NITERÓI/RJ
Min:   Max:

DCE acredita que incêndio que atingiu a sede pode ser criminoso

No momento era realizado um evento em homenagem a Fernando Santa Cruz

Corpo de Bombeiros controlou o incêndio

Divulgação

O Diretório Central dos Estudantes da Universidade Federal Fluminense (DCE) da Universidade Federal Fluminense (UFF) acredita que o princípio de incêndio que atingiu o local pode ter sido provocado intencionalmente. As chamas atingiram uma estátua localizada na rampa de acesso do prédio, na Avenida Visconde do Rio Branco, em São Domingos, na noite desta sexta-feira (6), e foram controladas pelo Corpo de Bombeiros. Ninguém ficou ferido e as causas ainda não foram divulgadas.

O incêndio aconteceu durante um evento realizado no local, com a presença de cerca de 100 pessoas. O DCE foi batizado com o nome de Fernando Santa Cruz, estudante de Direito da UFF que desapareceu em fevereiro de 1974, durante o período de ditadura militar no Brasil. No encontro, estavam ex-estudantes da universidade e antigos militantes, além da professora aposentada Maria Auxiliadora Santa Cruz, conhecida como Dora, irmã de Fernando. Outro evento, da Psicologia, acontecia no 1° andar do prédio.

De acordo com a Associação dos Docentes da UFF (Aduff-SSind), o princípio de incêndio foi combatido inicialmente pelos próprios estudantes e, depois, pelo Corpo de Bombeiros, que foi acionado pelo DCE. A corporação chegou ao local por volta das 22h.

“Existem diferentes versões, mas uma delas é que teria sido criminoso, motivado pela presença da irmã de Fernando Santa Cruz. Se no atual contexto um princípio de incêndio numa entidade que faz oposição ao governo já deveria ser investigada, isso se torna mais grave diante das falas do presidente contra a família Santa Cruz e as ameaças que esta família tem sofrido em decorrência disso”, disse a professora Marina Tedesco, presidente da Aduff-SSind.

O DCE informou que irá registrar uma ocorrência sobre o caos e que está tomando todas as medidas necessárias para que as circunstâncias do incêndio sejam investigadas.

Em nota, a Reitoria da UFF disse que a área afetada não possui instalações elétricas, afastando assim a possibilidade de curto-circuito. A universidade também informou que aguardará o laudo do Corpo de Bombeiros e a apuração por parte da Polícia Federal para, se for o caso, adotar as medidas que se fizerem necessárias.

"A UFF é um espaço acadêmico norteado pela liberdade de expressão e pluralidade de ideias as quais possibilitam o avanço do conhecimento e ensejam o papel de vanguarda em nossa sociedade. Produzimos conhecimento e formamos estudantes cientes da importância social da educação superior e da relevância do respeito à diversidade étnica, de gênero, social, religiosa e política para o bem-estar e o desenvolvimento de nossa sociedade. Nossa vida acadêmica tem como marco o amplo debate de ideias e opiniões, sem que isso resulte em agressão ou desrespeito", manifestou-se a universidade, através de nota.


Scroll To Top