24
Qui, Set

Campello falou sobre as obras do novo CT do Vasco (Foto: Paulo Fernandes/CRVG)

O Vasco tem conseguido erguer seu CT com doações dos torcedores e projetos com patrocinadores. Durante uma live para a Vasco TV, o presidente Alexandre Campello falou sobre mais um projeto para angariar fundos.

De acordo com o mandatário, os sócios que contribuírem na nova campanha para a construção do CT vão ter a oportunidade de jogar no local.
“Vou aproveitar aqui e lançar. Assim como tivemos o “Jogue na Colina”, quero lançar o ‘Jogue no CT’. Esse é um projeto que tive a ideia de fazer. Que a partir de determinada doação, vamos montar equipes para estrear. E os que fizerem doações terão o prazer de jogar pela primeira vez no Nosso CT”, disse.

Campello falou sobre quem poderá atuar nos campos do novo CT cruzmaltino, previsto para ser entregue no meio deste ano.

“Ideia é fazer um projeto nos mesmos moldes do “Jogue na Colina” pra gente fazer no CT. E essas pessoas que fizeram doações dentro do valor que a gente vai estabelecer para que a gente consiga fechar essa última etapa vão participar de alguns jogos nesse primeiro dia de CT”, declarou.

Além das doações, o Vasco também recebeu R$ 200 mil de um patrocinador, após ação de marketing junto aos torcedores. Para o mandatário, ainda é necessário mais investimentos para que o clube possa finalizar as obras do CT.

“Concluímos a terceira etapa dessa final. Entramos nessa quarta fase para que possamos concluir esse quarto objetivo. É muito importante que essas doações sigam para que a gente consiga entregar o CT em julho para a nossa equipe começar os treinamentos”, concluiu.

Dentro de campo, o departamento de futebol do Vasco vem sendo testado contra a covid-19. O objetivo da diretoria é adiantar alguns protocolos para o retorno aos treinos presenciais.

Algumas atividades físicas foram liberadas a partir de terça-feira - Foto: Divulgação

O prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella, e o Presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), Rubens Lopes, se reuniram na tarde de domingo (24) com representantes de 14 dos 16 clubes que integram o Campeonato Estadual, entre eles, Vasco e Flamengo. O objetivo do encontro era discutir a retomada do torneio a partir de 14 de junho. Vale destacar que Botafogo e Fluminense, contrários à volta imediata dos jogos, não enviaram representantes à reunião. Algumas atividades físicas foram liberadas a partir de terça-feira (26).

Em nota oficial, a Ferj afirmou que diante da “previsão de volta do futebol possivelmente para meado de junho, mas sem público, os clubes devem progredir, passo a passo, com fase de avaliação clínica, testes físicos, exercícios de reabilitação dos efeitos da inatividade muscular e atividades de recuperação da capacidade laborativa”.

Ausentes ao encontro, Fluminense e Botafogo se posicionaram por meio de notas oficiais. O Tricolor afirmou, no comunicado oficial, que não foi convidado a participar da reunião. "Nosso entendimento é de que jogos sem público não impedem aglomerações (...). O futebol, por movimentar paixões, deve estar ciente de seu compromisso social e não alimentar ansiedades".

Já o presidente do Botafogo, Nelson Mufarrej, reiterou em nota oficial sua preocupação com o reinício do Estadual. “Reafirmamos não ser o momento para voltar a ter treinos presenciais. O futebol é um instrumento de altíssimo impacto e repercussão social. Passar essa imagem de retorno imediato, no auge da crise, de mortes, com a curva ainda em ascensão, é estar em desconexão com a realidade. Além de desumana é insensível do ponto de vista interno, com nossos atletas, comissão técnica, funcionários e seus familiares. Vai chegar a hora de voltarmos, mas não será agora”.

Na reunião, o prefeito revelou que o Comitê Científico classificou como irrepreensível o Protocolo Jogo Seguro de retorno aos treinamentos, produzido pela Ferj e médicos. O encontro contou com a participação de dirigentes do America, Americano, Bangu, Boavista, Cabofriense, Madureira, Portuguesa, Macaé, Nova Iguaçu, Flamengo, Vasco, Volta Redonda, Friburguense e Resende.

Ao final do encontro, ficou combinado que novas reuniões deverão ocorrer para troca de informações, reavaliação e ajustes de diretrizes.

Jovem atacante Matheus Cunha joga bem e marca - Foto:Divulgação

Enquanto na maior parte do mundo o futebol continua parado por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19), na Alemanha ele continua a pleno vapor, e, nesta sexta (22), o Hertha Berlim goleou o Union por 4 a 0 pela 27ª rodada da competição nacional.

Um dos destaques da partida foi o brasileiro Matheus Cunha. O jovem atacante, um dos destaques do Brasil no pré-olímpico de futebol masculino, marcou um gol e foi uma das principais armas ofensivas do Hertha.

Os outros gols do Hertha foram marcados pelo bósnio Ibisevic e pelos belgas Lukebakio e Boyata.

A 27ª rodada do Campeonato Alemão continua no próximo sábado, com cinco partidas, e no domingo, com outras três.

Duração do mandato de Rodrigues é de apenas 6 meses - Foto: Gustavo Aleixo/Cruzeiro

O advogado Sérgio Santos Rodrigues, de 37 anos, foi eleito nesta quinta (21) como novo presidente do Cruzeiro Esporte Clube. Ele venceu o pleito ao receber 269 votos dos 351 registrados

A duração do mandato de Rodrigues é de apenas 6 meses (1 de junho a 30 de dezembro de 2020), mas o desafio que terá pela frente será enorme, conduzir o clube durante a disputa da Série B do Campeonato Brasileiro.

Mas mesmo com uma missão tão complicada, o novo presidente cruzeirense chega ao cargo com muita esperança e pedindo o apoio da torcida: “Eu saí da mesma arquibancada que o torcedor vai. Sou de família cruzeirense e poder representar a torcida é um prazer fora do comum. Não tenho dúvida de que, com muita garra e determinação, vamos sair da difícil situação que enfrentamos. Agora precisamos de paz, dentro e fora do clube, e precisamos que a torcida abrace o nosso projeto e seja nossa parceira para que o Cruzeiro suba ano que vem”.

Ainda sem respostas sobre o retorno das competições, clubes lutam para manter as finanças em dia - Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Sofrendo impacto direto com a pandemia do novo coronavírus, os clubes cariocas têm se virado para sobreviver durante a nova realidade que atingiu todo o planeta e se agravou no início deste ano. Ainda sem respostas de um futuro próximo para o futebol carioca e brasileiro, as equipes do Rio lutam para manter suas finanças em dia sem explodir seus cofres.

O Flamengo, por exemplo, andou ensaiando um retorno às atividades e o elenco profissional chegou a voltar ao Centro de Treinamento George Helal na última segunda-feira (18) para realizar exames e avaliações físicas. Respeitando o protocolo acordado com a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), o Rubro-Negro disse que está mantendo a segurança e testará periodicamente atletas e colaboradores envolvidos no cotidiano da modalidade no Ninho do Urubu.

Ainda segundo o clube, todas as atividades realizadas seguem as medidas de higiene e distanciamento. Além disso, uma série de testes para covid-19 tem sido realizadas. Resultados positivos apareceram durante as testagens.

Mesmo assim, o time de Jorge Jesus chegou a ser flagrado por um drone na última semana realizando atividades com bola em seu CT. Após esse flagrante, na última sexta-feira (22) jogadores do elenco flamenguista realizaram postagens em suas contas oficiais no instagram comemorando a volta aos treinamentos e agradecendo por toda a estrutura e preocupação do clube em relação a uma volta responsável às atividades no Ninho do Urubu.

Apesar desse retorno, por conta da proibição do prefeito Marcello Crivella, dirigentes do time da Gávea e do Vasco se reuniram em Brasília com o presidente Jair Bolsonaro para tentar viabilizar o treinamento das duas equipes no Mané Garrincha, na capital, já que a empresa que administra o estádio disponibilizou o local.

Essa seria uma forma de, tanto o Flamengo quanto o Vasco, conseguirem voltar às suas atividades interrompidas pela pandemia do coronavírus. Esse desejo que envolve o Cruz-Maltino se dá por conta dos problemas financeiros no clube que pioraram com a paralisação do futebol pela pandemia. O goleiro Fernando Miguel afirmou, inclusive, que o elenco está afetado pelo atraso de salários. Na parte financeira, apenas alguns jogadores receberam o pagamento de janeiro. O restante só recebeu até dezembro de 2019. O elenco do time de São Januário segue com os treinos virtuais, sem data para retomar as atividades presenciais.

Com pensamento diferente de Flamengo e Vasco, o Botafogo criticou a atitude dos rivais de buscarem o retorno às atividades. Segundo Carlos Augusto Montenegro, atual membro do Comitê Gestor do clube, não é o momento dos clubes pensarem em uma volta dos treinos presenciais. O dirigente afirmou que o panorama carioca não justifica uma possível abertura para os jogadores. Ele ainda revelou que falou com o presidente Nelson Mufarrej para que o Botafogo não participe do retorno do Cariocão antes da liberação por parte das autoridades. O elenco do Alvinegro segue com os treinos virtuais, sem data para a retomada das atividades no Nilton Santos.

Com a mesma linha de pensamento do Botafogo, o Fluminense segue com a conduta de trabalhar apenas de forma virtual neste momento. O presidente Mário Bittencourt ressaltou que o elenco só irá se reapresentar após a liberação das atividades por parte das autoridades.

O clube das Laranjeiras chegou a emitir uma nota oficial em seu site para dizer que os treinamentos virtuais do elenco profissional de futebol do clube foram estendidos até o dia 31 de maio.

O departamento de futebol entendeu que ainda não é momento para a retomada das atividades presenciais, visando a segurança dos atletas e evitando possíveis contágios do novo coronavírus. Os jogadores seguirão se exercitando de casa, com auxílio dos preparadores físicos e da comissão técnica por vídeo.

Futebol de volta no exterior - Vivendo uma realidade diferente do Brasil, alguns torcedores da Europa já sentiram o gostinho da volta dos jogos. Na Alemanha, os fãs puderam celebrar o retorno controlado do futebol local no último fim de semana. Com muita organização e procedimento de testes, as equipes voltaram a competir com bola pela Bundesliga. E a retomada do torneio começou pegando fogo com um grande clássico local e uma goleada assombrosa de 4 x 0 do Borussia Dortmund sobre a equipe do Schalke-04.

Além da volta do futebol do nosso algoz do 7 x 1, outras equipes europeias já retornaram aos treinos visando a volta de suas ligas. Na Espanha, por exemplo, o torneio nacional deve retomar as atividades no dia 16 de junho.

Atividades acontecem mesmo com proibição da Prefeitura - Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Jogadores da equipe profissional de futebol masculino do Flamengo postaram, nesta sexta (22), em seus perfis em redes sociais, mensagens de apoio à decisão do clube de realizar treinos em meio à pandemia do novo coronavírus (covid-19), e mesmo com a proibição da Prefeitura do Rio de Janeiro para tais atividades.

O atacante Gabriel Barbosa, por exemplo, publicou em seu perfil no Instagram uma foto treinando com a seguinte mensagem: “Feliz em voltar fazer o que amo. Obrigado Flamengo por todos cuidados e responsabilidade nesse momento difícil. Mas, tenho certeza que vamos superar juntos”.

Quem também expressou seu apoio à decisão do Flamengo de retornar às atividades em campo foi o lateral Rafinha, que, também no Instagram, publicou: “Muito feliz em poder voltar a treinar com a segurança que o clube está proporcionando! Quero agradecer ao Flamengo pelos cuidados que está tendo com nós jogadores e nossos familiares”.


Impedimento de vistoria
Estas postagens foram feitas um dia após a Prefeitura do Rio informar que, na última quinta, “fiscais da Subsecretaria de Vigilância Sanitária, pasta vinculada à Secretaria Municipal de Saúde, e da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização da Secretaria Municipal de Fazenda estiveram [...] no Centro de Treinamento do Clube de Regatas do Flamengo para conferir denúncia de descumprimento ao Decreto RIO 47.282/20, referente a normas de restrição de aglomeração, medida essencial ao enfrentamento da pandemia da covid-19”.

Segundo a Prefeitura, os fiscais não tiveram a entrada no local liberada, “sob alegação de não haver funcionário do setor administrativo para acompanhar a inspeção”. Assim, o Flamengo “foi autuado e o responsável notificado a comparecer na sede da Vigilância nesta sexta, 22, para prestar esclarecimentos quanto à denúncia e também ao fato ocorrido”.

Reforço de proibição
Também na quinta, a secretária municipal de saúde, Ana Beatriz Busch, reforçou a proibição de treinos durante entrevista: “Retorno ao treino, seja físico ou tático, ainda não está permitido, ao menos até o dia 25, quando a gente vai rediscutir as restrições. Nós soubemos pela imprensa, tem [a Prefeitura] mecanismos de fiscalização que está acontecendo. O decreto tem sanções para qualquer tipo de instituição que não cumpra a legislação”.

“Mas nós temos certeza de que se o Flamengo [que é um grande parceiro do Rio de Janeiro] estiver fazendo algum tipo de atividade, ele vai voltar atrás e cumprir seu papel como formador de opinião. Imagina se nossos jovens virem o Flamengo treinando, eles vão querer sair de casa num momento em que isso ainda não é possível”, finalizou Beatriz Busch.

O Fluminense adiantou que a retomada das atividades só vai acontecer com a liberação das autoridades - Foto: Lucas Merçom / FFC

O encontro dos dirigentes de Flamengo e Vasco com o presidente Jair Bolsonaro não foi bem aceita pelos rivais. Após Carlos Augusto Montenegro criticar a atitude do lado do Botafogo, o vice-presidente Celso Barros se pronunciou por parte do Fluminense.

Em texto publicado nas redes sociais, o dirigente ressaltou o atual estágio da pandemia de coronavírus no Rio de Janeiro. O vice-presidente alegou que rubro-negros e cruzmaltinos estão indo de encontro ao que determinou as autoridades cariocas.

Mesmo sendo vice-presidente, o cartola não vem sendo um dos dirigentes atuantes no clube nesta temporada. Barros entrou em conflito com o presidente Mário Bittencourt em questões ligadas ao futebol e acabou por se afastar da política do Tricolor.

Dentro de campo, o elenco segue com os treinos virtuais. O clube já informou que os trabalhos vão continuar até o fim do mês. O Fluminense adiantou que a retomada das atividades só vai acontecer com a liberação das autoridades.
Confira o texto de Celso Barros

Hoje tomamos conhecimento de uma reunião em Brasília, dos presidentes do Flamengo e do Vasco, com o presidente Jair Bolsonaro.

Certamente ocorreu uma discussão sobre a volta do futebol no Brasil. Esses clubes que tem um enorme número de torcedores, passaram para todos, discurso contrário, a princípio, ao distanciamento social. Esta tem sido uma defesa do Governo Federal, que é contrária a todas as lideranças mundiais.

No Rio de Janeiro, que é a base desses dois clubes, as mortes não param de crescer. Em entrevista, o prefeito do Rio, diz que não poderão existir treinos e convida os clubes a ouvirem a Bia, que contraiu a covid-19 e graças a Deus já se recuperou. Bia era ou é a Secretária Municipal de Saúde. Salientou ainda que ela é rubro-negra.

Com todo o respeito, penso que o Vasco e o Flamengo, prestaram um enorme desserviço à população carioca e brasileira, ao procurarem endossar que tudo isso não passa de uma “gripezinha” e que no caso deles, significa retornar as atividades, desrespeitando os atletas, funcionários e suas famílias.

Que Deus nos proteja!

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.