02
Ter, Jun

Cerca de 97% da população já foi vacinada - Foto: Vinícius Manhães / Prefeitura de Maricá

A Secretaria de Saúde de Maricá prorrogou até o dia 30/06, seguindo o calendário estadual, a campanha de vacinação contra o vírus Influenza H1N1. Até esta segunda-feira (1º) já foram vacinadas 45.200 pessoas, o que representa 97% do total da população do município. Para se imunizar é necessário procurar um dos 24 postos de saúde disponíveis em todo o município das 8h às 17h.

Desde seu início, no último dia 23/03, já foram 39.208 doses aplicadas nos que são classificados como grupos de risco: idosos, profissionais de saúde, adolescentes, povos indígenas, caminhoneiros, profissionais de transporte coletivo e público, crianças até 6 anos de idade, puérperas, deficientes, gestantes, adultos – de 55 a 59 anos - e professores de escolas públicas e privadas.

“Mesmo num contexto tão desfavorável às ações de saúde, lançamos mão de estratégias, como a vacinação domiciliar de idosos e a vacinação 'in loco' dos motoristas de ônibus, profissionais de segurança, da Defesa Civil, e da saúde, além dos acamados. Isso nos dá a segurança e o conforto de que a nossa população não adoecerá de outras formas graves de gripe, como a H1N1, deixando, assim, os leitos livres, necessários para o enfrentamento da Covid-19”, disse a subsecretária da Rede de Atenção e Saúde Coletiva da Secretaria de Saúde, Solange Oliveira.

Segundo dados da Secretaria de Saúde foram vacinadas 70% das crianças, 97% das gestantes, 115% trabalhadores de saúde, 122% das puérperas, 243% indígenas, 120% dos idosos e 73% dos adultos. Este último é representado pelos 7.801 dos vacinados. Os grupos que ultrapassam os 100% de cobertura se deve pelo fato de uma desatualização do sistema de informação do Ministério da Saúde, para onde os dados são encaminhados. No caso dos idosos, por exemplo, esse número é acrescido em razão de não serem cadastrados na rede municipal de saúde, por estarem temporariamente em Maricá com seus filhos, devido à pandemia da Covid-19, mesmo assim são vacinados.

 

Cerca de 200 profissionais serão treinados - Foto: Divulgação

Muito se fala sobre respiradores, mas tão importante quanto esses equipamentos de ventilação mecânica é a equipe treinada para utilizá-los corretamente no paciente. Ainda em março, no início da pandemia no Brasil, a Prefeitura de Maricá iniciou a capacitação dos profissionais envolvidos no enfrentamento da doença. Agora a Secretaria de Saúde está treinando cerca de 200 profissionais da pasta no curso “Manuseio Emergencial de Vias Aéreas – Covid-19”, teórico e prático, por simulação realística, ministrado e desenvolvido por equipes do Centro de Treinamento Berkeley – um dos mais reconhecidos do Brasil –, com emissão de certificado.

A primeira etapa do treinamento é destinada para profissionais de nível superior: enfermeiros, fisioterapeutas e médicos. Participam cerca de 100 profissionais do Hospital Municipal Conde Modesto Leal, 100 do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, 20 da UPA de Inoã e 10 do Posto de Saúde Santa Rita. A capacitação acontece de 25 a 31 de maio, nas instalações do Hospital Che Guevara. Serão 12 horas/aula para cada turma e os profissionais terão a missão de multiplicarem seu aprendizado com as demais equipes de trabalho de suas unidades de atuação.

Segundo Fernando Lamblet, médico anestesiologista e professor de manejo de via aéreas em pacientes com Covid-19, as turmas foram divididas em seis estações de simulação para evitar aglomerações. O treinamento é fornecido com a utilização de um simulador, um boneco que reage às ações que são feitas, o que torna a percepção dos participantes ainda mais precisa. No caso de uma entubação incorreta, por exemplo, o boneco pode ter o dente "quebrado".

“O curso proporciona um treinamento eficaz para o profissional saber como lidar na prática, já que o comprometimento das vias aéreas é o fator que mais rapidamente causa a morte no paciente, portanto é primordial uma abordagem segura das vias aéreas para um bom prognóstico”, comenta Fernando.

Na próxima semana serão capacitados 91 profissionais de enfermagem (enfermeiros e técnicos de enfermagem), com foco no gerenciamento e na classificação de risco, e prestação de assistência direta aos pacientes internados com a Covid-19. “Eles trazem a teoria com um enfoque completamente prático e é exatamente isso que a gente enfrenta na ponta do combate. Necessitamos dessa habilidade prática para lidar com essa nova doença”, comenta Juliana Nogueira, diretora médica da UPA de Inoã e do PS Santa Rita.

“Estamos priorizando os profissionais da linha de frente ao atendimento aos enfermos com Covid-19. Chefias de equipes vão levar o conhecimento, ser multiplicadores de saberes para as suas equipes de plantão em cada unidade de saúde”, destaca a subsecretária de Saúde Solange Oliveira.

De acordo com o enfermeiro coordenador do Núcleo Educacional Permanente em Saúde (NEPS) de Maricá, Rafael Dias, PhD em Saúde Pública, ao final do treinamento as instituições envolvidas poderão constituir os Times de Resposta Rápida, ou seja, grupo de profissionais atuantes em cada plantão responsável pela obtenção da via área dos pacientes em insuficiência respiratória e manutenção da ventilação mecânica dos mesmos.

No site da Escola Municipal de Administração (EMAR - www.emarmarica.com.br), foram disponibilizados pelo NEPS três cursos online para acesso de todos os profissionais de saúde de Maricá com foco na doença, manejo e atendimento do paciente com Covid-19, incluindo cuidados específicos com o corpo após a morte. Todos os cursos seguem as recomendações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial de Saúde (OMS). Para acessar basta o profissional se cadastrar no site. Os cursos são certificados pelo NEPS-Maricá.

Equipamento tem capacidade para realizar até 300 testes de detecção do novo coronavírus por dia - Foto: Evelen Gouvêa / Prefeitura de Maricá

Em meio às comemorações de seu aniversário de 206 anos, Maricá dá mais um passo importante no combate à pandemia de covid-19. Nesta segunda-feira (25) foi aberto o Laboratório de Diagnóstico Molecular Dr. Francisco Rimolo Neto, no Posto de Saúde Central. O novo equipamento, pioneiro no estado, tem capacidade para realizar até 300 testes de detecção do novo coronavírus por dia, com os resultados sendo conhecidos em 72 horas. Com o novo laboratório, a Secretaria de Saúde do município passará a dispor de uma base de dados mais abrangente sobre o avanço da pandemia.

“A partir de agora, temos a capacidade de diagnóstico precoce, o que agiliza todo o tratamento da doença. Esse laboratório legitima o esforço da cidade de controlar e vencer a pandemia, sabendo que a luta é de longo prazo, mas com ações objetivas e práticas no curto prazo”, afirmou o prefeito Fabiano Horta, que ressaltou também a importância da parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro para a instalação do laboratório. “Maricá reafirma a importância da ciência nesse momento e em toda a nossa vida, pois é com ciência que vamos superar essa situação”.

A partir de junho, será iniciada a pesquisa domiciliar epidemiológica da covid-19 na cidade, com exames em grande escala, para um levantamento estatístico utilizando critérios do IBGE (idade, renda e localização geográfica, entre outros). Desta forma, será possível elaborar e atualizar permanentemente um mapa da condição virológica dos moradores e, assim, dar ao poder público condições de antecipar possíveis crises sanitárias futuras e estabelecer políticas públicas.

A pesquisa domiciliar será feita entre junho e dezembro, em sete etapas, cada uma com 394 domicílios. Equipes formadas por técnicos de endemias e agentes de Saúde da Família visitarão as residências e coletarão amostras de um morador de cada domicílio para os testes.

Todo o trabalho é fruto de uma parceria entre o Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM) e o Laboratório de Análise Molecular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e tem como responsáveis técnicos o virologista a professor titular da UFRJ, Amílcar Tanuri, o professor da Unirio e pesquisador da UFRJ Marcelo Velho – também infectologista da rede pública de saúde de Maricá -, e a biomédica Andréia Ribeiro Costa.

“Com os testes do tipo PCR que serão feitos aqui, pode-se isolar mais rapidamente o paciente e reunir dados sobre o espalhamento do vírus entre a população. Esse laboratório é nosso olho na epidemia. A população pode esperar testes mais sensíveis e mais rápidos, que vão orientar os profissionais de saúde para intervir exatamente onde for necessário”, explicou Tanuri, uma das maiores autoridades em pesquisa no setor em todo o país.

Presidente do ICTIM, Celso Pansera destacou que, com o novo laboratório, Maricá passa a ter condições de monitorar a proliferação do vírus na cidade, o que até então dependia dos exames feitos em outros locais.

"Além de auxiliar a Secretaria de Saúde no combate à Covid 19, o laboratório será um importante ponto de apoio às pesquisas sobre virologia. Já em junho, iniciaremos pesquisas de campo, para estruturar o Mapa Virológico do município, um trabalho inédito em nosso país", ressaltou Pansera.

O investimento da Prefeitura de Maricá na estrutura montada no Posto Central é de cerca de R$ 1,3 milhão. Posteriormente, o laboratório será levado para a área do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, onde serão investidos outros R$ 6 milhões para ampliar um Laboratório Virológico (LabVir), para pesquisas avançadas na área de viroses e arboviroses, como dengue, e apoio à formação de mestres e doutores em convênios com universidades.

Para a secretária de Saúde de Maricá, Simone Costa, a rapidez na identificação dos casos de covid-19 é extremamente importante porque permite descobrir a patologia nos estágios iniciais. “Com isso, vamos poder iniciar também precocemente o protocolo para que o paciente não evolua para as formas mais graves da doença. Formamos uma grande parceria, inclusive com o nosso Núcleo de Educação Permanente em Saúde (NEPS) com o ICTIM para que esse grande feito pudesse acontecer”, comemora Simone.

Consultor técnico e coordenador do novo laboratório para assuntos relacionados a doenças infecciosas, Marcelo Velho, explica que sua inauguração é de extrema importância porque, além de dar agilidade aos diagnósticos, vai preparar a Saúde de Maricá para lidar efetivamente com outras doenças virais.

“O laboratório ainda vai servir de espaço de pesquisas para a gente estudar o novo coronavírus e outros vírus que, por ventura, estejam circulando na cidade. Isso quer dizer que poderemos nos antecipar e prever alguma epidemia, além de participar ativamente dos mais elaborados estudos no campo da biologia molecular. Maricá vai se tonar referência no estado do Rio de Janeiro”, enfatiza Marcelo.

 

Em seu primeiro dia de inscrição, o PAE recebeu o cadastro de 30 empresas - Foto: Clarildo Menezes/Divulgação

Em seu primeiro dia de inscrição, o Programa de Amparo ao Emprego (PAE) recebeu o cadastro de 30 empresas. Para efetuar a inscrição, que vai até a próxima sexta-feira (5), é necessário acessar o portal do SIM, realizar o preenchimento do formulário com as informações cadastrais da empresa como CNPJ, razão social, data de abertura, informar e-mail, telefone para contato, endereço, entre outros requisitos. Em caso de dúvidas, basta entra em contato pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone (21) 97047-1790 (WhatsApp).

O PAE consiste na concessão de benefícios no valor de um salário mínimo, R$ 1.045,00, por funcionário registrado na forma da legislação trabalhista em vigor, durante três meses, pagos mensalmente em decorrência da situação de emergência provocada pelas medidas restritivas para conter a disseminação da Covid-19.

Somente terão a concessão dos benefícios os empregados dos Microempreendedores Individuais (MEIs), microempresas e empresas de pequeno porte localizadas no município, aquelas com até 49 funcionários, como é o caso de uma escola de idiomas localizada no centro da cidade.

De acordo com seu proprietário, Jorge Luiz Braga, para manter funcionando parte dos serviços administrativos, já que a unidade está fechada, foi necessário reduzir os salários dos seus 48 funcionários e adotar o sistema de rodízio. Para Braga, que reuniu a documentação e se inscreveu no PAE, essa iniciativa da Prefeitura veio em bom momento, uma vez que o faturamento da unidade sofreu uma queda brusca provocada pela pandemia do novo coronavírus.

“Tenho visto que a Prefeitura está tendo uma preocupação com Maricá. Está criando caminhos para, mesmo aqueles que estão fechados, acharem uma solução. Acreditar em um município que tem uma gestão pública que está permitindo negociar, cria uma maior tranquilidade”, avaliou ele, que também preside a Associação Comercial da cidade.

Além do PAE, Jorge Luiz Braga também está separando a documentação para se inscrever no Fomenta Maricá. Trata-se de outra medida do pacote econômico da Prefeitura de enfrentamento à pandemia. Nesta iniciativa serão oferecidas duas linhas de crédito: a primeira de microcrédito a juro zero, de R$ 300 até R$ 21 mil, e a segunda de R$ 21.001 até R$ 40 mil, com juros de 3% ao ano e tarifas subsidiadas.

“Quando se fala da Bolsa Mumbuca (Renda Básica de Cidadania), do Fomenta Maricá, do Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) e do PAE, é dinheiro entrando na cidade. E se fossemos de outro município que não tivesse acontecido alguma ajuda? Como estaria esse pessoal? A gestão pública está tendo um trato muito especial em lidar com isso. Graças a Deus somos maricaenses”, afirmou.

Resultados dos testes são obtidos em 72 horas - Foto: Marcelo Fabrício

Maricá dá mais um passo importante no combate à pandemia de Covid-19 nesta segunda-feira (25), com a inauguração do Laboratório de Diagnóstico Molecular no Posto de Saúde Central, no Centro da cidade. O novo equipamento, pioneiro no estado, tem capacidade para realizar até 300 testes de detecção do novo coronavírus por dia, com os resultados sendo conhecidos em 72 horas. A cerimônia acontece às 16h.

Com o novo laboratório, a Secretaria de Saúde do município passará a dispor de uma base de dados mais abrangente sobre o avanço da pandemia.

"Além de auxiliar a Secretaria de Saúde no combate à Covid 19, o laboratório será um importante ponto de apoio às pesquisas sobre virologia. Já em junho, iniciaremos pesquisas de campo, para estruturar o Mapa Virológico do município, um trabalho inédito em nosso país", ressalta o diretor-presidente do Instituto de Ciência, Tecnologia e Inovação de Maricá (ICTIM), Celso Pansera.

O investimento da Prefeitura de Maricá na estrutura montada no Posto Central é de cerca de R$ 1,3 milhão. Posteriormente, o laboratório será levado para a área do Hospital Municipal Dr. Ernesto Che Guevara, onde serão investidos outros R$ 6 milhões para ampliar um Laboratório Virológico (LabVir), para pesquisas avançadas na área de viroses e arboviroses, como dengue, e apoio à formação de mestres e doutores em convênios com universidades.

A partir de junho, será iniciada a pesquisa domiciliar epidemiológica da Covid-19 na cidade, com exames em grande escala, para um levantamento estatístico utilizando critérios do IBGE (idade, renda e localização geográfica, entre outros). Desta forma, será possível elaborar e atualizar permanentemente um mapa da condição virológica dos moradores e, assim, dar ao poder público condições de antecipar possíveis crises sanitárias futuras e estabelecer políticas públicas.

A pesquisa domiciliar será feita entre junho e dezembro, em sete etapas, cada uma com 394 domicílios. Equipes formadas por técnicos de endemias e agenes de Saúde da Família visitarão as residências e coletarão amostras de um morador de cada domicílio para os testes.

Todo o trabalho é fruto de uma parceria entre o ICTIM e o Laboratório de Análise Molecular da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), e tem como como responsáveis técnicos o virologista a professor titular da UFRJ, Amílcar Tanuri, o professor da Unirio e pesquisador da UFRJ Marcelo Velho – também infectologista da rede pública de saúde de Maricá -, e a biomédica Andréia Ribeiro Costa.

Serviço:
Inauguração do Laboratório de Diagnóstico Molecular no Posto de Saúde Central
Data: 25/05 (segunda-feira)
Hora: 16h
Local: Rua Clímaco Pereira – Centro

Novo edifício funcionará como um centro administrativo, concentrando diversos serviços para o público e equipes de secretarias e órgãos municipais - Foto: Evelyn Gouvêa/Prefeitura de Maricá

O prefeito Fabiano Horta entregou, no início da tarde desta terça-feira (26) a sede distrital do Executivo municipal Prefeito Jorge Silva, em Itaipuaçu. O novo edifício funcionará como um centro administrativo, concentrando diversos serviços para o público e equipes de secretarias e órgãos municipais.

Em uma cerimônia breve, à qual compareceram alguns secretários municipais e vereadores, devido às restrições de circulação de pessoas, Horta ressaltou que a entrega da nova sede, por si motivo de alegria, serve também como chamado à responsabilidade de todos para conter a propagação da Covid-19 no município.

"Comemorar aniversário, como Maricá faz hoje, é celebrar os afetos vividos, mas infelizmente hoje às ruas não estão cheias, devido a essa pandemia que enfrentamos. Por isso vou insistir sempre na necessidade de isolamento social, porque é a partir dele que vamos manter uma curva suave de aumento de casos e, assim, vamos vencer essa doença. Mas é necessário entender que isso leva tempo", destacou o prefeito.

O prefeito também mencionou que a nova sede oferecerá todos os serviços públicos que já são prestados na sede do Executivo, no Centro, e que a entrega do equipamento é um gesto prático.

"A vida voltará ao normal. Hoje já entregamos duas escolas e sabemos que haverá aulas de novo, as crianças voltarão a correr. Mas isso leva tempo, e quando acontecer será em novas bases", afirmou Horta, que também homenageou o ex-prefeito que dá nome à nova sede: "Jorge era um desbravador e Itaipuaçu é um local que vem sendo desbravado. É dever nosso preservar o legado das pessoas que fizeram está cidade".

O prédio está localizado na Rua 34, no Jardim Atlântico Oeste, e possui um total de 25 salas, mais uma sala para uso do prefeito Fabiano Horta. As demais salas serão ocupadas por diversas secretarias, assim como na sede da Prefeitura no Centro – entre elas estarão as equipes de fiscalização de urbanismo, de posturas/transporte, tributos, receita, planejamento e de obras e meio ambiente, além de auditoria, Procuradoria do Município e Secretaria de Governo.

O centro administrativo de Itaipuaçu vai contar também com um espaço de atendimento ao contribuinte, onde será possível obter boletos do IPTU, receber informações sobre serviços municipais e abrir solicitações, assim como ocorre nos postos dos Serviços Integrados Municipal (SIM).

Decreto que estabelece o isolamento vence dia 31 - Foto: Divulgação

A Prefeitura de Maricá estuda a retomada gradual do comércio da cidade, fechado por decreto – com exceção para as atividades essenciais – desde o início da pandemia. O decreto municipal tem vigência até o dia 31 deste mês, mas até o fim da próxima semana a Prefeitura vai confirmar a data e divulgar os detalhes da retomada, que deverá obedecer a critérios de escalonamento que ainda estão sendo definidos.

 

Unidade atende a 134 alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental - Foto: Vinícius Manhães / Prefeitura de Maricá

Maricá completa 206 anos nesta terça-feira (26) e quem ganha presente é a população, com a entrega da Escola Municipal Rita Cartaxo, em Itaocaia Valley, no distrito de Itaipuaçu, que foi revitalizada e ganhou uma quadra poliesportiva novinha em folha. A unidade atende a 134 alunos da Educação Infantil e do Ensino Fundamental.

Em seu discurso, o prefeito Fabiano Horta afirmou que, com as obras, a Rita Cartaxo se tornará uma referência na região. "Que aqui sejam realizadas as festas comunitárias, as celebrações festivas, além do estudo e da prática esportiva", disse.

Horta também lembrou o atual cenário de combate à covid-19, ressaltando que os cuidados devem ser redobrados. "É um momento de luto e também de luta, para que possamos vencer essa pandemia que assola todo o planeta. Por isso, faço esse chamado à reflexão de todos, para que continuemos a proteger vidas e proteger nossa cidade. Celebrar o aniversário da cidade é celebrar a beleza de nossa cidade, dos pontos turísticos, das construções históricas. Viva a beleza de Maricá e viva o povo de Maricá", encerrou.

A secretária de Educação de Maricá, Adriana Costa, ressaltou que a escola agora está mais estruturada para abrigar as crianças, que estudam na unidade em tempo integral. "E não vamos parar: ainda há espaço para expandir a escola e acolher mais crianças dessa região de Itaocaia", afirmou.

Diretora da unidade há mais de 20 anos, Denise Corrêa conta que as obras duraram cerca de dois anos, com a reforma dos banheiros, da cozinha e do refeitório, além da construção da quadra.

"Para nós é um belo presente. As crianças estão muito animadas, porque tudo está lindo e funcionando", celebrou ela.

 

 

Cadelinha Mel é devolvida à família

Após quase duas semanas desaparecida, a cadelinha Mel  voltou para casa no bairro Jardim Atlântico Central, em Itaipuaçu, no município de Maricá. O animalzinho, que havia fugido no último dia 5 e perambulava pela rua, havia sido levado por um motorista que passava na hora. Desesperada com o sumiço, a dona do animal, de 65 anos, passou mal e precisou ser internada. 

A família havia espalhado cartazes e outdoors. O caso correu a internet e os noticiários até que nesta segunda-feira (18), finalmente, a história teve um desfecho feliz. 

“Um senhor nos ligou hoje (18) cedo, dizendo ser a pessoa que a levou, para não ser atropelada. Tinha dado o cachorro para a filha dele, mas sabendo da busca resolveu entrar em contato”, contou Roberto, filho da idosa, que ainda está no hospital mas deve ter alta nesta semana.

Mel, da raça buldogue francês, tem um ano e é a alegria da família. Ela havia fugido quando a idosa abriu o portão para lavar a garagem e não percebeu quando o animal correu para fora de casa. O caso ocorreu na esquina da Rua Professor Cardoso de Menezes com a Rua das Andorinhas.

Imagens gravadas por câmeras de segurança no local mostraram a cachorrinha vagando pelo meio da rua até ser levada pelo motorista de um Meriva que passava. No tempo em que a cadelinha ficou sumida, esteve na residência do senhor que a encontrou, a apenas alguns quarteirões de casa.

Prefeitura preparou uma série de lives para com- Foto: Divulgação morar a data

Maricá completa 206 anos de emancipação político administrativa nesta terça-feira (26). Cumprindo a determinação de isolamento social, a celebração da data será realizada com transmissões ao vivo. A partir das 20h, o cantor Rafael Caçula se apresenta em uma live repleta de samba. O repertório inclui clássicos de Arlindo Cruz, Fundo de Quintal e Zeca Pagodinho, entre outros bambas.

Com 23 anos de carreira, Caçula diz que é uma oportunidade fazer uma apresentação mais íntima para o seu púbico. “Essa época estranha está nos mostrando a importância das coisas mais simples, como a família e o companheirismo dentro dela. Para mim será uma enorme honra fazer essa live no dia do aniversário da cidade, porque sou nascido e criado em Maricá e consolidei minha carreira aqui. Quando faço shows fora, costumo dizer que ‘não sou carioca, sou maricaense’, diz.

A data de aniversário da cidade terá ainda as apresentações de Bruna Mandz, Marianna Cunha, banda Tatudoemcasa.

Todas as apresentações serão transmitidas ao vivo na página oficial da Prefeitura de Maricá no Facebook (https://www.facebook.com/prefeiturademarica), e no canal da prefeitura no Youtube (www.youtube.com/prefeiturademarica1).

Veja a programação:

11h – Bruna Mandz

14h – Marianna Cunha

17h – Banda Tatudoemcasa

20h – Rafael Caçula

Dados mostram que 20.103 veículos foram abordados nos seis pontos - Foto: Divulgação / Prefeitura de Maricá

A Secretaria de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional fez um balanço do primeiro final de semana de funcionamento das barreiras sanitárias instaladas em seis pontos de Maricá. Desde sexta-feira (15) até o domingo (17) 818 veículos tiveram de retornar as suas regiões de origem. Os dados mostram ainda que 20.103 veículos foram abordados nos seis pontos, e 1.116 declarações de residência foram assinadas por motoristas neste período. Vale ressaltar que uma das barreiras, a da RJ-114, que liga Maricá a Itaboraí, segue funcionando todos os dias.

Para o secretário da pasta, Júlio Veras, os números são positivos. "Eles demonstram que adotamos a estratégia certa. A princípio manteremos o planejamento inicial com cinco barreiras aos fins de semana e uma permanente na RJ 114", explicou.

O secretário detalhou os critérios de permissão de entrada no município. "Quem for abordado nas barreiras terá que apresentar um documento que prove a ligação dessa pessoa com o município, seja de residência ou empregatício. Se não tiver, ele preenche um termo de declaração informando o endereço, telefone e placa do veículo. O que está acontecendo nessa época é à entrada de veranistas, que apesar de não morarem na cidade, eles têm residência e não podem ser impedidos de entrar", completou Júlio Véras.

De acordo com o secretário de Proteção e Defesa Civil, a zona litorânea recebe no próximo final de semana o reforço de agentes da Guarda Municipal e PROEIS. “Estamos fazendo um trabalho de conscientização nas orlas, orientando para não ter aglomeração e não desrespeitar o decreto municipal. As equipes estão presentes todos os dias, com viaturas, postos fixos e quadriciclos", reforça Celso Netto.

Entre as barreiras, a que apresentou a maior movimentação foi a do Cala Boca teve 4.621 abordagens, 396 veículos retornaram e 353 declarações de residência assinadas. O segundo local que teve grande movimentação foi no bairro Zacarias, na Barra de Maricá. A equipe abordou 3.671 veículos, 222 declarações assinadas e 125 veículos obrigados a retornar.

Já no Recanto, em Itaipuaçu, 3.772 veículos foram abordados, 159 declarações foram assinadas e 94 veículos tiveram de retornar. Em Ponta Negra, foram registradas 1.047 abordagens, 32 declarações assinadas e 83 veículos impedidos de atravessar o bloqueio. No Cajueiro, outro acesso à Itaipuaçu, foram 5.805 abordagens, 218 declarações assinadas e 30 veículos tiveram de retornar.

Na barreira sanitária fixa, instalada na RJ 114, rodovia que liga Maricá a Itaboraí, no bairro de Ubatiba registrou um total de 1.187 abordagens, 130 declarações assinadas e 90 retorno de veículos. Além da fiscalização, os agentes nas barreiras distribuem máscaras reutilizáveis para os ocupantes dos veículos.

Estacionamento proibido

Estacionar nas orlas e nas vias de acesso continua proibido. A fiscalização nesses pontos é feita de maneira física por equipes das secretarias de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional, de Proteção e Defesa Civil e de Trânsito e Engenharia Viária. Veículos que não são de moradores locais, e que estão estacionados nessas vias, são imediatamente autuados.

 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.