HEAL: funcionários reclamam de falta de pagamento do 13º e atraso nos salários

Segundo familiares de pacientes, o problema na unidade hospitalar começou no início da semana - Foto: Marcelo Feitosa/Arquivo

Saúde
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Funcionários do Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), de Niterói, reclamam de falta de pagamento do décimo terceiro de 2019 e do salário de janeiro de 2020. O décimo terceiro foi divido em quatro parcelas pelo governo do estado, sendo que só foram depositadas duas delas, uma no mês de novembro e outra em dezembro. Faltando ainda as duas últimas parcelas.

Segundo a Enfermeira do hospital, que não quis se identificar, os atrasos dos salários e vale-transporte são frequentes, chegando a adiar o pagamento em 28 dias.

“Estou lá há 3 anos e nunca pagam em dia”, relata. “Colegas que se manifestaram [sobre os salários] foram mandados embora.”

De acordo com o Técnico de Enfermagem, que também deseja preservar sua identidade, as outras Organizações Sociais de Saúde (OSS) já pagaram os funcionários, exceto o Instituto Sócrates Guanaes, associação responsável pelo HEAL.

“Os pacientes não têm culpa, mas, infelizmente, não iremos trabalhar, porque ninguém tem mais dinheiro de passagem. A luz e a água estão prestes a ser cortadas, os armários estão vazios. Não dá mais.”, lamenta a funcionário.

Em nota, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) do Estado do Rio de Janeiro informa que pagará até o fim da semana os valores referentes a dezembro para a OSS Instituto Sócrates Guanaes.

A SES afirma ainda que as demais obrigações, como 13º salário e vale-transporte, devem ser quitadas pela empresa, que deve reservar recursos para tais fins.