Atenção para o Setembro Amarelo

Rodrigo Oliveira, secretário de Saúde, destaca importância da prevenção - Foto: Douglas Macedo/Prefeitura de Niterói

Saúde
Tpografia
  • Mínimo Pequeno Médio Grande Gigante
  • Fonte Padrão Helvetica Segoe Georgia Times

Setembro é o mês da campanha nacional de conscientização sobre a prevenção do suicídio. Este ano, em meio à pandemia da Covid-19, o Setembro Amarelo chama a atenção para os impactos na saúde física e mental da população em meio a políticas de isolamento social, adoecimentos, crise econômica, entre outros fatores.

As atividades que marcam a data vão acontecer mesmo diante da pandemia, mas de uma forma diferente: todas serão virtuais. Durante todo o mês especialistas do município e convidados vão discutir o problema em rodas de conversas nas plataformas digitais. Também haverá cards informativos que abordam a prevenção e alertam sobre a importância do tema.

De acordo com o coordenador de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde, Carlos Castro, este é um assunto que precisa superar seus tabus e estigmas que dificultam o acesso aos serviços.

"Estamos cada vez mais dando valor aos fatores de proteção e construção de redes de apoio aos que precisam de ajuda. Notamos que é muito importante cuidar deste tema e abrir os setores da saúde a criar políticas de visibilidade e discussão do suicídio que muitas vezes pode ser evitado", destacou.

Niterói mantém um fluxo das notificações de todas as violências, interpessoais e autoprovocadas, que ocorrem no município. A coordenação de Vigilância em Saúde (Covig) ordena as fichas dos serviços de emergências da cidade e as direciona para as unidades de Atenção Básica em Saúde e Saúde Mental para que as equipes possam realizar busca ativa dos usuários e oferta de tratamento clínico, quando necessário.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Oliveira, mesmo durante a pandemia, os serviços de atendimento foram mantidos em todos os dispositivos que compõem a rede.

"Mantivemos os quatro Centros de Atenção Psicossocial e os sete ambulatórios de saúde mental a pleno funcionamento em meio a pandemia de Covid-19 e redobramos a atenção aos casos de violência autoprovocadas neste período. O mês de setembro vem para dar ainda mais visibilidade à causa e alertar para a importância da prevenção e reconhecimento do compromisso dos trabalhadores da área", destaca o secretário.

Programação virtual - As rodas de conversas com especialistas da Rede de Saúde Mental sobre promoção da vida e prevenção ao suicídio vão ocorrer nos seguintes dias:

10/9, às 14h - Com os profissionais das regionais Norte I e II, centro e praias da baía. (Google Meet)

16/9, 16h - Em parceria com a Bem-TV, focado no público jovem. (YouTube)

24/9, às 14h - Com os profissionais das regionais praias da baía II, Pendotiba e região oceânica. (Google Meet)

Para receber os links dos eventos, basta enviar um e-mail com nome completo para o endereço: [email protected]


Outras atividades - O Centro de Convivências e Cultura de Niterói, que promove integrações culturais e sociais das pessoas com transtornos mentais na cidade, também aproveitou o período de afastamento social para criar conteúdo online.

Foi criado o "Centro de Convivência Virtual: promoção da saúde e redes de afeto", fomentado pelo Fundo Emergencial de Combate a Covid-19/Inova Fiocruz. Além disso, todas as segundas-feiras, às 13h30, ocorre o intervalo musical online que reúne artistas e usuários da rede.n