NITERÓI/RJ
Min:   Max:

Alívio com obras na Martins Torres

A contenção total e a retirada da pedra tem uma previsão de seis meses

Evelen Gouvêa

Depois de mais de um ano de espera, o Condomínio Parque Residencial Martins Torres, em Santa Rosa, na Zona Sul de Niterói, começou a passar por obras de contenção na encosta que fica atrás do conjunto residencial. Em março de 2015, em dia de forte temporal, o deslizamento de uma pedra de 25 toneladas arrancou um dos pilares de um prédio. A previsão é de que a obra, que vai custar R$ 9.378.689,56, fique pronta em seis meses. 

Na época do acidente, a Defesa Civil interditou alguns blocos e os moradores de dois dos nove prédios do condomínio tiveram que deixar suas casas. Segundo Neide Souza, síndica do conjunto residencial, a maior expectativa é pelo retorno desses moradores daqui a alguns meses. 

“Sabemos que existem trâmites e os esforços que tiveram que ser feitos para a obra sair. Então estamos muito satisfeitos que as intervenções começaram a ser feitas. Agora a esperança é de que as pessoas voltem para suas casas o mais rápido possível”, comentou. 

A síndica explicou, ainda, que a administração do condomínio mantém contato com esses moradores removidos, para que eles sejam atualizados sobre a evolução das intervenções. Segundo a moradora Ana Maria Hasselman, de 65 anos, a sensação é de alívio com o começo das obras. 

“Estamos muito felizes que os reparos estão sendo feitos. Achei incrível o que está sendo feito aqui”, disse. 

Morador há mais de 40 anos do condomínio, o aposentado Celso Soares, de 77 anos, também se mostrou satisfeito com o andamento das obras. 

“Nós sentimos muito pelos outros que foram mais afetados e tiveram que sair daqui. Então fico feliz que tenha finalmente começado, e que esteja caminhando em um ritmo tão bom”, elogiou. 

De acordo com a Empresa Municipal de Moradia, Urbanização e Saneamento (Emusa), a contenção incluirá a construção de uma cortina atirantada, solo grampeado, escada hidráulica, canaleta de drenagem, além da retirada da pedra e recuperação do prédio. 

Scroll To Top