28
Seg, Set

A construção do túnel do Tibau foi feita pelo Inea, em 2008 - Foto: Berg Silva / Prefeitura de Niterói

Uma nova etapa do trabalho para a desobstrução do túnel do Tibau começou nesta quinta-feira (17), com o tamponamento do túnel do lado da Lagoa. A previsão é que o serviço seja concluído em até uma semana. Em seguida, será feito o tamponamento do lado do mar. A medida é essencial para a realização das obras para restabelecer o fluxo hídrico entre a Lagoa de Piratininga e o mar, já que no início de 2019 houve o desmoronamento de rochas do túnel, o que interrompeu parte desta troca. A construção do túnel do Tibau foi feita pelo Inea, em 2008. Desta forma, a responsabilidade pela desobstrução caberia ao órgão estadual. No entanto, após entendimento entre o Município e o Inea, a Prefeitura de Niterói está realizando a obra.

Conforme cronograma publicado no edital, as intervenções estão previstas para serem realizadas em cinco meses. Como a ordem de início foi dada em agosto de 2020, a previsão é que o trabalho seja concluído janeiro de 2021.

O desmoronamento de rochas do túnel foi analisado por técnicos do Município e especialistas externos. Foi constatado que o acidente foi causado por falha de execução da obra, cabendo ao Inea as obras de desobstrução do túnel do Tibau. O Município de Niterói ofereceu toda a ajuda necessária para restabelecer o fluxo de água entre a Lagoa de Piratininga e o mar, já que o sistema lagunar da Região Oceânica tem uma gestão compartilhada entre o Município de Niterói e o Governo do Estado.

Com base nisso, a Gestão do Sistema Lagunar de Niterói contratou a elaboração de um relatório-base para avaliação da área e as intervenções necessárias, montar um termo de referência e iniciar um processo de tomada de preços para a obra. O procedimento foi paralisado quando o Inea informou, em outubro de 2019, que não era competência do município a obra, e que iria realizar a intervenção para desobstrução do túnel.

Como o órgão estadual não realizou a obra, a gestão municipal, em fevereiro deste ano, repetiu a montagem do termo de referência e a cotação de preços para o lançamento de edital. No dia 24 de junho, a Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão (Seplag), publicou o novo chamamento público para finalmente restabelecer os fluxos hídricos entre o mar e lagoa.

Desenvolvido em parceria com a UFF, programa pretende fomentar a geração de ideias de negócio, aceleração e incubação de startups voltadas para Cidades Inteligentes e Inovadoras e Economia do Mar - Foto: Divulgação / Prefeitura de Niterói

A Prefeitura de Niterói apresentou nesta quinta-feira (17) o Programa e Ecossistema de Inovação. Desenvolvido em parceria com a Universidade Federal Fluminense, o programa faz parte do Plano de Retomada Econômica de Niterói e tem o objetivo de fomentar a geração de ideias de negócio, aceleração e incubação de startups voltadas para as áreas de resultado contidas no planejamento estratégico Niterói que Queremos, com prioridade para Cidades Inteligentes e Inovadoras e para Economia do Mar.

O Programa e Ecossistema de Inovação pretende impulsionar novas empresas que ofereçam serviços tecnológicos para essas áreas estratégicas para a economia niteroiense. Além disso, oferecerá mentoria, capacitação e conexão dos negócios inovadores com empresas de setores correlatos da economia atuantes nas áreas de Cidades Inteligentes e Inovadoras e Economia do Mar. A expectativa é culminar com a criação de novas empresas que prestem seus serviços para solucionar desafios tanto da Prefeitura de Niterói quanto de suas vocações econômicas, especificamente, o complexo industrial marítimo, portuário e de Óleo & Gás.

“O Programa e Ecossistema de Inovação é um plano de ações integradas com a universidade e setor privado para incentivar startups e reter talentos em nossa cidade. Niterói tem maior proporção de mestres e doutores no Rio e é preciso manter essas mentes brilhantes na nossa cidade. O programa faz parte do Plano para Retomada da Economia de Niterói, com ações como Empresa Cidadã, Supera Mais Niterói, Novo Mercado Municipal de Niterói, o PoloMar e logística com dragagem canal de São Lourenço, Morar Melhor, dentre outras iniciativas”, explicou o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves.

O projeto, que será enviado à Câmara de Vereadores, terá como público-alvo os estudantes de graduação e pós-graduação (mestrado, doutorado e especialização) vinculados a Instituições de Ensino Superior de Niterói, bem como seus professores e técnicos. Ele abrange o desenvolvimento e acompanhamento dos ciclos de inovação: Ideação, Pré-Incubação, Incubação, Aceleração e Graduação. Além disso, está prevista a disponibilização e criação de coworkings públicos e a criação de um Ecossistema de Inovação, aproximando empresas e instituições de pesquisa e desenvolvimento com as startups do programa.

A diretora de Tecnologia da Prefeitura de Niterói, Adriana Neves, apresentou o Programa e Ecossistema de Inovação, que prevê que 30 empresas sejam selecionadas após a avaliação de seus projetos. Dessas, 22 serão incubadas, recebendo um investimento de R$ 60 mil cada. Oito serão aceleradas, com cada startup recebendo um investimento de R$ 80 mil. Caso o negócio seja promissor e necessite de um investimento adicional, haverá a possibilidade de financiar até R$ 100 mil do projeto.

“O programa é focado em oportunidades e desafios do Município de Niterói, através de conhecimento qualificado e desenvolvimento de ações que fomentem a geração de ideias de negócio, aceleração e incubação de startups voltadas para as áreas de Cidades Inteligentes e Inovadoras e para Economia do Mar. A parceria com a Universidade Federal Fluminense será fundamental para o sucesso da iniciativa”, explicou.

O reitor da Universidade Federal Fluminense Antônio Claudio, afirmou que a universidade contemporânea não pode se limitar ao papel de ensino, pesquisa e extensão, mas pode e deve participar do processo de inovação.

“Esse é um processo complexo porque é preciso que todas as partes conheçam suas potencialidades e suas limitações. Mas eu vejo que hoje em Niterói isso é possível. Principalmente no dia de hoje, que estamos apresentando um programa completo. Com objetivos, prazos e metas, voltado para atender os interesses da população de Niterói”.

A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, destacou que, com o programa, o poder público de Niterói cumpre o seu papel de dar saltos para o desenvolvimento da sociedade.

‘O que estamos fazendo aqui é gerando valor para Niterói. Os talentos instalados na universidade poderão agregar valor às empresas instaladas no município e, assim, fazer com que essas empresas possam desenvolver novos produtos, processos, materiais, logísticas e soluções. Dessa forma, poderão crescer, aumentar seu faturamento e gerar mais empregos e aquecer a economia da cidade”.

A secretária de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Ellen Benedetti, ressaltou a importância do programa para fomentar o potencial de Niterói como cidade inovadora.

“Quando se pensa na tripla hélice de inovação, com governo, instituições de pesquisa e o setor empresarial, a gente vê que isso é possível em Niterói graças à sinergia entre a Prefeitura de Niterói e esses setores. E a Prefeitura se mobiliza para tornar isso possível, porque esse potencial retorna para a cidade em forma de desenvolvimento”.

A estrutura conta com um conselho gestor, composto por membros indicados pela Prefeitura de Niterói, pela Universidade Federal Fluminense e também representantes empresariais das áreas Cidades Inteligentes e Inovadoras e Economia do Mar.

Programação, que acontece de 18 a 25 de setembro, terá conteúdos voltados para adultos e crianças - Foto: Leonardo Simplício/Prefeitura de Niterói

Entre os dias 18 e 25 de setembro, a NitTrans vai publicar em seu site conteúdos preparados em parceria com órgãos da Prefeitura e instituições parceiras com o objetivo de uma reflexão sobre uma nova forma de encarar a mobilidade com sustentabilidade. A iniciativa é para comemorar a Semana Nacional do Trânsito que, este ano, terá suas ações restritas ao ambiente virtual, por conta da pandemia do coronavírus.

A Semana Nacional do Trânsito tem por finalidade promover a conscientização do cidadão no trânsito, destacar a importância das boas ações no trânsito, no cotidiano, e valorizar a segurança viária como forma de garantir a vida e a saúde de todos.

Nos materiais haverá vídeos sobre como transitar de bicicleta com segurança em áreas urbanas, os impactos do home office na mobilidade urbana, manutenção preventiva e higienização de veículos, além da manutenção e cuidados com a bicicleta. Para as crianças haverá vídeos com oficina de produção de histórias em quadrinhos com o tema trânsito, utilizando materiais comuns em casa e contação de histórias com mensagens sobre respeito ao trânsito e incentivo ao uso da bicicleta.

No Dia Mundial Sem Carro, em 22 de setembro, será lançada a campanha “Vá de bike", que visa a incentivar o uso da bicicleta, meio de transporte sustentável considerado eficiente na prevenção ao coronavírus. A chefe do Departamento de Educação Para o Trânsito da NitTrans, Priscilla Rocha, destaca que, no trânsito, boas atitudes têm o poder de promover o respeito e a cidadania.

“Estamos em um momento de focar o desenvolvimento de valores, posturas e atitudes, no sentido de garantir o direito de ir e vir dos cidadãos. Todas as pessoas que participam do trânsito desejam um ambiente de qualidade, e para que isso se torne realidade estas mesmas pessoas devem fazer a sua parte”, afirma Priscilla Rocha.

‘Virada da Mobilidade’ - A Semana Nacional do Trânsito é comemorada anualmente entre 18 e 25 de setembro. Em Niterói, já foram realizadas sete edições. Em 2019, a Semana Nacional do Trânsito contou com a realização de 53 eventos públicos. Há três anos, o município aderiu também ao evento nacional ‘Virada da Mobilidade’. Este ano, a mensagem a ser difundida é “Perceba o risco, proteja a Vida”. Trata-se de um estímulo a todos os condutores, seja de caminhões, ônibus, vans, automóveis, motocicletas ou bicicletas, e aos pedestres e passageiros, a optarem por um trânsito mais seguro.

Cerco aconteceu na madrugada desta quinta-feira (17), após o grupo ser identificado através das câmeras - Foto: Divulgação

Na madrugada desta quinta-feira (17), por volta de 01h da manhã, as câmeras e o cerco eletrônico do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp) identificaram dezenas de motos circulando juntas nas ruas da cidade.

Agentes do Niterói Presente e do 12º Batalhão da Polícia Militar foram deslocados até a Estrada Leopoldo Fróes, em São Francisco, onde fizeram o cerco ao grupo e os abordaram para averiguação.

Foram contadas cerca de 100 motocicletas, sendo maioria sem os silenciadores. Entre os integrantes do grupo, não foram constatados mandados de prisão em aberto. Com isso, os motociclistas foram liberados e conduzidos para os limites de Niterói.

Cerco foi realizado após o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP/RJ) considerar a ação civil pública para que o município fiscalize e contenha veículos, com foco nas motocicletas, que fazem barulho acima do permitido por lei, como as motos que trafegam com modificações intencionais no escapamento do veículo com a finalidade de fazer ruídos mais altos. Segundo o MP, o problema causa poluição sonora e perturbação à população.

Segundo a Secretaria de Ordem Pública da Prefeitura de Niterói, não há previsão na legislação municipal para a medição de ruídos emitidos por fontes móveis. A legislação que regula os sons automotivos é o Código de Trânsito Brasileiro e as normas são estabelecidas pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito) e fiscalizadas por órgãos como o Detran e a Polícia Rodoviária Federal.

Ação do MP - De acordo com a ação, a poluição sonora advinda dessas motocicletas já foi alvo de diversas reclamações junto à Promotoria de Justiça e tem sido uma questão com grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. A ação ressalta que embora a infração encontre punição nas normas de trânsito e nas normas ambientais, o Poder Público Municipal não exerce o seu poder de polícia administrativa previsto na Constituição Federal e nas leis. A ação civil pública relata que o município de Niterói possui órgão executivo e rodoviário de trânsito capaz de efetivar a fiscalização.

 

Primo do chefe do tráfico no Cavalão foi preso em Icaraí - Foto: Divulgação

Um criminoso apontado como um dos líderes da venda de drogas da comunidade do Cavalão, em Icaraí, foi preso na última terça-feira (15) por policiais da 77ª DP (Icaraí). De acordo com as apurações feitas pela polícia, o traficante é primo do "Kadá", que é indicado como chefe do tráfico na comunidade.

 Ele foi capturado, após ações de inteligência e monitoramento, na Rua Mariz e Barros, em Icaraí, Niterói.

Segundo os agentes, contra o acusado foi cumprido mandado de prisão, expedido pela 2ª Vara Criminal de Niterói. Ele foi encaminhado ao sistema prisional.

A doença é o exemplo mais comum entre os tipos de demência - Foto: Alexandre Durão / Divulgação

Pelo Segundo ano consecutivo, o MAC Niterói receberá iluminação especial na cor lilás, de 21 (Dia Mundial para Conscientização da Doença de Alzheimer), a partir das 18h, a 27 de setembro, em homenagem ao Mês do Alzheimer, promovido pelo site Alzheimerebook, como forma de contribuir com a Campanha no Brasil, da qual o voluntário Zico é o Embaixador.

O foco principal é combater o medo e os estigmas em torno de cuidadores (as) familiares ou não, que convivem com pessoas com Alzheimer e outras demências.

A ação sublinha que nestes tempos de pandemia, a questão da convivência, de modo geral, leva todos a repensarem a forma como lidam com as pessoas. 

A Doença de Alzheimer é o exemplo mais comum entre os tipos de demência. Portanto, é fundamental falar e conhecer mais a respeito. A conscientização é a melhor ferramenta para combater o estigma.

De acordo com a ação, a poluição sonora já foi alvo de diversas reclamações

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Defesa do Meio Ambiente de Niterói, ajuizou ação civil pública para que o Município de Niterói fiscalize e reprima a circulação de veículos, especialmente motocicletas, que produzem ruídos acima do permitido por lei. É o caso das motos que trafegam com o escapamento aberto ou modificado intencionalmente para gerar sons mais altos, um "modismo" que, ressalta o MPRJ, provoca poluição sonora e perturbação à população.
 
De acordo com a ação, a poluição sonora advinda dessas motocicletas já foi alvo de diversas reclamações junto à Promotoria de Justiça e tem sido uma questão com grande repercussão na imprensa e nas redes sociais. A ação ressalta que embora a infração encontre punição nas normas de trânsito e nas normas ambientais, o Poder Público Municipal não exerce o seu poder de polícia administrativa previsto na Constituição Federal e nas leis.
 
A ação civil pública relata que o município de Niterói possui órgão executivo e rodoviário de trânsito capaz de efetivar a fiscalização, mas há divergência no entendimento do Município sobre sua competência para aplicar sanções decorrentes da violação das normas que evitam poluição sonora. Segundo o promotor de Justiça Luciano Mattos, autor da ação, diante da recusa em cumprir a lei, busca-se amparo no Poder Judiciário para que seja cumprida a "legislação de trânsito e ambiental, para a proteção dos interesses de todos que transitam no município, de modo a fazer cessar a poluição sonora, o que importa também em proteção ao meio ambiente e à saúde e o bem-estar da população".
 
O MPRJ requer na Justiça, em tutela de urgência, que o município de Niterói seja condenado a "exercer as atribuições previstas nas leis de trânsito e nas leis ambientais para fiscalizar os veículos com a produção de ruídos acima do permitido, em especial de motocicletas, e para adotar as medidas de polícia administrativa cabíveis". A ação foi recebida pela 7ª Vara Cível de Niterói.
 

 

Trinta militares farão a limpeza da areia da praia, enquanto oito mergulhadores, com o apoio de duas embarcações, recolherão o lixo do mar na área próxima ao cais - Foto: Reprodução

A CCR Barcas e a Marinha do Brasil, através de sua Organização Militar, a Base Almirante Castro e Silva (BACS), promovem, no próximo sábado (19), o evento World Clean Up Day 2020 (WCUD 2020) - Mar Limpo é Vida, na Praia de Charitas, na Zona Sul de Niterói. Durante a ação, 30 militares farão a limpeza da areia da praia, enquanto oito mergulhadores, com o apoio de duas embarcações, recolherão o lixo do mar na área próxima ao cais.

Além da limpeza, o evento, que está aberto à participação de todos, tem como objetivo o reconhecimento da sociedade da importância da manutenção dos mares, rios e lagos limpos e seguros, contribuindo para a segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e a prevenção da poluição hídrica por embarcações, além da conscientização de que as medidas adotadas concorrerão para o fomento sustentável da economia e preservação do mar.

Cabe ressaltar que o evento será realizado com total observância às condições sociais dos locais escolhidos no que tange às restrições sanitárias vigentes, impostas pela pandemia da Covid-19.

Município chegou a 398 mortes pela doença - Foto: Divulgação

Perseverante no combate a pandemia do novo coronavírus, o município de Niterói atingiu no boletim atualizado nesta terça-feira (15) pela prefeitura 11.547 casos de Covid-19 confirmados em moradores da cidade. E nessa nova atualização o município contabilizou mais casos fatais da doença em relação ao último boletim divulgado chegando a um total de 398 óbitos.  

Dos pacientes confirmados com a covid-19, 135 estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde, 83 se encontram hospitalizados confirmados e 10.931 recuperados. Vale ressaltar que o município segue firme no isolamento social. Já está em prática na cidade um plano de retomada gradual a um novo normal. O município se encontra atualmente no estágio amarelo 2, com algumas atividades econômicas retomadas no município.

Dados do Instituto de Segurança Pública mostram menos 100 mortes violentas de janeiro a agosto e redução nos indicadores de roubo de veículos e roubos de rua - Foto: Divulgação

Os índices de criminalidade no mês de agosto seguem em queda em Niterói. Os números já antecipados pelo Observatório de Segurança de Niterói foram confirmados pelo relatório mensal do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro (ISP). Os dados do instituto mostram que as ações integradas e ferramentas disponibilizadas pela Prefeitura para as forças de segurança atuarem no combate à violência fazem com que os indicadores mantenham uma a curva decrescente no município. Em agosto de 2020 houve uma redução de 55,56% no indicador letalidade violenta em relação ao mesmo período do ano passado. Outros índices que apresentaram quedas expressivas foram roubo de rua (57,32 %) e roubo de veículos (59%).

Entre janeiro e agosto de 2020, foram menos 100 mortes violentas em Niterói, em comparação com o mesmo período em 2019. Além disso, houve menos 775 veículos roubados no acumulado de janeiro a agosto deste ano. As delegacias com maiores quedas nos registros de roubo de veículos foram a 79ª DP (Jurujuba), com menos 72,22%; e 78ª DP (Fonseca), com 62,69%.

"Nós seguimos, nos últimos três anos, com a redução dos índices de criminalidade na nossa cidade", informa o prefeito Rodrigo Neves. "Esse resultado é fruto do cerco eletrônico, do monitoramento das câmeras pelo Centro Integrado de Segurança Pública, programas como o Niterói Presente e o Proeis, a atuação da Guarda Municipal e da ação integrada com as polícias Civil, Militar, Federal e Rodoviária. Estamos avançando em todas as frentes".

Roubo de rua – Os números dos ISP mostram que foram registrados 141 casos de roubo de rua a menos em agosto deste ano do que no mesmo período do ano passado, queda de 57,32%. No acumulado de janeiro a agosto são menos 1.369 registros.  A maior redução foi na área da 77ª DP (Icaraí), de 68,97%; seguida da área da 81ª DP (Itaipu), com queda de 67,86%; na área da 79ª DP (Jurujuba), houve redução de 60,87%; na região da 76ª DP (Centro) foi registrada queda de 58,33% nos registros; e uma redução de 48,94% na área da 78ªDP.

“Não vamos recuar. Estamos atentos e monitorando a cidade 24 horas, mantendo a integração das forças de segurança, coisa que nenhum município do estado faz. Por isso temos esse resultado positivo”, afirma o secretário do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança de Niterói, Gilson Chagas.

Ferramentas contra a criminalidade - O Plano Municipal de Segurança Pública de Niterói, conhecido como Pacto Niterói Contra a Violência, completou dois anos em agosto com uma redução significativa dos índices de criminalidade em Niterói desde o lançamento, em 2018. Pacto Niterói Contra a Violência, prevê investimento de R$ 304 milhões até 2020 em 18 projetos nos eixos de prevenção, policiamento e Justiça, convivência e engajamento dos cidadãos e ação territorial integrada.

Atualmente, dois terços do policiamento de Niterói são garantidos por investimentos diretos da Prefeitura de Niterói por meio dos programas Niterói Presente e Proeis. Os dois programas são resultado de convênios da Prefeitura com o Governo do Estado, onde o Município paga uma gratificação para policiais militares que aceitam trabalhar nas ruas de Niterói nos dias de folga. No caso do Niterói Presente, há um efetivo fixo de policiais, alguns já reformados, e agentes civis. Os programas pagos pela prefeitura colocam em média 444 homens por dia nas ruas patrulhando a cidade. Os agentes atuam em bairros como Barreto, Icaraí, Santa Rosa, Centro, Fonseca, Charitas, São Francisco e Jurujuba. A cidade investe cerca de R$ 250 milhões por ano em ações de auxílio no combate à criminalidade.

A Prefeitura disponibiliza ainda outras ferramentas para ajudar as forças de segurança. A cidade conta com o Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp), operado pela Guarda Municipal, que monitora a cidade 24 horas por dia com mais de 522 câmeras instaladas em pontos estratégicos. A Prefeitura de Niterói também instalou o sistema de cercamento eletrônico, tecnologia que usa inteligência artificial e 70 câmeras para identificar carros roubados, furtados ou clonados em frações de segundo, nas entradas, saídas e principais vias da cidade. Os portais emitem alertas para que o veículo seja rastreado e interceptado pela polícia. 

A previsão é que a reforma termine até o fim de setembro - Foto: Luciana Carneiro/Prefeitura de Niterói

O presidente da Fundação de Arte de Niterói (FAN), André Diniz, acompanhado do secretário regional de Jurujuba, Augusto Torres, visitaram, nesta terça-feira (15), as obras de reforma do Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) Ismael Silva, em Jurujuba. O trabalho de revitalização do espaço começou há três meses e a previsão é que seja concluído até o fim de setembro.

O CEU Ismael Silva tem como proposta reunir num só local, programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação e qualificação para o mercado de trabalho, serviços socioassistenciais, políticas de prevenção à violência e inclusão digital.

“Essa ação integrada potencializa a presença do poder público em Jurujuba, cria oportunidades e novos horizontes para os jovens, além de atividades para as pessoas idosas. A retomada do CEU, com um leque de oportunidades, vai fazer com o que o bairro tenha uma qualidade de vida ainda melhor”, enfatiza André Diniz, presidente da FAN.

Neste projeto, o cineteatro, que apresentou um problema no teto após uma forte chuva, foi reformado. A quadra poliesportiva recebeu lâmpadas de Led, nova pintura e teve a grade de proteção aumentada. A pista de skate e a pista de corrida estão sendo remodeladas. O playground também está sendo todo reformulado, assim como o telecentro. Toda a área interna onde funciona a secretaria regional e o Centro de Referência da Assistência Social (Cras) também passaram por reformas. Todas as salas receberam ar condicionado.

Augusto Torres destaca a importância do espaço não só para o bairro, como para as regiões próximas, na oferta de cursos, oficinas e capacitação em diferentes áreas.

“Vamos ter cursos profissionalizantes, atividades de cultura e de esporte, como cinema, teatro, balé, jazz, judô, capoeira e vôlei, entre outras. Temos aqui ainda a biblioteca, o telecentro e as salas multiuso. O CEU beneficia não só aos moradores de Jurujuba, como de Charitas, Preventório, São Francisco, Grota do Surucucu e Cavalão. O espaço é aberto a todos”, diz o secretário regional.

Memória – O CEU de Jurujuba foi inaugurado em 2014, através de uma parceria entre a Prefeitura de Niterói e o Governo Federal, por meio do Ministério da Cultura. O espaço foi batizado com o nome do sambista Ismael Silva, numa homenagem ao compositor, nascido no bairro. Ele foi o fundador da pioneira escola de samba Deixa Falar, no morro de São Carlos, no bairro do Estácio de Sá, em 1928. Parceiro de Francisco Alves e Noel Rosa, é autor de sambas como 'Nem é Bom Falar', 'Se Você Jurar', 'Tristezas Não Pagam Dívidas', 'Me Faz Carinhos', 'Adeus', 'Antonico', entre outros tantos sucessos.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.