NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Laudo aponta que sequestrador morreu por disparos no tórax e abdômen

Willian Augusto da Silva levou, ao todo, seis tiros de fuzil

Pouco depois das 9h, chegou ao fim ao sequestro do ônibus da viação Galo Branco, na Ponte

Reprodução TV Globo

O laudo final da necropsia apontou que Willian Augusto da Silva, de 20 anos, sequestrador do ônibus na Ponte Rio-Niterói, na manhã de terça-feira (20), foi morto pelos disparos atingidos no tórax e abdômen. Willian, segundo a perícia da Polícia Civil, foi atingido por pelo menos seis disparos de fuzil. O rapaz foi baleado na perna esquerda, no tórax e braço e antebraço esquerdos.

De acordo coma perícia técnica, o corpo de Willian apresentava oito perfurações. A perícia concluiu que dois furos eram referentes à entrada e saída de projéteis, por conta do calibre.

Willian foi morto por um atirador de elite do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar. Ele foi atingido pelos disparos assim que saiu do ônibus para jogar um objetivo na direção dos policiais.

O rapaz manteve por mais de três horas 39 pessoas como reféns, ameaçando atear fogo no ônibus da linha 520D, da Viação Galo Branco.

Todos os envolvidos no caso já foram ouvidos pela Polícia Civil. As investigações estão sob responsabilidades da Delegacia de Homicídios (DH) da capital. A polícia ainda tenta identificar se o sequestrador teve ajuda de outras pessoas.

Scroll To Top