24
Qui, Set

Atendimento no Pronto Socorro de SG aumenta 40%

A causa foi o fechamento da emergência do Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, por atraso nos salários dos funcionários - Foto: Divulgação

São Gonçalo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

O atendimento no Pronto Socorro de São Gonçalo aumentou em cerca de 40% nesta terça-feira (07). A causa foi o fechamento da emergência do Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, por atraso nos salários dos funcionários.
 
Durante todo o dia o entra e sai de ambulâncias do Samu, Corpo de Bombeiros e particulares agitou a única unidade de urgência e emergência do município que funciona no regime de “portas abertas”.
 
Com uma equipe formada por quatro clínicos, três cirurgiões, dois ortopedistas, dentista, intensivista e profissionais de rotina e apoio, o PSC teve a rotina alterada desde as primeiras horas do dia.
 
"Minha mãe torceu o pé e procuramos o Hospital Geral, mas disseram que estava fechado, sem atendimento. Mandaram a gente vir para o pronto socorro" contou a balconista Vivian Soares, de 33 anos, que socorreu a mãe Matilde, após um tombo.
 
A direção do Pronto Socorro de São Gonçalo, administrado pelo Instituto InSaúde,  teve que reforçar a quantidade de insumos e medicamentos na unidade. A mesma medida foi tomada em outros hospitais da prefeitura.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.