NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Bariátrica: Rio alcança a marca de três mil pacientes operados

Cirurgias realizadas no Hospital Estadual Carlos Chagas, utilizam método menos agressivo ao paciente

Bariátrica é realizada com métodos menos agressivos

Mauricio Bazilio / Governo do Estado do Rio de Janeiro

O programa de Cirurgia Bariátrica do Estado do Rio de Janeiro alcançou a marca de três mil pacientes que já passaram pelo procedimento no Hospital Estadual Carlos Chagas, em Marechal Hermes. Coordenada pela Secretaria de Saúde e liderada pelo médico Cid Pitombo, a iniciativa é a única no Brasil a realizar a operação exclusivamente por videolaparoscopia, uma ação menos agressiva ao paciente.

"Nenhum serviço de cirurgia bariátrica do SUS tem essa produtividade, sendo 100% por videolaparoscopia, um procedimento mais seguro e menos invasivo. Queremos celebrar as três mil vidas salvas aqui no Hospital Carlos Chagas", falou o coordenador do Programa de Cirurgia Bariátrica do Estado, o médico Cid Pitombo.

O Hospital Estadual Carlos Chagas dispõe de tomógrafo para obesos, serviços de endoscopia, ultrassonografia, exame de sangue, ecocardiograma. Todos os exames pré-operatórios são feitos na unidade, além de todos os controles pós-operatórios também.

O programa

Em 2019, o programa de Cirurgia Bariátrica completa nove anos de existência. Para realizar a Cirurgia Bariátrica pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o paciente deve procurar atendimento em uma Clínica da Família ou Posto de Saúde próximo da residência para que um médico avalie a necessidade do procedimento. Se a operação for indicada, o médico solicita uma segunda avaliação para a Central Estadual de Regulação, que encaminha o pedido de forma online. O paciente realiza uma consulta de avaliação no Hospital Carlos Chagas com o dr. Cid. Antes da cirurgia, há um rigoroso programa de preparo obrigatório, com acompanhamento de uma equipe multidisciplinar, com médico, enfermeiro, nutricionista e psicólogo.

Scroll To Top