21
Qua, Out

'Mataram um jovem com um futuro brilhante', diz pai de menino morto em operação

Sepultamento de João Pedro Matos Pinto será nesta terça-feira, às 16h - Foto: Arquivo pessoal

São Gonçalo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

"Foram essas duas polícias [Federal e Civil] que destruíram minha vida. [Eu quero] Justiça. Senhor governador, é essa a polícia que o senhor quer pro nosso estado? Matar inocente? Mataram um jovem de 14 anos com um futuro brilhante pela frente, com a intenção de crescer", disse Neilton Costa Pinto, pai do adolescente João Pedro Matos Pinto, morto na tarde de segunda-feira (18), durante operação policial no Complexo do Salgueiro, em São Gonçalo.

O corpo do adolescente de 14 anos foi encontrado por familiares, na manhã desta terça-feira (19), no Instituto Médico Legal (IML) de São Gonçalo. O jovem morreu após ser baleado durante operação da Polícia Federal com apoio da Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) na região da Praia da Luz. A família do jovem esteve na delegacia da região onde aconteceu o crime, a 72ª DP (São Gonçalo), em busca de informações e falaram com a imprensa.

Desde o momento em que o rapaz foi socorrido, a família iniciou uma busca desesperada por informações sobre seu estado de saúde. De acordo com parentes, João Pedro foi atingido na barriga e socorrido de helicóptero pelos agentes. Não houve registro de atendimento ao menino em nenhuma unidade de saúde da cidade de São Gonçalo.

Por meio de nota, a Superintendência Regional da Polícia Federal no Rio de Janeiro informa que a ação visava cumprir dois mandados de busca e apreensão contra lideranças de uma facção criminosa da região. Durante a ação, seguranças dos traficantes tentaram fugir pulando o muro de uma casa. Eles dispararam contra os policiais e arremessaram granadas na direção dos agentes. No local foram apreendidas granadas e uma pistola.

O jovem ferido na ação foi socorrido de helicóptero. Médicos do Corpo de Bombeiros prestaram atendimento, mas ele não resistiu aos ferimentos. O corpo foi encaminhado para o IML de São Gonçalo. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí (DHNSG) informou que já instaurou inquérito para a apurar as circunstâncias que levaram à morte do adolescente. A Polícia Federal acompanhará e prestará todas as informações e apoio necessário à elucidação dos fatos.

O Corpo de Bombeiros informou que fez o atendimento na base do Grupamento de Operações Aéreas (GOA), na Lagoa, Zona Sul do Rio de Janeiro, para onde a vítima foi levada por uma aeronave da Polícia Civil na tarde de segunda-feira. Os militares constataram o óbito. O corpo foi removido para o IML de São Gonçalo pelo rabecão da Defesa Civil estadual, após acionamento por parte da Delegacia de Polícia. 

A Secretaria de Estado de Vitimados (SEVIT) informou que a equipe de Assistência Social entrou em contato, na noite dessa segunda-feira (18/05, às 21h49), com um tio de João Pedro Mattos, para informar que o corpo estava no Instituto Médico Legal (IML). A SEVIT ressalta que ofereceu atendimento social, psicológico e encaminhamento para a gratuidade de sepultamento. A pasta segue à disposição da família do jovem e irá realizar um novo contato.

Sepultamento

O sepultamento de João Pedro acontecerá ainda nesta terça-feira, às 16h, no Cemitério de São Miguel, em São Gonçalo.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.