NITERÓI/RJ
Min:   Max:
Luiz Vieira

O presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas de Niterói, Luiz Vieira, fala sobre o movimento do comércio na cidade e como as mudanças na economia impactam no desenvolvimento do setor

Feriadões geram preocupação para o comércio

Por Luiz Vieira, presidente da CDL Niterói

Luiz Vieira, presidente da CDL Niterói

OFluminense

Em 2020 teremos um número significativo de feriados prolongados, o que gera uma preocupação por parte do comércio. São mais de 20 dias de movimento prejudicado, contando feriados e dias que serão “enforcados” como segundas e sextas. E, embora aqueça o turismo, a arrecadação prevista não se aproxima ao faturamento de um dia útil, que acaba por favorecer mais setores.

Caminhamos para a recuperação financeira do país, o Banco Central prevê um crescimento de 2.25% para este ano, mas os feriados podem representar um atraso neste processo. De acordo com uma pesquisa do Clube de Diretores Lojistas do Rio de Janeiro, cada dia parado representa uma perda média de R$ 405 milhões.

Todas as datas são muito bem-vindas, aproximam familiares e nos fazem recordar de marcos importantes da história do nosso país. Mas, em alguns casos, como o dia 22 de novembro, aniversário de Niterói, a nossa sugestão seria a comemoração de uma data especial, sem que tenhamos que decretar feriado. Assim, mantemos a história e avançamos na economia.

Para isto, encaminhamos, em conjunto com a Associação Comercial e Industrial do Estado do Rio de de Janeiro (ACIERJ)e o Sindilojas do município de Niterói, instituições que unidas representam o comércio na cidade, um pedido para que o Poder Executivo avalie o não feriado em Niterói, no dia 22.

Lutamos para que este seja o ano da recuperação financeira do Brasil. Queremos mais oportunidades e processos simples que ajudem no desenvolvimento do comércio. E, para isso, continuaremos defendendo as causas do empreendedor. Unidos somos mais fortes.

Scroll To Top