26
Seg, Out

Jogando pelo empate, Tricolor de Odair Hellmann viaja até Goiânia para encarar o Atlético. Fred segue fora do time - Foto: Lucas Merçon / FFC

O Fluminense tenta avançar às oitavas de final na Copa do Brasil, hoje, a partir das 20 horas, contra o Atlético-GO. O confronto será no Estádio Olímpico de Goiânia e os tricolores jogam pelo empate após a vitória por 1 a 0 na semana passada, no Maracanã.

A equipe goianiense precisa vencer para se classificar. Se derrotar os cariocas por dois gols de diferença, os donos da casa avançam na competição. Caso a vitória seja por um gol, o duelo será decidido nos pênaltis.

Odair Hellmann, técnico do Flu, terá neste jogo o retorno do meia Nenê, poupado na derrota para o Sport no último domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O experiente jogador afirmou que o Tricolor não mudará sua postura por conta da vantagem no empate.

"Não deixa de ser uma vantagem. Vantagem pequena. Nós não podemos jogar diferente por isso porque um gol só é muito pouco. Nós vimos o último jogo deles contra o Atlético-MG. Tiveram muitos gols. Temos que jogar da mesma maneira que jogamos aqui, tentar buscar o gol o tempo inteiro. Claro, com inteligência, sabedoria. Tentar buscar mais um golzinho, que aí sim tendo dois gols, já dificulta mais para eles", declarou.

Se terá o retorno de Nenê, o atacante Fred segue fora da equipe. Recuperado da covid-19, o jogador voltou a treinar nesta semana, porém não viajou para Goiânia com o restante da delegação tricolor.

Já pelo lado dos donos da casa, o treinador Vagner Mancini não terá o atacante Renato Kayser, negociado com o Athletico. Mesmo assim, o meia Chico pregou otimismo pela vaga nas oitavas de final.

"Conhecemos o adversário e acreditamos em nosso potencial, pois trabalhamos bastante. Vamos fazer de tudo para furar a defesa do Fluminense e conseguir nossa vaga. Temos que nos cuidar para não tomar gols. Não há mais o critério do gol fora de casa. É um jogo muito parelho. Não acredito que o Fluminense ficará com todo o time na defesa", disse.

 

Os alvinegros, que têm contrato até dezembro de 2022 com o jogador, possuem 40% dos direitos federativos de Luís Henrique - Foto: Vitor Silva / BFR

A saída do atacante Luís Henrique, do Botafogo, para o futebol europeu está praticamente concretizada. Tanto que o jovem jogador de 18 anos viajou ontem para a França, onde realizará exames médicos e finalizar sua contratação junto ao Olympique de Marselha.

Em General Severiano, os dirigentes seguem em compasso de espera, como disse Carlos Augusto Montenegro, ex-presidente e membro do comitê executivo de futebol do clube: "Por enquanto, estamos aguardando a proposta escrita deles. Mas por 10 milhões de euros (cerca de R$ 63,7 milhões) ele não sai", afirmou ao jornal francês "L'Equipe".

Os alvinegros, que têm contrato até dezembro de 2022 com o jogador, possuem 40% dos direitos federativos de Luís Henrique. De acordo com informações, o valor estipulado para a negociação se concretizar é de 12 milhões de euros (cerca de R$ 75 milhões).

 

Com o resultado, os rubro-negros chegaram a nove pontos e vão definir a classificação para as oitavas de final no Rio de Janeiro - Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Mesmo com muitos desfalques, o Flamengo mostrou força ao vencer por 2 a 1 o Barcelona-EQU, nesta terça-feira pela 4ª rodada da fase de grupos da Libertadores, em Guayaquil. Com o resultado, os rubro-negros chegaram a nove pontos e vão definir a classificação para as oitavas de final no Rio de Janeiro. Já os equatorianos, sem pontuar, estão eliminados da competição.

Os cariocas dominaram quase todo o primeiro tempo e abriram vantagem com gols de Pedro e Arrascaeta. Na etapa final, o Barcelona cresceu e diminuiu com Martínez.

Na próxima rodada, o Flamengo recebe o Independiente Del Valle-EQU, na quarta-feira, no Maracanã. Já o Barcelona viaja para encarar o Júnior-COL, em Barranquilha.

O jogo
O confronto iniciou movimentado, com as duas equipes em busca do ataque. Só que o Flamengo abriu o placar logo aos cinco minutos, na primeira finalização ao gol. Gerson fez grande jogada e tocou para Pedro. O atacante dominou e chutou cruzado, sem chance para Burrai.

Mesmo depois do gol, o panorama da partida seguiu o mesmo. O Barcelona tentava avançar, mas sofria com a falta de qualidade na frente. O Flamengo tinha espaço para os contra-ataques e quase ampliou após chutes de Arrascaeta e Éverton Ribeiro que pararam no goleiro equatoriano.

Com muito espaço, o Flamengo não demorou para chegar ao segundo gol, aos 25 minutos. Éverton Ribeiro tocou para Arrascaeta na área e o uruguaio, mesmo pressionado pela marcação, mandou para a rede.

Somente após o novo revés, o Barcelona melhorou e conseguiu chegar ao ataque com qualidade. Os donos da casa tiveram sua primeira boa chance aos 38 minutos. Arroyo recebeu no bico da área e chutou colocado próximo da trave.

Nos minutos finais, o duelo ficou equilibrado. O Barcelona passou a ser mais perigoso e quase diminuiu nos acréscimos. Após avanço rápido, a bola chegou em Colmán na área. Só que o atacante finalizou mal, por cima do travessão. Assim o Flamengo foi para o intervalo com boa vantagem no placar.

No segundo tempo, o Barcelona manteve o bom desempenho e marcou logo aos dois minutos. Colmán recebeu lançamento e tocou para Martínez mandar para o gol.

O Flamengo teve a chance de ampliar em seguida. Arrascaeta deixou Pedro na cara do gol, mas o atacante finalizou em cima de Burrai. O Barcelona também criou boa chance, com Jonathan Alvez, que finalizou colocado próximo da trave.

Com o passar do tempo, os rubro-negros pareciam ter cansado e permitiam ao Barcelona chegar com mais facilidade. Os equatorianos quase empataram aos 16 minutos. Após bola levantada na área, Martínez dominou e tocou para Colmán. Só que o atacante chutou fraco em cima de Rodrigo Caio, que salvou os cariocas.

A partir dai, os donos da casa foram para cima em busca do empate. Cansado, o Flamengo tentava manter a posse de bola no ataque, sem sucesso. Os rubro-negros seguraram a pressão do Barcelona para sair de campo com a vitória em Guayaquil.

 

Vasco e Botafogo duelam por um lugar na próxima fase da Copa do Brasil - Foto: Vitor Silva / BFR

Vasco e Botafogo vão se encontrar pela terceira em poucos dias. A partida desta quarta é válida pela Copa do Brasil, às 21h30, em São Januário.

Os cruzmaltinos levaram a melhor no Brasileiro, enquanto que os alvinegros saíram em vantagem no confronto de ida pela Copa do Brasil, no Nilton Santos.

O Vasco vai a campo sem contar com o técnico Ramon Menezes, afastado após testar positivo para Covid-19.

Para esta partida, os donos da casa buscam recuperar alguns jogadores que estavam fora por lesão. Andrey e Vinícius têm chances de serem escalados. Além deles, Leandro Castán, Fellipe Bastos e Martín Benítez, estão de volta.

Os vascaínos precisam vencer para terem chance de avançar.

Do outro lado, o Botafogo foca no avanço na Copa do Brasil. Tanto que o técnico Paulo Autuori também poupou alguns jogadores no Brasileiro, mesmo na zona da degola.

O zagueiro Rafael Forster destacou que os alvinegros precisam ter inteligência e não podem apenas se defender em busca da vaga.

"Será um jogo difícil por se tratar de uma eliminatória de Copa do Brasil. Temos que manter a cabeça no lugar, fazer um bom jogo como estamos fazendo e somar isso aos resultados." disse.

O certo é que Paulo Autuori não terá o atacante Luís Henrique, que viajou para a França para acertar com o Olympique de Marselha.

 

Três atletas que atuaram na Libertadores e mais o técnico estão infectados até o momento - Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

A situação do Flamengo em relação ao casos de covid-19 segue sendo notícia. Após sete jogadores não atuarem contra o Barcelona-EQU, pela Copa Libertadores da América, o clube revelou que novos integrantes da delegação testaram positivo.

Os novos contaminados da delegação rubro-negra, que desembarcou ontem no Rio de Janeiro após a vitória no Equador são os zagueiros Rodrigo Caio e Thuler, e o lateral-esquerdo René, que entraram em campo na terça-feira, além do goleiro Gabriel Batista, do vice-presidente de futebol, Marcos Braz, do médico Márcio Tannure, o auxiliar Juan e o técnico Domènec Torrent.

Por conta disso, o Flamengo pediu o adiamento da partida contra o Palmeiras, domingo, em São Paulo, pelo Campeonato Brasileiro. Porém, a CBF descartou a mudança de data.

"Nós recebemos o pedido, mas o jogo deve acontecer. Quando o clube tem infectados, os jogadores são separados e o time continua jogando. Só adiaria a partida se eles não tivessem a quantidade mínima para entrar em campo, não é o caso", disse à Rádio Bandeirantes, o secretário-geral da CBF, Walter Feldman.

Além dos quatro jogadores já citados, o Fla terá os seguintes desfalques devido à covid-19: Isla, Matheuzinho, Filipe Luís, Diego, Bruno Henrique, Michael e Vitinho. Lesionados, o goleiro Diego Alves e o atacante Gabigol, também são dúvidas.

 

Técnica detalha trabalhos realizados em nove dias na Granja Comary - Foto: CBF

A seleção feminina de futebol se despediu da Granja Comary, em Teresópolis (RJ), nesta terça-feira (22). Sem poder realizar amistosos internacionais ou contar com atletas que atuam no exterior por causa da pandemia do novo coronavírus (covid-19), Pia Sundhage aproveitou o período, iniciado no último dia 14, para observar jogadoras que jogam no Brasil. A técnica aprovou, principalmente, a vontade demonstrada pelas convocadas que não conheciam sua maneira de trabalhar.

“O que vi é a energia delas, o quanto estão curiosas em relação ao que está acontecendo. O estilo sueco é um pouco diferente [do brasileiro] e acredito que isso seja legal. Se mantiverem a energia, essa curiosidade sobre os próximos passos, e tiverem boas performances, elas voltarão”, diz Pia em entrevista coletiva. “Foram dias muito efetivos e dinâmicos. As jovens atletas fizeram perguntas às mais experientes e é muito boa essa mistura. Também acredito que ficamos mais coesas. Algumas jogadoras, se comparadas ao primeiro dia, melhoraram muito, especialmente no 11 contra 11 [jogo-treino]. Mudamos algumas jogadoras de posição e foi interessante”, completa a técnica.

Entre as 24 atletas que estiveram na Granja Comary, a zagueira Tainara (Santos), as meio-campistas Carol (São Paulo), Maria Eduarda e Vanessa (ambas do Cruzeiro) e a atacante Ary Borges (Palmeiras) foram chamadas pela primeira vez à seleção principal. Já a meia Camilinha (Palmeiras), a zagueira Pardal e a atacante Adriana (ambas do Corinthians) receberam a primeira convocação com a treinadora.

Com as oito novidades, a sueca chegou a 54 jogadoras observadas em pouco mais de um ano na seleção. “Esses dias foram importantes para relembrarmos nossa ideia de jogo e não tomarmos nada por garantido. Tivemos um período sem treinos devido ao coronavírus e voltamos, todas com muita energia. Para algumas, foi um desafio, porque foi a primeira vez conosco. Outras estavam mais acostumadas. O mais importante: entendo que elas estão jogando mais rápido, e isso é algo que, provavelmente, levarão para seus clubes”, destaca Pia.

Velocidade e polivalência, porém, não foram as únicas características que a técnica trabalhou na Granja Comary. “Não é segredo que gosto de times que desafiam as linhas. Para você criar mais chances, tem que desafiar as linhas. Também gosto de compactação, no ataque e na defesa. Nos jogos que vi na liga [brasileira], os times começam bem taticamente, mas, eventualmente, perde-se um pouco da compactação no desenrolar do jogo. É importante, na atitude da jogadora de ataque, que ela saiba que vai atacar, mas que precisa defender com o time”, descreve a técnica do Brasil.

A impossibilidade de as brasileiras atuarem, em razão da pandemia, contrasta com a realidade das seleções europeias, que têm disputado jogos pelas eliminatórias da Eurocopa feminina. “Isso é uma vantagem, se comparado ao que temos hoje. No entanto, não podemos fazer nada sobre isso. O que podemos fazer é o que temos feito, que é competir entre nós, como um time. Se você realmente gosta de competir, você evolui o seu jogo. Sempre que formos jogar contra uma seleção e quando isso for acontecer, precisamos estar preparadas”, resume Pia.

Meia já pensa em alternativas para quando encerrar sua carreira de jogador - Foto: Lucas Merçon/FFC

O meia Nenê foi poupado no Fluminense na derrota para o Sport, pelo Brasileiro. O objetivo é ter o jogador descansado para o duelo desta quinta, contra o Atlético-GO, pela Copa do Brasil.

Mesmo com 39 anos, Nenê é o principal destaque do Fluminense na temporada. Tanto que o jogador planeja atuar por mais dois anos. No entanto, o experiente meia revelou que já pensa em como será após encerrar a carreira.

"Eu quero continuar no futebol. Venho amadurecendo essa ideia e até mudei um pouco a minha cabeça. Não pensava nisso antes, mas hoje eu penso em ser treinador. Também penso em ser dirigente e na possibilidade de trabalhar como comentarista em um canal de televisão.", disse ao jornal Estado de São Paulo.

Nenê recentemente renovou contrato com o Fluminense até o fim de 2021. O jogador ressaltou o desejo de ganhar um título pelo clube.

"Quero conquistar um título importante pelo Fluminense. Uma Copa do Brasil, por exemplo, seria incrível, um sonho realizado. Voltar a botar o Fluminense em um cenário internacional, disputando a Libertadores", declarou.

O Flu vai a campo em Goiânia com a vantagem do empate para seguir na Copa do Brasil.

 

Mais Artigos...

Inscreva-se através do nosso serviço de assinatura de e-mail gratuito para receber notificações quando novas informações estiverem disponíveis.