NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Alerj: audiência vai debater mobilidade

Tema será 'Os impactos do BRT-Transbrasil na Mobilidade Urbana da Baixada Fluminense'

Waldeck Carneiro chama atenção para impacto das obras do BRT-Transbrasil

Divulgação

A Comissão da Região Metropolitana da Alerj, presidida por Waldeck Carneiro (PT), em conjunto com a Comissão de Transportes, presidida por Dionísio Lins, realizará nesta segunda (9), às 16h, no Palácio Tiradentes, audiência pública com o tema "Os impactos do BRT-Transbrasil na Mobilidade Urbana da Baixada Fluminense". Além dos parlamentares, dos prefeitos da Baixada Fluminense, das concessionárias das vias (CCRDutra e CONCER) e da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), estarão presentes o secretário estadual de Transportes, Delmo Pinho; a secretária municipal de Transportes do Rio, Virgínia Salerno; o presidente do Detro, Cléber Afonso; o presidente da Fetranspor, Narciso Gonçalves; e o presidente da Rio Ônibus, Cláudio Callak.

Waldeck Carneiro pontuou o diálogo para que as obras se interliguem de maneira adequada.

"É fundamental que instituições e prefeituras conversem sobre a obra do BRT-Transbrasil. Embora as intervenções aconteçam na cidade do Rio de Janeiro, impactam também a Baixada Fluminense e o Leste Fluminense. Daí o papel fundamental do Governo do Estado na implementação efetiva da instância executiva da Região Metropolitana, pois já votamos na Alerj a lei complementar que a instituiu. A Rio Metrópole terá como missão desenvolver ações que coordenem e integrem estes projetos. Hoje, as cidades não podem mais desenvolver ações para resolver problemas de mobilidade urbana, saneamento ou habitação pensando que os impactos se limitam a seu próprio território. Essa não é uma obra periférica, ela altera de maneira decisiva o cotidiano da vida da população de vários municípios do Estado do Rio. Quinze mil motoristas passarão na alça de ligação da Ponte com a Linha Vermelha, por exemplo", lembra.

Na última audiência, "Alça de Ligação da Ponte Rio-Niterói com a Linha Vermelha: impactos sobre a Região Metropolitana", do último dia 2, o secretário Delmo Pinho garantiu que será viabilizado pelo Governo um plano operacional, que será licitado brevemente, para articular a mobilidade urbana no eixo Rio-Baixada-Niterói.

"Este planejamento pretende resolver as questões pendentes de interconexões em pontos do BRT-Transbrasil, onde o trânsito impacta a Baixada Fluminense e o Leste Fluminense. Entre estes nós estão a obra da alça de ligação entre a Ponte Rio-Niterói, onde há baldeação até o Km 3 da Linha Vermelha, e do engarrafamento no Caju, na altura do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (INTO) e da Rodoviária Novo Rio", destacou.

Scroll To Top