NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Em jogo emocionante, Flamengo bate o Fluminense

Rubro-Negro abre três, o Tricolor reage, mas não consegue empate e é eliminado

Filipe Luis foi o autor de um dos gols do Rubro-Negro na vitória desta quarta-feira

Alexandre Vidal/Flamengo

Flamengo e Fluminense protagonizaram um clássico eletrizante na noite desta quarta-feira, no Maracanã, pela semifinal da Taça Guanabara. O Rubro-Negro dominou inteiramente o primeiro tempo e marcou dois gols, com Bruno Henrique e Gabigol, quando poderia ter feito pelo menos quatro. No início do segundo tempo, Filipe Luís ampliou e parecia que a classificação para a final do primeiro turno do Carioca estava assegurada.

Com gols de Luccas Claro e Evanilson, o Flu reagiu no segundo tempo e foi com tudo no final em busca do empate. O Tricolor teve dois gols anulados pelo VAR e saiu de campo com a desvantagem no placar.

No final deu Flamengo, que agora aguarda o vencedor do duelo entre Boavista e Volta Redonda, que disputam a outra semifinal no próximo final de semana, em Bacaxá.

O Jogo - O primeiro tempo da semifinal no Maracanã foi de um time só. Com a marcação sobre pressão da saída de bola adversária e a intensidade que foi a sua marca na campanha de 2009, o Flamengo não deixou o Tricolor jogar.

O técnico Odair Hellmann surpreendeu ao escalar sua equipe com três atacantes para encarar o atual campeão brasileiro e sul-americano, mesmo precisando apenas de um empate para avançar à final da Taça Guanabara.

O massacre rubro-negro começou com dois minutos de bola rolando. Filipe Luís ganhou um escanteio após jogada pela esquerda do ataque. Na cobrança, Arrascaeta recebeu e cruzou na área pelo alto. Muriel saiu mal do gol e Bruno Henrique superou os marcadores pelo alto, desviou de cabeça e abriu o placar.

O gol desestabilizou a equipe tricolor e o Fla manteve a pressão sobre a última linha defensiva. Aos 5, Muriel saiu mal com os pés, Everton Ribeiro recuperou e tocou na frente para Filipe Luís. O lateral bateu cruzado e Muriel afastou como pôde.

Três minutos depois, o volante Henrique bobeou com uma bola atrasada, Gabigol se aproveitou e disparou em direção à área. Na saída de Muriel, tocou para o gol: 2 a 0.

Perdido por dois perdido por mil! Ao Fluminense não restou sair em busca da reação, mas isso só deixou a equipe mais exposta ao poderoso ataque rubro-negro. Os comandados de Jorge Jesus seguiram mandando no jogo e cada vez mais perto do terceiro, que quase saiu aos 32. A jogada se iniciou com Filipe Luís pela esquerda e chegou a Arrascaeta pelo meio. O Uruguaio arriscou o chute da entrada da área e obrigou Muriel a fazer boa defesa.

O Flu só foi ameaçar pela primeira vez aos 38, em lançamento longo de Digão para Evanílson. Diego Alves saiu da área e foi batido, mas o atacante acabou saindo com bola e tudo.

O Fla respondeu na sequência. Everton Ribeiro aciona Gabigol na direita e ele toca para Arrascaeta na área. Ele dominou o peito e bateu no canto. Muriel defendeu.

O Flu teve sua melhor chance aos 48. Egídio cruzou da esquerda e Evanilson desviou de cabeça, mas Diego Alves estava bem colocado e segurou.

O segundo tempo começou com o Flu assustando de novo após uma falha de Gustavo Henrique na defesa rubro-negra. Evanilson ficou com a bola, entrou na área e chutou, mas Diego Alvas mais uma vez salvou.

O Flu não teve tempo de se animar. Com 4 minutos, em bela trama do ataque, Filipe Luís recebbeu de Gabigol na área e bateu de primeira no canto para ampliar para 3.

O Flamengo continuou melhor e criando mais jogadas ofensivas, mas pecava nas finalizações. O Flu não desistiu e tentava encontrar os espaços, e marcou o primeiro aos 15 em jogada de bola parada. Nenê cobrou falta na área, Yuri tocou de cabeça para o meio e Luccas Claro completou para a rede.

Aos 18, Muriel evitou o quarto gol em jogada de Everton Ribeiro, que também teve chance aos 20 mas bateu mal na bola.

Aos 25, o Flu diminuiu e tocou fogo no jogo. Gilberto cruzou da direita e após bate rebate na área, Evanilson tirou de Diego Alvese marcou.

O jogo ficou dramático na metade final do segundo tempo. Aos 38, a torcida do Flu foi à loucura. Pacheco recebe de Nenê nas costas da defesa, entrou na área e tirou de Diego Alves. A torcida vibrou com o empate, mas o árbitro anulou o lance por impedimento.

Aos 45, lance polêmico. Pacehco dominou na área e caiu na disputa com Gustavo Henrique. Os jogadores do Flu cercaram o árbitro pedindo pênalti, mas o VAR foi acionado e um impedimento foi marcado na jogada.

Os acréscimos foram de pura tensão. O jogo foi até os 56 minutos e teve mais VAR. Aos 54, escanteio cobrado por Nenê e Caio Paulista marcou. Novamente o lance foi anulado com a ajuda da VAR, por impedimento do atacante tricolor.

Scroll To Top