NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Defesa Civil realiza teste de funcionamento das sirenes em SG

A proposta é que os testes sejam realizados uma vez por mês

O sistema de alerta informa a população sobre o nível elevado de chuvas

Marcelo Feitosa

Com o objetivo de garantir o funcionamento do serviço público e a segurança da população em casos de calamidades, a Defesa Civil de São Gonçalo realizou nesta sexta-feira (20) o teste de todas as 25 sirenes da cidade, junto ao prefeito José Luiz Nanci. Com a reativação e atualização do software, gerenciado pela empresa Grid Lab, o novo sistema permite que as equipes realizem, além do acionamento das sirenes por um aplicativo no próprio celular dos gestores, a produção de relatórios de monitoramento dos pluviômetros, monitoramento das chuvas, índices de precipitação com atualizações em tempo real, trazendo mais transparência e precisão a todo processo. A proposta é que os testes sejam realizados uma vez por mês.

"Os testes regulares fazem com que possamos garantir a transparência e a eficácia do trabalho para toda a população. Torcemos para que não tenhamos que acioná-las, mas, caso seja necessário, queremos estar preparados para cuidar das pessoas da melhor forma", destacou o prefeito José Luiz Nanci.

As sirenes possuem cinco gravações: Aviso de teste, Aviso de simulados, Aviso de chuva, Aviso de mobilização e de desmobilização. O sistema de alerta informa a população sobre o nível elevado de chuvas. Se a situação for mais grave, a Defesa Civil dará um alarme pelo sistema de sirene. Neste caso, os moradores devem se dirigir para os locais de apoio, que estão sendo definidos nas comunidades. As pessoas devem reunir a família, pegar documentos e remédios necessários, desligar a chave da luz e o gás, e não voltar à casa se não tiver autorização da Defesa Civil.

As sirenes fazem parte do Programa de Proteção e Preparação de Comunidades contra Desastres Naturais no Estado do Rio de Janeiro, que contempla municípios mapeados com o aval do Departamento de Recursos Minerais (DRM). Os equipamentos estão instalados nos bairros de Itaúna, Nova Grécia, Zumbi, Pita, Novo México, Tenente Jardim, Engenho Pequeno, Boa Vista, Venda da Cruz, Patronato, Porto Novo, Covanca, Gradim, Sete Pontes, Vista Alegre, Arsenal, Mutuaguaçu, Lindo Parque e Laranjal.

De acordo com o subsecretário de Defesa Civil, Antonio Haag, a sirene do bairro Boa Vista, onde foi realizado o teste de acionamento, é a mais importante e será o foco de maior atenção das equipes técnicas.

"Das 25 sirenes instaladas, sete possuem pluviômetros, essa é uma delas. No período de maiores chuvas torrenciais o vento predominante é o sudoeste, e é exatamente nesta localização que essa sirene se encontra, recebendo as primeiras informações de quantidade de chuvas, e através dela poderemos fazer uma avaliação da quantidade de chuva que chegará em toda cidade. Isso otimizará nossas ações de acionamento e irá garantir mais agilidade na prevenção e na mobilização de pessoas!", afirmou.

Scroll To Top