NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Artigos

Parabéns, Niterói

Deputado federal Chico D'Angelo

Divulgação

Chico D'Angelo

Niterói completa 446 anos no próximo dia 22 de novembro. Fundada pelo Cacique Araribóia, no contexto das lutas que envolveram portugueses, franceses, tamoios e temiminós pelo controle do recôncavo da Baía da Guanabara, Niterói já foi a Aldeia de São Lourenço dos Índios e a Vila Real da Praia Grande, até ser elevada à condição de cidade.

A cidade foi marcada ao longo de sua história pela presença de engenhos de açúcar, fazendas de extração de madeira e áreas de lavouras que, no período colonial e no Império, concentraram significativo número de pessoas escravizadas, sobretudo oriundas da região do Congo e de Angola.

Algumas áreas do município foram, por isso, marcadas pela presença de descendentes de africanos, como o Cubango, Badu, Engenhoca e a Serra da Tiririca. Não bastasse essa tradição, Niterói foi importante centro das lutas pela abolição da escravatura. A cidade aboliu a escravidão no dia 4 de abril de 1888, um mês e quatro dias antes da assinatura da Lei Áurea. A defesa da liberdade está gravada no chão niteroiense.

Capital da Província e do Estado do Rio de Janeiro - até a década de 1970 - Niterói traz em seu DNA a luta pela liberdade, o respeito à diversidade, a preocupação com o desenvolvimento sustentável e a visão estratégica que o campo da cultura ocupa no século XXI.

Em um país e um estado mergulhados em grave crise, com economias devastadas, precarização das relações de trabalho, desmonte das políticas públicas de fomento à cultura, violação aos direitos humanos; é justo perguntar se há algo a ser comemorado. Eu afirmo que sim.

Niterói, no fim das contas, está na contramão deste quadro desalentador. Com as finanças equilibradas, capacidade de investimento, ênfase na função social do poder público e ampla rede de equipamentos de estímulo a atividades culturais, a cidade é um exemplo de gestão que se assemelha a um oásis no meio da aridez do deserto.

Ao lado do respeito à tradição, Niterói aponta para o futuro. O mandato do prefeito Rodrigo Neves, por exemplo, modernizou o parque tecnológico municipal e implantou o sistema e-Cidade, um software que centraliza todas as informações sobre os processos municipais, garantindo a segurança dos dados e a transparência na gestão fiscal.

Por tudo isso, Niterói pode e deve comemorar mais um aniversário: uma cidade de todos, pensada para todos, ancorada no respeito às tradições do passado e disposta a navegar em direção a um futuro pensado com a perspectiva mais digna que uma gestão pública pode almejar: consolidar-se cada vez mais como um lugar da justiça social, do acesso ao trabalho, à cultura, saúde, esporte e educação; em benefício da plena cidadania de todos os seus habitantes.

Scroll To Top