NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Informe

Tudo sobre os bastidores da política. E-mails para esta coluna: [email protected]

Álcool em gel para os mais necessitados

O deputado federal Helder Salomão (PT-ES)

Vinicius Loures/Câmara dos Deputados

União sem partidarismo

Senadores pregam união para além de ideologias no momento de crise

Senadores pregam união para além de ideologias no momento de crise

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Após a aprovação do estado de calamidade pública pelo Senado Federal, que uniu parlamentares governistas e de oposição, vários senadores fizeram questão de pedir a união da classe política em torno de uma causa maior: o combate a uma pandemia que pode matar milhares de brasileiros. "Nada é mais importante neste momento do que estarmos unidos de forma serena, independentemente de cores partidárias. Nossa ideologia agora é salvar vidas, empregos, empresas e investimento. É fazer o país ser reconstruído de forma mais forte quando essa pandemia passar", afirmou o senador Eduardo Braga (MDB-AM).

Frota de olho nos remédios

Também na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 734/20, torna crime o aumento de preços indiscriminado de remédios, produtos hospitalares e serviços médicos em época de calamidade pública, epidemia e pandemia declaradas. A pena pode chegar a cinco anos de reclusão e multa. O autor, deputado Alexandre Frota (PSDB-SP), argumenta que o aumento abusivo atenta contra a coletividade. "Os fabricantes de produtos médico-hospitalares e serviços, aproveitando desta situação emergencial [...] aumentam os preços sem justificativa", disse.

Pedidos de impeachment

Sete pedidos de impeachment foram protocolados na Câmara Federal por causa do comportamento do presidente Bolsonaro em relação à manifestação do dia 15 e à pandemia do Covid-19. As acusações são de crime de responsabilidade por incentivar protestos.

Garantias para empregos

O senador Rodrigo Cunha (PSDB) cobrou do governo, nesta sexta, uma postura mais enérgica e centralizadora nas ações de combate ao coronavírus. Segundo ele, segurança para empresários pelos próximos três meses são necessárias, para que pessoas não sejam demitidas.

Projeto para redução de salário

O Projeto de Lei 699/20, que permite a redução de jornada e salário de trabalhadores no caso de enfrentamento de emergências de saúde pública, de calamidades públicas ou de desastres naturais tramita na Câmara dos Deputados. O autor, deputado Alexis Fonteyne (Novo-SP), afirma que a medida pode evitar o fechamento de empresas diante da pandemia de coronavírus. O texto altera a Consolidação das Leis do Trabalho para liberar a renegociação do contrato nestas situações. O acerto será individual e poderá prever redução de salário proporcional à jornada. "Não podemos ver este cenário de braços cruzados. O desemprego não é bom para ninguém", afirmou Fonteyne.

Scroll To Top