NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Caneco Gelado completa 50 anos e vira patrimônio cultural do estado

Mário ainda foi condecorado com a Medalha Tiradentes pela Alerj

Tradicional bolinho de bacalhau do Mário atrai moradores de outras cidades

Douglas Macedo/ Arquivo

Referência gastronômica e patrimônio da boêmia niteroiense, o Caneco Gelado do Mário completou 50 anos nesta sexta-feira (22). Para brindar a data, o bar recebeu o título de patrimônio cultural do estado e o seu dono, Mário Martins, foi condecorado com a Medalha Tiradentes, a mais alta comenda da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). A iniciativa de homenagear o comerciante foi dos deputados Paulo Bagueira e Waldeck Carneiro, coautores dos projetos que concederam os tributos.

A festa começou logo pela manhã, com a celebração de uma missa na igreja Nossa Senhora de Fátima. A cerimônia de entrega, porém, aconteceu no próprio restaurante, no Centro, na presença de amigos, familiares e políticos. “Não imaginei que com tantos anos de Brasil ainda pudesse receber tamanha homenagem. Isso me dá mais força para trabalhar e mais responsabilidade. É um ciclo que se fecha, mas vamos continuar indo em frente”, diz Mário Martins.

Natural de Braga, em Portugal, Mário veio para Brasil com a família ainda criança. Com o tempo, todos voltaram para o país de origem e ele se viu sozinho. Trabalhando como garçom em churrascaria no Rio de Janeiro, conseguiu juntar o dinheiro que o levaria a comprar um imóvel na Rua Marquês de Caxias, em Niterói, onde hoje funciona o restaurante - a inauguração aconteceu exatamente no dia 22 de novembro de 1969.

“Mário é um homem simples e trabalhador. Educado no trato com as pessoas. Isso o tornou ainda mais querido pelos frequentadores do seu bar, que não são apenas de Niterói. Muitas pessoas de outras cidades também vêm aqui para conhecer o Caneco Gelado e o seu tradicional bolinho de bacalhau. É uma pessoa admirável. Por tudo isso, as homenagens são mais do que justas. Vida longa para Mário e o seu bar”, comemora Bagueira.

Scroll To Top