NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Niterói se prepara contra as chuvas

Prefeitura identificou 26 pontos críticos de alagamento na cidade

Na Avenida Sylvio Picanço, em Charitas, que passará por obras de macrodrenagem no ano que vem, trabalhadores desobstruem bueiros e galerias para evitar alagamentos

Lucas Benevides

Até outubro, todos os bueiros de Niterói podem estar limpos, é o que espera o secretário de Governo, Comte Bittencourt. Desde maio, a prefeitura intensificou intervenções preventivas em canais, rios e ralos da cidade através do projeto Zeladoria. Até o momento, 8 mil bueiros já passaram pela manutenção. Um dos pontos trabalhados é a orla de Charitas, ponto crítico para alagamentos em dias de chuva. A obra de macrodrenagem deve ficar para o primeiro semestre do ano que vem.

O objetivo da força-tarefa - que inclui equipes da Companhia de Limpeza de Niterói (Clin) e da Secretaria de Conservação e Serviços Públicos (Seconser) - é realizar toda a limpeza dos canais, rios e bueiros da cidade no período que antecede as chuvas mais frequentes e de maior intensidade no fim do ano.

De acordo com Bittencourt, foram identificados 26 pontos críticos de enchentes na cidade. Todos os trechos passarão por desobstrução de bueiros e galerias. Na última semana, equipes da prefeitura atuaram na Avenida Prefeito Silvio Picanço, em Charitas, porém já passaram por ruas de Icaraí, Santa Rosa, Centro, Barreto e Fonseca, além dos canais do Viradouro, Martins Torres e Cubango, que desembocam na bacia do Rio Icaraí.

"Estamos fazendo esse amplo tratamento em toda a cidade e esperamos que o resultado apareça no final deste ano, para acabar com a ideia de que, quando chove, a cidade alaga. Já observamos bons resultados, principalmente nas áreas críticas, nestas chuvas de menor intensidade das últimas semanas", afirmou Comte.

Nesta semana, uma equipe especializada fará a limpeza do Rio Icaraí na área subterrânea, desde o Caio Martins até o Campo de São Bento, em Santa Rosa. São, pelo menos, oito áreas de rios e canais subterrâneos na cidade, entre eles, na Engenhoca, Centro, Cubango.

O secretário ressalta, ainda, que esta ação de limpeza de rios, canais e bueiros será permanente. Drones também foram utilizados em locais de difícil acesso para traçar diagnóstico de galerias pluviais, rios e canais subterrâneos mais extensos.

Charitas - Um dos pontos mais atingidos com alagamentos em Niterói, a Avenida Prefeito Sylvio Picanço, em Charitas, Zona Sul, passará por obras de macrodrenagem, previstas para o primeiro semestre do ano que vem. Enquanto isso, equipes da prefeitura realizam o processo de manutenção e desobstrução de galerias e bueiros.

"O projeto de macrodrenagem ainda está em estudo. Estamos fazendo uma limpeza completa de todo o sistema para melhorar o desempenho da cidade nas próximas chuvas, pois havia muitas obstruções na região", ressaltou Bittencourt.

O trabalho está sendo realizado em duas frentes na orla. No trecho que vai do Restaurante Chalé, passando pelo Aeroclube, até a Praça do Rádio Amador e na área que se estende entre a Igreja Lagoinha e o restaurante Verdana. No local, há uma cisterna com capacidade para 10 mil litros de água de chuva, porém, estava obstruída com lixo, galhos de árvores e areia da praia.

A obra de macrodrenagem está na fase de elaboração do projeto pela empresa PCE Projetos e Consultorias de Engenharia, que ganhou a licitação no valor de R$ 313 mil. O objetivo é acabar com os alagamentos no trecho entre a saída do túnel Charitas-Cafubá e o cemitério São Lázaro.

Scroll To Top