20
Ter, Out

Fluminense descarta demitir funcionários durante a pandemia

Fluminense vem procurando encontrar outras formas de equilibrar as suas finanças. Foto: Divulgação/FFC

Futebol
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

Flamengo, Botafogo e Vasco tiveram que reduzir seu quadro de funcionários para conseguir passar pela pandemia do Coronavírus. A interrupção forçada das competições de futebol pelo mundo está mexendo com as finanças dos clubes. Porém, o Fluminense tem evitado mandar embora os seus funcionários e até o momento não promoveu nenhum corte na sua lista de colaboradores.

A ideia da diretoria é evitar que cortes de emprego sejam realizados em um momento delicado para os funcionários, principalmente aqueles com baixa remuneração e que teriam dificuldades de encontrar novas fontes de renda neste momento.

O Fluminense vem procurando encontrar outras formas de equilibrar as suas finanças. O clube acertou com os atletas um plano de redução salarial. Antes, já havia reduzido em 15% os vencimentos dos gerentes e dirigentes. Por fim, conseguiu suspender por três meses o pagamento das parcelas do Ato Trabalhista. Uma economia provisória mensal de R$ 1,2 milhão. O dinheiro era utilizado para pagar dívidas trabalhistas com ex-jogadores e ex-funcionários.

Os jogadores do Fluminense estão treinando isolados em suas respectivas casas, porém, seguindo uma cartilha preparada pelos profissionais da comissão técnica. Um centro de treinamento virtual foi montado.

 

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.