20
Ter, Out

Funcionários do Alberto Torres ameaçam paralisação

Profissionais estão com salário atrasado e sem passagens - Foto: Reprodução de vídeo

São Gonçalo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Os funcionários do Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, ameaçam paralisação caso o salário atrasado, referente ao mês de maio, não for pago nesta sexta-feira (26).

Além do salário atrasado, os profissionais de um dos principais hospitais de São Gonçalo estão sem receber o dinheiro das passagens de ônibus. Os funcionários afirmam que não vão assumir o plantão do sábado (27) caso não sejam remunerados. Na última quarta-feira (24), eles protestaram em frente à unidade cobrando os salários.

O Heat é administrado pela Organização Social Instituto dos Lagos Rio, que é investigada por suspeita de desvios de mais de R$ 9 milhões dos cofres públicos. Entre 2012 e 2019, a organização social recebeu mais de R$ 650 milhões do governo estadual.

Na quinta-feira (25), durante a Operação Pagão, do Ministério Público, cinco pessoas que têm ligação com o Instituto foram presas. Entre elas o ex-dirigente e atual fornecedor da OS, Sildiney Gomes Costa, que foi detido em Vargem Grande, e o diretor-presidente do Instituto Lagos Rio, José Marcus Antunes Andrade, que foi preso em São Paulo. A Justiça do Rio expediu sete mandados de prisão e 14 de busca e apreensão contra 12 denunciados por organização criminosa, peculato e lavagem de dinheiro.

Segundo a Secretaria de Estado de Saúde (SES) todos os contratos vencidos ou por vencer das Organizações Sociais que administram hospitais do Estado do Rio de Janeiro, estão sendo revisados, em conjunto com a Procuradoria Geral do Estado (PGE) e a Controladoria Geral do Estado (CGE).

A SES não informou qual é a previsão para o pagamento dos salários dos profissionais.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.