NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Vereador e filho são assassinados em Maricá

Ismael Breve de Marins e André Marins foram mortos a tiros na residência da família

Vereador de Maricá e filho foram assassinados em casa, na Rua Agripio Luiz da Costa, no bairro Zacarias

Marcelo Feitosa

O vereador de Maricá Ismael Breve de Marins (DEM), de 59 anos, e o filho dele, Thiago André Marins, de 31, foram executados a tiros, na madrugada desta quinta-feira (22), na casa da família, na Rua Agripio Luiz da Costa, no bairro Zacarias. 

De acordo com a Polícia Civil, o alvo da ação seria o filho do vereador. Dois criminosos encapuzados invadiram a casa, entre 3h e 4h, arrombando uma porta de madeira e se dirigiram ao quarto de Thiago, fazendo diversos disparos que mataram a vítima. 

O vereador teria ouvido os barulhos de tiros, e, no corredor da residência, entrou em luta corporal com o assassino. Nesse momento, o criminoso efetuou dois disparos que mataram o vereador. Um deles o atingiu na cabeça. 

A esposa de Ismael foi a única sobrevivente e disse que não consegue entender a motivação do crime. Ela foi levada à sede da Delegacia de Homicídios (DH) para prestar depoimento. 

A PM chegou à residência por volta de 4h e acionou a DH. Agentes da especializada foram ao local por volta de 5h. Foi feita perícia no local e diligências na região. Os corpos de pai e filho foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) em Niterói. 

 

Familiares estão inconformados

Familiares de Ismael e Thiago demonstraram incredulidade com o assassinato e relataram que o vereador e seu filho não recebiam ameaças. "Eu não acreditei e até agora e não estou acreditando, pela pessoa maravilhosa que ele [Ismael] é", disse Arceni Marins, cunhada de Ismael.

De acordo com parentes, o vereador, que estava em seu primeiro mandato, tinha a pretensão em ser prefeito de Maricá e era conhecido pelo combate à especulação imobiliária na região onde morava.

“Ele queria que o progresso chegasse com responsabilidade. Ismael é uma pessoa muito querida em toda Maricá.Tinha um grupo que queria construir o resort e o Ismael sempre ajudou a comunidade nessa luta. O filho dele também era uma pessoa muito querida”, disse o pescador aposentado Vilson Francisco Correa, de 58 anos, primo do vereador.

Thiago André era advogado e costumava auxiliar o pai em seus trabalhos na Câmara Municipal. O filho também chegou a trabalhar como assessor jurídico na antiga Secretaria Geral de Governo, órgão extinto em 2018. Thiago foi exonerado do cargo meses antes.

Thiago deia uma filha de três anos, que teve com a ex-mulher.

Poderes lamentam morte do vereador e seu filho

Em nota, a Câmara Municipal de Maricá decretou luto oficial de três dias.

“A Câmara Municipal de Maricá lamenta, profundamente, a morte do vereador Ismael Breve e de seu filho Thiago Marins. Ambos foram brutalmente assassinados na madrugada desta quinta-feira (22). A Câmara decreta luto oficial de três dias e por isso a Casa de Leis permanecerá fechada neste período. A Câmara pede a apuração dos fatos”, diz a nota.

O prefeito de Maricá também se manifestou através de nota.

“A Prefeitura de Maricá vem a público expressar sua indignação e revolta com esse lamentável episódio de violência na cidade. O vereador Ismael Breve era um agente público interessado e compromissado com a melhoria da qualidade de vida da população. Sua morte trágica, tanto quanto a de seu filho, Thiago Marins, enluta e revolta a todos os que, com eles, pensavam na vida parlamentar a serviço daqueles mais necessitados.

A Prefeitura reafirma a necessidade das autoridades policiais de darem respostas imediatas e elucidar os fatos que motivaram tal brutalidade.

Eu, e todo o governo reafirmamos o compromisso de luta por justiça e paz e expressamos profundas condolências à família Marins. Que Deus conforte a todos. Decretamos luto oficial. Maricá não é o espaço da barbárie, mas da convivência pacífica e construtiva”, conclui a mensagem.

OAB - Outro órgão a lamentar a morte do vereador e de seu filho foi a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) de Maricá. Eles lembraram outras mortes recentes no município e que causaram grande repercussão: dos jornalistas Romário Barros e Robson Giorno.

“Com extremo choque, profundo pesar e imensa consternação recebi a informação das mortes de Pai e Filho, vereador e advogado, Ismael e Tiago. Eu conhecia os dois pessoalmente. Maricá está coberta por uma sombra. Fui colega de Tiago, aguerrido advogado. O pai, Ismael, foi um homem público digno, que honrou nosso Município como vereador.

Minhas condolências à família e a classe, que lamentam a perda de dois homens tão jovens, um em seu auge político e outro no seu caminhar jurídico e com tantos sonhos para a vida.

Suas mortes deixam uma lacuna irreparável em vários aspectos, mas, principalmente, no moral dos cidadãos do nosso município.

Somente Deus para confortar os familiares, amigos e a nós, neste momento de grande dor.

Maricá clama por paz! Não podemos deixar de lembrar das duas mortes dos nossos queridos jornalistas Robson Giorno e Romário Barros. Devemos mobilizar os diversos grupos da cidade na luta contra esse tipo de postura Bárbara. Nossa Classe de advogados também foi atingida por essas mortes! Precisamos agir em prol da paz e da civilização!”.

Rio tem sete políticos mortos em 2019

A morte do vereador Ismael de Marins (DEM) e seu filho Thiago de Marins é parte da onda de violência contra políticos no Estado. Segundo a plataforma Fogo Cruzado, nove políticos foram alvos de tiros no ano de 2019 no Grande Rio. Desses, sete não resistiram e morreram.

Veja a lista de outros políticos baleados no Rio neste ano:

1) Em 02/02, Ruy da Padaria, candidato à Deputado Federal pelo Rio, foi morto a tiros no Marco II, em Nova Iguaçu.

2) Em 24/03, Wendel Coelho, vereador em Japeri, foi morto a tiros próximo à Praça Olavo Bilac, no bairro de Engenheiro Pedreira.

3) Em 26/03, Bill da Piscina, vereador em Belford Roxo, foi baleado na Rua Emílio Fernandes, no bairro São José, em Belford Roxo.

4) Em 06/04, Valdir Leitão, ex-candidato a vereador em Nova Iguaçu, foi baleado no bairro Rancho Novo, no município.

5) Em 11/04, Darcizinho, vereador em Magé, foi morto a tiros no Centro do município.

6) Em 25/05, o jornalista Robson Giorno, pré-candidato a prefeitura de Maricá, foi morto a tiros na Avenida Prefeito Ivan Mundin, em Maricá.

7) Em 24/06, o candidato a vereador Uilian Chaveiro foi morto a tiros na Estrada Doutor Farrula, em Vila Heliopolis, Belford Roxo. Uilian também era secretário executivo do ex-prefeito de Belford Roxo Wagner dos Santos Carneiro, o Waguinho.

8) Em 26/07, Alcenir Ramos da Silva, subtenente da PM e ex-candidato a vereador de Seropédica, foi morto a tiros em um bar na Estrada do Galho, em Santa Sofia, Seropédica

Histórico recentes de assassinatos na cidade

Os jornalistas Robson Ferreira Giorno e Romário da Silva Barros foram assassinados nos meses de maio e junho deste ano. Ambos eram proprietários de sites de noticiais do município. Giorno, de 45 anos, foi morto na noite do dia 25 de maio. O crime ocorreu na porta de casa, no Centro de Maricá. Segundo a polícia, ele teria sido atraído para fora da residência e acabou alvejado por diversos disparos. Ele era dono do portal O Maricá.

Já Romário Barros, dono do site Lei Seca Maricá, foi assassinado na noite do dia 18 de junho, também na Região Central do município. Romário tinha acabado de fazer exercícios e entrava em seu carro quando foi morto por um bandido encapuzado. Os dois assassinatos são investigados pela DH de Niterói, mas ainda estão sem respostas.

Scroll To Top