NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Prefeitura de Niterói lança plano de recuperação do setor marítimo na Firjan

PoloMar Niterói pretende gerar emprego e renda por meio da ativação econômica da frente marítima. Dragagem do Canal de São Lourenço é principal ação prevista

A dragagem do Canal de São Lourenço é apontada como intervenção crucial para a retomada da indústria naval

Douglas Macedo

A Prefeitura de Niterói vai colocar em prática um plano de ativação econômica da atividade marítima de Niterói. Batizado de PoloMar Niterói, o plano foi apresentado nesta quarta-feira (4) pela secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, na sede da Firjan-Niterói, no Centro, para empresários e sindicalistas ligados ao setor naval na cidade. Dividido em quatro pontos principais, óleo e gás, marítimo, portuário e pesca, o plano tem como objetivo a retomada do setor e a geração de emprego e prosperidade.

Uma das principais iniciativas do plano é a dragagem do canal de São Lourenço. O prefeito Rodrigo Neves, que acompanhou a apresentação, destacou que a prefeitura já pagou pelo estudo de viabilidade da dragagem e está disposta a financiar a obra.

“Nós temos o compromisso de realizar essa obra, que é fundamental para Niterói. A dragagem do canal de São Lourenço por si só já seria uma grande conquista, mas ela está inserida em uma estratégia de desenvolvimento. Vamos ter a PPP para implementar o terminal pesqueiro, fechamos um grande acordo de cooperação com a UFF com foco em pesquisas relacionadas à economia do mar e inovação. Eu não tenho dúvidas de que será um sucesso, como outras estratégias que a gente colocou em prática”, afirmou o prefeito. Rodrigo Neves mencionou iniciativas como a Lei de Hotéis, o Polo Gastronômico, o incentivo às cervejarias artesanais e o plano para a expansão da rede privada de saúde na cidade.

A secretária municipal de Fazenda, Giovanna Victer, apresentou o projeto da Frente Marítima de Niterói para os empresários. O plano prevê a dragagem do Canal de São Lourenço, a criação de programas de qualificação técnica para o setor, a promoção comercial para atração de fornecedores e rodadas de negócios, editais para o desenvolvimento de tecnologias para o setor marítimo, portuário, pesqueiro e de óleo e gás, a requalificação urbana, de infraestrutura e dos acessos à Ilha da Conceição, e a implementação do terminal pesqueiro. A expectativa com o projeto é que, até 2030, a taxa de emprego na cidade tenha um crescimento de 2,8% ao ano, superior à média do país.

"Tenham a certeza de que nós vamos tirar esse projeto do papel. O nosso objetivo é mostrar que Niterói tem visão de futuro, gestão profissionalizada, legitimidade política e uma coesão interna que garante investimentos. E sempre levando em consideração que essa é uma gestão que se preocupa com as pessoas, com o valor do desenvolvimento social e com a redução das desigualdades”, disse Giovanna Victer.

Desenvolvido com a participação do presidente da Niterói Negócios, Marcelo Haddad, e com o apoio do economista Mauro Osorio, o PoloMar Niterói mapeou oportunidades e desafios do setor para o atual cenário econômico. Entre as suas premissas estão a geração de empregos e prosperidade para o município, a revitalização do polo logístico, industrial e de serviços da frente marítima da Baía de Guanabara e a construção de um legado econômico indutor de desenvolvimento, com adensamento produtivo, promoção de negócios e atração de novos fornecedores.

O presidente da Firjan-Niterói, Luiz Caetano, disse que o plano vai resgatar um setor importante, ajudando no desenvolvimento regional. “Esse plano vem resgatar um tema muito importante para a cidade, com reflexos positivos na construção civil, na prestação de serviços, na educação. É uma oportunidade ímpar graças à visão estratégica do prefeito e de sua equipe de governo”, disse Luiz Caetano.

O professor Mauro Osório, que participou da elaboração do plano, disse que a retomada das atividades marítimas vai trazer renda para o município e gerar empregos. “Niterói precisa de atividades que atraiam renda nova para o município. Fizemos estudos que mostram que a retomada das atividades marítimas pode fazer isso. Cidades logísticas, como Niterói, têm um dinamismo econômico extremamente grande. Esse plano vai ser uma oportunidade única nos próximos 10 anos, porque o pré-sal vai ter um crescimento bem maior e o lugar mais privilegiado para ser uma base marítima para atender o pré-sal é Niterói”, disse.

O secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Modernização da Gestão, Axel Grael, lembrou que Niterói tem uma tradição voltada para o esporte e atividades econômicas ligadas diretamente ao mar. “Niterói tem toda uma tradição vinculada a atividade marítima e sedia a esquadra da Marinha do Brasil e toda a sua equipe que trabalha na área de pesquisa oceanográfica do pais. Niterói é uma das poucas cidades que têm o mar dentro do seu cotidiano, sendo conhecida como a cidade da vela. Temos toda uma tradição de esportes e atividades econômicas voltadas para o mar. Por isso, esse projeto de incentivo à retomada do setor reconhece essa vocação da cidade, além de recuperar emprego e atividade econômica da cidade, disse Axel Grael.

O secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, Luiz Paulino, destacou que a dragagem do Canal de São Lourenço vai ajudar na retomada do setor pesqueiro e inclui o Mercado Municipal Feliciano Sodré entre as obras importantes da administração para o desenvolvimento econômico de Niterói.

“Temos três projetos que são prioritários: o Mercado Municipal, a dragagem do canal de São Lourenço e o terminal pesqueiro. São projetos aguardados há muitos anos pelo niteroiense e estão na mesma região da cidade. A dragagem do canal vai possibilitar, além da retomada do setor naval, que barcos de pesca de grande porte cheguem ao terminal pesqueiro”.

O deputado estadual Paulo Bagueira elogiou o projeto e destacou sua importância para o desenvolvimento econômico da cidade. “Quero ser o canal de comunicação de vocês com o Estado. Esse projeto demonstra a preocupação e todo o conhecimento que o prefeito Rodrigo Neves e sua equipe têm com a cidade. Não há dúvida de que será um sucesso”.

O presidente da Câmara de Vereadores de Niterói, Milton Cal, morador da Ilha da Conceição, lembrou que seu bairro será um dos mais beneficiados com os investimentos. “É muito importante que a dragagem saia do papel imediatamente. Isso vai gerar muitos empregos para a cidade, tanto na área de estaleiros quanto para o setor pesqueiro. A Ilha da Conceição terá de volta seus tempos de glória”.

Também participaram do lançamento o deputado estadual Waldeck Carneiro, e a vereadora Verônica Lima, presidentes, respectivamente, da Frente parlamentar estadual e Frente parlamentar municipal em Defesa da Indústria Naval, entre outras autoridades.

Scroll To Top