NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Manifestação interdita pista na BR-101 em São Gonçalo

Moradores fizeram protesto por conta dos três inocentes baleados durante operação do 7º BPM no Jardim Catarina, na última quarta-feira

Manifestantes interditaram trecho da rodovia

Reprodução / Redes sociais

Uma manifestação de moradores do Jardim Catarina interditou a pista sentido Itaboraí, no Km 305, em São Gonçalo, da Rodovia BR-101 (Niterói-Manilha), no começo da tarde desta sexta-feira (14). O motivo do protesto são três inocentes que foram baleados durante operação do 7° BPM (São Gonçalo) na comunidade.

O trânsito está congestionado na região. De acordo com a concessionária Arteris Fluminense, que administra a via, o engarrafamento chegou a 6km. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) foi acionada e o trânsito foi sendo desviado pelo acostamento.

Houve um princípio de tumulto entre moradores e policiais militares das Rondas Especiais e Controle de Multidões (Recom), que prestaram apoio à ação. Bombas de efeito moral foram lançadas para dispersar os manifestantes. A via foi totalmente liberada por volta de 13h20.

Segundo a PRF, cerca de 100 pessoas participaram da manifestação. Eles atearam fogo em pneus e outros objetos para bloquear o tráfego. Além disso, os manifestantes carregavam cartazes com palavras de ordem contra ações como a de quarta-feira.

“A gente quer justiça. Isso não pode acontecer mais, nossos filhos já não podem ficar na rua. Qualquer hora a gente levando nossos filhos para a escola pode levar uma bala perdida, que na verdade é achada”, relatou um morador, que preferiu não divulgar sua identidade.

Na última quinta-feira (13), a Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro solicitou à 1ª Vara da Infância e Juventude e do Idoso da Capital que proíba a realização de operações policiais nas proximidades de creches e escolas públicas estaduais e municipais. A Ação Civil Pública prevê multa de R$ 1 mil por dia de aula perdido por conta de confrontos motivados por operações.

Estado de saúde

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a adolescente de 17 anos e os dois homens, de 24 e 40, seguem internados em estado de saúde estável. Os três continuam recebendo atendimento no CTI do Hospital Estadual Alberto Torres (Heat), no Colubandê.

Scroll To Top