25
Dom, Out

Expectativa é de decisão na próxima quarta - Foto: Divulgação

O futuro do futebol alemão ainda está indefinido. A expectativa de uma decisão nesta quinta (30) acabou frustrando quem esperava o retorno do esporte para maio. Uma conferência realizada com a participação da chanceler Angela Merkel e os primeiros-ministros alemães praticamente acabou com as chances de a bola rolar nas próximas semanas.

As informações são do jornal alemão Der Spiegel. Outra reunião está agendada para a próxima quarta (6), quando uma nova proposta deve surgir com base nas recomendações das conferências realizadas até aqui. A próxima discussão também deve abordar a possibilidade do retorno do futebol com portões fechados, que poderia ocorrer até o fim de agosto.

Com a pandemia do novo coronavírus (covid-19), o Campeonato Alemão está suspenso desde o dia 13 de março. Desde então, a Federação Alemã de Futebol vem desenvolvendo um protocolo médico para que o futebol volte a ser praticado. Segundo o Der Spiegel, neste planejamento as partidas não teriam público, e estariam incluídos testes regulares de coronavírus nos jogadores e isolamento das equipes em hotéis para evitar o contágio.

Fluminense informou que ainda não há previsão para retomada dos treinos presenciais. Foto: Lucas Merçon/Fluminense

O elenco do Fluminense terminou as suas férias nesta quinta-feira. A partir desta sexta-feira (1), acontece a volta ao trabalho. Porém, no feriado do Dia do Trabalhador, os atletas receberão apenas as orientações sobre as atividades que vão começar a desempenhar a partir deste sábado.

Os treinos acontecerão de maneira virtual, ou seja, cada atleta em sua casa. As determinações fazem parte de uma espécie de cartilha que foi preparada pela comissão técnica, incluindo preparadores físicos, fisiologistas, médicos e demais membros.

Em um primeiro momento os jogadores terão atividades físicas, com o objetivo de que eles não percam massa muscular. Aos poucos a ideia é fazer com que eles retornem a um ritmo forte de atividades, mesmo que isso aconteça de forma remota.

A diretoria do Fluminense divulgou nota dizendo que ainda não tem previsão de que a volta ao trabalho aconteça de forma presencial. O clube informa que “os treinos serão retomados de forma virtual e permanecerão assim até que o Fluminense entenda que as condições de retorno sejam suficientemente seguras e até que as autoridades governamentais nos âmbitos nacional e/ou estadual, autorizem o retorno presencial de treinos e jogos com todas as garantias de saúde e jurídicas”.

“O departamento médico do Fluminense criou seu próprio protocolo médico de saúde que será implantado quando as atividades presenciais forem retomadas, incluindo testes de atletas e funcionários, além das medidas previstas nos protocolos de saúde sugeridos pelas entidades de administração do Desporto (FERJ e CBF)”.

Jogador está afastado pela diretoria e ainda não estreou em 2020 - Foto: Carlos Gregório / Vasco

O meia Bruno César treina forte de olho em retorno ao Vasco da Gama. O jogador, que ainda não treinou com o grupo principal este ano, parece desejar um recomeço no clube. Sob os cuidados de um preparador físico, Bruno César vem se preparando com bastante intensidade.

Bruno César tem 31 anos e chegou ao Vasco em janeiro do ano passado, após três temporadas no Sporting Lisboa. Foi a contratação de maior impacto do clube em 2019, mas foi perdendo espaço no time. Com Vanderlei Luxemburgo, encerrou a temporada na reserva e foi afastado do grupo principal pela diretoria.
Entre os problemas vividos pelo jogador no Cruz-Maltino, a forma física foi um dos destaques. Acima do peso, o jogador teve muitas dificuldades de encontrar seu melhor futebol e decepcionou.


De férias em São Paulo, Bruno César dá mostras de que quer de fato voltar a jogar. As conversas com a diretoria estão em andamento e sua reintegração ao elenco deve ser questão de tempo.“O Bruno tem se dedicado bastante, tem trabalhado forte”, disse o preparador e fisiologista Murilo Feltrin, que está cuidando do atleta. “Começamos a primeira semana mais leve e agora estamos subindo a carga. Estamos trabalhando pesado neste momento esperando a volta, com a ideia de deixar o atleta o mais condicionado possível”, completou.

Bruno César está trabalhado fisicamente seis dias por semana. Ele ainda está sendo acompanhado por uma nutricionista esportiva. “O atleta vem também fazendo um acompanhamento nutricional. Isso ajuda bastante na questão de perder peso e percentual de gordura. Então ajuda bastante o nosso trabalho”, afirmou Feltrin.

Jorge Jesus tem contrato com o Rubro-Negro até o fim de junho - Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Ainda em meio à paralisação do futebol, o Flamengo vive expectativa por retorno de Jesus e renovação. O treinador português é esperado de volta no Rio de Janeiro nesta sexta-feira. Ele está em Portugal desde o fim de março e vem cumprindo a quarentena do coronavírus ao lado da família.

Jorge Jesus tem contrato com o Rubro-Negro até o fim de junho. A partir de 30 dias antes de seu final, as partes estarão livres para buscar alternativas. O Flamengo espera resolver isso antes que a data chegue.

As conversas com o Mister se iniciaram antes da paralisação e o treinador pediu uma valorização substancial nos valores do contrato. O Flamengo se assustou com a pedida e a conversa se alongou. Veio a crise da pandemia do coronavírus e as negociações foram interrompidas.

A trajetória meteórica do treinador no Rubro-Negro elevou o futebol do clube a ‘outro patamar’. A forma com que o Mister se relaciona com o elenco e os títulos conquistados o tornaram peça fundamental aos olhos da diretoria e da torcida, além, é claro, dos jogadores.

É consenso que uma saída do treinador pode tirar dos trilhos o projeto do Flamengo de chegar ao título mundial.
Valores são maior entrave

As partes estariam de acordo com o tempo do novo contrato, que seria até o final de 2021. A data coincide com o fim do mandato do presidente Rodolfo Landim. O maior entrave à permanência do Mister é mesmo a questão financeira. No início das conversas, o treinador teria sinalizado com 7 milhões de Euros por ano.

Pelo contrato atual, Jesus recebe 2,1 milhões de Euros. Ele também recebeu 1,5 milhão pela Libertadores e 1 milhão pelo Brasileirão. Total de 4,6 milhões de Euros, fora outros benefícios. Porém, esses valores estão atrelados a uma cotação fixa do Euro de 4,40 Reais. Com a cotação atual em torno de 5,90, as dificuldades para um acordo aumentam.

O cenário de incertezas no futebol e na economia como um todo tornam qualquer discussão um grande desafio neste momento.

Enquanto isso, os atletas seguem de férias e os CTs fechados. As férias terminam oficialmente nesta quinta-feira, mas por enquanto não há data definida para o retorno ao trabalho.

Movimento acontece após reunião da CBF com clubes e federações - Foto: Reprodução

As férias coletivas de equipes de futebol do Brasil terminam na próxima quinta (30). Com isso, aumentam as expectativas de que os clubes retornem às suas atividades após o início da pandemia do novo coronavírus (covid-19), mas obedecendo a uma série de restrições.

Buscando estabelecer um caminho a ser seguido pelas equipes brasileiras no atual contexto, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Comissão Nacional de Clubes (CNC), órgão estatutário da CBF e de atuação independente, se reuniram por videoconferência na última terça (28).

Segundo nota emitida pela CBF após o evento, considerando “o fim das férias coletivas dos atletas no próximo dia 30 de abril, ficou definido, por unanimidade, que cada clube, avaliando o cenário, poderá retomar os treinamentos de seu respectivo plantel”.

Após o encontro, as quatro principais equipes do Rio de Janeiro começam a buscar alternativas para retornar ao trabalho.

Um exemplo é o Fluminense, que anunciou que, “a partir do próximo dia 2 de maio, o elenco (...) irá retomar os treinos e iniciar uma intertemporada virtual sob orientação da comissão técnica”.

Segundo o tricolor das Laranjeiras, “os treinos serão retomados de forma virtual e permanecerão assim até que o Fluminense entenda que as condições de retorno sejam suficientemente seguras e até que as autoridades governamentais nos âmbitos nacional e/ou estadual, autorizem o retorno presencial de treinos e jogos com todas as garantias de saúde e jurídicas”.

Quem também pensa na possibilidade de os jogadores realizarem atividades em casa é o Botafogo. Ao ser questionado pela Agência Brasil sobre a possibilidade do retorno das atividades, o presidente Nelson Mufarrej disse que “a prioridade é preservar atletas e funcionários sem estar alheio ao que acontece na sociedade. A saúde fica em primeiro plano”.

Neste sentido, o dirigente afirma que será promovida uma reunião na próxima quinta (30) para definir a programação a ser adotada, “considerando a possibilidade de iniciar a retomada por meio de home training [treino em casa]”.

Outra preocupação dos clubes cariocas é com a aprovação das autoridades da área da saúde para iniciar as atividades no início de maio. “Os clubes das séries A e B (...) decidiram que irão, sempre em conformidade com os protocolos preparados pelos médicos de clubes e federações, e obviamente em conformidade e sem violar nenhuma orientação das autoridades sanitárias nas diversas esferas, retornar aos treinamentos no início de maio”, afirma o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim.

Já o mandatário do Vasco, Alexandre Campello, afirmou à Agência Brasil que é fundamental “um posicionamento do Governo do estado. Se o governador liberar, o Vasco volta aos treinos. Ele já está com tudo pronto para isso”.

O fato é que os clubes caminham para o reinício das atividades. Pensando nisso, a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) preparou, segundo o seu presidente, Rubens Lopes, “diretrizes de biossegurança para a volta às atividades [treinos]”, o protocolo Jogo Seguro.

Diretoria do Vasco estuda situação de seis jogadores em final de contrato. Foto: Fernando Ribeiro/Vasco

O zagueiro Ricardo Graça, conforme informou a reportagem da Gazeta Press nesta terça-feira (28), tem contrato com o Vasco até o final de 2020. Caso não renove, o jogador estará livre para assinar um pré-contrato com outro clube no meio do ano.

Mas a situação não é única no elenco. Além de Graça, outros cinco jogadores estão na mesa situação: Raul, Breno, Ramon, Bruno César e Ribamar.

 Desses, o mais perto de uma renovação é o volante Raul. Revelado pelo Ceará, o jogador de 23 anos chegou ao Vasco em 2018. Torcedor confesso do Cruz-Maltino e de uma família de vascaínos, Raul não tem intensão de deixar o clube.

Em 2019 o São Paulo teve interesse na contratação do atleta e, neste ano, o Bahia também quis levá-lo. Nas duas oportunidades, Raul preferiu ficar, apesar de receber o menor salário do elenco profissional.

O volante já manifestou que não irá assinar com outro clube antes do final do contrato.

A competição está atualmente interrompida pela nova pandemia de coronavírus. Foto: Lindsey Parnaby/AFP

O Comitê Médico da Uefa estimou nesta quarta-feira (29) que é “possível” pensar em uma retomada das competições de futebol, atualmente interrompida pela nova pandemia de coronavírus.

Essa declaração da organização que administra o futebol europeu ocorre um dia depois que o presidente da Federação Francesa de Futebol (FFF), Noel Le Graët, considerou na terça-feira que a liga francesa de primeira e segunda divisão 2019-2020 estava “definitivamente” suspensa”, após as medidas anunciadas pelo governo de seu país para os próximos meses.

“Em total conformidade com a legislação local, é certamente possível prever uma retomada das competições suspensas durante a temporada 2019-2020”, disse o professor alemão Tim Meyer, presidente do Comitê Médico da Uefa, citado no comunicado.

“Todas as organizações que consideram a retomada de suas competições fornecerão um protocolo completo detalhando as condições sanitárias e operacionais para garantir a proteção da saúde das pessoas envolvidas”, acrescentou Meyer.

Na terça-feira (28), o presidente da Comissão Médica da Fifa, o belga Michel D’Hooghe, afirmou estar “muito cético” em relação ao retorno da competição, em entrevista à BBC.

“A situação é diferente em cada país, o pico não foi atingido em todos os lugares ao mesmo tempo. Portanto, hoje, 28 de abril, não estamos prontos para voltar às competições de futebol”, disse este médico, ex-membro do Comitê Executivo da Fifa e ex-Presidente da Federação Belga de Futebol.

A liga holandesa foi oficialmente suspensa e a liga belga poderá seguir o mesmo caminho.

Por outro lado, há países em que os treinos foram retomados e outros em que isso vai ocorrer nos próximos dias. Por exemplo, os clubes da Liga espanhola poderão retomar o “treinamento básico” a partir de 4 de maio.

 
 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.