26
Seg, Out

São Januário liberado para receber os jogos

A casa do Vasco já tem condições sanitárias de acordo com a prefeitura - Foto: Divulgação

Futebol
Typography
  • Smaller Small Medium Big Bigger
  • Default Helvetica Segoe Georgia Times

A Prefeitura do Rio, por meio da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, retornou nesta sexta-feira (26), a três dos sete centros de treinamento de clubes de futebol carioca vistoriados na última terça (23). Foram inspecionados novamente o Vasco da Gama, Portuguesa e Botafogo.

Fiscais conferiram se as exigências feitas com base em protocolos higiênico-sanitários de prevenção e combate à covid-19 estão sendo cumpridas. O túnel de desinfecção no estádio Nilton Santos a falta de dispensadores de sabão líquido e de álcool 70% em gel para a higiene das mãos em áreas de circulação do estádio São Januário e a ausência de demarcação de espaços nos vestiários do estádio da Ilha do Governador estão entre as irregularidades que resultaram em multas e foram verificadas nesta segunda fiscalização. 

Após a visita, São Januário foi aprovado para receber os jogos do Campeonato Carioca. O estádio, inclusive, vai receber o confronto do próximo domingo, às 16h, entre Vasco e Macaé. O estádio Luso-Brasileiro, da Portuguesa, e o Nilton Santos, assim como São Januário, foram aprovados.


Ainda na sexta-feira (26), a Vigilância Sanitária fez uma palestra on-line para reforçar o protocolo específico de futebol, esclarecer possíveis dúvidas sobre as Regras de Ouro e demais medidas preventivas. A webinar começou às 11h, para gestores e integrantes dos três clubes que foram inspecionados e dos outros quatro que não tiveram exigências na vistoria anterior: Fluminense, Flamengo, Madureira e Bangu.

 Na vistoria de terça (23), apenas o Flamengo estava em conformidade com as normas sanitárias. No Vasco, os fiscais aplicaram infração por falta de licença sanitária (no valor de R$ 2.700) e por descumprimento do Protocolo de Prevenção á covid-19, como a falta de higiene e de divulgação das Regras de Ouro, o que representa multa gravíssima, de R$ 13 mil, também aplicada à Portuguesa e ao Botafogo.

"A inspeção foi feita na terça-feira e as exigências são referentes ao cumprimento do protocolo sanitário, incluindo as Regras de Ouro. São medidas simples de serem adotadas e o tempo que demos é suficiente para as equipes se organizarem", disse o engenheiro João Telles, coordenador de Engenharia da Vigilância Sanitária.

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.