uma vacina ou de um remédio para o Covid-19.

“Como a projeção é de produção de uma vacina, no Brasil, pela Fiocruz, apenas em dezembro, certamente a Economia não estará em sua plenitude antes de 2021 e ainda assim levará meses antes que toda a população seja imunizada contra o vírus. Então, em nossa análise, se tudo der certo, a capacidade econômica do estado do Rio só estará plenamente normal a partir do segundo semestre do ano que vem”, afirma o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira.

A análise dos executivos foi feita em reuniões com diretores do Sintronac durante inspeções diárias do sindicato nas empresas e nos terminais viários para averiguar a situação dos trabalhadores durante a pandemia. Essas ações levaram à constatação de que, entre o início do isolamento social e as primeiras medidas de relaxamento, por exemplo, apenas 38,3%, ou seja, 332 de 865 ônibus municipais e intermunicipais, estavam em circulação no Terminal João Goulart, no Centro de Niterói. Este percentual, hoje, se aproxima de 70%.

A reabertura econômica no estado do Rio de Janeiro também sinalizou a retomada de postos de trabalho para os rodoviários. A Viação 1001, que em maio havia demitido 1.200 profissionais, anunciou o início de contratações, readmitindo um primeiro grupo de motoristas, que haviam perdido o emprego naquele mês. A expectativa é que outros retomem suas funções nas próximas semanas.

“Precisamos ficar atentos, no entanto, para a questão do auxílio emergencial. Tudo indica que, ao menos no setor rodoviário, a crise se estenderá por algum tempo. Então, esse auxílio também deve ser estendido, enquanto os trabalhadores estiverem sofrendo com essa crise”, entende Rubens Oliveira.

Roubo de rua apresentou uma diminuição de 70,18 % em todas as regiões da cidade - Foto: Arquivo / Douglas Macedo

Dados do Observatório de Segurança de Niterói apontam que, no mês de junho, a cidade seguiu apresentando redução nos índices de criminalidade. Em comparação com mesmo período de 2019, junho registrou a maior queda dos últimos 20 anos no indicador de letalidade violenta, com uma redução de 90,6%. O roubo de rua apresentou uma diminuição de 70,18 % em todas as regiões da cidade.

No indicador roubo de veículos, a redução em Niterói foi de 70,82%. Isso significa que foram 660 menos veículos roubados na cidade no semestre, em comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com as informações do Observatório de Segurança, que levam em conta as estatísticas apuradas pelo Instituto de Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro (ISP), por regiões e em cada delegacia, foram 32 ocorrências de letalidade violenta em junho de 2019 contra apenas 3 em junho deste ano. No acumulado de janeiro a junho de 2020 foram 72 mortes violentas a menos na cidade.

“Desde que iniciamos o Plano Pacto Niterói contra a Violência, integrando ações e projetos de prevenção, inteligência e monitoramento, apoio às polícias e reforço ao policiamento das forças públicas, com base nas melhores experiências internacionais, as ocorrências seguem esse ritmo de queda. Nesse ano obtivemos melhores resultados da área da segurança pública em Niterói dos últimos 20 anos. E o melhor resultado da região na comparação com outras cidades”, afirmou o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves.

Os maiores destaques ocorreram nas áreas da 76ª DP (Centro) e 79ª DP (Charitas), que não registraram homicídios durante todo o mês de junho. Na 78ª DP (Fonseca), a queda foi de 90,91%. Na área da 77ª DP (Icaraí), a diminuição foi de 83,33%.

“A Prefeitura de Niterói está em contato permanente com as forças de segurança para apoiar e analisar a mancha criminal. A partir daí é feita a estratégia para que cada um atue dentro da sua área, tendo o apoio das ferramentas disponibilizadas pela gestão municipal”, destacou Gilson Chagas, secretário do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança.

Com relação a roubo de rua, o acumulado deste semestre apresentou, em comparação com o mesmo período do ano passado, uma queda de 77,78% na área da 76ª DP; de 71,43% na região da 77ª DP; de 65,74 % na área da 78ª DP; de 80,77 nos bairros da 79ª DP, e 52% na região de atuação da 81ª DP.

O roubo de veículos teve uma redução no geral de 69,84 % em toda a cidade. Já por área, a variação absoluta no comparativo do mês de junho de 2019 para junho de 2020 a queda foi de 90% na 76ª DP; 90,91% na 77ªDP; 49,06% na 78ªDP; 89,29 % na 79ª DP e 61,54% na área da 81ª DP.

“Devemos comemorar esses números que demonstram que estamos no caminho certo no que diz respeito às medidas adotadas na Segurança Pública. O grande êxito alcançado só foi possível em razão da integração entre as forças de Segurança que atuam na cidade bem como do grande investimento feito pela Prefeitura em equipamentos que prestam grande auxiliam ao trabalho policial", destaca a delegada Raíssa Celles, que esteve à frente da 77ª DP (Icaraí) até junho, quando saiu para chefiar o 4º Departamento de Polícia de Área (DPA), que abrange 22 delegacias em 16 municípios como Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, além da Região dos Lagos.

O comandante do 12º BPM, coronel Sylvio Guerra, informa que os índices de criminalidade também estão caindo na área do batalhão de Niterói.

"Com o fechamento deste primeiro semestre temos uma comprovação que reduzimos ainda mais os indicadores de criminalidade na comparação com o primeiro semestre do ano passado. Nosso trabalho continua dentro do planejamento, a parceria com o Município gera resultados positivos e mostra que estamos estamos no caminho certo para melhorar a segurança em Niterói. Neste momento em que Niterói está alcançando um estágio de nova normalidade continuaremos atentos, não descansando nunca", afirma Guerra.

 

Apoio a segurança 

Niterói conta com um sistema de cercamento eletrônico que usa inteligência artificial e 70 câmeras para identificar carros roubados ou furtados nas entradas, saídas e principais vias da cidade em fração de segundos. Os equipamentos também emitem um alerta para que o veículo seja interceptado pela polícia. Além disso, a cidade conta com 600 câmeras de monitoramento que fazem a vigilância do município 24 horas por dia.

Com o cercamento eletrônico, cada vez que um veículo em situação irregular é identificado pelas câmeras inteligentes, um alerta soa no Cisp. Guardas municipais trabalham no monitoramento e, a partir daí, a força policial mais próxima é acionada para que seja feito o cerco e interceptação do veículo. Após a identificação, o veículo também passa a ser rastreado pelas outras câmeras do Cisp para facilitar a abordagem. Além de identificar veículos em situação irregular, através do cruzamento de dados com os arquivos da polícia, o sistema disponibiliza o registro da ocorrência com informações sobre data, local, características do veículo e circunstâncias do delito.

Além disso, a Prefeitura de Niterói é responsável pelo pagamento do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis) para policiais trabalharem em horário de folga e pagamento de Regime Adicional de Serviço (RAS) para guardas municipais, entre outras iniciativas. Na atual gestão, o número de guardas passou de cerca de 300 para mais de 700 agentes, todos concursados, e a meta da Prefeitura é chegar a mil guardas, que é o limite permitido por lei.

Pacto Niterói contra a Violência- Também foi implantado o Pacto Niterói Contra a Violência, um plano municipal de Segurança Pública que prevê investimento de R$ 304 milhões em 18 projetos nos eixos de prevenção, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada.

A Prefeitura também é responsável pelo custeio do programa Niterói Presente, um convênio entre a Prefeitura de Niterói e o Governo do Estado. Os agentes hoje atuam nos bairros do Barreto, Icaraí, Santa Rosa, Centro, Fonseca, Charitas, São Francisco e Jurujuba, com uma média de 488 agentes nas ruas.

Medida é válida enquanto perdurar a pandemia da covid-19 - Foto: Arquivo/Divulgação

A Câmara de Vereadores de Niterói aprovou, na quinta-feira (2), em segunda discussão, o projeto de lei 159/2020, do vereador Luiz Carlos Gallo de Freitas (Cidadania), que trata da isenção de multas e juros, por atrasos de pagamento no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), enquanto perdurar a pandemia da covid-19. 

Na próxima segunda-feira (6), às 19 horas, o vereador Bruno Lessa (DEM), preside sessão solene online em homenagem ao Dia Municipal do Rotariano, fruto da Lei 3.325/2017, de autoria do próprio vereador.

Na ocasião, será empossada a nova diretoria do Rotary Club Niterói Leste para o biênio 2020/21, tendo como presidente o desembargador Manoel Alberto Rebelo dos Santos, ex-presidente do Tribunal de Justiça do Rio.

Distribuição continua até domingo para pessoas beneficiadas pelo programa emergencial - Foto: Douglas Macedo/Prefeitura de Niterói

A Prefeitura de Niterói iniciou, nesta a quinta (02), a entrega de cestas básicas para famílias em situação de vulnerabilidade e risco social que não foram beneficiadas por nenhum dos programas de mitigação das efeitos da pandemia do novo coronavírus no município. A coordenação e operacionalização do benefício emergencial está sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Assistência Social e Direitos Humanos. Serão 8.603 famílias beneficiadas por três meses, podendo ser prorrogado caso a condição de calamidade pública em razão da pandemia permaneça. O objetivo é garantir a segurança alimentar de todas as famílias vulneráveis da cidade.

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social e Direitos Humanos, Flávia Mariano, foram priorizadas famílias com risco de desnutrição alimentar.

“Para inclusão no benefício de cesta básica de alimentos foram priorizadas famílias em situação de risco de desnutrição, informadas pelas equipes do Programa Médico de Família e postos de saúde do município de Niterói e famílias que se encontram em situação de risco social por desemprego e que, momentaneamente, não consigam suprir as necessidades básicas de alimentação”, informou a secretária.

Maria Cristina da Silva, moradora da comunidade do Palácio e mãe de uma adolescente de 17 anos, contou como essa cesta vai ajudar em tempos difíceis.

“Essa cesta é uma ótima ajuda, pelo menos o grosso e o básico não vão faltar lá em casa. Sou autônoma e estou desempregada. Trabalho com costura em residência, pequenos consertos e faxinas, mas ninguém está pedindo serviço. No começo, fiz máscaras e vendi, mas agora todo mundo já tem. Minha filha é aluna de escola federal e não tivemos direito a nenhum outro benefício”, disse Maria Cristina.

A secretária ressalta que famílias cujo algum dos membros já tenha sido beneficiado por outro programa emergenciais da prefeitura não terão direito às cestas.

“Famílias que já tenham recebido os cartões de programas como o de Renda Básica Temporária (RBT) Fase 1 (Cadastro Único) e Fase 2 (Educação), Busca Ativa, auxílio financeiro temporário aos Microempreendedores Individuais ou de quaisquer outros não terão direito às cestas básicas. Também não poderão receber famílias que possuam membro que seja servidor público (incluindo o inativo, empregado público, contratado ou pessoa que mantenha qualquer outro vínculo com administração direta ou indireta de qualquer ente federativo) ou pensionista de servidor público com vínculo com qualquer ente federativo”, explicou Flávia.

Outra família beneficiada pelo programa é a de Rose Maria Marins, de 49 anos. Ela está desempregada e mora com os três filhos no Engenho do Mato.

“Estou desempregada e fui chamada pela associação de moradores e pelo Conselho Tutelar. É uma boa ajuda. Estou na expectativa de voltar a trabalhar com a abertura dos serviços, mas a cesta vai ajudar muito, com três filhos em casa”, disse Rose.

A distribuição das cestas acontecerá entre esta quinta-feira (2) e domingo (5) em três pontos da cidade: Clube Canto do Rio, no Gragoatá, Horto do Fonseca e na Escola Municipal Portugal Neves, em Piratininga. Para evitar aglomeração, foi montado um esquema com três horários diferentes e uma lista com o dia que cada pessoa pode buscar sua cesta está disponível no site da prefeitura (www.niteroi.rj.gov.br).

 

Máscaras 

Equipes da prefeitura estiveram nos três polos de entregas das cestas básicas para distribuir também as máscaras. Serão mais 500 mil máscaras entregues gratuitamente para os cidadãos. O equipamento de proteção é de tecido reutilizável e lavável. Desde o dia 23 de abril, o uso do equipamento é obrigatório nas áreas públicas como ruas, ônibus, padarias, supermercados, hospitais, filas de bancos entre outras. O objetivo é diminuir a propagação do vírus na cidade.

Data agora vai até o dia 12. Programa de crédito Supera Mais deve começar a conceder empréstimos a partir da segunda quinzena do mês - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói prorrogou o prazo para que as empresas cadastradas nos programas Empresa Cidadã 1 e 2 revalidem o termo de adesão. Até o dia 12 de julho, será possível acessar o site https://www.empresacidada.niteroi.rj.gov.br para garantir o auxílio na folha de pagamento por cinco meses, ao invés dos três meses previstos inicialmente. Em contrapartida, as empresas terão que se comprometer, no novo termo de adesão, a não reduzir postos de trabalho por até oito meses. O anúncio foi feito durante pronunciamento do prefeito Rodrigo Neves nas redes sociais.

“A Prefeitura de Niterói desenvolveu uma série de medidas inovadoras para manter as empresas da cidade de pé durante esse período da pandemia. O Empresa Cidadã é um programa único. E estamos trabalhando ainda em um plano de retomada da atividade econômica que deverá ser anunciado em breve”, afirmou o prefeito.

De acordo com a secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, até agora 2.481 já revalidaram o termo de adesão ao programa Empresa Cidadã. E ainda há 370 empresas ainda não fizeram a renovação, e por isso o prazo foi prorrogado. A secretária ressaltou que nesta quinta-feira (02) foi feito o repasse para a folha dos inscritos no Empresa Cidadã 1 e, nesta sexta-feira (03), ocorrerá o repasse para os cadastrados no Empresa Cidadã 2.

A secretária comentou também sobre os programas Niterói Supera e Supera Mais, de oferta de crédito para capital de giro de micro e pequenas empresas.

“O Supera Mais é o programa de crédito que será complementar ao Niterói Supera. Como o Banco do Brasil não estava conseguindo chegar no número de empresas e nem no volume de crédito que gostaríamos, tampouco atendendo as pequenas empresas, nós estamos mudando a forma de fazer o programa. Aquelas empresas que faturam até 1 milhão de reais por ano e se enquadram no Supera Mais não precisarão se cadastrar novamente. Vamos utilizar o cadastro feito para o Niterói Supera e migrar essas empresas para o Supera Mais, que já vai começar a conceder crédito na segunda quinzena de julho. E os setores que ficaram mais tempo fechados durante a pandemia, como bares, restaurantes, lanchonetes e academias terão prioridade", destacou.

Reabertura dos shoppings - Durante o vídeo ao vivo, o prefeito destacou o trabalho diferenciado adotado nos shoppings e centros comerciais da cidade no cumprimento dos protocolos para a reabertura das lojas dentro no plano gradual de transição para o novo normal.

Com horário de funcionamento reduzido, das 12h às 20 horas, os estabelecimentos devem cumprir todos os protocolos determinados pelo decreto da Prefeitura de Niterói para poderem receber os clientes. Para a abertura das lojas, é preciso cumprir os protocolos de segurança como manter a ocupação máxima em 50%, medição de temperatura e disponibilização de álcool gel na entrada, a instalação de tapetes sanitários, marcação de distanciamento social e funcionários para evitar aglomerações. As praças de alimentação destes estabelecimentos permanecem fechadas.

“Realizamos treinamento com equipes da área de saúde para orientar os empresários e profissionais. Os relatórios que recebi sobre a reabertura desses estabelecimentos apontam que as medidas determinadas estão sendo cumpridas. Vamos continuar com as ações de fiscalização. Niterói está mostrando, mais uma vez, que é uma cidade diferente. Por isso, precisamos continuar perseverando no distanciamento social e nos protocolos de segurança para que a gente possa continuar vencendo esta batalha e conseguindo, com responsabilidade, avançar neste novo normal”, disse o prefeito.    

Programas sociais – A secretária municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (Seplag), Ellen Benedetti, divulgou as datas de pagamento do mês de julho para os beneficiários dos programas sociais emergenciais temporários. No dia 9 de julho, será efetuado o crédito no cartão pré-pago para os inscritos no programa Busca Ativa, como catadores de recicláveis, artesãos, vendedores ambulantes regularizados, pescadores artesanais, quiosqueiros, jornaleiros e produtores agroecológicos.

Nos dias 10, 11 e 12 de julho, será a vez dos beneficiários inscritos no CadÚnico, seguindo calendário de ordem alfabética. E nos dias 13 e 14 de julho, a recarga dos cartões será realizada para as famílias de alunos da rede municipal de ensino que não estão inscritas no CadÚnico.

Boletim – De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta quinta-feira (2), Niterói tem 5.532 casos confirmados de Covid-19, com 465 em isolamento domiciliar sendo acompanhados pela Fundação de Saúde do Município. A cidade registra 211 óbitos e tem 4.746 pacientes recuperados.  
 

Segundo as vítimas, o padrasto chegou a combinar com elas o que falariam durante os depoimentos nas investigações - Foto: Divulgação/Polícia Civil

Um homem de 42 anos foi preso, na manhã desta quinta-feira (2), em Icaraí, Zona Sul de Niterói, suspeito de abusar sexualmente suas enteadas, de 13 e 17 anos. Policiais civis da Delegacia da Criança e Adolescente Vítima (DCAV) cumpriram mandado de prisão temporária pelo crime de estupro de vulnerável.

De acordo com as investigações, o padrasto, que trabalha como advogado, teria cometido os abusos por mais de uma década, desde quando as vítimas tinham, aproximadamente, cinco anos de idade.

Após ter sido alertado anonimamente sobre os abusos cometidos pelo suspeito, o pai biológico das vítimas, que era propositalmente mantido distante das filhas, acabou descobrindo que havia inúmeros relatos nesse mesmo sentido no colégio das filhas e uma denúncia no conselho tutelar da cidade de Niterói que deu ensejo a uma investigação na DEAM (Delegacia Especial de Atendimento a Mulher) da cidade.

Ainda de acordo com a polícia, o padrasto tem comportamento extremamente possessivo e agressivo. Segundo as vítimas, o padrasto chegou a combinar com elas o que responderiam se fossem questionadas e o que falariam durante os depoimentos nas investigações.

De acordo com a DCAV, o padrasdo das vítimas foi encaminhado ao sistema prisional, permanecerá preso e à disposição da justiça.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.