NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Policial civil que matou homem em São Gonçalo se entrega

Agente estava foragido desde quinta-feira

Crime aconteceu na Rua Dr. Ibérico, no Paraíso

Marcelo Feitosa

O policial civil acusado de matar o vizinho de sua ex-esposa, Rogério Cardoso Marins, se entregou, na última segunda-feira (07), na sede da Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo, Itaboraí e Maricá (DHNSG). O agente estava foragido deste a noite do crime na última quinta-feira (03).

De acordo com a especializada, o policial permaneceu em silêncio quando a equipe de investigação tentou ouvi-lo. Contra o agente, que trabalhava na 73ª DP (Neves), foi emitido mandado de prisão pelo crime de homicídio, cometido contra Rogério. O suspeito ficou detido na carceragem da DHNSG e, em seguida, transferido para uma unidade prisional.

O crime – O agente matou Rogério após uma discussão de trânsito na na Rua Doutor Ibérico. A ex-mulher do policial estava saindo de carro da garagem na manhã de terça-feira (1º), quando derrubou a moto de Rogério, que estava estacionada. Com a queda, a moto acabou tendo o retrovisor quebrado.

A esposa do suspeito foi embora, permanecendo no local somente sua mãe, ex-sogra do agente. A mulher de Rogério a indagou sobre a situação, exigindo que o conserto do retrovisor, que foi estimado em R$ 140, fosse pago.

O policial civil, que trabalha na 73ª DP (Neves), soube da cobrança e se irritou com a situação. Ele foi até a casa de Rogério, por volta de 19h30 de quinta-feira, chamou por ele no portão e quando a vítima atendeu, atirou, sem que houvesse diálogo. O policial teria fugido em um Fiat Siena vermelho após cometer.

Scroll To Top