NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Luiz Césio Caetano

O presidente da FIRJAN Regional Leste Fluminense e presidente do Conselho Empresarial de Responsabilidade Social da instituição, Luiz Césio Caetano, fala sobre indústria, economia, educação e desenvolvimento sustentável do Rio de Janeiro

Alternativas para mobilidade urbana no Leste Fluminense

Confira a coluna de Luiz Césio Caetano

Por Luiz Césio Caetano

Um desenvolvimento econômico e social equilibrado e que beneficie as indústrias e a sociedade em todas as regiões do território fluminense. Este é um dos compromissos da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan), que busca, de forma incansável, a transformação do estado no melhor local para negócios do Brasil. Com o progresso no estímulo aos negócios e aos empreendimentos industriais, toda a sociedade será beneficiada.

A qualidade da infraestrutura logística e de mobilidade urbana é um dos fatores mais importantes para a atratividade de investimentos, uma vez que possui grande impacto na produtividade e no custo final das mercadorias e serviços. Dada a atual escassez de recursos financeiros dos poderes executivos estadual e federal, o investimento público em mobilidade urbana tem sido pequeno. A retomada dos investimentos para melhoria dos serviços oferecidos à população passa necessariamente por programas de concessões e parcerias público-privadas.

A melhoria da qualidade de rodovias, por exemplo, é fundamental para o aumento da competividade econômica. Estradas em boas condições aumentam a segurança dos usuários e propiciam menores custos com manutenção de veículos e consumo de combustível, reduzindo até 20% o custo do frete segundo pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT).

Para que a infraestrutura seja um atrativo, é preciso que a BR-101 (que liga a nossa região à capital, ao Norte Fluminense e ao Espírito Santo) seja integralmente duplicada, bem como a RJ-106/Rodovia Amaral Peixoto (que liga a região a Macaé, no Norte Fluminense). Também é necessário expandir o Arco Metropolitano (BR-493) de Itaboraí a Maricá, além de pavimentar a RJ-140 entre São Pedro da Aldeia e Araruama.

É preciso, ainda, construir a ferrovia Rio-Vitória (EF-118), incluindo o Arco Ferroviário Metropolitano, para aumentar a integração entre os sistemas portuários fluminense e capixaba. Por fim, a implantação de novas linhas hidroviárias de passageiros na Baía de Guanabara é imprescindível para beneficiar moradores de São Gonçalo, Charitas, Itaipu e do Centro de Niterói, além de reduzir os custos de engarrafamentos e de longos deslocamentos.

Continuamos institucionalmente empenhados em articular, junto aos governos e demais atores, a execução destas ações para acelerar o desenvolvimento regional.

 

 

 

Comentários

Mais notícias de Luiz Césio Caetano

Scroll To Top