27
Ter, Out

Cabo da PM é suspeito de matar esposa e atirar contra os sogros em SG

São Gonçalo
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Na madrugada de quarta-feira (23), um policial militar foi preso em flagrante acusado de cometer feminicídio contra sua mulher e homicídio contra os sogros, em São Gonçalo. Segundo informações, o crime ocorreu na casa da família, na rua Magistrado Francisco Assis Fonseca, no bairro Zé Garoto.

O cabo da polícia militar, identificado como Leandro Alves de Siqueira, de 37 anos, teria baleado Priscilla da Veiga Freitas, de 32 anos, e depois atirou nos sogros - identificados como Valéria Vieira da Veiga, 54 anos, e Marcelo de Almeida, 43 anos. Leandro ainda atirou contra si mesmo numa tentativa frustrada de acabar com a própria vida, depois de baelar os três.

Segundo testemunhas, a confusão se iniciou após uma briga entre os familiares. Próximo a casa, foram encontradas munições no chão.

Priscilla morreu no local onde foi baleada, já Valéria e o PM foram levados para o Hospital Estadual Alberto Torres, no Colubandê, desde o dia do ocorrido. De acordo com informações, o estado de saúde da mãe da vítima piorou nesta sexta-feira (25), Leandro permance com o quase estável. Enquanto Marcelo, padrasto de Priscilla, foi levado para o Pronto-Socorro Municipal, no centro da cidade, onde ainda permanace internado.

O enterro da vítima fatal aconteceu no mesmo dia, no Cemitério Municipal de São Gonçalo e, por estarem internados, Valéria e Marcelo não puderam prestar a última homenagem a mulher. Através das redes sociais, amigos e parentes de Priscilla se manifestaram diante do ocorrido.

"enho aqui agradecer a todos pelas palavras de carinho a minha Família. Minha querida sobrinha, que se foi tão nova e cheia de vida, mas se foi. E peço que continuem orando por Valéria e Marcelo para que eles possam sair logo do hospital" publicou a tia da vítima.

"Quando uma mulher morre, pelo simples fato de ser mulher, todas nós morremos um pouco junto. Essa dor é de todas as mulheres que convivem com o machismo e lutam para mostrar que somos seres e não objetos" publicou também uma amiga de Priscilla.

A Polícia Civil afirmou que iniciou a investigação e que o policial será indiciado por feminicídio e tentativa de homicídio. Os agentes da DHNSGI (Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí) aguardam a alta médica do PM e das duas vítimas para ouvi-los. A Corregedoria da Polícia Militar também esteve no local e irá investigar o caso dentro da esfera militar.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.