NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Acusados de participar da morte do vereador Lúcio do Nevada são condenados

Crime aconteceu em 2012. Suspeito de ser mandante do caso, o vereador Carlos Macedo ainda não foi julgado

Vereador Lúcio do Nevada foi assassinado em 2012

Divulgação

A 7ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Rio fixou em 22 anos e seis meses a pena de Marco Antonio Titoneli Barbosa, e em 22 anos e três meses a de Damião Washington da Silva Ferreira, condenados pela morte do vereador eleito de Niterói Lúcio Diniz, o Lúcio do Nevada, em 2012. No ano passado, eles já haviam sido condenados a 25 e 26 anos de reclusão, respectivamente, na 3ª Vara Criminal de Niterói, mas recorreram da decisão. 

Segundo a denúncia do Ministério Público, o homicídio teria sido encomendado pelo vereador Carlos Alberto Macedo, suplente da vítima, reeleito também em 2016. Também são réus no processo Mariana Soares Queiroz da Silva, ex-chefe de gabinete de Carlos Macedo, José Carlos Alves de Azevedo, apontado como um dos executores do crime, e o ex-policial militar Jair Martins de Souza Netto.

O vereador Carlos Macedo teria encomendado o crime por motivos políticos, para assumir o cargo de vereador após a morte do titular. Seu julgamento foi suspenso diversas vezes até ser transferido para o Fórum do Rio. Não há data para um novo julgamento.

Lúcio do Nevada foi baleado diversas vezes na porta da casa de seus pais, no bairro Santa Bárbara.

Scroll To Top