NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Polícia caça assassinos de PM durante assalto a shopping

Vídeo flagrou toda a ação em centro comercial localizado na BR-101, em São Gonçalo

Imagens mostram exato momento da execução de policial militar

Reprodução de vídeo

A polícia continua a caça aos assassinos do sargento da PM Max Freitas da Silva, morto no último dia 16 de janeiro, num Shopping Center na rodovia BR-101, em São Gonçalo. Câmeras de segurança flagraram toda a ação criminosa, que aconteceu exatamente às 21h. As imagens são fortes.

Na ocasião, o agente estava de folga e acabou baleado quando tentou impedir que criminosos roubassem celulares de duas lojas de departamentos. Na filmagem, é possível ver Max e um dos criminosos entrando em luta corporal, no canto direito da tela. Frequentadores do estabelecimento, assustados com a situação, se escondem nas lojas. É possível notar que o sargento saca sua arma, na tentativa de impedir a ação do assaltante.

No entanto, o comparsa, que estava dando cobertura, sai de uma loja e dispara contra Max, que é atingido pelas costas. Na sequência da ação, os bandidos roubam a arma do policial e fogem. As imagens flagraram a movimentação de dois bandidos, mas as investigações apuram o envolvimento de pelo menos mais dois homens.

A esposa do policial, que fazia compras em um supermercado que fica dentro do estabelecimento, relatou ter ouvido o barulho de disparos. Quando foi ao corredor para ver o que estava acontecendo, descobriu que Max havia sido baleado. A perícia apontou que Max morreu foi vitimado por único disparo, que atingiu suas costas.

O Portal de Procurados do Disque Denúncia divulgou um cartaz com o título “Quem matou?” para auxiliar na identificação dos criminosos que participaram da ação. De acordo com a polícia, os criminosos fugiram levando também a arma do sargento.

Quem tiver qualquer informação a respeito da identificação e localização dos envolvidos na morte do policial, pode denunciar pelos seguintes canais: WhatsApp do Portal dos Procurados (21) 98849-6099; pelo Facebook, pelo telefone (21) 2253-1177, ou pelo aplicativo para celular do Disque-Denúncia.

Scroll To Top