04
Ter, Ago

A entrega acontecerá de acordo com ordem alfabética até o dia 15 - Foto: Divulgação/Douglas Macedo

Nesta segunda-feira (11), terá início a distribuição dos cartões pré-pagos do programa Renda Básica Temporária para as famílias de alunos da rede municipal, que não estão inscritas no CadÚnico. A entrega acontecerá de acordo com ordem alfabética até o dia 15, em cinco polos: Horto do Fonseca; Horto do Barreto; Caminho Niemeyer, no Centro; Escola Municipal Levi Carneiro, no Sapê, e Escola Municipal Francisco Portugal Neves, em Piratininga. O auxílio, no valor de R$ 500 por mês, será pago pela Prefeitura de Niterói, em maio, junho e julho.

A medida, de acordo com Axel Grael, secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, beneficiará mais de 11.500 famílias. O benefício será concedido por meio de cartão pré-pago ao responsável legal do aluno matriculado na rede municipal.

“Esta é mais uma medida adotada pela Prefeitura de Niterói para ajudar aqueles que mais precisam durante este momento em que estamos enfrentando a pandemia do coronavírus. Realizamos a entrega dos cartões para as famílias inscritas no CadÚnico e, agora, iniciaremos esta nova etapa do programa. Aqui em Niterói, não vamos deixar ninguém pra trás”, disse o secretário.

O calendário seguirá o seguinte cronograma: no dia 11, serão atendidas as pessoas com nomes iniciados pelas letras A, B, C. No dia 12, será a vez das letras D, E, F, G, H, I. No dia 13, o atendimento será voltado para as pessoas com as letras iniciais J, K, L. Já no dia 14, serão as letras M, N, O, P, Q. No dia 15, nomes iniciados por R, S, T, U, V, W, Y, X, Z.     

Para verificar se tem direito ao auxílio, e o local, data e horário para a retirada do cartão, basta acessar o site da Prefeitura (www.niteroi.rj.gov.br/rendabasica) ou enviar o número do CPF do responsável legal para 28047.

Estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde 439 pacientes - Foto: Divulgação/Douglas Macedo

O município de Niterói atingiu 756 casos de covid-19 confirmados em moradores da cidade, segundo o boletim atualizado neste sábado (9), apresentado pelo prefeito Rodrigo Neves. Ainda segundo o boletim, a cidade contabilizou 40 óbitos. 

Estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde 439 pacientes. 

O prefeito reiterou que passam a valer a partir do dia 11 as novas medidas de restrição de circulação, que incluem multa administrativa de R$ 180 para quem descumprir o decreto. Os recursos serão convertidos ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes de Covid-19. Os serviços essenciais (mercados, supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e pet shops) funcionam normalmente.

“O objetivo é retomar o padrão de isolamento da última semana de março, quando estava em 70%. Precisamos ganhar essa batalha pela vida com menos mortes possíveis. Não vamos colocar em prática nenhuma medida radical ou extrema, mas restringir ainda mais a circulação nas ruas”, afirmou Rodrigo Neves.

Prefeito destacou ainda os bloqueios com municípios limítrofes, que agora terão a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades, feita com equipamento portátil. Além disso, no período de 11 a 15 de maio também serão suspensas as obras que estavam em andamento em todas as regiões da cidade.

De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Henrique Moraes, apenas serviços considerados essenciais estarão funcionando na cidade neste período: farmácias, mercados e supermercados, padarias, postos de combustíveis e pet shops.

Em pronunciamento nas redes sociais, prefeito Rodrigo Neves reiterou que passam a valer a partir do dia 11 as novas medidas de restrição de circulação, que incluem multa administrativa de R$ 180 para quem descumprir o decreto - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói colocou em prática, nesta sexta-feira (8), a determinação do decreto emergencial aprovado pela Câmara de Vereadores que obriga os estabelecimentos sediados na cidade, sobretudo bancos, a terem os chamados agentes de aglomeração e forneçam álcool em gel para que os clientes entrem nas agências. Equipes do Departamento de Fiscalização de Posturas (Fipo), com apoio de agentes da Secretarias de Ordem Pública (Seop) e policiais militares, percorreram agências bancárias pelo Centro (6), Zona Norte (4), Zona Sul (9) e Região Oceânica (3). Ao todo, 22 agências bancárias foram notificadas.

As equipes também iniciaram o trabalho nos supermercados da cidade, notificando e mostrando o decreto aos gerentes. A lei prevê multa para os estabelecimentos que não cumprirem a determinação.

"É inaceitável o que está acontecendo neste momento no Brasil, especialmente nas agências da Caixa. É uma irresponsabilidade e não vamos permitir isso em Niterói. Estamos fazendo um grande esforço para fornecer auxílios para as famílias mais pobres e colocando em prática programas para as empresas e uma ação desorganizada como essa não pode colocar a perder tudo que estamos fazendo na nossa cidade. Vamos multar quem permitir aglomerações na entrada de seus estabelecimentos", disse o prefeito Rodrigo Neves, em vídeo ao vivo nas redes sociais da Prefeitura, na noite desta sexta-feira (8).

Num primeiro momento, a ação é educativa, os apenas fiscais notificaram e orientaram os estabelecimentos. A partir da próxima segunda-feira (11), as agências bancárias e os comércios poderão sofrer multas que, de acordo com a nova lei, podem variar de R$ 649,64 a R$ 3.248,20 (em caso de reincidência).

Durante o trabalho desta sexta-feira, os fiscais reforçaram aos gerentes de bancos a necessidade de que as medidas preventivas decretadas pela prefeitura sejam cumpridas com o objetivo de conter o avanço da Covid-19 na cidade. Os estabelecimentos devem garantir a distância de um 1,5m entre as pessoas em filas de espera com demarcação obrigatória do espaço dentro e fora das suas instalações, inclusive em espaço público, bem como a fixação de informativos em local visível, como cartazes ou placas informando sobre a necessidade de respeito da distância mínima.

 

Restrição de circulação – O prefeito reiterou que passam a valer a partir do dia 11 as novas medidas de restrição de circulação, que incluem multa administrativa de R$ 180 para quem descumprir o decreto. Os recursos serão convertidos ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes de Covid-19. Os serviços essenciais (mercados, supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e pet shops) funcionam normalmente.

“O objetivo é retomar o padrão de isolamento da última semana de março, quando estava em 70%. Precisamos ganhar essa batalha pela vida com menos mortes possíveis. Não vamos colocar em prática nenhuma medida radical ou extrema, mas restringir ainda mais a circulação nas ruas”, afirmou Rodrigo Neves. Prefeito destacou ainda os bloqueios com municípios limítrofes, que agora terão a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades, feita com equipamento portátil. Além disso, no período de 11 a 15 de maio também serão suspensas as obras que estavam em andamento em todas as regiões da cidade.

De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Henrique Moraes, apenas serviços considerados essenciais estarão funcionando na cidade neste período: farmácias, mercados e supermercados, padarias, postos de combustíveis e pet shops.

“O serviço de delivery de restaurantes também estará operando na cidade, assim como de mercados e supermercados, então, quando possível, deem preferência a esta modalidade de atendimento. Caso não seja possível, o ideal é que apenas um membro da família vá à rua realizar as compras, utilizando máscara, e volte para casa tão logo termine a atividade essencial”, afirmou o secretário.

 

Renda Básica Temporária - Nesta segunda-feira (11), terá início a distribuição dos cartões pré-pagos do programa Renda Básica Temporária para as famílias de alunos da rede municipal, que não estão inscritas no CadÚnico. A entrega acontecerá de acordo com ordem alfabética até o dia 15, em cinco polos: Horto do Fonseca; Horto do Barreto; Caminho Niemeyer, no Centro; Escola Municipal Levi Carneiro, no Sapê, e Escola Municipal Francisco Portugal Neves, em Piratininga.

O auxílio, no valor de R$ 500 por mês, será pago pela Prefeitura de Niterói, em maio, junho e julho. A medida, de acordo com Axel Grael, secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, beneficiará mais de 11.500 famílias. O benefício será concedido por meio de cartão pré-pago ao responsável legal do aluno matriculado na rede municipal.

“Esta é mais uma medida adotada pela Prefeitura de Niterói para ajudar aqueles que mais precisam durante este momento em que estamos enfrentando a pandemia do coronavírus. Realizamos a entrega dos cartões para as famílias inscritas no CadÚnico e, agora, iniciaremos esta nova etapa do programa. Aqui em Niterói, não vamos deixar ninguém pra trás”, disse o secretário.

O calendário seguirá o seguinte cronograma: no dia 11, serão atendidas as pessoas com nomes iniciados pelas letras A, B, C. No dia 12, será a vez das letras D, E, F, G, H, I. No dia 13, o atendimento será voltado para as pessoas com as letras iniciais J, K, L. Já no dia 14, serão as letras M, N, O, P, Q. No dia 15, nomes iniciados por R, S, T, U, V, W, Y, X, Z.

Para verificar se tem direito ao auxílio, e o local, data e horário para a retirada do cartão, basta acessar o site da Prefeitura (www.niteroi.rj.gov.br/rendabasica) ou enviar o número do CPF do responsável legal para 28047.

Microempreendedor individual - A Prefeitura de Niterói reabriu nesta sexta-feira (8) as inscrições para os microempreendedores individuais do município que estão com inscrições ativas no cadastro da Secretaria Municipal de Fazenda, residam no município, e que perderam a primeira etapa de inscrições para a concessão do benefício de R$ 500, por três meses, através de um cartão de compras. Até o dia 14 de maio, será possível entrar no site da SMF (https://fazenda.niteroi.rj.gov.br/site/consulte-e-solicite-o-seu-beneficio-mei/) e solicitar o auxílio. Cerca de 3.500 pessoas devem ser beneficiadas nessa nova fase. A data de retirada dos cartões para os novos inscritos será divulgada posteriormente.

“Os microempreendedores individuais que teriam direito de solicitar o cartão na primeira fase de inscrições e não o fizeram terão essa nova oportunidade. Essa é uma das ações inovadoras desenvolvidas pela Prefeitura de Niterói para manter a economia viva durante esse período de crise causada pelo coronavírus”, afirmou a secretária municipal de Fazenda Giovanna Victer.

O auxílio aos microempreendedores individuais cadastrados compõe o Plano de Mitigação dos Impactos Econômicos e Sociais durante o período de isolamento social para contenção do coronavírus, e busca preservar o nível de renda dos trabalhadores ocupados de forma a não comprometer sua capacidade de comprar alimentos, medicamentos e outros produtos essenciais, garantindo tranquilidade para passar por esse período.

A lei exclui os microempreendedores individuais que também são servidores públicos (ainda que aposentados), pensionistas de servidores públicos, sócios de sociedades empresárias ativas, pessoas politicamente expostas e aquelas evidenciem riqueza desproporcional ao rendimento máximo auferido por um Microempreendedor Individual. Em caso de dúvidas sobre se o CNPJ tem inscrição municipal ativa, é possível fazer a pesquisa em https://fazenda.niteroi.rj.gov.br/alvara/.

 

Boletim – De acordo com o boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira (8), Niterói tem 747 casos confirmados de Covid-19 e 437 em isolamento domiciliar sendo acompanhados pela Fundação de Saúde do Município. A cidade registra, até o momento, 39 óbitos e tem 198 recuperados.

Serviços essenciais e delivery permitidos durante a medida - Foto: Marcelo Feitosa

Entre os dias 11 e 15 de maio, a Prefeitura de Niterói vai ampliar as medidas de restrição da circulação nos acessos de Niterói com municípios vizinhos, além de intensificar a fiscalização nas áreas e vias públicas e nos estabelecimentos da cidade. Pessoas que estejam nas ruas, praias e praças públicas, com exceção para casos de deslocamento por força de trabalho, ida aos serviços essenciais e estabelecimentos autorizados a funcionar, como supermercados e farmácias, poderão ser multadas em R$ 180. O valor dobra em caso de reincidência. A fiscalização está sob responsabilidade da Guarda Municipal.

 

Serviços essenciais e delivery permitidos

Os serviços essenciais como supermercados e mercados, padarias (sem lanchonetes), postos de combustíveis (sem conveniência), farmácias e petshops permanecem abertos e funcionando. As autoridades orientam que seja dada preferência aos serviços de delivery para que a circulação nas ruas seja menor. Na publicação do Diário Oficial foi disponibilizado modelo de autorização de circulação para comprovação de serviços essenciais.

O decreto 13.587/2020, criado a partir da análise científica de especialistas e baseadas em estudo técnico da Fundação Municipal de Saúde (FMS/FGA647/2020) transcrito no documento, foi publicado no Diário Oficial neste sábado (09). O objetivo é diminuir a circulação de pessoas e minimizar os efeitos causados pela pandemia.

 

Regras de circulação

Também foi publicado o decreto N° 13.588/2020, que regulamenta o procedimento para aplicação da lei municipal 3.495/2020, que veda permanência e trânsito em vias, praias, equipamentos, locais e praças públicas em Niterói, de 11 a 15 de maio.

O texto assegura a circulação de pessoas nas "hipóteses de deslocamento por força de trabalho, para ida a serviços de saúde ou farmácias, para compra de insumos alimentícios e congêneres essenciais à subsistência, bem como para ida a estabelecimentos autorizados a funcionar". E em seguida: "Eventual deslocamento para aquisição de insumos essenciais ou ida a serviços de saúde ou farmácias e demais estabelecimentos autorizados a funcionar deverão ser esclarecidos à autoridade pública em caso de abordagem".

No caso de empregados dos serviços essenciais, o parágrafo primeiro do decreto indica que "os indivíduos comprovarão por meio de carteira de trabalho, funcional, contrato de trabalho ou qualquer outro documento idôneo o deslocamento em razão de trabalho". O material ainda disponibiliza um modelo de autorização de circulação para comprovação de serviços essenciais.

Quem for morador de Niterói e precisar se deslocar para outros municípios, deve apresentar comprovante de residência quando solicitado. Estão autorizados a transitar as pessoas e veículos que se enquadrem nos serviços essenciais como advocacia, imprensa e trabalhadores das áreas médicas ou cujas atividades não tenham sido suspensas por decretos do município ou do estado. Eles deverão apresentar, caso necessário, declaração do empregador ou contrato de prestação de serviços, conforme modelo estabelecido, cópia de algum comprovante do endereço do declarante; documento de identidade do trabalhador. Já no caso de veículos de prestadores de serviço, será necessário apresentar a nota fiscal das mercadorias carregadas e algum documento que comprove que o deslocamento tem como objetivo a prestação de serviços essenciais, conforme regulamentação federal.

Regras de abordagem pela Guarda Municipal - O texto especifica como o Município poderá abordar pessoas e veículos.

"A Guarda Municipal poderá abordar os indivíduos em circulação em vias, praias, equipamentos, locais e praças públicas, dentro do Município de Niterói", segundo o texto do Diário Oficial. No artigo 4o, a publicação ressalta que "as medidas restritivas discriminadas neste decreto inserem-se no conjunto de ações de isolamento social necessárias ao combate da pandemia de coronavírus (COVID-19), no âmbito do Município de Niterói, não configurando, contudo, espécie de lockdown".

Nenhuma rodovia estadual ou federal será objeto de restrição de circulação de pessoas ou veículos, nem haverá à restrição de circulação de pessoas por conta de deslocamento para atendimento em serviços de saúde.

Caso a pessoa se negue a apresentar documentação quando solicitado, o decreto prevê que a pessoa seja levada à delegacia e autuada por crime de desobediência.

 

Ações preventivas

O prefeito Rodrigo Neves lembra que Niterói vem mantendo um índice mais baixo de letalidade do vírus devido ao isolamento social e às medidas preventivas tomadas pela prefeitura.

“Estamos fazendo um trabalho de apoio à saúde, à economia e à ordem pública e, por isso, Niterói está um pouco melhor que outras localidades. A cidade tem características muito específicas que apontavam para uma tragédia social caso não fossem tomadas as medidas de precaução e prevenção que tivemos. Poderíamos ter hoje centenas de mortos na cidade e por isso a grande importância do isolamento social. Quanto maior a eficiência do isolamento, mais ele parece desnecessário porque a gente consegue achatar a curva e diminuir as mortes e isso dá a ideia que temos poucos casos e está tudo bem, mas não é assim. Cada um de nós já deve conhecer uma pessoa que tem ou teve a doença ou que morreu. Por isso, na próxima semana teremos uma maior fiscalização. O objetivo é retomar o padrão de isolamento da última semana de março, quando estava em 70%. As pessoas estão caminhando como se nada estivesse acontecendo e os estabelecimentos têm permitido filas enormes e sem o menor controle. Tudo isso em meio à maior crise de saúde pública que já tivemos na nossa geração. Não dá para brincar com a vida desse jeito”, reforça o prefeito.

Para voltar ao nível de isolamento social necessário, a Câmara de Vereadores aprovou projeto da Prefeitura que estabelece valores de multas tanto para pessoas quanto para estabelecimentos que descumprirem as regras. Os recursos serão convertidos ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes de Covid-19.

 

Proibidas as aglomerações

Em um outro decreto, os estabelecimentos que se negarem a cumprir as regras estabelecidas pela prefeitura e abrirem sem estar na lista dos serviços essenciais também sofrerão sanções. As multas variam de R$ 649,64 a R$ 3.248,20 (em caso de reincidência), podendo o estabelecimento ser fechado.

Dentre as regras estabelecidas, estão obrigatoriedade de ter um fiscal de desaglomeração para organizar filas do lado de dentro e de fora (não importa o alcance da fila e o número de pessoas que ela abranja), disponibilização de álcool 70% para clientes, marcação de filas com distanciamento de 1,5m entre as pessoas dentro e fora do estabelecimento (inclusive limitando o acesso do número de clientes), adotar medida para que haja proteção aos colaboradores que trabalhem nos caixas durante o contato com os clientes; manter ambientes bem limpos e ventilados; manter portas e janelas abertas; garantir a utilização de máscaras faciais por todos os colaboradores; e assegurar o ingresso no estabelecimento e atendimento apenas para clientes que estiverem utilizando máscaras faciais.

As ações mais rígidas se fazem necessário devido ao crescente número de casos graves da Covid-19 em Niterói e nas cidades vizinhas e ao limite de leitos de enfermarias e Unidades de Tratamento Intensivos (UTIs) disponíveis tanto na rede pública de saúde quanto na particular, explica Rodrigo Neves.

“Os obstáculos têm sido grandes, incluindo a baixa disponibilidade de equipamentos e insumos críticos nos mercados nacional e internacional e as dificuldades de contratação de profissionais de saúde capacitados. Não há vacinas ou medicamentos eficazes para combater essa doença. Além disso, o Brasil não é produtor de respiradores e testes de detecção do coronavírus. Por conta disso, o processo de expansão de leitos tem sido lento e insuficiente para dar conta do rápido aumento de casos graves, o que leva muitas pessoas à morte por falta de atendimento adequado. É isso que queremos evitar. Toda vida tem um nome, uma família. Toda vida importa”, disse o prefeito.

 

Estabelecimentos notificados

Na última sexta-feira (8), equipes do Departamento de Fiscalização de Posturas (Fipo), com apoio de agentes da Secretarias de Ordem Pública (Seop) e policiais militares, percorreram agências bancárias, orientaram e notificaram os responsáveis. A partir de segunda-feira valerá a multa.

“Vamos endurecer e fazer cumprir o decreto. Já conseguimos resultados positivos até mesmo em agências bancárias, que ao longo dos últimos dias estavam com aglomerações. As agências já começaram a colocar agentes nas portas com álcool em gel e marcações no chão. Nossas equipes estão trabalhando direto em estabelecimentos comerciais de todos os bairros da cidade e, a partir deste decreto, vamos apertar ainda mais o cerco ao comércio, entradas e saídas da cidade e nas vias públicas. Vamos ter uma força-tarefa nas ruas para garantir que vidas possam ser salvas e que as medidas sanitárias sejam cumpridas", garantiu Paulo Henrique de Moraes, secretário de Ordem Pública de Niterói.

 

Resumo das Medidas anunciadas pela Prefeitura

- Ampliação as ações restritivas e multa no valor de R$ 180, de 11 a 15 de maio, para pessoas que estejam nas ruas, praias e praças públicas, com exceção para o deslocamento por força de trabalho, ida aos serviços essenciais e estabelecimentos autorizados a funcionar.

- De 11 a 15 de maio só estão autorizados a funcionar na cidade, mercados e supermercados, padarias, farmácias, pet shops e postos de combustível.

- Reforço dos bloqueios com municípios limítrofes, que já estão em curso, agora também com a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades.

- Suspensão de 11 a 15 de maio das obras que estavam em andamento em todas as regiões da cidade.

- Ampliação, até o dia 16 de maio, em 40% a quantidade de leitos com respiradores na rede pública e privada de Niterói.

 

Município contabiliza 40 óbitos no total - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

Perseverante no combate a pandemia do novo coronavírus, o município de Niterói atingiu no boletim atualizado nesta sexta-feira (08) pela prefeitura 747 casos de Covid-19 confirmados em moradores da cidade. E nessa nova atualização o município contabilizou mais 4 casos fatais da doença chegando a um total de 39 óbitos. Vale lembrar que o boletim estadual divulgado nesta sexta apontou 40 casos fatais na cidade.

Dos pacientes confirmados com a covid-19, 437 estão em isolamento domiciliar e sendo acompanhados pela Fundação Municipal de Saúde e 198 recuperados. Vale ressaltar que o município segue firme no isolamento social que foi prorrogado pelo executivo até o dia 15 de maio, quando será feita uma nova avaliação. Do dia 11 até o dia 15 foi decretado Lockdown na cidade, onde multas serão aplicadas para pessoas que forem para as ruas sem necessidade.

Rodrigo Neves ainda lembrou a população que os casos confirmados devem aumentar ainda mais nos próximos dias por conta do programa de testagem massiva em moradores de Niterói através dos testes rápidos, que foram iniciados no dia primeiro de maio. Com isso o município terá uma proporção de testes em relação a habitantes superior a cidades de países desenvolvidos. Será em média um teste para cada dez pessoas.

Dos casos confirmados, o bairro de Icaraí está no topo da lista com 195 pacientes, em segundo está o  Fonseca com 73 casos, seguido por Santa Rosa com 52, e Barreto com 44, Centro 39, Itaipu, 28, Ingá, 29 casos, São Francisco com 35, Engenhoca 26 casos, Piratininga, 27. Vale destacar que todos os bairros já contam com pelo menos um registro de pacientes infectados com a doença.

Na lista de óbitos, Icaraí aparece com 12 casos fatais, Santa Rosa e Fonseca com 6, São Francisco, Ingá e Centro com 3 cada. Mas já existem registros de óbitos em todas as regiões administrativas da cidade.

Crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas, adultos de 55 a 59 anos e professores das escolas públicas e privadas serão beneficiados nessa etapa - Foto: Divulgação

A partir da próxima segunda-feira (11), a Prefeitura de Niterói dá início à terceira fase da Campanha de Vacinação contra a Influenza na cidade, das 8h às 17h, nas Policlínicas, Unidades Básicas de Saúde e módulos do Programa Médico de Família. Esta etapa será dividida em duas fases. Do dia 11 ao dia 17, será destinada para crianças de 6 meses a menores de 6 anos, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas. Do dia 18 a 5 de junho, será a vez dos adultos de 55 a 59 anos e professores das escolas públicas e privadas.

De acordo com o secretário municipal de saúde, Rodrigo Oliveira, a vacina não imuniza contra a Covid-19, mas é fundamental neste momento.

“É muito importante que as pessoas compareçam às unidades de saúde. Mesmo quem já tomou a vacina no ano passado, precisa tomar a dose novamente. Os idosos e profissionais de saúde que ainda não tiverem sido vacinados, podem comparecer a qualquer um dos postos para receber a imunização“, explica o secretário.

É importante ressaltar que as crianças que já receberam uma ou duas doses da vacina da gripe em anos anteriores, devem receber apenas uma dose em 2020. As menores de nove anos que serão vacinadas pela primeira vez receberão duas doses e devem tomar a segunda dose 30 dias após a primeira.

A vacina é contraindicada para pessoas com reação alérgica grave a ovo, em doses anteriores ou a qualquer componente da vacina. Caso a pessoa esteja com febre, moderada ou alta, a recomendação é aguardar o quadro estabilizar para que não essa reação não seja confundida com manifestações da doença.

O secretário de saúde alerta que algumas reações podem acontecer após a vacinação.

“Algumas reações como dor e sensibilidade no local da injeção, vermelhidão e uma sensação de braço enrijecido são comuns. É possível também que apareçam febre, mal estar e dor no corpo, que podem começar entre 6 e 12 horas após a vacinação e persistir por um a dois dias. Também é bom lembrar que tratamentos com imunossupressores ou radioterapia podem reduzir ou anular a resposta imunológica”, disse Rodrigo Oliveira.

 

Locais de vacinação em Niterói:

Policlínicas: Dr. Carlos Antônio da Silva - Rua Jansen de Mello s/nº, São Lourenço; Dr. Sérgio Arouca, Praça Vital Brazil s/nº – Santa Rosa; Dr. Guilherme Taylor March - Rua Desembargador Lima Castro, 238, Fonseca; Dr. Francisco da Cruz Nunes - Rua Ver. Armando Ferreira, 30, Largo da Batalha; Assistente Social Maria Aparecida da Costa - Est. Engenho do Mato s/nº, Itaipu; Dr. João da Silva Vizella, Rua Luiz Palmier, 726 – Barreto; Policlínica de Piratininga, Rua Marcolino Gomes Candau, 111, em Piratininga e Policlínica Almir Madeira, R. Prof. Hernani Melo, 103, São Domingos. A Policlínica da Engenhoca está vacinando no módulo do PMF em frente a unidade.

 

Unidades Básicas de Saúde (USB): Morro do Estado, Santa Bárbara e Engenhoca. A UB Centro vai realizar a vacinação no Teatro Municipal.

 

Programa Médico de Família (PMF) e Clínica Comunitária da Família (CCF): Baldeador, Bernardino, Boa Vista, Cafubá I, Cafubá II, Cafubá III, Cantagalo, Caramujo, Colônia, Engenho do Mato, Grota I, Grota II, Ititioca, Jonathas Botelho, Jurujuba, Leopoldina, Maceió, Maravista, Marítimos, Martins Torres, Maruí, Matapaca, Nova Brasília, Palácio, Ponta D’Areia, Preventório I, Preventório II, Sapê, Souza Soares, Viçoso, Vila Ipiranga, Viradouro, Vital Brazil, CCF Badu, Ilha da Conceição, Teixeira de Freitas, Várzea das Moças, Morro do Céu, Cavalão e Coronel Leôncio.

Pistola 9mm foi apreendida com o suspeito - Foto: Divulgação

Um criminoso ficou ferido após confronto com policiais durante operação na Comunidade Sítio de Ferro, em Niterói no início da tarde desta sexta-feira (8).

Segundo o 12ºBPM (Niterói), policiais realizaram uma ação para coibir o tráfico de drogas e reduzir os índices criminais na comunidade. No local, os agentes foram recebidos por disparos de arma de fogo e houve confronto.

Após cessarem os tiros, um suspeito foi encontrado ferido e encaminhado para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, em São Gonçalo.

Na ação, foram apreendidas uma pistola 9mm, munições, um carregador e material entorpecente. A ocorrência foi registrada na 76ª DP.

Por Charbel Tauil Rodrigues, presidente do Sindilojas Niterói - Foto: Marcelo Feitosa

Por Charbel Tauil Rodrigues, presidente do Sindilojas Niterói 

 

Com boa parte do Comércio fechado já há semanas em função da pandemia, Niterói agora está prestes a iniciar um momento de restrições ainda maiores para o ir e vir.  Iniciativas duras e inéditas em nosso município, e que tem levado ao desespero um grande número de empreendedores locais, apavorados diante do impedimento de prosseguir em suas rotinas. 

Como legítima representação classista, o Sindicato dos Lojistas tem se desdobrado em ações propositivas e de defesa dos seus representados, seja diante de autoridades públicas, seja junto a shopping centers e fornecedores de produtos e serviços. Jamais nos calamos nem evitamos confrontos, sempre que eles nos aparentam legítimos, justos e necessários.

Isto posto, quero destacar aqui a importância de iniciarmos — o quanto antes — um amplo planejamento estratégico da volta das atividades econômicas e sociais em nossa cidade. Este talvez seja o desafio mais complexo e delicado que nossa comunidade possa ter pela frente, com atos e iniciativas a serem deflagrados de imediato, tão logo comece a dissipar o triste cenário da epidemia do novo coronavírus.

E isso porque nossa economia só poderá se reerguer se houver muita clareza de quais passos serão dados — por quais motivos e em quais momentos.  Estaremos saindo de um verdadeiro cenário de guerra. Jamais terá sido tão importante, para todos nós, construir uma ação conjunta e realmente integrada entre o empresariado, o poder público e as entidades da sociedade civil, em torno de objetivos comuns a todos. Precisaremos estar lado a lado, juntos como jamais estivemos: estudando, propondo e elegendo os melhores caminhos a seguir.

Falando apenas em âmbito municipal, será necessário repensar toda a cidade, sua vida, sua rotina e seus rumos. Fechando ainda mais o foco, nos restringindo aqui apenas a Comércio e Serviços: precisaremos discutir amplamente, e com muita franqueza, não só quais segmentos vão reabrir primeiro. Será a hora de debater e tomar providências concretas e imediatas para algumas antigas questões que vêm e vão anos a fio.

Vamos repactuar Niterói para valer? Que tal começar por impor uma rigorosa restrição, como nunca antes vista, aos vendedores ambulantes? Vamos resolver de vez aquele cenário de centenas de barracas plásticas enfileiradas pelo Centro da cidade, tapando a visão das lojas e o acesso dos consumidores? Que tal resolver de vez esse escandaloso mar de feriados que tanto aflige o comerciante de nossa cidade? O Sindilojas pede isto há anos, sem êxito. Agora, não dá mais para adiar. Assim como não dá para jogar para o "Dia de São Nunca" a realização de um amplo e consistente plano de modernização urbanística do Centro e de alguns dos principais eixos comerciais de outros pontos do município. Estamos falando de uma completa repaginada em nossas ruas e calçadas, em geral de péssima aparência.

Coloquemos na ordem do dia questões como um calendário de eventos para a cidade, permitindo assim o florescimento de toda uma rede estruturada de comércio e serviços. Priorizemos a atração — de uma vez por todas — de investimentos privados para que Niterói tenha um grande Centro de Convenções, ladeado por hotéis e amplos equipamentos de esportes e lazer.

Vamos debater se o contribuinte de Niterói realmente quer ver seu dinheiro escoando em eventos grandiosos, que muitas vezes não são do agrado nem do interesse dos moradores daqui.

Se nós realmente queremos reerguer Niterói, vamos discutir sobre essa imensa profusão de secretarias regionais, que tão caro custam aos cofres municipais. O que elas fazem? Para que servem, na verdade?

Essas e muitas outras questões precisam ser trazidas à mesa, desta feita com a seriedade de quem está saindo de uma verdadeira guerra, com a população cansada e a economia dizimada.

É hora, enfim, de construir as bases do que poderá ser uma nova Niterói, com riqueza e justiça social.

 

 

Com o isolamento social, parte das atividades está sendo realizada de forma remotas - Foto: Divulgação

A Firjan SENAI SESI está unindo esforços com a Prefeitura de Niterói para manter o funcionamento do projeto Niterói Jovem Eco Social durante a pandemia do coronavírus. Desde outubro de 2019, a iniciativa atua para promover a inclusão social e econômica de jovens em situação de vulnerabilidade social, por meio de educação, profissionalização e práticas em projetos ambientais. Com o isolamento social, parte das atividades está sendo realizada de forma remota. O projeto está doando ainda cestas básicas e máscaras aos alunos. A ação contemplou mais de 360 alunos e suas famílias no mês de abril. 

“Nosso objetivo é manter o vínculo com esses jovens, para que eles não desistam no meio do caminho. Há um grande envolvimento de equipe para que todos os benefícios sejam garantidos e para que o Niterói Jovem Eco Social siga acontecendo”, frisa Débora Targino, analista de Projetos Integrados de Responsabilidade Social da Firjan. Ela acrescenta que os alunos continuam recebendo as bolsas-auxílio ofertadas pelo projeto.

De acordo com a Prefeitura de Niterói, a distribuição das cestas e máscaras visa à segurança alimentar dos jovens. “Um dos pilares do governo tem sido a manutenção da segurança alimentar das crianças do ensino público municipal, englobando, consequentemente, os jovens do projeto. O intuito da doação é auxiliar os mais vulneráveis em um período crítico”, destaca Renato Lutterback Dias Duarte, assessor técnico da Subsecretaria Executiva da Prefeitura.

Um dos alunos do projeto, Gabriel Braga, de 21 anos, se qualifica em Mecânica de Motocicletas. “As aulas, mesmo à distância, têm sido proveitosas, e as cestas garantiram o sustento da minha família. Minha mãe está desempregada e minha namorada está grávida. A ajuda veio em um momento essencial”, conta.

Mais sobre o projeto

O Niterói Jovem Eco Social é um projeto desenvolvido pela Prefeitura de Niterói, através do Pacto Contra a Violência, em parceria com a Firjan SENAI SESI. Tem como foco 400 jovens com idades entre 16 e 24 anos, de todos os gêneros, moradores de 11 comunidades de Niterói: Preventório, Holofote, Vila Ipiranga, Cavalão, Vital Brazil, Sousa Soares, Santo Inácio, Morro do Céu, Morro do Arroz, Morro do Estado e São José.

Entre os objetivos da iniciativa estão a oportunidade de capacitação técnica profissionalizante, elevando o potencial de empregabilidade dos participantes; a recuperação de ecossistemas; e o aprimoramento das competências pessoais.

O projeto é composto de três eixos principais: qualificação profissional, acompanhamento para o desenvolvimento humano e atividade de campo. Os jovens participam de cursos e oficinas de Desenvolvimento Humano ministrados pela Firjan SENAI e Firjan SESI, durante 17 meses, no contraturno escolar, e atuam em ações do poder público em áreas como reflorestamento, manutenção de recursos hídricos, ações preventivas a queimadas, de Defesa Civil e atividades voltadas para a manutenção e a sinalização de trilhas.

Os serviços essenciais (mercados, supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e pet shops) funcionam normalmente - Foto: Divulgação

O prefeito reiterou que passam a valer a partir do dia 11 as novas medidas de restrição de circulação, que incluem multa administrativa de R$ 180 para quem descumprir o decreto. Os recursos serão convertidos ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes de Covid-19. Os serviços essenciais (mercados, supermercados, farmácias, padarias, postos de combustíveis e pet shops) funcionam normalmente.

“O objetivo é retomar o padrão de isolamento da última semana de março, quando estava em 70%. Precisamos ganhar essa batalha pela vida com menos mortes possíveis. Não vamos colocar em prática nenhuma medida radical ou extrema, mas restringir ainda mais a circulação nas ruas”, afirmou Rodrigo Neves. Prefeito destacou ainda os bloqueios com municípios limítrofes, que agora terão a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades, feita com equipamento portátil. Além disso, no período de 11 a 15 de maio também serão suspensas as obras que estavam em andamento em todas as regiões da cidade.

De acordo com o secretário municipal de Ordem Pública, Paulo Henrique Moraes, apenas serviços considerados essenciais estarão funcionando na cidade neste período: farmácias, mercados e supermercados, padarias, postos de combustíveis e pet shops.

“O serviço de delivery de restaurantes também estará operando na cidade, assim como de mercados e supermercados, então, quando possível, deem preferência a esta modalidade de atendimento. Caso não seja possível, o ideal é que apenas um membro da família vá à rua realizar as compras, utilizando máscara, e volte para casa tão logo termine a atividade essencial”, afirmou o secretário.    

Criança também tinha exposição ao HIV - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói está investigando a morte de uma criança de seis meses, que tinha suspeita de covid-19. Caso confirmado, poderá ser a vítima mais jovem da doença em todo o Estado.

Procurada, a Fundação Municipal de Saúde de Niterói informa que há um óbito em investigação para covid-19 de uma menina de 6 meses de idade, com exposição ao HIV, moradora de São Gonçalo.

A criança deu entrada, em uma unidade de saúde de Niterói, com quadro respiratório e evoluiu com síndrome respiratória aguda grave e acabou morrendo. O hospital aguarda o resultado do exame.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.