04
Ter, Ago

Menor de idade também foi apreendido na ação - Foto: Divulgação/PMERJ

Um homem morreu e um menor de idade foi apreendido, na noite desta quinta-feira (7), na comunidade da Vila Ipiranga, no Fonseca, Zona Norte de Niterói, durante operação policial. Armas e drogas foram apreendidas.

Segundo o 12º BPM (Niterói), uma equipe do Grupamento de Operações Táticas (GAT) realizava operação na localidade quando foi recebida a tiros. Os agentes revidaram e, após o confronto, consgeuiram apreender um menor de idade, de 17 anos.

Com ele, foi encontrada uma mochila contendo crack, maconha e pinos de cocaína; próximo ao suspeito, os agentes apreenderam uma pistola calibre 9mm. A equipe deu sequência à operação quando novamente foi atacada por dois criminosos.

Quando os tiros cessaram, um suspeito, de 18 anos, foi encontrado ferido. O Corpo de Bombeiros foi acionado para fazer o socorro, mas o acusado não resistiu. A Polícia Civil foi acionada para fazer a perícia. O atirados estava com uma pistola, calibre 9mm.

O segundo atirador consgeuiu fugir. A ocorrência foi registrada pela Delegacia de Homicídios (DH) de Niterói.

Ação terminou com drogas apreendidas na noite de quinta-feira - Foto: Divulgação/PMERJ

Uma operação policial terminou com suspeito preso, na noite de quinta-feira (7), na comunidade do Palácio, bairro do Ingá, Zona Sul de Niterói. Drogas também foram apreendidas.

De acordo com o 12º BPM (Niterói), uma equipe que fez a incursão na comunidade flagrou o suspeito, de 50 anos, e o conduziu à delegacia. Com ele, foi encontrado cocaína e maconha a serem contabilizadas.

O homem foi preso em flagrante e o caso registrado pela 76ª DP (Niterói).

Empresas deverão garantir, como medida sanitária preventiva, a distância de um metro e meio entre as pessoas em filas de espera - Foto: Marcelo Feitosa

O prefeito de Niterói Rodrigo Neves anunciou que a Câmara Municipal de Vereadores aprovou, nesta quarta-feira (6), projeto para criação de lei emergencial para que estabelecimentos sediados na cidade, sobretudo bancos, tenham agentes de desaglomeração e forneçam álcool em gel. O prefeito informou ainda, em pronunciamento nas redes sociais, que a partir de sexta-feira (8), os estabelecimentos que não cumprirem a determinação estarão sujeitos a multas. De acordo com a nova lei, o valor da multa vai de R$ 649,64 a R$ 3.248,20 em caso de reincidência.

“O objetivo com esta medida é evitar as filas nas portas das instituições, como vem acontecendo com a Caixa Econômica Federal nos últimos dias. Nossos guardas municipais estão atuando nas barreiras sanitárias e nossos fiscais de posturas atuando para fazer cumprir o decreto de restrição das atividades, não podemos descolar esses profissionais. Então, essas instituições precisam adotar as medidas necessárias como os agentes de desaglomeração e a utilização de álcool em gel”, disse Rodrigo Neves.

Os estabelecimentos deverão garantir, como medida sanitária preventiva, a distância de um metro e meio entre as pessoas em filas de espera. Para tanto, será obrigatória a demarcação de espaço próprio para que os consumidores aguardem atendimento, dentro e fora das suas instalações, inclusive em espaço público, bem como a fixação de informativos em local visível, como cartazes ou placas informando sobre a necessidade de respeito da distância mínima.

A lei considera ainda de responsabilidade do fornecedor de produto ou serviço toda a área externa de seu estabelecimento que estiver alcançada pela fila de pessoas, qualquer que seja o número de pessoas presentes.

Será obrigatório também que os estabelecimentos disponibilizem um funcionário para borrifar álcool líquido 70% nas mãos dos clientes que ingressarem e saírem, bem como nos locais que tiverem contato com as mãos, tais como carrinhos, cestas e prendedores de sacolas.

Além disso, os estabelecimentos terão que zelar para o distanciamento entre pessoas no interior da loja, inclusive limitando o acesso do número de clientes; adotar medida para que haja proteção aos colaboradores que trabalhem nos caixas durante o contato com os clientes; manter ambientes bem limpos e ventilados; manter portas e janelas abertas; garantir a utilização de máscaras faciais por todos os colaboradores; e assegurar o ingresso no estabelecimento e atendimento apenas para clientes que estiverem utilizando máscaras faciais.

O Legislativo Municipal também aprovou outro projeto enviado pelo prefeito que institui no calendário oficial da cidade em 2020 a celebração do Dia das Mães no segundo domingo de julho, dia 12.

“O Dia das Mães é todo dia. Todos os dias devemos tratar nossas mães com muito amor. Eu sei que é difícil, é duro, mas não façam encontros presenciais com suas mães neste domingo. O risco nesse momento é muito grande e, por isso, eu peço a todos que façam apenas encontros virtuais com suas mães nesse domingo. Em julho, faremos uma grande campanha em conjunto com as entidades comerciais de Niterói para que a gente faça uma bela comemoração”, ressaltou o prefeito.

O projeto de lei foi aprovado em votação na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (7) - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Niterói ampliará as medidas restritivas e multará, de 11 a 15 de maio, pessoas que estejam nas ruas, praias e praças públicas, com exceção para casos de deslocamento por força de trabalho, ida aos serviços essenciais e estabelecimentos autorizados a funcionar, como supermercados e farmácias. Esse é o período considerado mais crítico para a propagação da Covid-19 na Região Metropolitana do Rio. As medidas foram recomendadas por um grupo de especialistas nas áreas de infectologia, epidemiologia e estatística da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal Fluminense (UFF) e Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O projeto de lei foi aprovado em votação na Câmara de Vereadores nesta quinta-feira (7).

Niterói registra 629 casos confirmados da doença, com 35 óbitos, 339 pessoas em isolamento domiciliar e acompanhadas pela Fundação Municipal de Saúde e 185 recuperados. O objetivo das medidas é restabelecer a taxa de isolamento social no patamar dos 70%.

“Temos que adotar as medidas com base na ciência, em estudos de especialistas, nas experiências internacionais bem-sucedidas”, afirmou o prefeito Rodrigo Neves em pronunciamento nas redes sociais oficiais da Prefeitura. “Nossas medidas levam em consideração, sobretudo, a realidade da nossa cidade.  O objetivo é retomar o padrão de isolamento da última semana de março, quando estava em 70%. Atualmente, Niterói está em 56%. Precisamos ganhar essa batalha pela vida com menos mortes possíveis”.

O prefeito destacou que continuam funcionando, sem restrições, as atividades essenciais que estão em funcionamento nas últimas semanas, como mercados e supermercados, farmácias, padarias, pet shops e postos de combustíveis.

Quem descumprir a restrição poderá ser multado em R$ 180. Os recursos serão convertidos ao Fundo Municipal de Saúde e usados para ampliar o atendimento aos pacientes de Covid-19.

“Nós vamos reforçar os bloqueios com municípios limítrofes, que já estão em curso, agora também com a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades. Caso seja verificado que essas pessoas estão com temperatura acima do normal, elas serão encaminhadas a unidades de saúde para, imediatamente, fazer os exames necessários para evitar a propagação rápida da Covid-19 em Niterói", afirmou Rodrigo Neves.

O prefeito disse, ainda, que no período de 11 a 15 de maio também serão suspensas  as obras que estavam em andamento em todas as regiões da  cidade. Outra medida, após reunião com representantes do Ministério Público, será a ampliação, até o dia 16 de maio, em 40% a quantidade de leitos com respiradores na rede pública e privada de Niterói.

A Prefeitura de Niterói já adotou uma série de medidas para deter o avanço da Covid-19 na cidade, como a sanitização de bairros e favelas, criação da Renda Básica Temporária, distribuição de kits de higiene, implantação do primeiro hospital para Covid-19 do País, e a criação de programas de apoio aos empresários, entre outros.

Empresa Cidadã – A Câmara de Vereadores também aprovou, em segunda discussão,  projeto de lei sobre a segunda etapa do Empresa Cidadã, programa em que o poder público municipal vai fazer o pagamento de um salário mínimo, nos meses de maio, junho e julho, para até nove empregados de empresas, entidades religiosas e organizações sindicais com alvará na cidade. Como contrapartida, as empresas se comprometem a não reduzir seu número de funcionários até outubro.

Nessa fase, serão contempladas empresas com até 40 funcionários. O cadastro para adesão ao programa será reaberto na próxima semana.

Medidas anunciadas pela Prefeitura nesta quinta-feira

- Ampliação as ações restritivas e multa no valor de R$ 180, de 11 a 15 de maio, para pessoas que estejam nas ruas, praias e praças públicas, com exceção para o deslocamento por força de trabalho, ida aos serviços essenciais e estabelecimentos autorizados a funcionar.

- De 11 a 15 de maio só estão autorizados a funcionar na cidade, mercados e supermercados, padarias, farmácias, pet shops e postos de combustível.

- Reforço dos bloqueios com municípios limítrofes, que já estão em curso, agora também com a testagem da temperatura daqueles que chegam de outras cidades.

- Suspensão de 11 a 15 de maio das obras que estavam em andamento em todas as regiões da cidade.

- Ampliação, até o dia 16 de maio, em 40% a quantidade de leitos com respiradores na rede pública e privada de Niterói.

Projeto vai preservar mais de 8.200 postos de trabalho em micro e pequenas empresas da cidade - Foto: Divulgação

 A Prefeitura de Niterói realizou nesta terça-feira (05) o primeiro depósito para as mais de 2 mil empresas inscritas no Programa Empresa Cidadã. O projeto prevê o pagamento de um salário mínimo, nos meses de maio, junho e julho, para até nove empregados de empresas, entidades religiosas e organizações sindicais com alvará na cidade, e que tenham até 19 funcionários. Como contrapartida, as empresas se comprometem a não reduzir seu número de funcionários até outubro.

A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, destacou que o programa vai preservar mais de 8.200 postos de trabalho em pequenas e médias empresas da cidade.  

“Estamos enfrentando algo muito grande, que provavelmente a nossa geração ainda não teve que enfrentar. Mas, com coragem, estamos tomando as medidas necessárias para que você fique em casa, proteja as pessoas que você ama e todos aqueles ao nosso redor. O Empresa Cidadã é um programa para apoiar a economia, garantir a manutenção de milhares de empregos e, assim, salvar vidas”.

Entre as empresas cadastradas no Programa Empresa Cidadã estão restaurantes, lanchonetes, livrarias, papelarias, salões de beleza, comércio varejista em geral, empresas de turismo, de serviços de manutenção e consultórios odontológicos, entre outras atividades.

O chef Alexandre Henriques, sócio do restaurante Gruta de Santo Antônio, localizado na Ponta D’Areia, ressaltou que o programa traz segurança aos empresários de Niterói.  

“Estou presenciando algo inédito, nunca pensei que, nesse momento de crise, o poder público nos ajudaria com nove salários mínimos para ajudar na folha de pagamento da nossa empresa”, afirmou.

Paula da Matta, da Beira-Mar Decoração, relatou a importância para quem, como ela, possui uma equipe de trabalho enxuta, já que assim conseguirá manter todos os postos de trabalho.

“Foi a salvação para nós. Nossa intenção sempre foi manter todos os nossos postos de trabalho e o programa fez todo sentido para nossa empresa. Foi algo muito bem pensado e bem amarrado, todos os prazos foram cumpridos com perfeição e estamos muito felizes, pois foi muito importante para o setor comercial da cidade”.

O empresário Marinho Marcelino Neiva Filho, proprietário da Central Sat Telecomunicações, no Centro, lembrou que o programa também tem um caráter social importante.

“O Empresa Cidadã, além de apoiar o empresariado de Niterói, preserva empregos em um momento de dificuldade para todos. Foi uma grande colaboração para o setor de comércio e serviços da cidade. Já falei hoje com vários empresários que ficaram muito felizes com essa iniciativa”.

A praticidade, facilidade e rapidez para as inscrições no programa foram elogiadas por Helena Falcão, dona da Gráfica e Papelaria Falcão, sediada no Centro.

“Foi um projeto muito bem pensado, muito organizado. Fizemos a adesão de forma rápida, prática e em pouco tempo a primeira parcela já foi depositada. O programa tem um alcance enorme, vai auxiliar milhares de empresários e manter muitos empregos na cidade. É gratificante ver que a Prefeitura de Niterói aproveitou a boa gestão fiscal ao longo dos anos para sair na frente, com um projeto necessário para a sociedade nesse momento de crise provocada pelo novo coronavírus”.

Maurício Ferreira, proprietário da lanchonete Transasuco, em Icaraí, comentou que o comércio de todo o país já vivia um momento difícil pelo cenário de crise econômica antes mesmo da pandemia.

“A iniciativa é fundamental para pequenas empresas da cidade, que já vinham enfrentando um momento complicado. Vai ajudar a garantir a saúde financeira dos negócios nesses próximos três meses. Tomara que surjam outras iniciativas das demais esferas de governo para apoiar o setor empresarial em um período que deve ser bem difícil para todos”, afirmou.

Agentes vão medir a temperatura de quem chega na cidade - Foto: Marcelo Feitosa

A Prefeitura de Niterói decretará lockdown na cidade a partir da próxima segunda-feira. A medida, que vai ampliar as barreiras sanitárias e restringir ainda mais a circulação, será válida até o dia 15 de maio, podendo ser prorrogada por mais cinco dias. Serviços considerados essenciais não serão afetados. A mensagem executiva enviada pelo prefeito Rodrigo Neves à Câmara de Vereadores foi aprovada pela maioria dos parlamentares ainda na noite desta quinta-feira (7).

Para tomar essa decisão, o prefeito Rodrigo Neves reuniu-se anteriormente com representantes do Legislativo e, também, do Ministério Público (MP). Em votação na Câmara, a medida recebeu 14 votos favoráveis, uma abstenção do vereador Bruno Lessa e voto contrário do vereador Carlos Otávio, o Casota.

O lockdown será adotado porque este é o período mais crítico de disseminação previsto por especialistas. Serão permitidos apenas os deslocamentos por motivos de trabalho, ida a serviços de saúde ou farmácias, para compra de alimentos e outros estabelecimentos autorizados a funcionar. Quem descumprir essas regras poderá ser multado em R$ 180, valor que pode ser dobrado em caso de reincidência. A penalidade será aplicada pela Guarda Municipal, que ficará responsável pela fiscalização.

Os valores arrecadados com as multas serão revertidos ao Fundo Municipal de Saúde para aplicação em leitos públicos de pacientes graves da covid-19.

A recomendação de tornar o isolamento social mais rígido é do grupo de especialistas e experts nas áreas de infectologia, epidemiologia e estatística, entre outras, da Fiocruz, UFRJ e UFF, que estão apoiando as medidas para o combate bem-sucedido até aqui de Niterói à covid-19.

O objetivo, segundo a prefeitura, é que Niterói retorne ao patamar atingido no início das medidas de restrição, no fim de março, quando a taxa de isolamento da população ficava em cerca de 70%. A adoção do lockdown, de acordo com o Executivo, é necessária para garantir o atendimento à Saúde da população, salvando vidas e com retorno às atividades o mais breve possível.

Até o dia 16 de maio, a prefeitura vai aumentar em 40% os leitos de UTI da cidade, tanto na rede pública quanto na particular, para atender a demanda prevista para os próximos dias. 

A Prefeitura de Niterói garantiu que os serviços essenciais continuarão funcionando normalmente. É o caso de mercados, farmácias, padarias, pet shops e postos de combustíveis, por exemplo.

Outras medidas

O prefeito Rodrigo Neves anunciou, ainda, que agentes que fiscalizam os acessos a Niterói vão medir a temperatura de quem chega à cidade. Quem apresentar febre, será encaminhado a uma unidade de saúde para ser testado para a covid-19. 

Além disso, a prefeitura suspendeu todas as obras públicas da cidade no período entre 11 e 15 de maio. É o caso das obras de alargamento da Avenida Marquês do Paraná, que já haviam sido reduzidas. 

Apoio 

O governador Wilson Witzel disse, durante uma videoconferência realizada nesta quinta-feira (7), que vai apoiar as prefeituras que decretarem medidas mais rígidas de isolamento, como o lockdown. Segundo Witzel, o Estado colocará toda a sua estrutura à disposição desses municípios, incluindo a Polícia Militar.

O governador do Rio também determinou o aumento da fiscalização para punir quem desrespeitar as medidas de isolamento. Em parceria com o Ministério Público, a Polícia Militar vai fechar estabelecimentos comerciais que não estiverem cumprindo as determinações de isolamento. Os que não estão autorizados a funcionar, por não serem prestadores de serviços essenciais, serão fechados e também multados por descumprimento das regras sanitárias.

Além disso, as pessoas que forem flagradas em aglomerações serão levadas para delegacias e serão autuadas pelo crime de desobediência. 

Abordagem aconteceu na Avenida do Contorno, no Barreto - Foto: Divulgação

Policiais do programa Niterói Presente apreenderam na manhã desta quarta-feira (6), um carro clonado, na Avenida do Contorno, no Barreto, Zona Norte da cidade. A ação contou com apoio do Centro Integrado de Segurança Pública (Cisp).

Agentes que estavam em patrulhamento pela Alameda São Boaventura, no Fonseca, foram informados que câmeras de monitoramento do Cisp flagraram o veículo, modelo Honda Fit, trafegando pela Avenida Jansen De Melo, no Centro.

O alerta de carro clonado foi obtido de acordo com levantamento da placa do automóvel, da cidade de Americana/SP. Os policiais montaram um cerco na Avenida do Contorno, altura da garagem da 1001, onde foi realizada a abordagem.

Com o motorista, nada de ilícito foi encontrado. Ele e o automóvel foram conduzidos à 78ª DP (Fonseca), onde ficou comprovado que o carro possuía registro de roubo na 36ª DP (Santa Cruz).

Restrições serão ainda maiores na cidade - Foto: Marcelo Feitosa

A Prefeitura de Niterói decretará lockdown na cidade pelos próximos 10 dias. A medida vai ampliar as barreiras sanitárias e restringir ainda mais a circulação nesse período. Serviços considerados essenciais não serão afetados. A medida será anunciada, oficialmente, durante a live diária do prefeito Rodrigo Neves nas redes sociais, na noite desta quinta-feira (7).

Para tomar essa decisão, o prefeito Rodrigo Neves reuniu-se com representantes do Legislativo e, também, do Ministério Público (MP). O lockdown será adotado pelos próximos 10 dias porque é o período mais crítico de disseminação previsto por especialistas.

A recomendação de tornar o isolamento social mais rígido é do grupo de especialistas e experts nas áreas de infectologia, epidemiologia e estatística, entre outras, da Fiocruz, UFRJ e UFF, que estão apoiando as medidas para o combate bem-sucedido até aqui de Niterói à covid-19.

O objetivo, segundo a prefeitura, é que Niterói retorne ao patamar atingido no início das medidas de restrição, no fim de março, quando a taxa de isolamento da população ficava em cerca de 70%. A adoção do lockdown, de acordo com o Executivo, é necessária para garantir o atendimento à Saúde da população, salvando vidas e com retorno às atividades o mais breve possível.

A Prefeitura de Niterói garantiu que os serviços essenciais continuarão funcionando normalmente. É o caso de mercados, farmárias, padarias, pet shops e postos de combustíveis, por exemplo.

 

Feira online contará com diversas empreendedoras do grupo - Foto: Reprodução/Instagram

Nesta-sexta feira (8), acontecerá a Feira Online da Colmeia Niterói, para alavancar as vendas das empreendedoras que participam do grupo. As compras serão realizadas online e os produtos serão mostrado pelas próprias empreendedoras, a partir das 14h, no Instagram da @colmeianiteroi ao vivo.

Essa iniciativa é uma grande novidade que as mulheres da Colmeia, sempre ligadas em tudo que acontece de novo, encontraram para levar as novidades aos moradores de Niterói nesse momento de distanciamento social.

A Colmeia é um coletivo de mulheres que surgiu, em julho de 2018, a partir da necessidade de sua criadora Thaisa Muniz de se conectar com outras mulheres e proporcionar um ambiente em que todas pudessem mostrar seus talentos e colaborar umas com as outras.

Além do contato via Whatsapp, o coletivo também faz encontros mensais. Com a pandemia, a Colmeia precisou se reinventar, fazendo lives entre as participantes e agora a Feira Online, que contará com várias empreendedoras.

A feira online já aconteceu no Instagram da Colmeia Maricá, no último domingo (3), e foi um sucesso. As empreendedoras aumentaram significativamente seu seguidores e ainda fecharam vendas no dia da feira e tiveram encomendas para entregar durante toda a semana.

Serviço:
Data: Sexta-feira (8)
Horário: 14h
Instagram: @colmeianiteroi

Estudantes de todas as séries podem acessar material didático pela internet para continuarem estudando de casa durante o período de isolamento social - Foto: Berg Silva/Prefeitura de Niterói

A Secretaria Municipal de Educação começou a disponibilizar nesta semana um programa virtual de estudos para os alunos, com vídeo-aulas, atividades integradas e possibilidade de interação com os professores através do endereço http://portal.educacao.niteroi.rj.gov.br. De acordo com a secretária municipal de Educação, Ciência e Tecnologia, Flávia Monteiro, afirmou que o objetivo dessas atividades é fazer com que os alunos sigam no processo de aprendizado mesmo durante o período de isolamento social.

“Nesse momento, estamos trabalhando com atividades que mantenham nossos alunos mobilizados em relação a seus processos educacionais. Desejamos que, mesmo em diferentes condições, cada um deles tenha a possibilidade de se manterem aprendendo, de se manterem conectados com a escola. É a forma que visualizamos de diminuir os efeitos prejudiciais dessa crise sobre o processo educacional”, disse a secretária.

A cidade já contava com o portal educacional, que foi ampliado para atender os 32 mil alunos matriculados nas unidades de educação do município. A administração do portal ficará a cargo da Assessoria de Mídias e Novas Tecnologias, coordenada pela professora Carla Sena, e do Departamento de Tecnologia da Informação da Secretaria de Educação, coordenado por Marcos Apolinário.

No portal os alunos poderão acessar o conteúdo educacional voltado para cada série fazer exercício e tirar dúvidas, sem sair de casa.

A secretária Flávia Monteiro ressaltou que as atividades remotas cumprem o papel de manter nossos estudantes ativos, engajados, próximos à realidade escolar, mas não contaram como carga horária obrigatória.

“Dias letivos serão computados presencialmente, tão logo tenhamos a possibilidade. Temos estudado os diferentes cenários e buscado maneiras de garantir isso, pois acreditamos que essa sim é a forma de favorecer acesso igualitário a todos”, destacou.

PMs do Batalhão de Choque atuam na comunidade da Igrejinha - Foto: Arquivo/Marcelo Feitosa

A Polícia Militar realiza, na manhã desta quarta-feira (6), operação na Comunidade da Igrejinha, que fica no Complexo do Viradouro, Zona Sul de Niterói. Até o momento, não houve relatos de presos ou apreensoes.

De acordo com a assessoria de imprensa da PM, a ação é coordenada por militares do Batalhão de Choque (BPChq). O objetivo é reprimir o tráfico de drogas naquela localidade.

Em atualização.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.