08
Qua, Jul

Caminho Niemeyer também recebeu a higienização e se prepara para receber o drive-in a partir desta quinta-feira (25) - Foto: Douglas Macedo

Durante toda a segunda-feira(22), os bairros de Icaraí e Fonseca receberam mais um reforço na sanitização com o sais quaternário de amônia de quinta geração. Os bairros concentram o maior número de casos registrados e confirmados da Covid-19. A Prefeitura de Niterói mantém a higienização dos locais de grande fluxo para diminuir a velocidade da contaminação pelo novo coronavírus. 

Os caminhões da Companhia de Limpeza Urbana (Clin) percorreram diversas ruas de Icarai (Av. Sete de Setembro, Rua Lemos Cunha, Rua Nóbrega, Rua João Pessoa, Rua Miguel Couto, Rua Ministro Otávio Kelly, Rua Geraldo Martins, Rua Pres. Backer , Rua Dr. Herotides de Oliveira, Trav. Tenente Mesquita e Rua Santos Dumont) e do Fonseca (Rua Riodades, Rua Alvaro Neves, Rua Arlete de Andrade Marins, Rua Evilasio Silva , Rua Rua Teixeira de Freitas, Rua São José , Rua Sá Barreto e Rua Soares de Miranda). Além disso, equipes da sanitização estiveram nas comunidades Jonathas Botelho, Rala Coco, Bernardino e Eucalipto para dar um reforço na higienização dos becos e vielas. Amanhã, Fonseca e São Francisco estão na agenda do dia. 

Nos final de semana, a Clin esteve percorrendo os bairros de Icaraí, Santa Rosa e Fonseca. O produto utilizado age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém a superfície desinfetada por semanas, dependendo da circulação de pessoas. A solução química é a mesma usada pela China e outros países da Europa para desinfecção das ruas.

O presidente da Clin, Luiz Carlos Fróes Garcia, destaca a importância desse trabalho contínuo pelas ruas de Niterói.

“Mesmo após termos feito a sanitização por todas as principais vias e comunidades de Niterói, seguimos com os caminhões e as equipes atuando em pontos onde identificamos a necessidade deste reforço. Seguiremos atuantes para vencermos essa guerra contra o coronavírus. A equipe da Clin continuará com o trabalho enquanto for preciso para manter as ruas de Niterói em boas condições de higiene e saúde”, afirma Luiz Fróes.

Drive-in – O Caminho Niemeyer se prepara para receber os cinéfilos, a partir do dia 25, para sessões de cinema no Drive-in. No sábado (20), o espaço foi todo santiizado para receber o público com maior segurança. As sessões ocorrerão às quintas e sextas-feiras, às 20h, e aos sábados e domingos, em dois horários: 18h20 e 21h30. Informações pelo link http://niteroi.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6691:2020-06-19-20-09-39

Moradores se assustaram com a força da queda e postaram nas redes sociais - Foto: Divulgação

Um desmoronamento  na Estrada General Eurico Gaspar Dutra, acesso à Fortaleza de Santa Cruz, em Jurujuba, Niterói, assustou os moradores e interditou a estrada de ligação para a fortaleza na tarde desta segunda-feira (22).

Alguns populares que passavam pela região registraram o susto e o estrago que o desplacamento na encosta causou na estrada. A pista liga as praias Adão e Eva à área militar. Constantemente o local é utilizado por pessoas que se deslocam para a fortaleza, seja para trabalho ou para visitação.

Segundo moradores da região, a queda da encosta ocorreu por volta de 17h30.

A Secretaria de Defesa Civil e Geotecnia de Niterói informou que esteve no local com um geólogo para avaliar o deslizamento. Por medida preventiva, todo trecho da via localizado após a guarita do exército foi interditada. Nesta terça-feira (23), as equipes da Defesa Civil, Empresa Municipal de Moradia Urbanização e Saneamento (Emusa) e da Secretaria de Obras retornarão para uma melhor avaliação geral do ocorrido, com vistas à desobstrução e liberação da estrada com segurança, após verificar se não há mais riscos de quedas de material rochoso.    

Procurado, o Comando Militar do Leste informou  o acesso à Fortaleza de Santa Cruz está impedido parcialmente. A Defesa Civil já  foi acionada para avaliar a área do deslizamento. A remoção do material será realizada em um trabalho conjunto Exército Brasileiro - Defesa Civil.

No momento do acidente não havia movimentação na via e não houve feridos. As demais intercorrências referentes ao evento estão sendo apuradas e sanadas.

Com a conclusão das obras, via será entregue oficialmente à população na próxima quarta-feira, dia 24, e vai reduzir o tempo de viagem entre o Centro e Icaraí em 20 minutos - Foto: Leonardo Simplício / Prefeitura de Niterói

Uma avenida moderna, segura, bem sinalizada, bem iluminada, com calçadas acessíveis, pista exclusiva para ônibus, ciclovia e paisagismo. É assim que a Prefeitura de Niterói vai entregar oficialmente na próxima quarta-feira, 24 de junho, a Avenida Marquês do Paraná, importante via de ligação do trânsito do Centro com a Zona Sul e caminho quase obrigatório de quem sai da Região Oceânica para a Ponte Rio-Niterói. A obra foi concluída, depois de uma interrupção na fase mais restritiva do isolamento social, consequência da pandemia do novo coronavírus.

Motoristas e pedestres já podem conferir as melhorias da reurbanização e alargamento da Marquês do Paraná. O projeto incluiu uma quarta faixa, exclusiva para ônibus, em cada sentido da avenida, ciclovia bidirecional, e uma nova parada de ônibus sobre o mergulhão Ângela Fernandes, nos mesmos moldes arquitetônicos das estações da TransOceânica. Além disso, o passeio dos dois lados da avenida ganhou acessibilidade e novo paisagismo. Também houve melhorias na drenagem, na iluminação, que agora é de LED, e na e sinalização para motoristas e pedestres.

O secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier, ressalta que a obra faz parte do pacote de melhorias na mobilidade urbana da cidade viabilizado pela atual administração municipal, que inclui o túnel Charitas-Cafubá, a TransOceânica, o mergulhão da Praça Renascença e a integração de ônibus, barcas e bicicletas, entre outras melhorias.

“Essa obra foi muito importante para a mobilidade da cidade, já que o local sempre foi um gargalo para quem precisava transitar entre o Centro e Icaraí. O tempo de deslocamento no trecho vai ser muito menor do que antes, cerca de 20 minutos. A obra também é importante para a mobilidade dos ciclistas. A ciclovia da Marquês do Paraná, bidirecional, passa a interligar as faixas exclusivas para ciclistas das avenidas Roberto Silveira e Amaral Peixoto, duas importantes ciclovias da cidade”, destaca Renato Barandier.

O secretário enfatizou também que um novo corredor de transporte formado pelas ruas da Conceição e Doutor Celestino vai melhorar o acesso de motoristas à Marquês do Paraná.

Para a realização da obra, o Município fez a desapropriação e demolição de mais de 50 imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias que eram necessárias para o alargamento da via e a implantação da ciclovia.

Para a realização da obra, o Município fez a desapropriação e demolição de mais de 50 imóveis no trecho entre as ruas Doutor Celestino e Miguel de Frias que eram necessárias para o alargamento da via e a implantação da ciclovia.

Centro de Niterói movimentado nesta segunda-feira - Foto: Marcelo Feitosa

Niterói voltou a registrar grande circulação de pessoas nas ruas nesta segunda-feira (22), primeiro dia da reabertura do comércio varejista na cidade.

"Estava com muita vontade de voltar a trabalhar. Estamos seguindo todas as recomendações de higienização e permitido apenas a entrada de três clientes por vez na loja. Acredito que se todos adotarem as medidas que foram impostas, conseguiremos manter o comércio aberto", disse Marco Antônio, gerente da Caçula, do Centro de Niterói.

Com a implementação do estágio Amarelo 2 do plano de transição gradual para o novo normal, ficam permitidos o funcionamento de pequenos e médios comércios varejistas de rua com 50% de capacidade do estabelecimento e com horário de funcionamento de 12h às 20 horas, além dos centros comerciais.

Os shoppings continuarão fechados ao público, podendo funcionar apenas no sistema drive-thru das lojas, no qual os clientes só podem acessar os estabelecimentos de carro para a retirada dos produtos comprados previamente. Bares e restaurantes seguem funcionando apenas com o sistema delivery. 

Com a ampliação da flexibilização, clubes podem abrir apenas para a prática de atividades físicas individuais. Os templos religiosos podem funcionar com com 25% de ocupação dos assentos e com a regra de distanciamento social.

O Campo de São Bento, o Horto do Barreto e o Horto do Fonseca puderam receber os niteroienses para a prática de atividades individuais e caminhada, das 10h às 20h30. Pela manhã, poucas pessoas foram até o Campo de São Bento - cuja entrada e saída está permitida pela Rua Lopes Trovão-, que contou com profissionais medindo a temperatura de todos que entravam no local.

As praias da cidade e os quiosques da orla também permanecem fechados. O horário para a prática de atividades físicas no calçadão também sofreu alteração: das 10h30 às 12h30 será exclusivo para idosos. Das 6 às 10h30 e das 16 às 22 horas para os demais.

Todos os estabelecimentos autorizados a funcionar devem seguir todas as recomendações de funcionamento como a obrigatoriedade do uso de máscara, a medição de temperatura e álcool em gel na entrada, além das regras de distanciamento social dentro e fora dos estabelecimentos.

Após sete meses de trabalho, área próxima à praia está totalmente revitalizada - Breg Silva / Prefeitura de Niterói

A segunda etapa das obras de requalificação urbana do Canto de Itaipu será entregue nesta quinta-feira (25), marcando a conclusão do projeto. Após 7 meses de trabalho, a área próxima à praia, na Região Oceânica, recebeu uma grande restauração paisagística, com a organização dos estacionamentos que existiam no local, ganhou uma praça de eventos, rampa com acessibilidade ao banho de mar para as pessoas com dificuldades de locomoção, principalmente cadeirantes, deck de madeira, além da construção de pequenas edificações de apoio para a atividade pesqueira.

Com a conclusão desta segunda etapa do projeto, serão entregues a construção de pequenas edificações de apoio para a atividade pesqueira, que conta com a participação da Coordenação da Economia Solidária. Os novos espaços contam com salas de reunião, de administração e depósito de pescado.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, enfatiza que todas estas melhorias trazem uma nova perspectiva para moradores, turistas e pescadores da região, que é um dos locais mais visitados de Niterói. Rodrigo Neves ressalta que a requalificação urbana e as edificações contribuirão para fomentar e desenvolver a economia local.

“Esta obra mudou a chegada à praia de Itaipu, com um melhor ordenamento do espaço público, evidenciando ainda mais o patrimônio local, aumentando as potencialidades turísticas e valorizando a cultura pesqueira tradicional nesta região, além de ser um projeto que priorizou a questão da acessibilidade, com inclusão social. Todo o processo de intervenção teve a participação dos moradores, comerciantes, pescadores e agentes do patrimônio histórico cultural”, ressalta Rodrigo Neves.

 

O projeto foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Planejamento e Modernização da Gestão (Seplag), por meio do programa PRÓ-Sustentável da Região Oceânica Sustentável, e contou com investimentos da Cooperação Andina de Fomento (CAF), no valor de R$ 1,9 milhão.

O Canto de Itaipu, também conhecido como Vila dos Pescadores, é um dos locais de referência em Niterói, sendo um núcleo de atividades voltadas para a pesca, acervo histórico com o museu arqueológico, e atividades de esporte e turismo. Desta forma, o projeto foi desenvolvido pela equipe do PRO Sustentável, com atuações específicas do arquiteto Renato Esteban, idealizador do projeto, e dos engenheiros Jorge Atkins e José Carlos, especialistas em hidrologia e em obras, respectivamente.

De acordo com Renato Esteban, a requalificação do Canto de Itaipu representa mais um dos olhares desta equipe, que tem o compromisso de transformar o espaço de maneira conjunta com a população, com propostas de readaptações das condicionantes ambientais, fortalecendo os recursos sustentáveis e mantendo a essência de suas características locais.

“Todo diferencial desta obra parte do princípio de que os verdadeiros idealizadores são os beneficiários diretos, quem vive no local e frequentadores da praia de Itaipu, que foram moderados e tecnicamente intermediados pela equipe do programa, para melhor referenciar os resultados e abranger as melhores técnicas para a execução das obras”, explica Renato Esteban.

Nesta segunda-feira, Niterói entrou no estágio amarelo do plano de transição para a nova normalidade - Foto: Marcelo Feitosa

No primeiro dia do estágio amarelo do Plano de Transição Gradual para o Novo Normal, em Niterói, o Terminal João Goulart, no Centro da cidade, apresentou maior movimento de ônibus e passageiros, na manhã desta segunda-feira (22).

De acordo com o sindicato de trabalhadores rodoviários que atende à cidade, o Sintronac, 60% dos funcionários estão em atividade, o que representa aproximadamente 10,8 mil profissionais, dos cerca de 18 mil cadastrados no órgão.

Segundo o presidente do Sintronac, Rubens dos Santos Oliveira, o sindicato tem cobrado das autoridades medidas de prevenção à covid-19, principalmente em relação ao uso de máscaras e para que não haja aglomerações.

“O sindicato tem cobrado isso. Principalmente do Estado e das prefeituras a fiscalização para evitar aglomeração nos terminais, pontos finais e principais vias, além de dentro dos coletivos. Também para verificarem o uso de máscaras”, disse.

Linhas chegaram a desaparecer durante a pandemia

O aumento da movimentação nesta segunda contrasta com o cenário visto desde o começo da pandemia. De acordo com levantamento do Sintronac, feito em 15 de junho, linhas de ônibus, com ponto final no terminal, tiveram redução drástica na frota e outras chegaram até mesmo a terem suas operações suspensas pelas empresas, por conta da baixa movimentação.

Entre os principais casos, está a linha 21, operada pela Viação Ingá, ligando o Fonseca, na Zona Norte, ao Centro, que normalmente é atendida por três carros, mas deixou de circular durante a pandemia. Já a 47, da Viação Araçatuba, que faz o trajeto entre o Vital Brazil e o terminal, teve frota reduzida de 33 para apenas quatro carros.

Em relação às linhas intermunicipais, a redução do efetivo também pôde ser notada. Linhas com destino à lugares como Piabetá, em Magé, Imbariê, em Duque de Caxias, Jardim Catarina e Guaxindiba, em São Gonçalo, também deixaram de circular. Enquanto ônibus para Maricá e Alcântara foram reduzidos para menos da metade.

De acordo o Sindicato das Empresas de Ônibus do Estado (Setrerj), o setor rodoviário amargou perdas durante a pandemia. Os prejuízos já contabilizados estão na casa de R$ 100 milhões, em relação aos ônibus intermunicipais, e R$ 25 milhões para as empresas municipais de todo o Estado.

Cidade adotou importantes políticas para controlar a doença - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

Niterói continua em vantagem na guerra contra a covid-19. A cidade está no grau de alerta máximo, estágio amarelo, nível 2, em relação à pandemia. Para as próximas semanas, a expectativa é de que a cidade atinja o nível amarelo 1, do Plano de Transição Gradual para o Novo Normal, possibilitando a reabertura de outras modalidades de comércio.

Para acompanhar a situação do município em relação ao novo coronavírus, o Gabinete de Crise, instaurado pela Prefeitura de Niterói, elaborou um índice síntese, que leva em conta indicadores que avaliam a curva da epidemia e a retaguarda hospitalar.

Para o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, o momento favorável de Niterói no combate ao coronavírus se deve à resposta rápida dada pelas autoridades municipais. Oliveira destacou que a evolução da doença em outros países vinha sendo acompanhada desde janeiro e que, assim que os primeiros casos começaram a chegar, imediatamente foi criado o Gabinete de Crise.

"Niterói se antecipou e, desde janeiro, constituiu um grupo para o acompanhamento da covid-19 no mundo. Isso permitiu aumentar a capacidade de identificar casos suspeitos na rede municipal. Quando houve a notificação da chegada de casos, por decreto do prefeito instituímos o Gabinete de Crise, com a união de várias áreas que compõem a equipe para dar resposta à covid-19", disse o Secretário.

Taxa de letalidade e índice de recuperados

De acordo com o secretário, Niterói está com uma taxa de letalidade de 4,1%, a menor da Região Metropolitana e uma das menores do Estado. A nível de comparação, a letalidade da covid-19, no Brasil, é de 4,9%. Na terça-feira da semana passada (16), o município atingiu a marca de 71% dos pacientes que foram infectados e já estão recuperados da covid-19, acima da média nacional, que é de 47,8%.

No Estado do Rio, a taxa de letalidade do novo coronavírus, atualmente, é de 9,56%. Já o índice de pacientes recuperados é de 80,4%.

Testagem - Segundo Oliveira, um dos pontos fundamentais na guerra contra a covid-19 foi a ampliação da testagem no município. De acordo com ele, a medida não somente ajudou no monitoramento do avanço da pandemia, como também foi importante para diminuir a velocidade de transmissão do novo coronavírus.

"A gente estabeleceu, a partir de um programa de testagem massiva, a capacidade de monitorar a doença e reduzir a velocidade de transmissão. Ao longo desses 70 dias ampliamos a retaguarda, capacidade de testagem e incluímos o drive thru, que aumentou de forma expressiva o número de testes", afirmou o secretário.

Segundo dados da Prefeitura de Niterói, até o dia 15 de junho aproximadamente 20 mil testes foram disponibilizados, o que significa 40 testes para cada mil habitantes. O número supera a média nacional, que é de 9,8 testes para cada mil habitantes.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que 305 mil testes rápidos foram distribuídos à rede pública de saúde, em todo o Rio de Janeiro, o que significa, aproximadamente, 18,5 testes para cada mil habitantes.

Oferta de leitos - A rede municipal de Niterói, atualmente, conta com 226 leitos, somando enfermarias e UTIs, voltados para tratar a covid-19. Se somados aos pouco menos de 600, disponibilizados pela rede particular, representa uma oferta de, aproximadamente, 1,5 leito para cada habitante. De acordo com Oliveira, a cidade jamais esteve em situação de colapso ou pré-colapso.

"A gente conseguiu, ao longo de todo esse período, minimizar o sofrimento da cidade porque a nossa expansão da rede se deu à frente da necessidade de internação. A gente não teve cenário de colapso ou pré colapso, sempre tivemos vagas em condição de atender os casos graves. Saímos de uma média de 130 pacientes para pouco menos de 100 incluindo confirmados e suspeitos de covid internados na rede municipal", explicou o secretário.

A nível estadual, a oferta de leitos para cada mil habitantes, considerando somente unidades oferecidas pela rede estadual, é de, aproximadamente, 0,07%.

Sanitização - O secretário afirmou que a sanitização continuará sendo feita, nas próximas semanas, em comunidades com maior incidência da covid-19. Rodrigo Oliveira acredita que a higienização dessas localidades foi fundamental, ao lado do distanciamento social, na batalha contra a covid-19.

"A sanitização das favelas foi decisiva nesse processo, junto com o isolamento social, contribuindo para a redução da velocidade de transmissão. Será feito reforço [da higienização] em comunidades com maior número de casos, e seguirá nas próximas semanas", ressaltou Oliveira.

Ainda de acordo com o secretário, a sanitização tem sido importante porque ela produz um ambiente que reduz a permanência do vírus em meios internos e externos. Foram sanitizadas unidades hospitalares e de pronto atendimento que estão atendendo à covid-19, e isso contribui para diminuir a transmissão do vírus.

Isolamento social - Niterói foi uma das cidades pioneiras no país, no que diz respeito às medidas de isolamento social. Além de ter sido o primeiro município a interditar o acesso às praias, também determinou o fechamento de estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, ainda no mês de março, a fim de prevenir a propagação da doença.

Segundo o último levantamento, a taxa de isolamento social na cidade está atualmente em 47,7%

No entanto, muitos cidadãos tiveram suas finanças comprometidas por conta da suspensão dessas atividades. Para reduzir o efeito negativo causado pelo fechamento dos estabelecimentos, uma série de medidas na área econômica foram aprovadas para ajudar essas pessoas.

Para Rodrigo Oliveira, tudo isso foi essencial para que, neste momento, Niterói esteja colocando em prática o Plano de Transição Gradual Para o Novo Normal.

"Todas essas ações, centro de quarentena, testagem, máscaras, mitigar efeitos econômicos e sociais e a ampliação da retaguarda dá hoje para a gente uma infraestrutura para garantir o plano para o novo normal. O Comitê Científico da UFF acompanha o plano, o desenvolvimento da curva da epidemia e também a taxa de ocupação. Esse processo é feito de forma segura, gradual e com responsabilidade e cuidado com a vida do niteroiense", destacou o secretário.

O secretário de Saúde conclui afirmando que esse conjunto de ações foram fundamentais para que o município esteja tendo resultados positivos no combate ao coronavírus.

"Isso explica os bons resultados que a cidade teve. Garantia de renda mínima para as pessoas, e um importante engajamento da população no isolamento social. Isso foi fundamental para dar tempo ao sistema de saúde para se adequar", completou.

Cidade avança para o estágio Amarelo 2 do plano de transição gradual para o novo normal - Foto: Marcelo Feitosa

Niterói entra no estágio amarelo nível 2, penúltima fase de transição gradual da cidade, já que a cor verde só será atingida com a vacina contra o coronavírus, a partir desta segunda-feira. Todos os estabelecimentos e espaços públicos autorizados a funcionar nesta fase seguindo todos os protocolos.

De acordo com as novas regras, poderão funcionar pequenos e médios comércios varejistas de rua com 50% de capacidade do estabelecimento e com horário de funcionamento de 12h às 20 horas. Os centros comerciais de rua da Região Oceânica e de Pendotiba também poderão abrir. Clubes estarão liberados para a prática de atividades físicas individuais e com restaurantes e bares fechados. Os templos religiosos também poderão abrir suas portas para atividade presencial com 25% de ocupação dos assentos e com a regra de distanciamento social.

O Campo de São Bento, em Icaraí, o Parque Palmir Silva (Horto do Barreto) e o Horto do Fonseca poderão abrir das 10h às 20h30, apenas para a prática de atividades individuais e caminhada. Os outros parques e praças da cidade continuam fechados. As praias da cidade e os quiosques da orla também permanecem fechados. O horário para a prática de atividades físicas no calçadão também sofreu alteração: das 10h30 às 12h30 será exclusivo para idosos. Das 6 às 10h30 e das 16 às 22 horas para os demais.

O prefeito enfatizou que Niterói foi a primeira cidade da Região Metropolitana a retomar, de maneira gradual, as suas atividades, no dia 21 de maio, quando saiu do estágio roxo e chegou ao estágio laranja.

“Graças à perseverança e disciplina de toda a população niteroiense, e também às ações da Prefeitura de Niterói, que foram duras, mas no momento certo para conter o avanço da pandemia do coronavírus, hoje atingimos índices que nos permitem avançar para o nível Amarelo 2 no plano de transição gradual para o novo normal. Para tomar essa decisão, levamos em consideração os mais de 20 mil testes realizados, o achatamento da curva de transmissão e de óbitos, além da marca de 75% de recuperados da doença e de 35% de leitos ocupados. Fizemos o que parecia impossível. Achatamos a curva de transmissão da doença e impedimos um colapso na rede pública de saúde, enquanto trabalhávamos na expansão da retaguarda de saúde. Isso salvou centenas de vidas em Niterói", afirmou Rodrigo Neves.

Os shoppings continuarão fechados ao público até uma nova avaliação dos indicadores. Até lá, estes estabelecimentos poderão operar com sistema drive-thru das lojas, no qual os clientes só podem acessar os estabelecimentos de carro para a retirada dos produtos comprados previamente.

Escolas, universidades, academias de ginástica, teatros e cinemas permanecem fechados. Bares e restaurantes também, sendo permitido apenas o sistema delivery. Atividades de excursões e passeios não estão autorizados nesta fase. Profissionais de Educação Física podem desenvolver suas atividades em espaços abertos, como praias, parques e áreas abertas dos clubes. A recomendação é para que pessoas acima de 60 anos continuem trabalhando home office.

"Nós estruturamos um plano com base na ciência, nos indicadores e nas melhores experiências internacionais um plano autêntico, original e transparente, que trabalha com indicadores que podem ser verificados por qualquer cidadão no site da Secretaria de Saúde. Esses indicadores estão relacionados à taxa de letalidade, taxa de recuperação, taxa de transmissão do vírus, capacidade de abertura de novos leitos e taxa de ocupação de leitos”, explicou Rodrigo Neves. “E essa métrica, bem transparente e objetiva, define os estágios que, por uma conveniência de comunicação, são definidos por cores. Estávamos até hoje no estágio laranja, onde a pontuação, a partir dessas métricas, vai de 10 a 15 pontos. A métrica calculada no dia de hoje nos coloca com uma pontuação de 7,63, que é do nível amarelo 2, que vai de 5 a 10. E isso permite que avancemos a partir da segunda-feira para esse novo estágio no plano de transição gradual para o novo normal", disse o prefeito.

Todos os estabelecimentos autorizados a funcionar devem seguir todas as recomendações de funcionamento como a obrigatoriedade do uso de máscara, a medição de temperatura e álcool em gel na entrada, além das regras de distanciamento social dentro e fora dos estabelecimentos. O prefeito lembrou, também, que as barreiras sanitárias com os municípios limítrofes continuam nas entradas da cidade, assim como a medição de temperatura na estação das barcas e a fiscalização em terminais rodoviários. O uso de máscara também continua sendo obrigatório.

“Protocolos continuam sendo orientados e cada vez mais fiscalizados. A cada vez que evoluímos é fundamental que todos façam sua parte. Só teremos o estágio verde depois da vacina. Por isso, vamos precisar nos acostumar com esses hábitos do novo normal por mais alguns meses. A taxa de transmissão do vírus é determinada, sobretudo, pelo comportamento dos cidadãos. É fundamental perseverar nesses protocolos e, sempre que possível, estar em casa para que a gente não precise regredir nestes estágios. Não vou ter dúvidas em voltar ao estágio anterior caso os indicadores apontem um descontrole. Meu compromisso é com a vida e a saúde dos niteroienses”, completou Rodrigo Neves.

Comércios de rua poderão abrir as portas novamente - Foto: Marcelo Feitosa

A partir da próxima segunda-feira (22), Niterói entrará em uma nova fase de flexibilização, ampliando a retomada das atividades na cidade. Será permitido o funcionamento do comércio de rua, atividades presenciais em templo religiosos e atividades individuais em clubes, respeitando as regras estabelecida para evitar o contágio. O decreto, que estabelece a transição da cidade do estágio laranja para o amarelo nível 2 - alerta máximo - do Plano Gradual de Transição para o Novo Normal, será publicado no Diário Oficial deste sábado (19). Desde o dia 21 de maio, o município estava no nível laranja.

A transição foi anunciada pelo prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, durante uma live realizada nas redes sociais. Segundo ele, uma avaliação do Gabinete de Crise permitiu o avanço do plano de transição gradual para o novo normal. Foram analisadas as taxas de transmissão da covid-19, de recuperação da doença, de letalidade e de ocupação dos leitos. Nesse cálculo, Niterói atingiu hoje a pontuação de 7,63, o que a classifica para o estágio amarelo nível 2 (entre 5 e 10 pontos). Este é o penúltimo nível do plano montado pela prefeitura. O último é o amarelo nível 1 (entre 0 e 5 pontos), que amplia ainda mais o retorno das atividades. Após esse, não há mais restrições e será possível passar para o estágio verde, o que só acontecerá quando for disponibilizada a vacina contra o novo coronavírus.

O estágio amarelo nível 2 permite o funcionamento dos comércios varejistas de rua, que incluem lojas de móveis, artigos esportivos, designers, armarinhos, informática, entre outros. Também serão permitidos os centros comerciais abertos, como os da Região Oceânica e de Pendotiba. Os centro comerciais fechados e shoppings não podem abrir por enquanto, mas já podem funcionar em esquema de drive-thru, permitindo que clientes apenas busquem a mercadoria, comprada por telefone ou internet, no estacionamento, sem que saiam dos seus veículos. 

No entanto, esses estabelecimentos deverão funcionar somente entre 12h e 20h. A determinação do horário tem como objetivo evitar aglomerações no transporte público, já que evita o horário de rush da manhã e da tarde. Os comerciantes também deverão atender regras sanitárias, como o uso obrigatório de máscaras por funcionários e clientes, ocupação de 50% da loja e o uso de termômetros em todos os clientes que entrem no estabelecimento.

Os clubes da cidade também estão permitidos a abrirem as portas. No entanto, somente para a realização de atividades individuais. Bares e restaurantes localizados no interior desses clubes não poderão abrir. Atividades coletivas ou que provoquem aglomerações estão proibidas. A Prefeitura de Niterói realizou reuniões com dirigentes dos clubes para estabelecer e explicar as regras de funcionamento.

Templos religiosos também poderão retomar suas atividades presenciais. Deverá ser respeitado protocolo de ocupação de apenas 25% dos assentos. Os líderes religiosos também devem reforçar o uso de máscaras, medir a temperatura dos fieis com um termômetro e evitar aglomerações.

Parques e praias permanecem fechados, embora a prefeitura agora tenha permitido a abertura do Campo de São Bento, em Icaraí, e dos hortos do Fonseca e Barreto para atividades físicas individuais, entre 10h e 20h30. 

Apesar disso, a prefeitura ampliou o horário de atividade física individuais de idosos nos calçadões e areias das praias, que agora para a ser entre 10h30 e 14h30. Antes era de 9h às 11h. Os horários para pessoas de outras idades serão: de 6h às 10h30 e 16h às 22h. 

Rodrigo Neves ressaltou, ainda, que pode voltar atrás e restringir novamente algumas atividades, caso seja avaliado um retrocesso no combate ao coronavírus.

Nova avaliação

O prefeito Rodrigo Neves esclareceu que outras atividades permanecem fechadas pelo menos até o dia 1º de julho, quando será realizada uma nova avaliação. O prefeito disse que espera avançar ainda mais nas próximas semanas.

No estágio amarelo nível 1, quando Niterói atingir a pontuação entre 0 e 5, será permitida a abertura dos shoppings e centros comerciais fechados. O prefeito alertou que o funcionamento desses locais ainda não foi permitido porque são os maiores pontos de contágio do novo coronavírus, já que concentram muitas pessoas. Quando o município atingir essa fase, também será decretada a volta das aulas nas escolas públicas e particulares, além de universidades. Cinemas e teatros também poderão voltar a funcionar, assim como bares e restaurantes. A última fase de restrição ainda permitirá a reabertura de locais públicos, como parques, praças e praias.

O prefeito alertou, porém, que a sociedade deverá se adaptar às novas regras de convivência, evitando sempre aglomerações e adotando o uso de máscaras.

Atividades físicas individuais como caminhadas, corridas e andar de bicicleta estão permitidas todos os dias, das 10h às 20h30 - Foto: Marcelo Feitosa

A partir dessa segunda-feira (22), com a mudança para o estágio amarelo 2 (Atenção Máxima) no Plano Gradual de Transição para o novo normal da Prefeitura de Niterói, o Parque Prefeito Ferraz (Campo de São Bento), em Icaraí, o Parque Palmir Silva (Horto Barreto), no Barreto, e o Horto Botânico de Niterói (Horto do Fonseca), no Fonseca, serão reabertos para prática de atividades físicas individuais como caminhadas, corridas e andar de bicicleta, de todos os dias, das 10h às 20h30.

O Horto no Barreto terá capacidade para 240 pessoas circulando simultaneamente. Já o Horto localizado no Fonseca, poderá ter até 500 pessoas no espaço interno. Além desses, o tradicional Campo de São Bento, no coração da cidade, também poderá receber até 500 frequentadores por vez. Os três parques contarão com aferição de temperatura na entrada e tótens de álcool em gel. Por enquanto, as demais praças e parques da cidade permanecem fechados.

A Secretária de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, reforça que, nessa etapa, apenas as atividades físicas estão liberadas.

“É importante ressaltar que a abertura dos espaços é destinada à atividades físicas individuais, por isso, todos os locais que são pontos comuns ou de aglomeração dentro dos parques estarão fechados como brinquedos, aparelhos da academia da terceira idades, quadras e o skate park. Os bancos terão marcação de onde pode sentar. Também precisamos lembrar que os bebedouros estarão fechados para segurança de todos e os banheiros e fraldários terão manutenção frequente e com sabonete líquido disponível para os usuários”, enfatiza a secretária.

Serviço – O Campo de São Bento terá entrada e saída apenas pela Rua Lopes Trovão. Vale ressaltar que o espaço passa por revitalização até o fim do ano. Saiba mais aqui http://niteroi.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=6680:2020-06-19-19-50-56

A cidade conta com mais 92 casos em 24h - Foto: Marcelo Feitosa

A cidade de Niterói registra 4.274 casos confirmados, de acordo com o boletim atualizado divulgando na noite desta sexta-feira (19). O número de casos fatais chegou a 175, com 3 óbitos a mais do que o registrado no boletim da última quinta-feira (18).

Entre os confirmados, 117 estão hospitalizados e 779 se encontram em isolamento domiciliar com supervisão da Secretaria Municipal de Saúde. A quantidade de casos recuperados continua expressiva na cidade e, atualmente, representa mais de 75% dos casos confirmados no município, chegando a 3.203 curados da doença.

Segundo o prefeito Rodrigo Neves, a cidade teve a melhor performance quanto ao isolamento social em toda a região metropolitana do Rio, o que evitou a explosão no número de casos, na curva de contaminação e ocupação dos leitos. Vale ressaltar que apenas 35% dos leitos da cidade estão ocupados.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.