NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Parque Esportivo da Concha Acústica mais perto de sair do papel

Prefeitura de Niterói lançou o edital da obra nesta terça

Prefeito Rodrigo Neves assinou o edital de licitação: custo de R$ 90 milhões

Luciana Carneiro/Divulgação

Niterói poderá sediar competições nacionais e internacionais de vôlei, basquete, handball e futsal a partir do ano que vem, quando a revitalização da Concha Acústica for concluída. O local vai abrigar um ginásio poliesportivo dentro dos padrões internacionais exigidos para competições deste tipo e com capacidade para 2.300 torcedores. Os 30 mil metros quadrados do novo Parque Esportivo Municipal terão ainda quadra de tênis, quadra poliesportiva, campo de futebol com medidas oficiais e dois vestiários, quadra de areia e pista de corrida com piso emborrachado. A tradicional Concha Acústica será preservada e modernizada pela técnica de retrofit.

Nesta terça-feira (15), o prefeito Rodrigo Neves assinou o edital de licitação para as obras de revitalização, com custo estimado em R$ 90 milhões.

“O projeto da nova Concha Acústica de Niterói era aguardado há muitos anos, fica na região central da cidade. O espaço está degradado hoje. Os esportistas da nossa cidade esperavam essa revitalização, porque a cidade não tem um ginásio de dimensões oficiais que possa receber competições nacionais e internacionais. Com esses investimentos que nós estamos realizando, além da revitalização, vamos entregar à população um espaço público completamente renovado e de altíssimo nível”, disse o prefeito.

Na solenidade de lançamento do edital, na Sala Multiuso Nelson Pereira do Santos, em São Domingos, o projeto foi apresentado pelo secretário municipal de Urbanismo e Mobilidade, Renato Barandier. O Parque Esportivo Municipal faz parte de um conjunto de intervenções que vai revitalizar a orla da Zona Sul e do Centro da cidade, do Mercado de Peixe, na Ponta D'Areia, até o início da Estrada Fróes, em Icaraí. As obras incluem ciclovia em todo o percurso, reforma da Praça Araribóia, duplicação do bicicletário, decks de contemplação e um monumento à vela, em Icaraí. Recentemente, a cidade ganhou o título de capital da vela do Estado.

“O Parque Esportivo vem coroar essa vocação esportiva de Niterói. A cidade já é a capital da vela e da canoa havaiana no Brasil e agora ganha um equipamento esportivo que coloca a cidade em outro patamar. Também é importante ressaltar que o parque tem uma preocupação com a sustentabilidade, telhados verdes nos vestiários, captação de água da chuva para reuso, paredes verdes no ginásio, a pista de corrida utiliza borracha de pneus reciclados. O local também faz parte da estratégia de revitalização do Centro de Niterói”, disse Renato Barandier.

De acordo com o secretário municipal de Esporte e Lazer, Luiz Carlos Gallo, o Parque Esportivo Municipal abrirá espaço para iniciação no esporte de cerca de quatro mil crianças.

“Niterói é uma cidade com perfil esportivo e que precisa de um espaço revitalizado que atenda aos esportistas e permita a realização de competições de grande porte. Será de extrema importância, também, para dar mais visibilidade para a cidade e continuar a tradição como celeiro de novos atletas”, destacou o secretário.

Participaram da solenidade de assinatura os secretários Axel Grael (Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão); Maria Célia Vasconcellos (Saúde); e Dayse Monassa (Conservação e Serviços Públicos). Também acompanharam o evento o deputado estadual Paulo Bagueira, o ex-jogador de futebol Jair Marinho, o vice-presidente do Flamengo, Maurício Gomes de Matos, e o ex-triatleta Armando Barcellos, entre outros representantes do esporte.

Scroll To Top