Hospital Luiz Palmier será polo de cirurgias eletivas

Prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, vistoria unidade de saúde e anuncia melhorias e ampliação no atendimento - Foto: Divulgação Prefeitura de São Gonçalo

São Gonçalo
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

O prefeito de São Gonçalo, Capitão Nelson, continuou nesta quinta-feira (14) a agenda de fiscalizações em unidades de saúde, setor que tem sido prioridade em seu governo. Pela manhã, o prefeito visitou as instalações do Hospital Municipal Dr. Luiz Palmier (HLP), no Zé Garoto, e confirmou melhorias na unidade, que será um polo de cirurgias eletivas.

No Luiz Palmier, Capitão Nelson identificou as demandas necessárias de uma das mais importantes unidades de saúde do município, para melhorar o atendimento à população. A unidade possui 83 leitos, dos quais 20 estão vagos.

"Primeiro, vamos transferir o lactário para a maternidade. Já estamos tomando essas providências para melhorar o atendimento à população. Junto com o secretário de Saúde, Dr. André Vargas, vamos viabilizar os equipamentos necessários para ampliar a oferta de exames", disse o prefeito.

Com grande parte da população que depende da rede pública, o prefeito Capitão Nelson deseja melhorar a oferta de atendimento em São Gonçalo para que os munícipes não precisem recorrer a outros municípios, como vem acontecendo nos últimos anos.

"Em Niterói, grande parte da população possui plano de saúde. Já em São Gonçalo, a grande maioria não conta com este tipo de serviço particular. Então, temos que trabalhar para prestar um bom atendimento à população", explicou o prefeito.

Diretor do HLP, o Dr. Luís Fernando Rosati confirmou que a unidade será transformada num polo de cirurgias eletivas. Essa iniciativa vai diminuir a fila de espera por cirurgias e, ainda, desocupar os hospitais de emergência de São Gonçalo.

"Quando a gente conseguir estruturar tudo aqui com os equipamentos necessários, vamos poder não só fazer exames como cirurgias eletivas também. Tudo isso vai ocorrer em função da demanda do município. Aquelas cirurgias que tiverem mais demanda, mais fila de espera, terão prioridade. Essa fila vem crescendo dia após dia, de uns seis anos para cá. A ideia é zerar essa fila, e isso acaba melhorando também os serviços de urgência, porque muitos doentes não conseguem operar no modo eletivo e entram em emergência", explicou o médico, que ressaltou que os equipamentos necessários já estão sendo providenciados e que a equipe já está elaborando um plano de reestruturação.

Durante a vistoria ao hospital, Capitão Nelson também determinou que seja providenciado o conserto imediato do ar condicionado do refeitório.