NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Desfiles da Série A poderão ter entrada gratuita na Sapucaí

Lierj enviou um ofício à Prefeitura do Rio abrindo mão da receita dos ingressos para receber subvenção

Entrada para o desfile das escolas de samba da Série A poderá ser gratuita

Douglas Macedo

Os desfiles da Série A do carnaval carioca podem passar a ter entrada gratuita. Através de um ofício enviado ao prefeito Marcelo Crivella, a Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Lierj) abriu mão de receber a receita com a venda de ingressos para receber a subvenção da Prefeitura do Rio.

A decisão vem após a declaração do prefeito Marcelo Crivella, de que não daria dinheiro público a eventos que cobrem ingressos. Na oportunidade, o chefe do executivo carioca triplicou a verba repassada às agremiações da Liga Independente das Escolas de Samba do Brasil (Liesb), que desfilam pelas séries B, C e D do carnaval, na Avenida Intendente Magalhães, em Madureira. O repasse à Liesb em 2020 será de R$ 3 milhões.

"Enviamos esse ofício mediante à declaração do prefeito de que não entraria com aporte financeiro a eventos que cobrassem ingressos. Não fomos notificados sobre essa decisão e, por isso, resolvemos o quanto antes enviar esse documento para que ele reveja essa situação da Série A", disse o presidente da Lierj, Wallace Palhares.

De acordo com o presidente da Liga, o valor arrecadado pelas escolas com a venda de ingressos varia entre R$ 80 e R$ 100 mil. O aporte pago atualmente pela Prefeitura do Rio chega a R$ 250 mil, sendo mais vantajoso para as agremiações realizarem o carnaval. No entanto, segundo Palhares, essa subvenção já foi quase quatro vezes maior: R$ 970 mil.

"O valor da subvenção que a prefeitura dá hoje é de R$ 250 mil, mas só recebemos R$ 200 e ficou faltando o restante. A gente aguarda para receber ainda, porque a prestação de contas já passou", disse Wallace.

Segundo o presidente, o aporte financeiro entre a Liesa, das escolas do Especial, e da Lierj, da Série A, são incomparáveis. No entanto, a representante das escolas da elite do carnaval não se opôs à decisão da Lierj.

A Série A não tem o mesmo aporte financeiro da Liesa, que faz um espetáculo maior. Mas esperamos que o prefeito reconsidere, porque apesar de menor em sua estrutura, as escolas do acesso também fazem um carnaval grandioso, e hoje está sem apoio. Apesar de ser na Sapucaí, também é um carnaval do povo.

"Estamos aguardando por uma conversa com o prefeito Marcelo Crivella para que ele entenda a nossa realidade. Queremos que ele conheça o que é a Lierj e o que é o carnaval da Série A. A gente vai abrir mão desse aporte de R$ 80 a 100 mil, para que pelo menos ele dê uma olhada com carinho na subvenção", informou.

A Riotur informou que ainda não foi notificada. Procurado, o gabinete do prefeito ainda não respondeu.

Tratativas com o Estado

A Lierj também está em tratativas com o Governo do Estado para viabilizar o carnaval do ano que vem. O secretário de Estado de Cultura, Ruan Lira, vem realizando visitas aos barracões para legalizar a situação das escolas de samba. A Lierj aguarda a conclusão de estudos para chegar a uma parceria.

"O secretário está nos procurando e entende que o carnaval é, na verdade, um investimento. São dados! Ele tem buscado uma solução para nos ajudar. Por enquanto, estamos aguardando estudos serem realizados e as parcerias com empresas que o Estado está buscando para saber para onde correr e de que forma podemos viabilizar isso", adiantou Wallace.

 

Scroll To Top