NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Ministério do Meio Ambiente comemora o Dia Mundial da Limpeza

As práticas de recuperação do lixo e a melhoria dos resíduos sólidos urbanos foram abordados durante o encontro

Rio de Janeiro - Lixo vindo do mar coletado na areia da praia de Botafogo

Fernando Frazão/Agência Brasil

Para lembrar o Dia Mundial de Limpeza, a ser comemorado neste sábado (21), o Ministério do Meio ambiente, em parceria com a Marinha do Brasil, promoveu hoje (20), no Rio de Janeiro, o seminário Estratégias para o Combate ao Lixo no Mar.

As práticas de recuperação do lixo e a melhoria dos resíduos sólidos urbanos foram abordados durante o encontro. Segundo o secretário de Qualidade Ambiental do ministério, André França, foram apresentadas as principais ações para a implementação do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar, lançado em março pelo governo federal.

"Cerca de 80% do lixo que vai para o mar vêm do continente. Se 20% vêm de atividades marítimas, 80% vêm do continente. A causa raiz está na boa gestão desses resíduos sólidos, do descarte em local adequado, da reciclagem daquilo que é passível de ser reciclado, da reutilização", disse o secretário.

França destacou também a necessidade de maior conscientização da população em relação à boa gestão e ao encaminhamento adequado do lixo. "É fundamental para que tenhamos os nossos ecossistemas marinhos e costeiros preservados", disse.

O secretário destacou que, em comemoração ao Dia Mundial da Limpeza, o ministério firmou parceria com a Marinha e fará as ações em diversos distritos navais, cobrindo 20 localidades.

Também serão apoiadas ações em mais 60 municípios costeiros. "Vamos ter dezenas de municípios envolvidos, com a população participando, mostrando a importância do combate ao lixo no mar, que traz impactos para além do turismo, para a economia, para a saúde, porque o lixo é fonte para a proliferação de vetores".

Com isso, o órgão vai estabelecendo ambientes e devolvendo restingas, praias e mangues, que estavam poluídos, para a população que ao mesmo tempo aprende a valorizar e preservar esses ambientes, disse o secretário..

Campanha de conscientização

França ressaltou que as ações de limpeza se tornam campanhas de conscientização prática da população, "campanha de mão na massa" no campo, nas praias.

"Entendemos que a ação tem efeito muito mais prático na conscientização, pois é uma experiência que deixa mais lembranças. É a visualização prática do que ocorre". Ele destacou que a visão de um animal que morreu por ingerir plástico marca muito mais do que se a pessoa visse alguns slides relativos à morte de animais, porque confundem plástico com comida.

Para o secretário, o fato das pessoas perceberem a quantidade de lixo que acaba no mar, ou nos rios, faz a percepção da população mudar.

Segundo ele, a participação do ministério incluem ações de conscientização, elaboração de vídeos educativos para escolas, apresentações, seminários e palestras em ambientes fechados, e demonstrações práticas como as que serão realizadas neste sábado (21).

 "Muitas crianças hoje ensinam os pais como se faz o descarte adequado, o que é reciclável, onde se deve descartar. É um excelente investimento". Ele destacou a necessidade de reeducar o adulto. "Visualizando o impacto, ele muda de postura. É um grande esforço de mudança cultural a partir da mudança de cultura, com exemplos práticos. Os maiores beneficiados são os próprios moradores da região que tem seus recursos naturais restabelecidos."

Ações

Amanhã (21), o secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente vai participar de uma ação de limpeza de praia no Balneário Cassino, na cidade de Rio Grande (RS). O evento faz parte do Projeto Pinípedes do Sul, do Núcleo de Educação e Monitoramento Ambiental (Nema), com apoio do ministério.

Voluntários iniciarão as atividades em dois pontos distintos, os Molhes da Barra e a Estátua de Iemanjá, visando a limpeza em seis quilômetros de extensão de praia.

Representantes do ministério também vão participarão do Clean Up Day, em Santos (SP).

O evento é organizado pela Secretaria do Meio Ambiente de Santos, que reunirá diversas organizações e empresas para ações de limpeza nas praias da cidade. Todo resíduo coletado será triado, classificado, pesado e encaminhado para destinação ambiental adequada pela ONG Sem Fronteira.

Scroll To Top