NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Prefeitura vai apresentar estratégia para o setor naval

No mês passado, o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) aprovou a prévia do Estudo e Relatório de Impactos Ambientais para as intervenções no Canal São Lourenço

Douglas Macedo

Um plano estratégico da Prefeitura de Niterói para a revitalização do setor naval será apresentado na Câmara de Vereadores no próximo dia 16. Para elaborar o projeto, que inclui o estudo de impacto econômico e infraestrutura, representantes de estaleiros, Parlamento e município se reuniram nesta segunda-feira (9) com membros do Instituto Nacional de Pesquisas Hidroviárias (INPH) e da agência de fomento NitNegócios, contratada pelo governo municipal, para mapear o perfil empresarial e demandas do segmento. O trabalho é coordenado pela secretária de Fazenda, Giovanna Victer.

No mês passado, o Instituto Estadual do Ambiente (INEA) aprovou a prévia do Estudo e Relatório de Impactos Ambientais (Eia/Rima) da dragagem do Canal São Lourenço. A obra vai aumentar a profundidade do calado de sete para 12 metros, o que permitirá o acesso de grandes embarcações aos estaleiros que ficam às margens da Avenida do Contorno, próximo à subida da Ponte Rio-Niterói.

"A dragagem do Canal São Lourenço é fundamental para a reestruturação do setor de óleo e gás. A obra vai funcionar como uma espécie de pavimentação embaixo d'água para garantir a circulação hidroviária dos navios. Mas, para isso, é preciso estratégia para que os investimentos retornem ao município em forma de geração de empregos e prosperidade para a cidade e para as pessoas", defende Giovanna Victer. Na reunião, o grupo ressaltou a importância de mão de obra qualificada e acesso terrestre aos estaleiros.

A Prefeitura pretende concluir as estratégias para a reestruturação do setor naval até outubro, quando as metas serão lançadas. O objetivo é atrair empresas de offshore e de reparo naval, manutenção e docagem de embarcações de médio e grande portes. Também participaram da reunião o secretário de Desenvolvimento Econômico Luiz Paulino Moreira Leite, o presidente da Câmara de Vereadores de Niterói, Milton Cal, o presidente da NitNegócios, Marcelo Haddad, o presidente do INPH, Domênico Accetta, representantes de estaleiros e Mauro Osório, professor da UFRJ, responsável pelo estudo de impacto econômico.

Canal São Lourenço - Com a aprovação do EIA/Rima, realizado por R$ 772 mil com recursos exclusivos da Prefeitura de Niterói, o projeto de dragagem do Canal entrou em nova fase. Haverá audiências públicas com a participação da sociedade para a concessão da licença prévia, o que permite a possibilidade de início do processo de licitação. O objetivo do governo municipal é mobilizar recursos do setor privado, de emendas de parlamentares da bancada federal do Rio e do município em um investimento estimado em R$ 200 milhões.

Scroll To Top