12
Dom, Jul

SG: Teatro Municipal terá obras entregues em julho

Equipamento cultural levará o nome do Palhaço Carequinha - Foto: Divulgação

São Gonçalo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O prefeito de São Gonçalo, José Luiz Nanci, irá entregar as chaves do Teatro Municipal Gonçalense para a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, no início do próximo mês. O acontecimento marca o cenário cultural da cidade com a entrega do equipamento que levará o nome de George Savalla Gomes, o Palhaço Carequinha.

O prédio conta com 240 lugares, entre plateia e mezanino, além de total acessibilidade e estrutura para apresentações musicais, de dança e teatro com uma moderna estrutura de iluminação, sonorização, mecânica, cênica, acústica, além de camarins, banheiros, salas de som, apoio e administração.

“O teatro é incrível e as companhias culturais vão poder trazer sua arte para se apresentarem aqui. Contamos com uma estrutura moderna e imponente no centro da cidade. Poderemos realizar aqui, grandes eventos, shows, peças teatrais e eventos artísticos. Estamos dando mais um salto na cultura do município. Em 2019 recuperamos a Lona Cultural do Jardim Catarina, em janeiro deste ano inauguramos a Feira Nordestina e agora o Teatro Municipal. Quem ganha são os gonçalenses”, ressalta o prefeito José Luiz Nanci.

Na manhã desta terça-feira (24), o secretário municipal de Cultura, Carlos Ney, realizou visita técnica ao local na companhia de profissionais que irão atuar na parte técnica da unidade. A presidente do Conselho Municipal de Cultura de São Gonçalo, Angélica Maria, compareceu à visita e se emocionou. “Este sempre foi um grande sonho. Significa o respeito à classe artística em oferecer um local adequado com todas as complexidades que um bom espetáculo exige em todas as manifestações artísticas. Além de prover empregabilidade, fortalece a economia e turismo. Fiquei muito feliz com as instalações e o palco é maravilhoso”, comemora.

As obras do Teatro Municipal Gonçalense foram retomadas em abril, após assinatura de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre o Executivo Municipal e a empresa RL2, construtora responsável. A Prefeitura vinha desde 2017 buscando solucionar a questão, inclusive através de medidas judiciais que não obtiveram êxito, uma vez que o judiciário entendia que havia um contrato em aberto. Após reuniões junto à empresa e com a orientação das vistorias da Comissão instaurada pelo município e revistas pela equipe de engenheiros do Ministério Público (MP), a Prefeitura encontrou respaldo legal para dar finalização a obra.

A partir disto, foi elaborado um TAC, após avaliação da Comissão de Cultura da Câmara, e que recebe acompanhamento do MP, garantindo segurança jurídica perante o pagamento dos valores restantes do contrato. Nestas primeiras semanas, a RL2 já solucionou alguns problemas quanto à questão da parte elétrica, para que a Enel pudesse ligar a energia do espaço em definitivo.

“Este ajustamento, apesar dessas dificuldades iniciais, foi o caminho encontrado para que pudéssemos resolver a finalização da obra. Identificamos algumas irregularidades e buscamos solucionar para realizar tudo da forma mais correta possível”, declara a subsecretária jurídica de Desenvolvimento Urbano, Simone Carneiro.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.