09
Qui, Jul

Após sete meses de trabalho, área próxima à praia está totalmente revitalizada - Breg Silva / Prefeitura de Niterói

A segunda etapa das obras de requalificação urbana do Canto de Itaipu será entregue nesta quinta-feira (25), marcando a conclusão do projeto. Após 7 meses de trabalho, a área próxima à praia, na Região Oceânica, recebeu uma grande restauração paisagística, com a organização dos estacionamentos que existiam no local, ganhou uma praça de eventos, rampa com acessibilidade ao banho de mar para as pessoas com dificuldades de locomoção, principalmente cadeirantes, deck de madeira, além da construção de pequenas edificações de apoio para a atividade pesqueira.

Com a conclusão desta segunda etapa do projeto, serão entregues a construção de pequenas edificações de apoio para a atividade pesqueira, que conta com a participação da Coordenação da Economia Solidária. Os novos espaços contam com salas de reunião, de administração e depósito de pescado.

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, enfatiza que todas estas melhorias trazem uma nova perspectiva para moradores, turistas e pescadores da região, que é um dos locais mais visitados de Niterói. Rodrigo Neves ressalta que a requalificação urbana e as edificações contribuirão para fomentar e desenvolver a economia local.

“Esta obra mudou a chegada à praia de Itaipu, com um melhor ordenamento do espaço público, evidenciando ainda mais o patrimônio local, aumentando as potencialidades turísticas e valorizando a cultura pesqueira tradicional nesta região, além de ser um projeto que priorizou a questão da acessibilidade, com inclusão social. Todo o processo de intervenção teve a participação dos moradores, comerciantes, pescadores e agentes do patrimônio histórico cultural”, ressalta Rodrigo Neves.

 

O projeto foi desenvolvido pela Secretaria Municipal de Planejamento e Modernização da Gestão (Seplag), por meio do programa PRÓ-Sustentável da Região Oceânica Sustentável, e contou com investimentos da Cooperação Andina de Fomento (CAF), no valor de R$ 1,9 milhão.

O Canto de Itaipu, também conhecido como Vila dos Pescadores, é um dos locais de referência em Niterói, sendo um núcleo de atividades voltadas para a pesca, acervo histórico com o museu arqueológico, e atividades de esporte e turismo. Desta forma, o projeto foi desenvolvido pela equipe do PRO Sustentável, com atuações específicas do arquiteto Renato Esteban, idealizador do projeto, e dos engenheiros Jorge Atkins e José Carlos, especialistas em hidrologia e em obras, respectivamente.

De acordo com Renato Esteban, a requalificação do Canto de Itaipu representa mais um dos olhares desta equipe, que tem o compromisso de transformar o espaço de maneira conjunta com a população, com propostas de readaptações das condicionantes ambientais, fortalecendo os recursos sustentáveis e mantendo a essência de suas características locais.

“Todo diferencial desta obra parte do princípio de que os verdadeiros idealizadores são os beneficiários diretos, quem vive no local e frequentadores da praia de Itaipu, que foram moderados e tecnicamente intermediados pela equipe do programa, para melhor referenciar os resultados e abranger as melhores técnicas para a execução das obras”, explica Renato Esteban.

Cidade adotou importantes políticas para controlar a doença - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

Niterói continua em vantagem na guerra contra a covid-19. A cidade está no grau de alerta máximo, estágio amarelo, nível 2, em relação à pandemia. Para as próximas semanas, a expectativa é de que a cidade atinja o nível amarelo 1, do Plano de Transição Gradual para o Novo Normal, possibilitando a reabertura de outras modalidades de comércio.

Para acompanhar a situação do município em relação ao novo coronavírus, o Gabinete de Crise, instaurado pela Prefeitura de Niterói, elaborou um índice síntese, que leva em conta indicadores que avaliam a curva da epidemia e a retaguarda hospitalar.

Para o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, o momento favorável de Niterói no combate ao coronavírus se deve à resposta rápida dada pelas autoridades municipais. Oliveira destacou que a evolução da doença em outros países vinha sendo acompanhada desde janeiro e que, assim que os primeiros casos começaram a chegar, imediatamente foi criado o Gabinete de Crise.

"Niterói se antecipou e, desde janeiro, constituiu um grupo para o acompanhamento da covid-19 no mundo. Isso permitiu aumentar a capacidade de identificar casos suspeitos na rede municipal. Quando houve a notificação da chegada de casos, por decreto do prefeito instituímos o Gabinete de Crise, com a união de várias áreas que compõem a equipe para dar resposta à covid-19", disse o Secretário.

Taxa de letalidade e índice de recuperados

De acordo com o secretário, Niterói está com uma taxa de letalidade de 4,1%, a menor da Região Metropolitana e uma das menores do Estado. A nível de comparação, a letalidade da covid-19, no Brasil, é de 4,9%. Na terça-feira da semana passada (16), o município atingiu a marca de 71% dos pacientes que foram infectados e já estão recuperados da covid-19, acima da média nacional, que é de 47,8%.

No Estado do Rio, a taxa de letalidade do novo coronavírus, atualmente, é de 9,56%. Já o índice de pacientes recuperados é de 80,4%.

Testagem - Segundo Oliveira, um dos pontos fundamentais na guerra contra a covid-19 foi a ampliação da testagem no município. De acordo com ele, a medida não somente ajudou no monitoramento do avanço da pandemia, como também foi importante para diminuir a velocidade de transmissão do novo coronavírus.

"A gente estabeleceu, a partir de um programa de testagem massiva, a capacidade de monitorar a doença e reduzir a velocidade de transmissão. Ao longo desses 70 dias ampliamos a retaguarda, capacidade de testagem e incluímos o drive thru, que aumentou de forma expressiva o número de testes", afirmou o secretário.

Segundo dados da Prefeitura de Niterói, até o dia 15 de junho aproximadamente 20 mil testes foram disponibilizados, o que significa 40 testes para cada mil habitantes. O número supera a média nacional, que é de 9,8 testes para cada mil habitantes.

A Secretaria de Estado de Saúde informou que 305 mil testes rápidos foram distribuídos à rede pública de saúde, em todo o Rio de Janeiro, o que significa, aproximadamente, 18,5 testes para cada mil habitantes.

Oferta de leitos - A rede municipal de Niterói, atualmente, conta com 226 leitos, somando enfermarias e UTIs, voltados para tratar a covid-19. Se somados aos pouco menos de 600, disponibilizados pela rede particular, representa uma oferta de, aproximadamente, 1,5 leito para cada habitante. De acordo com Oliveira, a cidade jamais esteve em situação de colapso ou pré-colapso.

"A gente conseguiu, ao longo de todo esse período, minimizar o sofrimento da cidade porque a nossa expansão da rede se deu à frente da necessidade de internação. A gente não teve cenário de colapso ou pré colapso, sempre tivemos vagas em condição de atender os casos graves. Saímos de uma média de 130 pacientes para pouco menos de 100 incluindo confirmados e suspeitos de covid internados na rede municipal", explicou o secretário.

A nível estadual, a oferta de leitos para cada mil habitantes, considerando somente unidades oferecidas pela rede estadual, é de, aproximadamente, 0,07%.

Sanitização - O secretário afirmou que a sanitização continuará sendo feita, nas próximas semanas, em comunidades com maior incidência da covid-19. Rodrigo Oliveira acredita que a higienização dessas localidades foi fundamental, ao lado do distanciamento social, na batalha contra a covid-19.

"A sanitização das favelas foi decisiva nesse processo, junto com o isolamento social, contribuindo para a redução da velocidade de transmissão. Será feito reforço [da higienização] em comunidades com maior número de casos, e seguirá nas próximas semanas", ressaltou Oliveira.

Ainda de acordo com o secretário, a sanitização tem sido importante porque ela produz um ambiente que reduz a permanência do vírus em meios internos e externos. Foram sanitizadas unidades hospitalares e de pronto atendimento que estão atendendo à covid-19, e isso contribui para diminuir a transmissão do vírus.

Isolamento social - Niterói foi uma das cidades pioneiras no país, no que diz respeito às medidas de isolamento social. Além de ter sido o primeiro município a interditar o acesso às praias, também determinou o fechamento de estabelecimentos comerciais considerados não essenciais, ainda no mês de março, a fim de prevenir a propagação da doença.

Segundo o último levantamento, a taxa de isolamento social na cidade está atualmente em 47,7%

No entanto, muitos cidadãos tiveram suas finanças comprometidas por conta da suspensão dessas atividades. Para reduzir o efeito negativo causado pelo fechamento dos estabelecimentos, uma série de medidas na área econômica foram aprovadas para ajudar essas pessoas.

Para Rodrigo Oliveira, tudo isso foi essencial para que, neste momento, Niterói esteja colocando em prática o Plano de Transição Gradual Para o Novo Normal.

"Todas essas ações, centro de quarentena, testagem, máscaras, mitigar efeitos econômicos e sociais e a ampliação da retaguarda dá hoje para a gente uma infraestrutura para garantir o plano para o novo normal. O Comitê Científico da UFF acompanha o plano, o desenvolvimento da curva da epidemia e também a taxa de ocupação. Esse processo é feito de forma segura, gradual e com responsabilidade e cuidado com a vida do niteroiense", destacou o secretário.

O secretário de Saúde conclui afirmando que esse conjunto de ações foram fundamentais para que o município esteja tendo resultados positivos no combate ao coronavírus.

"Isso explica os bons resultados que a cidade teve. Garantia de renda mínima para as pessoas, e um importante engajamento da população no isolamento social. Isso foi fundamental para dar tempo ao sistema de saúde para se adequar", completou.

Projeto foi alvo de incêndio criminoso, na semana passada - Foto: Divulgação

Moradores e empresários do Barreto, Zona Norte de Niterói, estão ajudando a reconstruir o projeto Varal Solidário, que foi vítima de um incêndio criminoso na noite de 12 de junho. Estão sendo arrecadadas doações de peças de vestuário, além de uma nova pintura para que a ação retorne de cara renovada.

O Varal Solidário, que fica na Rua Benjamin Constant, altura do INSS, é uma iniciativa do morador da região, Venâncio dos Santos, de 68 anos, idealizada em 2017. O projeto surgiu, durante uma conversa com uma amiga, de onde surgiu a ideia para ajudar aqueles que precisam de doações de roupas. Ele falou sobre a felicidade em ver o projeto se reerguendo.

“Essa iniciativa foi minha e de uma amiga que hoje mora em São Paulo, aí organizamos o varal para ajudar. Começamos com uma pecinha, hoje em dia distribuo roupas para várias instituições. Sinal que a gente está ajudando ao próximo. Os vândalos colocaram fogo, mas o projeto vai continuar. Eu não desisto não, sou enjoado. Até eles pararem de fazer isso”, disse.

Na manhã desta sexta-feira (19), um grupo de pessoas se reuniu, após uma mobilização por meio das redes sociais, para reformar o varal e colocá-lo novamente em funcionamento. Um deles é o empresário e membro da Associação de Comerciantes, Empresários e Empreendedores da Zona Norte de Niterói (ACEEZN) Jefferson Machado, de 41 anos, que explicou como a ação está sendo posta em prática.

"O Alexandre, que é responsável do canal 'Eu Sou de Niterói' postou que colocaram fogo no varal, nas redes sociais. A população ficou muito chateada aí ele teve a iniciativa de reunir a galera que queria de alguma forma ajudar. Várias pessoa se colocaram à disposição de ajudar de alguma forma: financeiramente ou com roupas e doações", contou.

A ação de reforma mobilizou dezenas de pessoas, que conseguiram arrecadar centenas de peças em doações. Como nem todas cabem no varal, ficarão distribuídas entre os voluntários, que farão o abastecimento semanalmente. Motoristas que passam pelo local ficaram felizes, e muitos pararam para tirar fotos.

A regra continua a mesma: cada pessoa, que estiver precisando, pode levar até três peças. O varal volta a funcionar já nesta sexta-feira e, segundo Jefferson, medidas de prevenção contra novas ações criminosos estão sendo pensadas para que o andamento do projeto não volte a ser prejudicado.

"A gente está pensando em alguma maneira de colocar alguma proteção, prevenir para que não aconteça mais. Porque o muro fica na calçada da rua. Acreditamos que seja possível”, concluiu o empresário.

Comércios de rua poderão abrir as portas novamente - Foto: Marcelo Feitosa

A partir da próxima segunda-feira (22), Niterói entrará em uma nova fase de flexibilização, ampliando a retomada das atividades na cidade. Será permitido o funcionamento do comércio de rua, atividades presenciais em templo religiosos e atividades individuais em clubes, respeitando as regras estabelecida para evitar o contágio. O decreto, que estabelece a transição da cidade do estágio laranja para o amarelo nível 2 - alerta máximo - do Plano Gradual de Transição para o Novo Normal, será publicado no Diário Oficial deste sábado (19). Desde o dia 21 de maio, o município estava no nível laranja.

A transição foi anunciada pelo prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, durante uma live realizada nas redes sociais. Segundo ele, uma avaliação do Gabinete de Crise permitiu o avanço do plano de transição gradual para o novo normal. Foram analisadas as taxas de transmissão da covid-19, de recuperação da doença, de letalidade e de ocupação dos leitos. Nesse cálculo, Niterói atingiu hoje a pontuação de 7,63, o que a classifica para o estágio amarelo nível 2 (entre 5 e 10 pontos). Este é o penúltimo nível do plano montado pela prefeitura. O último é o amarelo nível 1 (entre 0 e 5 pontos), que amplia ainda mais o retorno das atividades. Após esse, não há mais restrições e será possível passar para o estágio verde, o que só acontecerá quando for disponibilizada a vacina contra o novo coronavírus.

O estágio amarelo nível 2 permite o funcionamento dos comércios varejistas de rua, que incluem lojas de móveis, artigos esportivos, designers, armarinhos, informática, entre outros. Também serão permitidos os centros comerciais abertos, como os da Região Oceânica e de Pendotiba. Os centro comerciais fechados e shoppings não podem abrir por enquanto, mas já podem funcionar em esquema de drive-thru, permitindo que clientes apenas busquem a mercadoria, comprada por telefone ou internet, no estacionamento, sem que saiam dos seus veículos. 

No entanto, esses estabelecimentos deverão funcionar somente entre 12h e 20h. A determinação do horário tem como objetivo evitar aglomerações no transporte público, já que evita o horário de rush da manhã e da tarde. Os comerciantes também deverão atender regras sanitárias, como o uso obrigatório de máscaras por funcionários e clientes, ocupação de 50% da loja e o uso de termômetros em todos os clientes que entrem no estabelecimento.

Os clubes da cidade também estão permitidos a abrirem as portas. No entanto, somente para a realização de atividades individuais. Bares e restaurantes localizados no interior desses clubes não poderão abrir. Atividades coletivas ou que provoquem aglomerações estão proibidas. A Prefeitura de Niterói realizou reuniões com dirigentes dos clubes para estabelecer e explicar as regras de funcionamento.

Templos religiosos também poderão retomar suas atividades presenciais. Deverá ser respeitado protocolo de ocupação de apenas 25% dos assentos. Os líderes religiosos também devem reforçar o uso de máscaras, medir a temperatura dos fieis com um termômetro e evitar aglomerações.

Parques e praias permanecem fechados, embora a prefeitura agora tenha permitido a abertura do Campo de São Bento, em Icaraí, e dos hortos do Fonseca e Barreto para atividades físicas individuais, entre 10h e 20h30. 

Apesar disso, a prefeitura ampliou o horário de atividade física individuais de idosos nos calçadões e areias das praias, que agora para a ser entre 10h30 e 14h30. Antes era de 9h às 11h. Os horários para pessoas de outras idades serão: de 6h às 10h30 e 16h às 22h. 

Rodrigo Neves ressaltou, ainda, que pode voltar atrás e restringir novamente algumas atividades, caso seja avaliado um retrocesso no combate ao coronavírus.

Nova avaliação

O prefeito Rodrigo Neves esclareceu que outras atividades permanecem fechadas pelo menos até o dia 1º de julho, quando será realizada uma nova avaliação. O prefeito disse que espera avançar ainda mais nas próximas semanas.

No estágio amarelo nível 1, quando Niterói atingir a pontuação entre 0 e 5, será permitida a abertura dos shoppings e centros comerciais fechados. O prefeito alertou que o funcionamento desses locais ainda não foi permitido porque são os maiores pontos de contágio do novo coronavírus, já que concentram muitas pessoas. Quando o município atingir essa fase, também será decretada a volta das aulas nas escolas públicas e particulares, além de universidades. Cinemas e teatros também poderão voltar a funcionar, assim como bares e restaurantes. A última fase de restrição ainda permitirá a reabertura de locais públicos, como parques, praças e praias.

O prefeito alertou, porém, que a sociedade deverá se adaptar às novas regras de convivência, evitando sempre aglomerações e adotando o uso de máscaras.

Projeto de Lei foi aprovado, em 2ª discussão, na Câmara de Vereadores de Niterói

Durante sessão plenária realizada pela Câmara de Vereadores de Niterói na noite desta quinta-feira (18) foi aprovada, em primeira discussão e sem prejuízo das emendas, a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2021.

As emendas podem ser apresentadas até às 17h, do dia 26 de junho. Por conta do isolamento social, a Comissão de Fiscalização Financeira, Controle e Orçamento da Câmara, presidida pelo vereador Carlos Macedo (Patriota), fará a última audiência pública virtual sobre a LDO no dia 26.

A receita estimada na LDO 2021 é da ordem de R$ 3.4 bilhões.

Na sessão também foram aprovados projetos de lei de autoria dos vereadores. Tratam da isenção de multas durante a pandemia e autoriza a criação de centro de reabilitação para pacientes da covid-19.

Confira o que foi aprovado: 

Mensagem-Executiva 12/2020 – Encaminha a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2021 – Aprovada em 1ª discussão com 12 votos sim.

Projeto de Lei 120/2020 – Autoriza o Município a construir ou estruturar na cidade centros de reabilitação para pacientes curados da covid-19, de João Gustavo (PHS) – Aprovado em 2ª discussão.

Projeto de Lei 141/2020 – Isenta da aplicação de multa as pessoas com deficiência intelectual e transtorno do espectro do autismo que não usarem máscaras, de Bruno Lessa (DEM) - Aprovado em 2ª discussão.

Projeto de Lei 159/2020 - Isenta a cobrança de juros e multa por atraso do Imposto Predial e Territorial e Urbano (IPTU) no período da pandemia, de Luiz Carlos Gallo (Cidadania) - Aprovado em 1ª discussão.

A cidade conta com mais 92 casos em 24h - Foto: Marcelo Feitosa

A cidade de Niterói registra 4.274 casos confirmados, de acordo com o boletim atualizado divulgando na noite desta sexta-feira (19). O número de casos fatais chegou a 175, com 3 óbitos a mais do que o registrado no boletim da última quinta-feira (18).

Entre os confirmados, 117 estão hospitalizados e 779 se encontram em isolamento domiciliar com supervisão da Secretaria Municipal de Saúde. A quantidade de casos recuperados continua expressiva na cidade e, atualmente, representa mais de 75% dos casos confirmados no município, chegando a 3.203 curados da doença.

Segundo o prefeito Rodrigo Neves, a cidade teve a melhor performance quanto ao isolamento social em toda a região metropolitana do Rio, o que evitou a explosão no número de casos, na curva de contaminação e ocupação dos leitos. Vale ressaltar que apenas 35% dos leitos da cidade estão ocupados.

Foto: Divulgação/Flavia Abranches

“O novo normal em Niterói e os desafios pós pandemia” foi o tema de uma live, na noite desta quinta-feira (18/06), promovida pelo engenheiro florestal e gestor público Axel Grael com o prefeito Rodrigo Neves. A queda na taxa de ocupação de leitos, o número de pacientes recuperados e a possibilidade de a cidade avançar para uma nova fase de retomada de atividades foram alguns dos temas abordados.
“Trabalhamos o tempo todo com a ciência, com a experiência internacional e com índices, integrando a dimensão sanitária e de saúde com a dimensão social e econômica. Não à toa um estudo da Coppe mostrou que Niterói poderia ter 15 vezes mais óbitos não fossem as iniciativas da Prefeitura e, sobretudo, a conscientização da imensa maioria da população. Seria a maior tragédia da história da nossa cidade”, frisou Rodrigo Neves, lembrando que a cidade tem hoje 35% dos leitos ocupados (a menor taxa de ocupação do período) e mais de 3 mil pessoas recuperadas.
Rodrigo Neves adiantou que, nesta sexta-feira, há possibilidade de a cidade evoluir para o sinal amarelo nível 2. “Os especialistas vão analisar os índices e, se for possível, iniciaremos uma nova fase com a retomada de várias atividades comerciais de rua, como lojas de móveis e roupas, que terão horário específico de funcionamento e seguirão protocolos de segurança”, explicou o prefeito.
Grael ressaltou a importância de os niteroienses incentivarem a geração de emprego e renda em Niterói. “Precisamos priorizar o consumo em nossa cidade. É muito importante que as pessoas valorizem o comércio e serviços de seus bairros. Esta atitude é importante para gerar empregos de forma mais rápida e criar um ambiente propício para os negócios locais”, disse.
Outro caminho apontado por Grael para o pós pandemia foi o investimento em inovação. “Temos uma grande vocação pra inovação. Temos aqui a Universidade Federal Fluminense, com suas startups, com mão de obra especializada, capaz de produzir projetos inovadores. Niterói também tem alto índice de escolaridade. São profissionais que podem ajudar nesta retomada. Temos que reter estas empresas, ideias e profissionais em Niterói”, disse Grael.

Ave estava próxima ao açude do condomínio Lírios do Campo - Foto: Arquivo Pessoal

Na manhã desta sexta-feira (19) os moradores do condomínio Lírios do Campo, no Sapê, em Niterói, receberam a ilustre visita de um tucano. Antes de ser transformado em um condomínio, o lugar era ocupado por uma grande fazenda de gado e, por conta disso, tem muitas árvores e até mesmo um açude.

A moradora do local Márcia Delayti, 54, quem notou a presença da ave e, encantada com sua beleza, registrou a presença do tucano próximo ao açude com fotos e vídeos.
"Hoje, para a nossa surpresa, nós vimos esse tucano. Ele estava próximo ao açude, na área comum do condomínio e depois voou para a varanda de uma vizinha minha e ficou andando pelo condomínio por um tempo", contou Márcia.

Como possui uma área verde muito vasta, é comum ver muitos animais, como cobras e aves nas áreas comuns do condomínio, segundo Márcia. Com a pandemia do coronavírus e a restrição de circulação nas ruas, a presença de animais silvestres tem sido frequentemente registrada em várias regiões da cidade.

Bairros são os que registraram maior número de casos confirmados de Covid-19 - Foto: Douglas Macedo

A Prefeitura de Niterói está reforçando o trabalho de sanitização nos bairros Fonseca e Icaraí, que são os que registraram maior número de casos confirmados de Covid-19. Equipes estão atuando em ruas e comunidades com a utilização do quaternário de amônia de quinta geração. 

O produto age como uma película que mata os micro-organismos que estão no local (vírus, bactérias, fungos e ácaros) e forma uma camada protetora que mantém a superfície desinfetada por semanas, dependendo da circulação de pessoas. A solução química é a mesma usada pela China e outros países da Europa para desinfecção das ruas.

O presidente da Clin, Luiz Carlos Fróes Garcia, destaca a importância desse trabalho contínuo pelas ruas de Niterói.

“Mesmo após termos feito a sanitização por todas as principais vias e comunidades de Niterói, seguimos com os caminhões e as equipes atuando em pontos onde identificamos a necessidade deste reforço. Seguiremos atuantes para vencermos essa guerra contra o coronavírus. A equipe da Clin continuará com o trabalho enquanto for preciso para manter as ruas de Niterói em boas condições de higiene e saúde”, afirma Luiz Fróes.

A secretária municipal de Conservação e Serviços Públicos, Dayse Monassa, enfatiza que Niterói foi a primeira cidade do Rio de Janeiro a fazer a sanitização de todos os bairros e das principais comunidades e que o reforço está acontecendo em pontos onde há maior circulação de pessoas. 

“São quase três meses do início do isolamento social e não podemos afrouxar as ações de combate ao avanço do coronavírus na cidade. Estamos trabalhando para que Niterói mantenha a baixa taxa de transmissão e de letalidade, por isso, é tão importante somar as medidas de prevenção”, explica Dayse Monassa. “Vamos refazer os bairros com maior incidência de casos que são Icaraí e Fonseca. Icaraí, por ser um bairro com muitos idosos, e o Fonseca é um bairro onde temos muitas comunidades”, ressalta.

Encontro virtual promovido pelo BID teve a participação de prefeitos da Argentina, Chile, Colômbia e El Salvador - Foto: Divulgação/Prefeitura de Niterói

O prefeito de Niterói, Rodrigo Neves, participou na manhã desta sexta-feira (19) de uma discussão online com outros prefeitos da América Latina e do Caribe sobre as ações adotadas nos três meses de isolamento social impostos pela pandemia do coronavírus. O encontro, promovido pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), teve o foco principal os desafios sanitários, sociais e econômicos das cidades durante a pandemia do coronavírus.

Rodrigo Neves ressaltou que uma de suas preocupações foi evitar o fechamento de pequenas e médias empresas durante o período de confinamento para evitar o desemprego e o agravamento da crise econômica.

“Desde os primeiros casos de Covid-19 registrados na cidade, definimos que a nossa prioridade seria a vida das pessoas. Não vai haver empresa se não houver vida. Mas, para uma retomada mais rápida da economia depois do período de isolamento social, seria fundamental manter as empresas minimamente ativas durante esse período. São elas que vão alavancar a retomada econômica. Para isso, criamos programas e linhas de crédito para as empresa se manterem, pedindo como garantia a manutenção dos empregos nos próximos meses”, disse o Rodrigo Neves.

O prefeito de Niterói também destacou as medidas sanitárias adotadas na cidade para conter o avanço da doença, como a ampliação do número de leitos através da abertura de um novo hospital exclusivo para pacientes com sintomas graves da Covid-19, sanitização de ruas e comunidades, testagem massiva, fechamento de espaços públicos e do comércio, entre outras.

“Tomamos medidas duras e promovemos dois meses de isolamento social rígido e conseguimos o que parecia impossível: achatamos a curva de crescimento da coença e agora entramos em um plano de transição gradual para o novo normal. Mas é comovente como a sociedade de Niterói se conscientizou, ficando em casa, seguindo as orientações do poder público e usando máscaras quando precisar sair”, destacou o prefeito.

Rodrigo Neves lembrou aos seus colegas durante o debate que o novo normal vai exigir vigilância constante, porque a sociedade vai ter ainda que conviver com os riscos de contaminação por meses ou anos. Mas que isso não vai impedir a retomada da economia e das atividades sociais.

Além de Rodrigo Neves, participaram da discussão os prefeitos de Córdoba, na Argentina, Martín Llaryora; de Renca, no Chile, Claudio Castro; de Santa Ana, de El Salvador, Milena Calderón Sol de Escalón; de Santa Marta, na Colômbia, Virna Johnson,; e o ministro do Trabalho e Relações Sociais de Barbados, Colin E. Jorda. O debate foi intermediado por Juan Pablo Bonilla, do BID.

Cidade já tem 3.080 recuperados da doença - Foto: Douglas Macedo / Prefeitura de Niterói

Mostrando mais uma vez que todas as ações de combate ao coronavírus estão dando resultados positivos, a cidade de Niterói registra que conta com mais de 3 mil recuperados do coronavírus, atualizou os números do coronavírus nesta quinta-feira (18).

No total, foram contabilizados 4.139 4182 casos confirmados, e, dentre esses, 119 estão hospitalizados e 811 se encontram em isolamento domiciliar, com acompanhamento diário da Secretária Municipal de Saúde. O número de óbitos chegou a 172, já o de recuperados atinge 3.080 casos, 70 a mais do que o número registrado ontem.

O prefeito Rodrigo Neves ponderou que mais de 70% dos pacientes foram curados e atualmente a cidade tem a menor quantidade de casos ativos das duas últimas semanas. Neves também explicou que o número de confirmados está crescendo por conta dos testes massivos, já que a cidade está testando todos que apresentam sintomas gripais e pessoas que tiveram contato com contaminados.

Niterói já está chegando aos 25 mil testes feitos em uma ação que permite o diagnóstico preciso da situação da cidade diante da pandemia. O prefeito ainda ressaltou que o plano de transição gradual para o novo normal não atrapalhou o controle da pandemia e que o isolamento social rígido na cidade foi necessário para que a situação não fugisse do controle.

O prefeito destacou ainda que Niterói tem hoje a menor taxa de transmissão da Covid-19 desde o início da pandemia. O município tem apenas 35% dos deus leitos disponíveis para o tratamento ocupados.

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.