NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Chuva causa transtornos pelo estado do Rio de Janeiro

Temporal assolou municípios nas primeiras horas da manhã desta segunda com muitos alagamentos

Bebê é resgatado em rua alagada no Jardim Catarina, em São Gonçalo. O bairro foi uma das áreas mais afetadas

Foto:Reprodução de vídeo
A forte chuva deixou vários municípios em estágio de atenção no estado do Rio de Janeiro durante a madrugada e manhã de ontem. Diversos pontos de alagamentos geraram transtornos no Rio, Niterói, São Gonçalo, Itaboraí, Maricá, Cabo Frio e São Pedro.

Em Niterói, sirenes foram acionadas no bairro Santa Bárbara, Zona Norte da cidade, segundo a Defesa Civil. A chuva foi mais intensa entre 6h e 7h, atingindo 33% do volume esperado para o mês, o que gerou pontos de alagamento. Entre a madrugada e o início da manhã desta segunda-feira, choveu o equivalente a 90% do volume esperado para todo o mês de janeiro. Não foram registradas ocorrências graves relacionadas a deslizamentos, no entanto, a sirene de Santa Bárbara foi acionada como medida preventiva. Equipes da Defesa Civil, Assistência Social e SAMU estão atuando no local, encaminhando os moradores para o ponto de apoio.

A cidade registrou vários pontos de alagamento. As avenidas Ary Parreiras e Roberto Silveira, além da Alameda São Boaventura, ficaram intransitáveis por conta da enchente.

Os maiores acumulados foram registrados em Santa Bárbara (132,4mm), Morro do Castro (91,4mm), Várzea das Moças (90,8mm), Engenho do Mato (87,6mm) e Sapê (85,2 mm).

Mais de 900 funcionários, entre eles Secretaria Municipal de Conservação e Serviços Públicos (Seconser), Companhia de Limpeza de Niterói e NitTrans atuaram na cidade por conta da chuva. Um caminhão vac-all foi utilizado em pontos de alagamento para agilizar o escoamento da água. Operadores de trânsito da NitTrans foram distribuídos em pontos estratégicos, orientando o trânsito.

São Gonçalo

Em São Gonçalo, o bairro Jardim Catarina foi uma das áreas mais afetadas do município. Nas redes sociais, um vídeo mostra uma pessoa, com água da chuva um pouco abaixo do ombro, carregando uma criança. O rapaz leva o bebê acima da cabeça para que o mesmo não encoste na água.

Na Avenida Beira Rio, também no Jardim Catarina, o Corpo de Bombeiros precisou utilizar um bote para resgatar moradores que ficaram ilhados. Foram resgatadas pelo Corpo de Bombeiros no bairro Jardim Catarina, 49 pessoas residentes nas Ruas Bernardo Saião e Ruas 6,7,8,9 e 10. No bairro Luiz Caçador, 14 pessoas residentes na Rua Belchior Pinheiro de Oliveira foram resgatadas. No bairro Trindade, o resgate de cinco pessoas aconteceu nas Ruas Ernani Magalhães Bastos e Joaquim Bessa.

Além do Jardim Catarina, os bairros com maiores pontos de alagamentos foram Neves, Alcântara, Mutondo, Marambaia, Paraíso, Santa Izabel, Coelho e Colubandê. De acordo com a Prefeitura de São Gonçalo, dos sete pluviômetros na cidade e o que apresentou índice mais alto foi o do bairro Novo México, com 48.8 mm em quatro horas, chegando a 122 milímetros nas últimas 24 horas. 

Segundo o Executivo, equipes da secretaria de Desenvolvimento Urbano intensificaram os trabalhos realizando diversas intervenções em diferentes pontos da cidade, efetuando troca de manilhas, limpeza de bueiros e rios. Equipes da Defesa Civil e da secretaria de Desenvolvimento Social estão realizando cadastramento das pessoas desalojadas e atuando nos pontos de apoio nos bairros Salgueiro e Jardim Catarina.

Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro amanheceu em Estágio de Atenção, voltando ao Estágio de Mobilização às 10h, devido à redução dos acumulados de chuva e à finalização da maioria das ocorrências da manhã.

A Defesa Civil do município informou que sirenes da Rocinha, Cantagalo e Pavão-Pavãozinho foram acionadas, mas não houve registro de ocorrências.

No total, 24 bolsões d'água e uma queda de árvore foram registrados pelo Centro de Operações (COR). O Estágio de Mobilização é o segundo nível em uma escala de cinco e significa que há riscos de ocorrências de alto impacto na cidade.

Itaboraí

Já em Itaboraí choveu no domingo e segunda, no município, o esperado para todo o mês de janeiro. O bairro de São José foi o que acumulou a maior quantidade de água, cerca de 134mm/dia. O Executivo frisou que a equipe da Prefeitura está atendendo a todos os chamados feitos através do número da Defesa Civil (199) e do Corpo de Bombeiros (193), além do apoio da Secretaria Municipal de Obras que está nas ruas para amenizar os danos causados pela chuva.

Região dos Lagos

Em Cabo Frio, foram registrados pela manhã 48,9 milímetros de chuva em toda a cidade em aproximadamente 1h30. A orientação da Defesa Civil é que a população tenha atenção em locais suscetíveis a alagamentos crônicos, e se possível permaneça em casa ou no trabalho durante a ocorrência de chuva forte. A Consercaf solicita à população que evite o descarte de lixo domiciliar, pois não haverá possibilidade de realizar a coleta enquanto as ruas permanecerem alagadas.

Em São Pedro da Aldeia a Defesa Civil está em estado de atenção pelas próximas 24h devido às fortes chuvas que atingiram toda a região nesta segunda-feira (13). Até o momento, foram registradas 12 ocorrências, envolvendo desabamento parcial de residência, no bairro Vinhateiro, pontos de alagamento e queda de muro, no Poço Fundo. A precipitação pluviométrica atingiu 39,9 milímetros. Não há registros de pessoas feridas, desabrigadas ou desalojadas. Os agentes aldeenses podem ser acionados pelo número de emergência 199 ou no telefone 2621 6054.

"Recomendamos atenção nos locais suscetíveis a alagamentos crônicos e, se possível, permanecer em casa ou no trabalho durante a ocorrência de chuva forte. Pedimos que os moradores evitem sair de carro e transitar em ruas e avenidas alagadas; temos previsão de chuva para todo o dia", destacou o coordenador-geral de Defesa Civil, Marcus Dothavio.

Previsão do tempo

Segundo o Climatempo, nesta terça-feira, a instabilidade diminui. O tempo continua úmido, mas não há mais risco para chuva forte. De acordo com os meteorologistas, a possibilidade é de chuva fraca a moderada em alguns momentos do dia. O climatempo informa que o maior risco para chuva forte é no interior do Rio de Janeiro e na região serrana.

Segundo informe do Alerta Rio, o tempo seguirá instável no Rio durante toda a semana, com previsão de pancadas de chuva isoladas no final da quarta e da quinta-feira e, a partir de sexta-feira, com a chegada de uma frente fria, a previsão é de pancadas a qualquer hora.

Scroll To Top